Categoria: Categoria

Anna, a menina dos olhos de fogo. História infantil sobre a tolerância

Um conto para incutir nas crianças o valor da tolerância para com as diferenças

Açucena Zarzuela Jornalista e escritora de cuentos20 de agosto de 2018

Os contos são fantásticos para ensinar certos valores às crianças. Por exemplo, você tem este conto curto de ‘Anna, a menina dos olhos de fogo”. É uma peculiar história sobre uma menina com ‘estranhos’ poderes.

Será que é capaz o resto da classe de valorizar essas diferenças? Descubra lendo este interessante conto infantil sobre a tolerância.

Anna, a menina dos olhos de fogo, um conto sobre a tolerância às diferenças

Toda a família de Anna lhe dizia que tinha um dom. Mas ela, mais que um dom achava que tinha um problema. E é que, tudo aquilo que olhava se aquecia. Inclusive, se prendeu seu olhar muito tempo sobre um objeto, ele tinha acabado de queimadura. Seus olhos cuspiam fogo. Tinha sido assim desde o seu nascimento. Sua mãe lhe contou que os três dias de nascer viu uma fada pousada sobre o seu berço e, desde então, seus olhos se tornaram especiais.

Anna tinha poucos amigos, já que estes, quando brincavam com ela acabavam passando muito calor. No verão, se olhava para a piscina esquentava a água e seus amiguinhos não podiam se refrescar nela. Quando saíam pelas tardes de bicicleta e estava ela, todos acabavam esgotados rapidamente pelo calor e mesmo procuravam passear sob a sombra das árvores, esta parecia queimar. No entanto, no inverno todos queria estar perto dela. Ela lhes aquecia as mãos quando punham fim à batalha de bolas de neve e sempre mantinha a classe do colégio bem quentinha.

Um dia chegou um menino novo na escola. Se chamava Teo e também era uma criança especial. Como a Anna, a ele também o tinha visitado uma fada quando era bebê. E a partir desse momento o seu olhar helaba. Podia congelar qualquer coisa que olhasse. Foi assim que Teo e Anna se tornaram os melhores amigos do mundo. Estavam sempre juntos. E, juntos, tiveram uma grande idéia. Anna construiria óculos quentes para Teo e este construído óculos frias para Anna. Assim, com o calor e o frio do outro compensaria seu olhar especial e poderiam estar todo o tempo que quisessem com o resto de amigos porque já não causariam problemas, nem frio, nem calor.

Anna e Teo continuaram grandes amigos. Os dois haviam descoberto que o trabalho em equipe nos torna pessoas melhores e que, para as coisas que não podemos fazer, há sempre alguém que pode nos ajudar.

Perguntas de compreensão de leitura para o seu filho

Verifique se o seu filho permaneceu atento à leitura deste conto curto através de algumas perguntas de compreensão leitora. Por exemplo, você pode ajudá-lo de todas essas:

1. O que lhe acontecia a Anna? O que problema tinha?

2. Era, na verdade, um problema ou uma virtude?

3. O que eu podia fazer Anna com o olhar que gostava dos outros meninos?

4. O que outra criança especial chegou ao colégio?

5. O que poder tinha?

6. O que fizeram Anna e o menino mais novo para complementar seus poderes?

Pedrinho, o caracol e a babosa. Conto com valores para crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Contos infantis
  4. Anna, a menina dos olhos de fogo. História infantil sobre a tolerância

Relacionados

ValoresPoesiasBullyingContos para criançasLegumesEducacióncuentos infantilescuentos para niñoscuentos com valorescuentos sobre toleranciaeducar em valoresvalor do respetovalor da tolerância

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Angiomas na pele do bebê

Manchas salmão, marcas da cegonha e angiomas morango na pele do bebê

Guiainfantil.com 01 de abril de 2016

Os angiomas são manchas de cor, geralmente vermelhas, que aparecem na pele do bebê ao nascer ou um pouco mais tarde. É normal que eles desaparecem sozinhas, à medida que a criança cresce tendem a desaparecer, mas também podem ser tratadas com drogas, com laser ou cirurgia, em alguns casos.

Existem diversos tipos de angiomas que podem afetar o recém-nascido ou bebê. Geralmente, são marcas benignas. Se são pequenos e solitários não costumam dar problemas, salvo o inconveniente estético, e raramente se ulceran ou sangram. No entanto, ocasionalmente, estas malformações vasculares podem estar situadas em áreas que compriman outros órgãos ou estruturas importantes como as vias respiratórias ou a zona ocular.

Tipos de angiomas em recém-nascidos e bebês

1. Marcas da cegonha, beijo do anjo ou mancha salmão.
Os recém-nascidos que apresentam estas manchas de cor salmão, também conhecidas como marcas da cegonha ou beijo do anjo costumam ter no seu rosto. Aparecem nas pálpebras, na frente (beijo do anjo), nos lábios, na testa e na nuca. Antes, havia a crença popular de associá-los aos desejos da grávida não satisfeitos, mas agora sabemos que são angiomas planos, e que tendem a desaparecer em poucos meses, sem maior problema. As únicas que não desaparecem, são as manchas de cor salmão da nuca, mas, ao ficar obscurecida por o cabelo, não se vêem.

2. Angiomas planos ou malformações vasculares.
São visíveis desde o nascimento. Os angiomas planos mais extensos são malformações vasculares, que precisam de um acompanhamento em consulta porque para removê-los são necessários medicamentos ou tratamentos com laser. Geralmente não crescem, mas estes não vão desaparecer sozinhos com o passar do tempo.

3. Os angiomas em morango.
São malformações vasculares elevadas ou volumosos. Por sua forma, que lembra a fruta. Podem estar presentes e ser visíveis no momento do nascimento, mas geralmente aparecem algumas semanas mais tarde, entre a segunda e a terceira semana de vida. São mais frequentes na face e nos membros superiores. As meninas têm mais predisposição a padecerlos, mas não costumam dar problemas, exceto o estético. Apesar de inicialmente crescem, o normal é que vão despareciendo muito lentamente. Aos dois anos de vida do bebê, a maioria desapareceram ou, ao menos, têm começado a sua regressão na área central. Em casos complicados, é possível fazer um tratamento com laser, avaliação clínica e cirurgia.

4. Mancha mongol ou mancha quadro-negro.
A mancha mongol tem uma cor azulada, e normalmente localiza-se na região lombar ou nas nádegas. É mais freqüente em crianças de pele escura e costuma desaparecer em alguns meses. Não tem nenhuma relação com a síndrome de Down, mas sim com os habitantes da Mongólia, que são os que apresentam essas manchas com mais frequência.

Marisol Novo.

Cuidados com a pele do bebê recém-nascido

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Pele
  4. Angiomas na pele do bebê

Relacionados

HigienePelePelePeleBebêsSaludpiel do bebê angiomas malformações vasculares manchas na pe marcas na pele, marcas no recém-nascido mancha mongol

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Frequente e inflamação na garganta de crianças

Como tratar a inflamação em frequente e na garganta de crianças

Guiainfantil.com 07 de julho de 2015

A faringite é uma inflamação da mucosa da faringe e provoca, em geral, dor de garganta, irritação e febre, além de inchaço das amígdalas, as populares frequente, já que a infecção da faringe em crianças costuma implicar a sofrer amigdalite. A inflamação na garganta de crianças pode ser causada por uma variedade de microrganismos.

Em 90 por cento dos casos, o responsável pela infecção é um vírus e a faringite faz parte de um resfriado comum. Em 10 por cento restantes, a faringite se deve a causas bacterianas.

A bactéria que costuma causar a faringite ou amigdalite é o streptococcus do Grupo A que produz a faringite estreptocócica. Só através da análise de uma amostra de cultivo presente trabalho , é possível determinar se se trata de um vírus ou de uma bactéria.

Sintomas frequente e da angina em crianças

Quando o bebê sofre de angina, tem dor de garganta e que este não lhe deixa comer ou chora quando o alimentamos. Se você já pode expressar-se, queixar de que lhe escuece a garganta e se abre a boca, e observamos sua garganta com a luz, nós podemos ver que está vermelha e brilhante.

Os sintomas adicionais estão dependentes dos órgãos subjacentes. Assim, a faringite estreptocócica pode ser acompanhada por febre, dor de cabeça e gânglios inchados no pescoço, enquanto que a faringite viral pode estar associada com corrimento nasal e secreção posnasal.

Os casos graves de angina podem estar acompanhados por dificuldade para engolir e, raramente, dificuldade para respirar. As complicações da faringite estreptocócica podem incluir febre reumática aguda, insuficiência renal e doenças graves, tais como bacteremia e síndrome de choque tóxico por estreptococos.

A maioria dos casos de faringite se apresentam durante os meses mais frios, durante a estação de inverno, onde são frequentes as doenças respiratórias. É comum o contágio entre os membros da família.

Diagnóstico frequente e da angina de crianças

O médico faz um exame da faringe para avaliar se existe drenagem ou cobertura, também pode-se examinar a pele, os olhos e os gânglios linfáticos do pescoço. Se houver a suspeita de faringite estreptocócica, é possível fazer um exame para detectar o estreptococo e/ou um cultivo por esfregaço da garganta.

Podem ser realizadas culturas adicionais de garganta e/ou exames de sangue de acordo com o organismo que se suspeite (por exemplo, mononucleose, gonorréia, etc.).

Tratamento da angina e da angina em crianças

A faringite viral é tratada com paracetamol ou ibuprofeno para aliviar a dor de garganta, febre, se houver, e a deterioração. A inflamação pode melhorar fazendo gargarejo com água salgada e morna, seis vezes ao dia, cuja relação deve ser de uma colher de chá de sal por copo de água. Convém alimentar a criança com uma dieta mole pela sua dificuldade para engolir.

Em contrapartida, se a faringite bacteriana é indicar um antibiótico. Às 48 horas, já não haverá risco de contágio, a criança se encontrará melhor e pode até voltar para a escola infantil ou para a escola.

Situações que requerem assistência médica

Deve-Se procurar assistência se desenvolve uma dor de garganta persistente, que não se resolve em poucos dias ou se tiver febre alta, gânglios linfáticos inchados no pescoço ou erupção cutânea.

Se o menino não pode abrir a boca ou não pode engolir, se estiver deteriorado ou passivo, tem a boca e a pele ressecada e com manchas, ou febre constante, apesar de os medicamentos, deve-se recorrer a uma Urgência.

Complicações frequente e da angina em crianças

As complicações possíveis de uma faringite estreptocócica incluem a febre reumática, inflamação do rim, coreia, bacteremia (infecção da corrente sanguínea), e, excepcionalmente, o síndrome de choque por estreptococos.

Em algumas formas graves de angina (p, ex., angina mononucleose grave), pode-se apresentar obstrução da via aérea. É possível que se apresente um abscesso peritonsilar ou um abcesso retrofaríngeo.

Amigdalite: dor de garganta em crianças

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Frequente e inflamação na garganta de crianças

Relacionados

Doenças infantisDoenças infantisSaúdeSaúde Doenças infantilesanginas faringite amigdalite infecção da garganta garganta criança com febre, dor de garganta, faringite viral doença infantil

32 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Analgésicos na gravidez podem causar infertilidade em bebês

Analgésicos na gravidez podem causar infertilidade em bebês

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com24 de agosto de 2016

A utilização de paracetamol, aspirina e ibuprofeno durante a gravidez pode ser uma das causas de infertilidade em bebês do sexo masculino. Este distúrbio reprodutivo que se chama período de excitação, caracteriza-se pela baixa qualidade do sêmen e o aumento do risco de padecer de cancro nos testículos. Isso é o resultado de um estudo realizado por pesquisadores da Finlândia, a Dinamarca e a França, e publicado na revista “Human Reproduction’.

O uso de medicamentos durante a gravidez

Este estudo vem demonstrar que o consumir medicamentos, mesmo que sejam analgésicos leves, não é indicado durante a gravidez. As mulheres devem sempre consultar com o médico, o tipo de medicamento e a dose que podem ser gerenciados. O risco de passo seguinte, o bebê aumenta especialmente se a mulher ingerir analgésicos leves no segundo trimestre da gravidez, ou seja, entre o quarto e o sexto de gestação, quando o uso de mais de um medicamento por vez, aumenta o risco cerca de 16 vezes mais do que gerar problemas de fertilidade e de incapacidade reprodutiva masculina em fases posteriores da vida.

Cientistas na Dinamarca e França estudaram ratos e descobriram que os analgésicos geravam um fornecimento insuficiente de hormônio masculino testosterona durante um período crucial da gestação, quando estão em formação dos órgãos masculinos. Esta descoberta vem confirmar a teoria do primeiro estudo em humanos. Em países desenvolvidos, mais de metade das mulheres grávidas consomem analgésicos durante a gravideze nas últimas décadas tem sido registrado um aumento significativo de casos em que as contagens de esperma têm diminuído significativamente.

A investigação, levada a cabo em 2 mil mulheres grávidas, na Dinamarca e na Finlândia, mostrou que as que consumiam mais de um medicamento simultaneamente tinham um risco sete vezes maior de dar à luz a bebês com alguma forma de passo seguinte, se comparadas com as que não tomavam nada. Por esta razão, os cientistas pedem uma investigação mais aprofundada sobre este tema e insistem que as mulheres devem consultar sempre o seu médico antes de tomar analgésicos para ajudar a proteger seus bebês.

Medicamentos que podem afetar a produção de espermatozóides

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Analgésicos na gravidez podem causar infertilidade em bebês

Relacionados

SaúdeengravidarGravidezGravidezDesconfortoSaludembarazo medicamentos infertilidade ácido fólico, anemia ferro fertilização doenças náuseas reprodução assistida in vitro grávida

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amniocentese, ultra-sonografia e Triplo screening na gravidez

Testes para detectar possíveis anomalias cromossômicas no feto e problemas de saúde da mulher grávida.

Guiainfantil.com 09 de março de 2015

Não só os cuidados são maiores quando se trata de uma gravidez tardia, como o controle também tem de ser mais profundo e mais abrangente que em gestações de mulheres mais jovens. A gravidez de uma mulher com mais de 35 anos pode ser vivido com tranquilidade, o único é que se devem exigir alguns testes que antes não eram necessárias.

Os testes servirão para detectar possíveis malformações congênitas e também para verificar e acompanhar o estado de saúde da mãe. Está provado que, se o estado de saúde da mãe é bom e segue uma orientação médica adequada, os riscos para determinados problemas associados com a idade diminuem consideravelmente.

Ecografias durante a gravidez

Por padrão, é recomendável que se faça uma ultra-sonografia a cada três meses. A que se realiza entre a semana de 11 e 14 mede a prega nucal. A realizada entre as semanas 18 e 20 servirá para detectar malformações congênitas físicas.

Triplo screening em grávidas

Através de uma simples análise de sangue da mãe pode detectar a presença de três hormônios: alfafetoproteínas, gonadotrofina coriônica e o estriol. Os valores são demonstrados na tabela a que também se tem em conta a variável idade da mãe. Dependendo dos resultados, pode-se recomendar uma prova mais segura para detectar anomalias cromossómicas.

Amniocentese na gestação

A Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia recomenda a amniocentese a todas as mulheres grávidas com mais de 35 ou 38 anos. Trata-Se da introdução, guiada por ultra-som, de uma agulha fina no abdômen da mulher, da qual se extrai uma amostra, uma pequena quantidade do líquido amniótico (o líquido que envolve e protege o bebê na placenta), e analisa-se as células do feto. Serve para determinar se o bebê apresenta alguma anomalia cromossômica, como a síndrome de Down ou de algum outro distúrbio genético específico que estivesse afetando o feto.

A prova realiza-se normalmente entre as semanas 15 e 18 da gravidez. Não é dolorosa e dura poucos minutos. Os resultados saem em aproximadamente uma ou duas semanas. Os riscos de um aborto espontâneo, ou de um sangramento leve, ou até mesmo de perda de líquido amniótico, depois do procedimento, existem e são mínimos. Felizmente, cerca de 95% das mulheres que se submetem a estas provas recebem a boa notícia de que seu bebê tem de saúde.

Que provas médicas são feitas para as grávidas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Amniocentese, ultra-sonografia e Triplo screening na gravidez

Relacionados

GravidezProvaSíndrome de DownGravidezGravidezEmbarazomadre maior mãe, aos 35 anos amniocentese ecografias síndrome de down testes de gravidez, aborto testes na gravidez

8 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amigos e inimigos de os ouvidos das crianças

Como cuidar e proteger a audição na infância

Guiainfantil.com 20 de novembro de 2017

Alguns sons são benéficos para o ouvido das crianças. É mais: fortalecer e estimular a capacidade auditiva do bebê. Outros sons, no entanto, não lhes fazem nenhum bem. Embora os inimigos do ouvido do bebê não são concretamente sons, mas que estão relacionados com o volume e com a maneira de ouvir os sons.

José Luis Branco, Chefe de Audiology de Oticon, nos explica quais são os amigos e inimigos do ouvido de crianças.

Veja aqui quais são os amigos e inimigos dos ouvidos das crianças

Não é que existam sons bons e sons ruins. Existem sons que estimulam o ouvido da criança e outros que, pelo seu volume, podem danificar os sintema auditivo. São os amigos e inimigos do ouvido de crianças.

1. Os amigos dos ouvidos das crianças:

Existem sons benéficas, que ajudam a gerar o sentido do ritmo na criança, a organizar os sons de forma adequada no cérebro e a desenvolver o ouvido musical. São todos aqueles relacionados com os elementos de percussão:

– Um xilofone de madeira.

– Um tambor.

Todas as crianças gostam de o golpe usando estes instrumentos musicais de percussão, ajuda a criar o sentido do ritmo e repetir cadências sonoras. Todas as crianças gostam de jogar, e além disso, é uma excelente ferramenta educacional.

2. Os inimigos do ouvido das crianças:

Qual é o principal inimigo do ouvido? A sobre-estimulação do sistema auditivo. É incrível que haja uma legislação de proteção do trabalhador frente ao ruído e que estimulemos as crianças com sons de videogame ou colocando fones de ouvido supraorales com uma potência muito grande.

O ouvido do bebê é muito sensível à estimulação auditiva, e se nos sobrepasamos na estimulação, podemos danificar um sistema que ainda está em construção. Para as crianças há que falar a um volume normal, sem excesso de ruídos.

Estimular normalmente, ao nível da palavra, sim, nunca devemos colocar ruídos acima do nível da palavra. Até mesmo para os adolescentes.

Como podemos saber se a criança tem um volume no fone de ouvido correto? Faça o seguinte teste: se você fala com os capacetes quiosques com música, lhe falares a um volume normal a um metro de distância, ele deve ser capaz de saber o que você está dizendo. Se você não ouve, é porque o volume que tem é prejudicial.

Como cuidar da saúde auditiva de crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Ouvidos
  4. Amigos e inimigos de os ouvidos das crianças

Relacionados

OuvidosBebêsOuvidosOuvidosCozinha com criançasSaludaudición saúde saúde auditiva do ouvido o ouvido das crianças inimigos do ouvido amigos do ouvido criança surda problemas de audição

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amigos da escola: boas e más influências

Quando se considera que um amigo exerce uma má influência sobre o nosso filho

Guiainfantil.com 21 de junho de 2017

Nem todas as crianças têm habilidades de liderança, embora alguns gostam mais lidar com o cotarro, outros preferem não tomar a iniciativa e juntar-se e partilhar as propostas alheias. Muitas vezes, as crianças são submetidos a pressões por parte de colegas, que tentam influenciar, mais ou menos descaradamente, na sua forma de agir. Isso é algo com o que nossos filhos têm que lidar desde pequenos.

Algo irritado, meu filho de nove anos, me contou que um amigo seu lhe acusou de ser um ‘geek’, já que decidiu, junto a outros colegas de curso, fazer um clube de ciências. Eu acho, que este amigo, vendo-se em risco seu relacionamento com o meu filho e a torcida que ambos compartilham o futebol, procurou dar-lhe esse mal-intencionado juízo de valor, para que não se afastasse dele e de seus gostos comuns. E é também entre os amigos do colégio são exercidas boas e más influências.

Quando os amigos do colégio exercem boas e más influências

Naturalmente, eu expliquei o que seu amigo lhe fez aquele comentário e, claro, nós anime a diversificar seu campo de jogo, a não ser submisso ou dependente de um único amigo, mas que lhe invitara também a participar de seu novo projeto.

Os colegas de classe e amigos também têm uma influência positiva na criança. Eu me lembro de ter uma amiga que gostava de desenhar e o fazia muito bem, ela me ensinou a fazer caras engraçadas e eu aprendi muito imitándola.

Da mesma forma, eu acho possível que, quando em uma classe há muitas crianças que são bons alunos e se destacam por isso, o resto dos meninos, que talvez em outro ambiente, não iria funcionar, se esforçam para estar à altura dos mais admirados. Algumas crianças podem servir de estímulo positivo para os outros.

A motivação é maior e mais efetiva, quando vem do exemplo de um igual. Infelizmente, a influência dos mesmos também pode ser negativa, quando o líder ou líderes do grupo não dão bom exemplo ou não se comportam bem. Nestes casos, devemos preparar nossos filhos para que não cedam à solicitação de ações contrárias ao seu senso comum e a suas convicções.

Como ajudar as crianças a se afastar das más influências

É fácil que as crianças ceder diante da pressão de outros por curiosidade que desperta em si, ou, simplesmente, pela necessidade de se sentir aceito como parte do grupo, para cair bem, para que não zombem deles, para não entrar em problemas se vão contra a corrente. Podemos ajudá-los, dando-lhes algumas dicas para que possam afastar as más influências:

– Aumentar sua auto-estima e bom senso.

Conhecer os amigos de nossos filhos.

Ensiná-los a escolher os amigos, de acordo com hobbies e comportamento.

– Convidá-los a falar com nós ou qualquer pessoa responsável para qualquer tipo de pressão ou abuso.

Aliar-se com outro companheiro ou amigos para dizer com poder dizer mais facilmente “não”.

Não limitar a amizade a um único grupo ou pessoa. Ensinar as crianças a se engajarem-se bem com todos os colegas.

– Avisam dos perigos de ceder às más influências e fazer-se respeitar.

Pai Gabaldon. Guiainfantil.com

Como ajudo a que o meu filho faça amigos

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Amigos da escola: boas e más influências

Relacionados

FrutasBullyingEducaçãoEducaçãoValoresAmigosbuenas e más influências amigos companheiros colégio bullying bom aluno escolher amigos seja, sem motivação, auto-estima, comunicação bullying

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amigas e gravidez: o Que você está bonita!

Amigas e gravidez: o Que você está bonita!

Guiainfantil.com 30 de julho de 2015

Parabéns a uma amiga por sua nova maternidade, eu amo. Com a minha sorte eu faço parte de sua alegria, de seu estado de expectativa diante da chegada de um novo filho e, como mãe, me transformo em uma cúmplice hábil a que se possa recorrer para qualquer dúvida.

Uma de suas preocupações, agora que o médico acaba de confirmar sua gravidez e lhe disse que tudo estava indo muito bem, era o que fazer para que seu corpo voltasse a ser o mesmo depois da gravidez. Assim, com cara de preocupação, eu me perguntava se era verdade que nossa anatomia muda tanto como dizem. Neste caso, preferi tirar ferro ao assunto e desviar o assunto para coisas mais desafiantes relacionados com o seu bebê. Mas ela voltou a insistir e entrei em cheio no assunto, porque é certo que o corpo se transforma com a gravidez e a amamentação e, apesar de algumas alterações físicas são temporários, outros permanecem.

Como evitar que a gravidez deixe a sua marca no seu corpo

Assim que eu disse o que todas as mães já sabemos e não é nenhum segredo: para evitar que a gravidez deixe a sua marca em nós, o mais importante é prevenir e cuidar ao máximo. O segredo ou a chave da questão é saber reunir a força de vontade para ser constante de quem o recebe. O ventre volumoso, os gorduchos, as manchas da pele, as perdas de urina e a queda do cabelo são problemas passageiros, que têm como aliados o exercício e uma dieta adequada, os cremes com filtro fotoprotectores, os exercícios de Labirinto, e os suplementos vitamínicos. Em contrapartida, as estrias, as varizes e a celulite são farinha de outro saco.

– Estrias: Lutar contra as impressões que podem deixar em nossa anatomia feminina requer disciplina e força de vontade. E é que as estrias são uma conseqüência do estiramento da pele no abdômen, peito e glúteos, e deixam pequenas cicatrizes, uma vez que aparecem, têm difícil solução. Para prevenir, o melhor é usar cremes específicos à base de rosa mosqueta, várias vezes ao dia, uma pela manhã e outra pela noite.

– Varizes: As varizes representam outra frente contra o que lutar na gravidez devido ao comprometimento venoso que o crescimento do útero exerce sobre as pernas. Os cremes frias para o cansaço, caminhar todos os dias durante pelo menos meia hora e refrescar as extremidades inferiores com água fria durante a ducha diária ajudam a melhorar o retorno venoso e previne as veias dilatadas, que uma vez, ou seja, é difícil que sejam, acima de tudo, as pequenas veias finas ou aranhas vasculares. E, por último, colocar na cintura da pele de laranja antes de aparecer é o objetivo prioritário da beleza na gravidez.

– Celulite: A celulite não distingue tipos de mulheres, nem a idade, nem a constituição física. Afeta magros ou llenitas, e a jovens ou maduras. Mas com a chegada da gravidez e as mudanças hormonais que ocorrem, a casca de laranja fica um caldo de cultura ideal para se estabelecer. O exercício físico, uma alimentação saudável, massagem e, após o parto, certos tratamentos do instituto ajudam a melhorá-la, mas é difícil removê-la por completo.

Marisol Novo. Redatora de Guiainfantil.com

Dicas para a pele da grávida, listras e manchas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Beleza
  4. Amigas e gravidez: o Que você está bonita!

Relacionados

ExercíciosPelePeleGravidezGravidezEmbarazoembarazo amigas gravidez beleza na gravidez, pós-parto beleza de estrias, varizes, celulite alimentação na gravidez grávida

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Ambiente familiar adequado para uma criança hiperactiva

Como devem tratar, educar e cuidar dos pais para os filhos hiperativos

Guiainfantil.com 18 de fevereiro de 2016

O papel dospais de crianças perante a sociedadeé essencial para a sua recuperação. Os pais representam a fonte de segurança, os modelos a seguir, o reflexo do que os filhos sentem que são a base fundamental sobre a qual construir a sua própria escala de valores e o conceito de disciplina e autoridade. Dos pais depende, em grande medida, da melhor ou pior evolução da sintomatologia que apresenta o menino hiperativo.

O menino hiperativo na família

Alcançar um ambiente familiar estruturado é uma das condições mais difíceis de se conseguir. A família de um menino hiperativo precisa de uma organização e uma estrutura muito clara, no entanto, alguns aspectos relacionados com a própria doença neurológica que tem o menino, impedem que seja assim:

1. Adulto hiperativo. Em algumas ocasiões, esta doença é hereditária e pelo menos um dos pais é um adulto hiperativo, o que, por sua vez, tem dificuldade em se organizar, ser ordenado e não se alterarem.

2. Ansiedade. Os pais costumam mostrar muita ansiedade diante das dificuldades com as quais se encontra seu filho.

3. Expectativas. Em alguns casos, as expectativas não são as adequadas para a criança. Se lhe exige muito em alguns aspectos e se lhe sobreprotege em outros.

4. Limites educacionais. O menino hiperativo é mais difícil de levar, se não se marcam os limites educacionais claros e consistentes.

5. Tempos específicos. Os pais colocam frequentemente um limite para os maus costumes (que eles chamam de tomar banho e se você não vem, obrigam-no a fazê-lo), mas não no momento certo (que eles chamam de 10 vezes antes de passar por ele), o que faz com que se aplicam os limites, quando já estão doentes, em momentos de descontrole emocional.

6. Má conduta. Muitos pais não podem prever situações de alto risco, por isso que não podem evitar o mau comportamento de seus filhos.

Como conviver com crianças perante a sociedade

Situação

Como prevenirSi vamos estar na sala de esperaLlevamos lápis, um caderno e um carro.Uma longa viagem de cocheNos fazemos com um livro de jogos para carro e fitas, com contos e fazemos paradas suficientes antes que se altereEs muito lento vestindo pela manhã e, além disso, se perder com nadaMejor acordá-lo 15 minutos antes e, assim, todos mais relajadosSe lembra das coisas a última horaPreparamos a mochila por noite e lhe acostumamos a usar uma agenda.Não gosta de fazer lição de casa, porque se perde os desenhos favoritos.Gravamos os desenhos e vê se dá tempo

Fonte consultada: Educa.madrid.org

As dificuldades das crianças perante a sociedade no colégio

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Hiperatividade
  4. Ambiente familiar adequado para uma criança hiperactiva

Relacionados

HiperatividadeEducaçãoHiperatividadeAlimentaçãoAssadas na chapa e refogadosHiperactividadhiperactividad criança hiperactiva tdah transtorno do Déficit de atenção doenças criança inquieta criança nervoso menino distraído ambiente familiar

15 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

A amamentação é a melhor prevenção contra as alergias

Benefícios da amamentação para a saúde do bebê

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe26 de fevereiro de 2015

O aleitamento materno é o melhor alimento que existe para os bebês, é o mais equilibrado e saudável, já que contém todos os nutrientes necessários para o seu correto desenvolvimento e crescimento. Por algo, a Organização Mundial de Saúde, recomenda o aleitamento materno para o bebê de forma exclusiva até os 6 meses e, juntamente com a alimentação complementar até os 2 anos.

No entanto, o leite materno não é somente a melhor forma de alimentar o bebê, mas que, além disso, vários estudos têm demonstrado que previne contra algumas doenças e protege o bebê contra certas alergias.

Leite materno contra as alergias do bebê

De acordo com vários estudos e pesquisas, as crianças que foram amamentados com leite materno têm menos chances de ter alergias, tanto da pele como a de certos alimentoss. Em particular, verificou-se que reduz o risco de sofrer dermatite atópica e alergia à proteína do leite de vaca, tão comuns na infância.

O colostro, esse líquido esbranquiçado que precede o leite materno, é altamente benéfica para o recém-nascido, já que contém uma substância que forma uma camada protetora sobre as mucosas dos intestinos, o nariz ou a garganta do bebê, que são áreas mais propensas ao ataque de vírus e bactérias. Muitas mães têm dúvidas sobre se os seus bebés serão bem alimentados durante os primeiros momentos, já que o colostro não costuma ser abundante, mas os médicos recomendam de forma generalizada pela grande quantidade de nutrientes, vitaminas e defesas que tem para o bebé.

O leite materno fornece anticorpos que ajudam o bebê a se defender de certos vírus, bactérias ou infecções. Além disso, alonga o período de imunidade do bebê. Está provado que os bebés alimentados com leite materno de forma exclusiva durante os primeiros meses de vida reduzem significativamente a possibilidade de sofrer de doenças respiratórias, como a asma.

Em qualquer caso, se existem antecedentes familiares de psoríase e alergias na família, é bom discutir com o pediatra, as implicações para a alimentação traseira do bebê. A escolha do momento oportuno para a introdução de alimentos sólidos em geral, assim como alguns alimentos específicos, pode ajudar a prevenir algumas alergias.

Também há algumas evidências de que os bebês expostos a determinados alérgenos transmitidos através do ar (como os ácaros, poeiras e pêlos de gatos) têm menos chance de desenvolver alergias relacionadas com esses factores. Isto é conhecido como a “hipótese da higiene” e surgiu da observação de que os bebês nas fazendas tendem a ter menos alergias que os bebês que crescem em ambientes estéreis. Uma vez que as alergias são desenvolvidos, o fato de tratá-las e evitar cuidadosamente as coisas que causam reações podem evitar as alergias no futuro.

O aleitamento materno previne o câncer de mama

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. A amamentação é a melhor prevenção contra as alergias

Relacionados

Doenças infantisBebêsSaúdeTortas e bolosAlimentaçãoBebésalergias colostro aleitamento materno dermatite atópica proteína da vaca lactose asma bebês com alergia alergias alimentares

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alopecia. A queda do cabelo das crianças

Informações sobre a queda de cabelo em crianças

Guiainfantil.com 24 de julho de 2015

A criança tem alopecia quando tem perda de cabelo. Se fala de placa alopécica quando é apenas uma região muito específica do cabelo da falta de cabelo.

O termo alopecia define a diminuição ou a perda do cabelo, localizada ou generalizada, temporário ou definitivo de qualquer tipo ou origem.

Para um entendimento adequado das alopecias é necessário saber que o crescimento do cabelo é cíclico, passando por 3 fases: 1ª fase de crescimento (anágena), que dura de 2 a 6 anos, em que o cabelo cresce 1 cm por mês.

Depois vem um período de repouso ou catágeno que dura umas 3 semanas; e finalmente atinge a fase de queda ou telógena (caindo de forma imperceptível entre 80-100 cabelos/dia.) que dura de 3 a 4 meses.

As alopecias representam entre 3% e 8% das primeiras consultas em Dermatologia. Em Atendimento Primário, o paciente mais comum é um homem jovem, que pergunta por alopecia androgenética (calvície comum).

Causas de queda de cabelo em crianças

A criança tem muitos fontes: psíquico, maníaco (ele puxa os pêlos), fungos (você for tingir os), cicatriz na área do cabelo, etc.

Existem diversas classificações das alopecias, mas a partir de um ponto de vista prognóstico, vamos distinguir dois tipos básicos: é a causa (portanto irreversíveis) e é a causa (potencialmente reversíveis).

Em ambas ocorre um desprendimento do cabelo ao nível do folículo, mas no primeiro caso existe uma destruição que o torna irrecuperável e, no caso de as não é a causa, o folículo não se destrói, sofre alterações funcionais que podem ser recuperáveis.

A única exceção é a alopecia androgenética , que, embora não seja cicatricial é lentamente progressiva e irrecuperável. As alopecias é a causa se consegue apertar o couro cabeludo ao nível da placa de alopecia (devido à atrofia folicular), sem, no entanto, as alopecias não é a causa, é difícil apertar o couro cabeludo, pois persistem os folículos.

Tratamento da queda de cabelo em crianças e meninas

O tratamento da alopecia não cicatrizal deve ser realizado por um dermatologista especializado. Mas para a alopecia cicatrizal não existe nenhuma solução efetiva, já que não há raízes suscetíveis de serem estimuladas.

Consulte outras doenças:

Recolhido para cabelos cacheados, ideias de penteados

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Alopecia. A queda do cabelo das crianças

Relacionados

AlimentaçãoDoenças infantisDoenças infantisPenteadosPeixesMúltiplesvacunas anemia abceso gastroenterite desidratação dermatite angina alergia diarreia varicela tosse convulsa gripe bronquite neumonia

67 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos e nutrientes essenciais para a gravidez

As vitaminas e minerais que não podem faltar no seu gravidez

Guiainfantil.com 11 de maio de 2016

Cada grupo de alimentos, por si só, é incapaz de fornecer tudo o que o organismo precisa e menos em uma fase tão delicada como é a gravidez. Por este motivo, é essencial comer de tudo e escolher entre uma ampla variedade de alimentos para a construção de uma dieta saudável e equilibrada.

Para obter um bom equilíbrio nutricional, que forneça ao bebê tudo o que você precisa para o seu desenvolvimento, inclui em sua dieta alimentos dos grupos principais, de forma que os hidratos de carbono representem 35 por cento das calorias ingeridas, as gorduras 30 por cento, ou menos, as proteínas e os outros 30 por cento restante.

Alimentos nutritivos para a gravidez

Os três grupos de alimentos essenciais que não podem faltar na sua alimentação diária, pois são a base do seu equilíbrio nutricional. São os seguintes:

Proteínas. São necessários para a multiplicação celular, que precisa o desenvolvimento do bebê, e para a produção de sangue, cujo volume aumenta na corrente sanguínea materno. Encontram-Se em carnes magras, peixe, frango, clara de ovo, feijão e soja.
Hidratos de carbono
. Essenciais para a produção diária de energia. O pão, os cereais, o arroz, batatas, massas, as frutas e os vegetais são boa fonte de hidratos de carbono.
Gorduras
. Servem como armazenamento de energia corporal e para assegurar o bom funcionamento do sistema nervoso. São alimentos ricos em gordura, carne, produtos lácteos, como leite integral, manteiga ou a margarina, as nozes e óleos vegetais.

Nutrientes que não podem faltar na dieta da grávida

Durante o primeiro trimestre, o requerimento de cálcio aumenta de 1.000 mg a 1.200 mg de ácido fólico aumenta de 170 microgramas a 400 microgramas, e o de ferro, geralmente, não pode ser suprida apenas com a dieta, pelo que é necessário recorrer aos suplementos, que lhe prescreve o seu médico a partir do segundo trimestre, já que os requerimentos de ferro, cálcio e ácido fólico aumentam consideravelmente, em especial, durante o último trimestre.

Ácido fólico. Intervém na formação do sangue e previne os defeitos do tubo neural no embrião. Está presente em vegetais de folhas verdes, frutas e vegetais de cor amarelo escuro, assim como os feijões, ervilhas e nozes.

Vitamina B12. Mantém a boa saúde do sistema nervoso e é necessário para o desenvolvimento dos glóbulos vermelhos. Abunda na carne, o frango, o peixe e o leite. Os vegetarianos, que não consomem produtos lácteos, precisam de um suplemento de vitamina B12. Vitamina D. É a única vitamina que fabrica o corpo através da luz solar. É necessária para a mineralização de ossos e dentes e ajuda a absorver o cálcio dos alimentos. Se encontra em pequenas quantidades no leite e os cereais.

Vitamina A. Poderoso antioxidante, o que é necessário para manter os ossos fortes. Protege a saúde da visão e previne o envelhecimento prematuro da pele. A abóbora, as cenouras e os vegetais de folha verde são ricos em vitamina A.

Vitamina C. É essencial para o desenvolvimento e a cicatrização dos tecidos e ajuda a absorver o ferro. Mantém dentes, gengivas e ossos saudáveis. Os citrinos, o brócolo, o kiwi e os tomates contêm esta vitamina.

Vitamina B6. Serve para usar de forma eficaz as proteínas, as gorduras e os hidratos de carbono. Intervém no desenvolvimento dos glóbulos vermelhos. Se encontra na carne de porco (presunto), cereais integrais e bananas ou bananas.

O ferro. Mineral necessário para a produção de glóbulos vermelhos. É melhor absorvido do que o proveniente dos alimentos de origem animal (carne), que os alimentos de origem vegetal (espinafre, alho-poró e cereais). Em qualquer caso, a combinação na mesma digestão de alimentos ricos em vitamina C, que contribui para a sua absorção.

Cálcio. Fundamental na gravidez porque se emprega no funcionamento nervoso, contração dos músculos e no desenvolvimento de ossos e dentes. Os produtos lácteos são a principal fonte de cálcio, mas também se encontra nos peixes com espinhos como as sardinhas e os boqueirões, e no espinafre.

Marisol Novo.

Engravidar após os 35 anos

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentos e nutrientes essenciais para a gravidez

Relacionados

GravidezGravidezDoenças infantisGravidezGravidezAlimentacionalimentación na gravidez nutrição na gravidez calorias peso na gravidez vegetarianos dieta da grávida

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos ricos em cálcio para grávidas

Os 10 alimentos com mais cálcio que são indispensáveis durante a gestação

Estefânia EstebanResponsable Multimedia27 de agosto de 2018

Durante a gestação, você deve cuidar da alimentação, mais do que nunca. Acima de tudo, porque agora você precisa pensar no bebê. Durante os nove meses de gestação, você terá que mudar algumas rotinas em sua dieta. Agora você precisa de uma maior quantidade de cálcio, necessário para a formação do esqueleto do bebê.

Mas… você sabe quais alimentos são ricos em cálcio? Quais você deve consumir durante a gestação para se certificar de que o seu bebê vai ter o necessário? Descubra a lista que preparamos com os melhores alimentos ricos em cálcio para mulheres grávidas.

10 alimentos ricos em cálcio para grávidas

Nós Tendemos a pensar que o cálcio encontra-se no leite e em todos os lácteos, como iogurte, manteiga ou queijo. E sim, é verdade, mas não só encontramos cálcio no leite. De fato, existem muitos alimentos que nos proporcionam muito mais cálcio. Aqui você tem os 10 alimentos mais ricos em cálcio que deve consumir durante a gestação:

1. Queijo (pode ser gruyere, emmental, roquefort e na bola): É o mais poderoso dos alimentos quanto à cálcio nos referimos. Traz entre 560 e 850 mg (miligramas) por cada 100 g (gramas) de produto. No entanto, você sabe que você deve ter cuidado com os queijos se não passaste a toxoplasmose. Certifique-se sempre de que são pasteurizados. O queijo manchego também oferece um grande aporte de cálcio. Calcula-Se que cerca de 470 mg por cada 100 g de produto. O queijo de Burgos (queijo fresco) traz algo de menos de cálcio, mas também não é nada mal: cerca de 186 mg

2. Sardinhas em azeite. As sardinhas em lata também oferecem uma grande quantidade de cálcio: 400 mg por cada 100 g de produto. É uma deliciosa opção, como aperitivo ou como um lanche no sanduíche.

3. Frutos secos. De entre todos os frutos secos, os ‘campeões’ do cálcio são, sem dúvida, as avelãs e as amêndoas. Contribuem com cerca de 240 mg por cada 100 g de produto. Além disso, tem vários outros benefícios, como o aporte em magnésio, fósforo, potássio… e ferro! Sem dúvida, uma grande aposta em sua dieta durante a gestação. Mas se você gosta mais dos pistácios, aposta por eles trazem 136 mg de cálcio).

4. Marisco. O marisco é uma grande fonte de cálcio. Mas acima de tudo, os lagostins, os camarões e as gambas. Trazem 220 mg de cálcio por 100 g de produto.

5. Iogurte. Outra opção (e muito saudável) de tomar cálcio durante a gravidez é o iogurte, que também beneficia a flora intestinal. Um iogurte cerca de 120 gr traz para a grávida cerca de 180 mg de cálcio. E se você é mais gulosa e preferir os flans e creme, você também pode aproveitar uma boa quantidade de cálcio. Contribuem com cerca de 140 mg de cálcio por cada 100 gramas de produto.

6. Figos secos. Se, além de cálcio procura combater a prisão de ventre, esta é sem dúvida uma grande opção. Os figos secos trazem 180 mg de cálcio por 100 g de produto e, além disso, têm a vantagem de possuir um alto conteúdo em fibra.

7. Legumes. Os legumes são fonte de cálcio e de fibra. De entre todas elas, as que mais cálcio que contribuem para a grávida são os grão-de-bico, com um total de 145 mg de cálcio por 100 g de produto. Você pode consumi-los de várias maneiras possíveis, tanto a quente como a frio. Como segunda opção tem os feijões brancos, que dão 130 mg de cálcio por 100 g de produto.

8. Leite de vaca. Pensamos que o leite é o expoente máximo, em relação ao cálcio se refere e não é bem assim. Verdade que traz muito cálcio, mas você vê que está muito abaixo de outros alimentos. Traz 130 mg de cálcio por cada 100 ml de leite. Mas claro, sempre será mais fácil consumir 100 ml de leite (meio copo) 100 g de sardinha em lata (por exemplo).

9. Ameijoas, berbigões e palurdes ou amêijoas. Os moluscos também fornecem boas quantidades de cálcio. Se você gosta de berbigões e amêijoas, é o momento de consumi-los mais. Trazem 120 mg de cálcio por 100 g de produto.

10. Chocolate com leite e batidos lácteos. Fechamos a lista de alimentos ricos em cálcio com um alimento doce: chocolate com leite e dos batidos lácteos. Embora já sabe que não passe por suas grandes conteúdo em açúcar. Quanto ao cálcio, refere-se, trazem 120 mg de cálcio por cada 100 mg de produto.

Quanto cálcio por dia, precisa da grávida

Calcula-Se que durante a gravidez e a amamentação, a mulher precisa de um aporte maior de cálcio: entre 1.500 e 2.000 mg de cálcio por dia. Mas, como saber se existe um défice de cálcio?

O certo é que os sintomas podem ser bastante sutis, mas podes permanecer alerta e suspeitar perante a acumulação de todos estes:

– Queda atípica de cabelo.

– Unhas mais fracas.

– Pele excessivamente seca, que se floco com facilidade.

– Cãibras musculares constantes.

Para potencializar a absorção de cálcio, certifique-se de que não sofre de deficiência de vitamina D. Ela receberá tomando o sol (com cuidado) e através de alimentos ricos em vitamina D.

Como deve ser a alimentação da mãe lactante

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos ricos em cálcio para grávidas

Relacionados

GravidezAlimentaçãoGravidezAlimentaçãoAlimentaçãoCozinha com niñosalimentos para embarazadasalimentos com calciocalcio para embarazadasalimentos ricos em calcioalimentos com cálcio na embarazoalimentacione n a dor

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que não devem comer as mães durante a amamentação

Que alimentos devem ser evitados pela mãe nos primeiros meses de amamentação

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com30 de julho de 2018

Quando a mãe começa a dar o peito ao seu bebê, surgem-lhe um monte de dúvidas sobre a posição,a quantidade de leite que deve oferecer ao pequeno ou até mesmo sobre os alimentos que você deve consumir e o que não deve comer durante este período.

Enquanto estiver dando o peito para o bebê, a mulher pode comer normalmente, mas há alimentos que, segundo os médicos, deveriam evitar, já que tudo o que a mãe come afetar a saúde do seu pequeno.

Que alimentos a evitar durante a amamentação

Não se trata de proibir alimentos durante a amamentação, trata-se de recomendações para evitá-los ou consumi-los com moderação, especialmente nos primeiros meses de amamentação.

1 – O álcool na amamentação
Foi demonstrado que o consumo de álcool é prejudicial para o desenvolvimento do cérebro do bebê. Seu efeito sobre o bebê que é amamentado está relacionado com a quantidade que consome sua mãe e, ao mesmo tempo em que bebeu. O nível de álcool passa rapidamente para o leite materno, em especial entre os 30 e os 60 minutos depois de ter bebido.

Além disso, o cheiro do leite materno se altera, podendo fazer com que o bebê rejeitar o leite. O comitê de Aleitamento da sociedade Portuguesa de Pediatria aconselha a não beber álcool durante os três primeiros meses de amamentação. Uma vez passado este tempo, se você pode beber quantidades muito pequenas, afastadas das tomadas.

2 – O café da amamentação
Está demonstrado que, quando a mãe consome cafeína, esta aparece rapidamente no leite materno, especialmente na hora ou hora e meia de ingerida. A cafeína, presente no café, chá, refrigerantes, chocolate, alguns medicamentos, etc., pode provocar sintomas como insônia, nervosismo e irritabilidade ao bebê.

A metabolização da cafeína, ou seja, a resposta do organismo contra o consumo de cafeína, em bebês, é mais lenta que em sua mãe, o que quer dizer que, se a mãe consome uma grande quantidade de cafeína, ou seja, mais de 10 copos, esta se vai acumulando no organismo do bebê. Melhor consumir descafeinados.

3 – Alimentos picantes durante a amamentação
Está demonstrado que, quando a mãe consome pimenta ou outro alimento picante, que os bebês tendem a sofrer mais de cólicas. Por isso é melhor evitá-lo.

4 – Couve, feijão, grão de bico, brócolis
Devem-Se evitar este tipo de alimentos, porque se demonstrou que são flatulentos e podem causar gases e cólicas no bebê.

5 – Cebola, alho, alcachofra, citrinos, couve-flor
Este tipo de alimentos pode alterar e alterar o sabor do leite e provocar a rejeição do bebê em tomá-la. O melhor é evitá-lo.

Lembre-se que é muito importante que a mãe se alimente bem durante a amamentação, com uma dieta saudável e equilibrada, que inclua todos os grupos de alimentos, e que tenha dúvidas, fale com o seu médico.

Os mitos da amamentação mais conhecidos

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentos que não devem comer as mães durante a amamentação

Relacionados

docesBebêsAlimentaçãoBebêsBebêsAlimentaciónlactancia maternaalimentación durante lactancialeche maternaalcohol durante lactanciacafé durante lactanciacólicos do lactantedar o pechomadre lactantedia da amamentação

7 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que atenuam os enjoos na gravidez

Alimentos que aliviam as náuseas e os vômitos da grávida

Carlota Reviriego Nutricionista11 de junho de 2018

Durante a gravidez, até 50 por cento das mulheres podem sofrer de náuseas e vômitos. A gravidade dos sintomas depende de cada mulher, e é independente do que tenha acontecido em gestações anteriores. Os sintomas tendem a agravar-se em situações de stress, cansaço ou ansiedade, e também costumam ser mais acusados em gravidezes múltiplas.

Por que aparecem os enjôos na gravidez

Durante as primeiras semanas de gravidez, o corpo da mulher produz quantidades elevadas de um hormônio, a gonadotrofina coriônica humana, e, embora se desconheça o motivo concreto, essa mudança hormonal costuma propiciar o aparecimento de náuseas. Por este motivo, quando a placenta começa a funcionar plenamente, para as 12-14 semanas, as náuseas cessam. No entanto, outros hormônios, como estrógeno e a tiroxina, podem também estar envolvidos no aparecimento de náuseas, e, neste caso, o desconforto pode manter-se para além das 14 semanas.

Existem alimentos que ajudam a aliviar esta sensação, embora nem todos funcionam para todas as mulheres, infelizmente, não existe nenhum que assegure o desaparecimento definitivo dos sintomas. Em geral, parece funcionar o fazer pequenas refeições a cada pouco tempo, em vez de deixar o estômago vazio, já que isso aumenta a sensação de enjoo.

Alimentos que ajudam a reduzir as náuseas na gravidez

As bolachas salgadas ou crackers,à primeira hora da manhã tendem a assentar o estômago. Nestas primeiras horas, é provável que os alimentos líquidos, que ajudam a aumentar as desagradáveis como náuseas, então é melhor evitá-los.

O gengibre é recomendado em todas as suas variedades, biscoitos, chás, cápsulas… É um remédio yang muito utilizado na medicina oriental, recomendado principalmente se, além disso, as náuseas, a mulher tem tendência a encontrar-se fria. O gengibre não é recomendável, no entanto, quando se está tomando algum tipo de anticoagulante.

Os doces de hortelã ou limão, ao contrário do que o gengibre, costumam ajudar quando o corpo tem a sensação de calor, já que é um remédio ying. Neste caso, há que ter em conta que os doces podem levar grandes quantidades de açúcar, de modo que, se possível, melhore escolhê-los, sem açúcar. Os chicletes de menta sem açúcar ou chá de poejo-hortelã, podem ser outra alternativa a utilizar.

Os hidratos de carbono de absorção lenta (arroz, massas, batatas…) costumam ser bem assimilados, quando menos condimentados melhor.

– Às vezes, a vitamina B6 também ajuda a reduzir as náuseas, embora os especialistas ainda não chegaram a um acordo sobre a quantidade de vitamina B6 é segura durante a gravidez. No entanto, uma dieta saudável e equilibrada que inclua alimentos ricos em vitamina B6 pode ser benéfica. São ricos em vitamina B6, os cereais integrais, incluindo a massa e o arroz, carne magra, peixe, frango, frutos secos e frutas, como banana ou abacate. De fato, os frutos secos podem ser uma opção muito recomendável, mesmo em casos em que os vômitos forem severos, já que, além de ajudar a atenuar as fastidiosas náuseas, fornecem energia e nutrientes valiosos para o organismo.

No entanto, se você é uma daquelas mulheres em que as náuseas e vômitos estão passando fatura, não convém ficar obcecado com a manutenção de uma dieta saudável e equilibrada, mas sim tentar superar a cada dia da melhor forma possível. A alimentação é importante, mas, neste momento, é mais importante manter-se hidratada e conseguir ingerir e manter no estômago quantidades suficientes de alimentos, para ter poder na vida diária. Restam pela frente o segundo e o terceiro trimestre de cuidar da dieta e garantir um bom aporte de nutrientes para o bebê.

Como é o terceiro mês de gravidez

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos que atenuam os enjoos na gravidez

Relacionados

GravidezengravidarGravidezGravidezDesconfortoMolestiasnáuseas embarazovómitos embarazoembarazoembarazadamolestias primeiro trimestrenáuseas primeiro trimestredieta para embarazadaaliviar as náuseas

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

SaúdeAlimentaçãoLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que favorecem a fertilidade

Quais os alimentos que deve evitar e quais potenciar para engravidar

Carlota Reviriego Nutricionista09 de janeiro de 2017

Apesar de todos os micronutrientes têm funções importantes no organismo, alguns deles desempenham papéis-chave na fertilidade feminina ou na concepção e desenvolvimento do feto.

De fato, alguns alimentos podem ser prejudiciais para a fertilidade feminina, enquanto outros favorecem a concepção.

8 vitaminas e nutrientes que favorecem a gravidez

O excesso de vitamina C pode ser prejudicial para a fertilidade feminina, já que altera o muco cervical. No entanto, existem outros alimentos que você deve potenciar se você está procurando a gravidez:

1. Vitamina B: O hipotálamo, que regula através de hormônios do apetite sexual, é muito sensível à deficiência em vitaminas do grupo B. Em particular, o fígado utiliza a vitamina B2 ou riboflavina para eliminar hormônios que não são mais necessárias, incluindo estrogênio e progesterona. Em caso de escassez de riboflavina, o hipotálamo e hipófise recebem mensagens incorretas sobre a necessidade de esses hormônios e inibem a sua produção, associando-se com problemas de infertilidade e abortos espontâneos. A presença de outras vitaminas do grupo B se favorece sua absorção.

2. Junto com a riboflavina, a vitamina B6 ou piridoxina, e o zinco, essencial para a sua correcta absorção, são essenciais para a formação dos hormônios sexuais femininos e o correto funcionamento dos estrogênios, tais como a progesterona. O seu défice inibe a produção de progesterona em favor da produção de estrogênio. O zinco é também co-adjuvante de muitas enzimas relacionadas com a fertilidade.

3. O ácido fólico é a única vitamina que é recomendado suplementar em caso de querer conceber um filho, já que previne defeitos no tubo neural. A utilização de contraceptivos hormonais desequilibrar os depósitos, pelo que são necessários de 2 a 3 meses para garantir que os depósitos estejam cheios. As vitaminas C e B12 favorecem a sua absorção.

4. Além disso, juntamente com o ácido fólico, da vitamina B12 desempenha um papel importante na síntese de DNA e RNA, o material genético do futuro bebé, pelo que é necessário assegurar um correcto fornecimento, sobre o caso de seguir uma dieta vegetariana. O cálcio favorece a sua absorção.

5. Quanto às vitaminas lipossolúveis, a vitamina a tem grande importância no desenvolvimento embrionário e pode diminuir a ocorrência de cistos nos ovários. Alguns estudos, no entanto, constataram que altas doses de retinol podem causar alterações fetais, pelo que não deverá exceder as doses recomendadas.

6. Quanto aos minerais, níveis baixos de ferro foram relacionados com a infertilidade, enquanto que para manter os níveis adequados pode diminuir o risco de um aborto espontâneo. A vitamina C aumenta a absorção do ferro presente em alimentos de origem vegetal. Como o ferro, o magnésio está relacionado com a proteção contra o aborto e favorece a fertilidade. A assimilação da combinação destes minerais se vê reforçada pelo cálcio e as vitaminas B6 e D, enquanto que as bebidas com cafeína e tabaco limitam a sua absorção, pelo que é necessário evitá-las.

7. Mas só há estudos em animais, a deficiência de vitamina B1 ou tiamina está relacionado com problemas de ovulação ou de implantação do óvulo fecundado, o que poderia ter o mesmo efeito sobre o homem. Também foi observado que a deficiência de manganês pode causar defeitos no processo de ovulação e na síntese de hormônios sexuais.

8. Em estudos preliminares também foi observado que, uma vez que a co-enzima Q10 está em níveis muito baixos em mulheres que sofreram um aborto, um aporte extra pode beneficiar mulheres que planejam seguir tratamentos de reprodução assistida.

Capacidade reprodutiva de uma mulher

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Concepção
  4. Alimentos que favorecem a fertilidade

Relacionados

GravidezGravidezFertilidadeGravidezGravidezNiñosmicronutrientes vitaminas na gravidez engravidar grávida gestação alimentos para engravidar

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que curam-se às crianças: doenças do estômago

Alimentos recomendados para crianças com gastroenterite ou prisão de ventre

Guiainfantil.com 15 de abril de 2016

As doenças do estômago das crianças costumam se manifestar com uma queixa: “me dói a barriga”. A doutora Maria Conceição Vidales, especialista em Nutrição, Dietética Humana e Distúrbios do comportamento alimentar, e diretora da clínica Nutrimedic, é autora do livro Cozinha que cura, adverte que o termo “tripa” abrange todos os órgãos do abdômen desde a boca até o reto e o abdômen é um labirinto complicado quando se trata de descobrir por que dói às crianças a tripa.

No Guiainfantil.com te contamos quais alimentos são os mais recomendados em caso de que a criança sofra de gastroenterite ou prisão de ventre.

Causas da dor de estômago em crianças

As causas da dor no abdômen são difíceis de determinar, por isso, é imprescindível cuidar do estômago com uma alimentação adequada para evitar desequilíbrios. A alimentação das crianças é especialmente importante para prevenir, neste caso, as doenças do estômago e contribuir para a sua cura. Quais os alimentos que previnem e curam episódios de gastroenterite ou prisão de ventre e como devemos prepará-los para que agradem às crianças? Que quantidade de água deve beber crianças para evitar a desidratação de acordo com a idade que têm?

Alimentos recomendados para a gastroenterite de crianças

Perante um episódio de gastroenterite, o mais importante é o repouso intestinal. Deve-Se deixar a criança em uma dieta só de líquidos que serão compostos por banco de limonada alcalina ou os soros orais de farmácia. As crianças devem ingerir estes soros em pequenos goles durante as primeiras 24 ou 48 horas, até que os vómitos ou a diarreia competência.

Gastroesnteritis viral. Se se trata de uma gastroenterite viral, a caixa enviará, no prazo de 24 a 48 horas . Depois, você pode ir testando a tolerância para sólidos com alimentos adstringentes, mas suaves de digerir como: arroz cozido ou mingau de cereais de arroz, maçãs assadas, peixe branco cozido ou batata cozida. Durante o tempo de recuperação evitar laticínios e frutas cítricas.

Gastroenterite bacteriana. SE a gastrenteritis não remete em 24-48 horas, e além disso, aparecem outros sinais como febre alta, dor de cabeça ou sangue nas fezes, pode-se tratar de uma gastroentritis bacteriana e devemos ir ao nosso pediatra, que indicará, além das medidas anteriores, um tratamento com antibiótico.

Alimentos recomendados para a diarreia e gastroenterite em crianças: maçã, limão, batata, abóbora, bebida de soja, marmelo, caqui, granada, banana, cenoura e mamão (sem sementes).

Alimentos recomendados para a prisão de ventre das crianças

Diante de uma prisão de ventre em crianças, a primeira coisa que devemos fazer é verificar se a ingestão de água é certa: isso vai depender da idade, da atividade física e da temperatura ambiente.

Tabela de ingestão de água recomendada conforme as idades.Ingestão diária recomendada de água e líquidos

Grupo de idade,Ingestão total de líquidosQuantidades aprox. de águade 0 a 6 meses0.7 l.Leite materna7 a 12 meses0.8 l.Leite materno e 0,6 de formula, sumos e agua1 a 3 anos.1 3 l.0.9 l.

Homens

De 9 a 13 anos

14 a 18 anos

2.4 l.

3.3 l.

1.8 l.

2.6 l.

Mulheres

De 9 a 13 anos

14 a 18 anos

2.1 l.

2.3 l.

1.6 l.

1.8 l.

Além disso, devem ser incorporadas à dieta de crianças alimentos ricos em fibra, especialmente frutas ricas em fibras e água, como: abacaxi, melão, melancia, kiwi, laranjas, cerejas, morangos, pêra e ameixa. Os vegetais mais adequadas para combater a prisão de ventre das crianças são espinafre, acelga, aspargos, rabanitos e cônegos.

Também se deve incluir na alimentação de crianças cereais integrais: pão integral, linhaça, sementes, nozes e ameixas. E alimentos ricos em probioticos: iogurtes e alimentos enriquecidos com fibras.

As formas de preparação desses alimentos devem ser atraentes: sumos, café da manhã com cereais, frutas cortadas com formas divertidas, sorbetes, sobremesas caseiras com iogurte e lasanhas onde possamos incorporar as verduras (por exemplo, espinafre).

Dra Maria Conceição Vidales Aznar
Licenciada em Medicina e Cirurgia
Especialista em Nutrição, Dietética Humana e Perturbações do comportamento alimentar
Diretora Médica da clínica Nutrimedic
Autora de Cozinha que cura

O que fazer quando as crianças não gosta de legumes

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentos que curam-se às crianças: doenças do estômago

Relacionados

CriançasAlimentaçãoCozinha com criançasCriançasCozinha com criançasSaludalimentos que curam alimentação infantil cozinha que cura gastroenterite, diarréia, constipação, dor de estômago, gastrite

6 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos proibidos para as grávidas

Alimentos de que não há que fiar

Patricia FernándezRedactora em Guiainfantil.com16 de março de 2018

Quando ficamos grávidas, de repente, nos envolve um turbilhão de dicas e recomendações que não tínhamos previsto, e descobriram que certos alimentos, que tu considerabas saudáveis, como são as saladas, são realmente perigosos para o seu bebê.

Será que podemos confiar de alguns alimentos supostamente saudáveis? Antes de tudo, não há que ficar louca. Efetivamente há comidas de que não podemos confiar, te contamos quais são e o que deve fazer se quiser tomá-los.

Quais são os alimentos proibidos na gravidez

A partir do momento em que você ficar grávida, você deve ter um cuidado especial com o que você come. Sua alimentação será crucial para o bom desenvolvimento do bebê e não deve descuidarla nem te arriscar a tomar certos alimentos que, embora possam parecer saudáveis, possam constituir perigo para o bebê.

Quando você começa a ler a lista de alimentos proibidos para mulheres grávidas se vem abaixo: sorvetes, carnes, peixes, queijos, compotas, ovos, molhos, enchidos ¡salada!… então, o que me resta?

Não desespere, pode comer quase de tudo, mas há que ter cuidado no modo de preparação.

1 – Saladas: as saladas são saudáveis, o problema é não lavar bem os seus componentes. As folhas de alface, os tomates, cenouras… podem abrigar microorganismos nocivos para o bebê, por isso sempre é melhor do que se prepara tu a salada em casa, introduza os seus ingredientes em água com algumas gotas de desinfectante durante 20 minutos e o aclares bem.

Outra opção é comprar a alface embalada em saco, já lavado. Neste caso, você deve ter em mente de que tenha estado em um local refrigerado a ar, que não tenha condensação no seu interior, que não esteja expirada, e que o limite das folhas não esteja enegrecido. Deve colocar-se claramente que não é necessário lavar.

2 – O peixe cru: cheviches ou sushi são proibidos do menu da grávida, especialmente se o restaurante é duvidoso. Não preparar estes pratos em casa, e muito menos se o peixe é fresco. Recomenda-Se congelar o peixe antes de comê-lo cru, pelo menos 4 dias, e a muito baixas temperaturas. O perigo está no bicho chamado anisakis, um parasita intestinal que causa estragos no organismo.

3 – Carnes cruas: esqueça-se do carpaccio e dos chuletones pouco cozido ou ao ponto, pode contrair a toxoplasmose. Durante alguns meses, só pode comer carne bem feita, isto é, que não seja vermelha ou rosa no interior. Melhor se por alguns meses a come frito, já que a alta temperatura de cozimento elimina todas as possibilidades de que tenha algum morador indesejado em seu interior.

4 – Ovo: o interior do ovo não costuma apresentar problemas, mas sim a casca, lugar que pode estar contaminada por salmonela. O problema é que, pouco a pouco, esta salmonela pode penetrar no interior do ovo, assim, que só consome ovos muito frescos e lávalos antes. Muito melhor se os comes cozidos, e que não fique nenhum vestígio de líquido, nem na ponta, nem na clara.

Se você quiser comer molhos preparados com ovos crus, melhor, se são em conserva.

5 – Conservas: Apenas as compradas de marcas confiáveis. As caseiras podem conter bactérias muito perigosas, se não foram limpos os produtos a conservar, esteriliza os barcos, e muito melhor se a conserva é feito em vinagre e não em óleo.

De todas formas, não há que entrar histéricas, mas sim extremar as precauções: em caso de dúvida, não o comas.

Os 4 testes de gravidez caseiro mais populares

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Riscos
  4. Alimentos proibidos para as grávidas

Relacionados

GravidezGravidezRiscosGravidezParteira / DoulaEmbarazoalimentos perigosos alimentos proibidos gravidez anisakis peixe cru conservas ovo saladas menu gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos para crianças atletas

A dieta equilibrada de crianças que fazem esporte

Carlota Reviriego Nutricionista04 de abril de 2018

Em qualquer dieta, seja infantil ou adulto, deverá incluir alimentos saudáveis e variados. No caso decrianças atletas, ao fazer mais exercício, queimam mais calorias e as suas necessidades nutricionais são maiores. No entanto, há que ter em conta o número de horas e a intensidade da atividade que a criança realiza, e é claro, que cada criança é diferente.

Se bem que os macronutrientes, proteínas, hidratos de carbono e gorduras, são importantes, não importa se inclinar para dietas ricas em nenhum deles, mas ainda mantendo a proporção habitual de uma dieta equilibrada.

Uma dieta equilibrada para as crianças atletas

Proteínas: O excesso de proteínas, em particular, pode causar danos significativos nos rins.

O cálcio: quanto aos micronutrientes, são de grande importância, dois minerais, o cálcio e o ferro. O cálcio presente em produtos lácteos, como leite, queijo ou iogurte, ajuda a fortalecer os ossos, e assim minimizar as probabilidades de ruptura em casos de atividade extrema. Também são fontes de cálcio, vegetais de folhas verdes, como espinafre ou acelga, que também fornecem muitas vitaminas.

O ferro: O ferro, por sua vez, desempenha um papel essencial na oxigenação das células. Como um componente fundamental da hemoglobina do sangue, o ferro ajuda a transportar oxigênio dos pulmões para todas as partes do corpo, incluindo os músculos. Sua falta se traduz, portanto, na fadiga e fraqueza em geral. Embora seja surpreendente, o ferro é, além disso, um dos minerais que mais se perde através do suor, assim como o sódio e o potássio. Também se perdem, outros minerais como o magnésio, cuja ausência pode causar cãibras musculares, porque intervém na transmissão do impulso nervoso.

É importante, de acordo com isso, incluir na dieta da criança atleta de alimentos ricos em ferro, de preferência aqueles de fácil absorção, como as carnes vermelhas. O ferro e o magnésio encontram-se também em vegetais de folha verde, os legumes e os frutos secos.

Vitamina C: O ferro, no entanto, é mais difícil de assimilar pelo organismo, já que precisa se transformar para sua absorção, processo facilitado pela vitamina C. Para ajudar o organismo a recuperar a energia e os oligoelementos perdidos após o esforço físico, uma boa dose de vitamina C, e um bom punhado de frutos secos, são ideais.

Dicas sobre a alimentação da criança atleta

– Não é saudável evitar grupos de alimentos, nem inclinar-se para o jejum ou pular refeições, já que pode causar problemas nos níveis de glicose no sangue, e a glicose é vital, tanto para o músculo e para o cérebro.

– O aumento da transpiração, aumentam também as chances de desidratação, por isso que beber antes, durante e depois do exercício é muito importante. A bebida mais recomendável, por ser a que mais hidrata, é a água, embora a combinação de água com suco de frutas pode ter suas vantagens, já que traz uma pequena dose de açúcar, além de vitaminas e minerais. Convém evitar todas as bebidas carbonatadas e os preparados para atletas, já que fornecem quantidades desnecessárias de açúcar no organismo.

– É recomendável comer entre 2 e 4 horas antes de fazer exercício físico intenso. Com o estômago cheio, o corpo utilizará grande parte da energia na digestão, deixando menos energia para a atividade física. Além disso, convém evitar ingerir alimentos com hidratos de carbono de absorção rápida, como os sucos de frutas ou doces, já que em um primeiro momento, fornecem muita energia, que se esgota rapidamente, deixando uma sensação de esgotamento nada agradável.

Obesidade em crianças. Causas, consequências e tratamento

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentos para crianças atletas

Relacionados

GravidezEducaçãoObesidadeCriançasCozinha com criançasNiñosalimentación criança esportista comida para crianças esportistas alimentos crianças atletas Carlota Reviriego proteínas ferro

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos contra a anemia infantil

Os alimentos ricos em ferro para prevenir e tratar a anemia das crianças e grávidas

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com22 de agosto de 2018

Se o seu filho tem anemia é provável que ele se sinta muito fatigado e cansado, e que tenha muitas dores de cabeça. Estes são os primeiros sintomas da falta de ferro no seu organismo. Como evitar e combater a anemia? Pois com uma boa dieta que contenha alimentos ricos em ferro.

O ferro é um mineral necessário para a produção de sangue e o funcionamento dos órgãos vitais. Cada glóbulo vermelho contém ferro em sua hemoglobina, que é a molécula que transporta o oxigênio para os tecidos dos pulmões. As células vermelhas do sangue são necessárias para transportar o oxigênio através do corpo. Uma falta de ferro faz com que as células e os tecidos recebem menos oxigênio, afetando o seu funcionamento, e a isso chamamos de anemia, que é uma deficiência nutricional muito comum em crianças.

Alimentos ricos em ferro para combater a anemia infantil

Não existe nada melhor para evitar a anemia infantil que uma boa, variada e equilibrada alimentação. O ferro é um mineral abundante na carne, ave e o peixe. Além disso, o ferro proveniente de produtos de origem animal é melhor absorvido do que o ferro proveniente de produtos vegetais, que embora em menor quantidade, também está presente em alguns alimentos. Em geral, as fontes mais ricas em ferro são encontrados em alimentos como:

– Carne bovina, de cordeiro e outras carnes vermelhas são muito ricas em ferro.

Ovos. Cada ovo contém 1 mg de ferro. Portanto, são muito benéficos para evitar a anemia.

Frutos do mar. Os mariscos de concha, como osmexilhões, amêijoas, ostras e berbigões, são ricos em ferro.

Peixe. O peixe também ajuda na prevenção da anemia, já que contém ferro. Alguns dos peixes gordos como o salmão, o atum e as sardinhas, são muito recomendáveis.

– Vísceras. O Fígado bovino, moela, assim como o coração, também contêm altas quantidades de ferro, embora o seu teor de gordura é maior.

– Leguminosas: feijão, lentilha, grão de bico e soja não devem faltar na dieta de uma criança com anemia.

– Frutos secos: Os amendoins e nozes são ótimos alimentos no combate à anemia.

– Legumes: feijão, brócolis, couve-flor e beterraba… são vegetais ricos em ferro. Além disso, contêm vitamina B12 e ácido fólico, nutrientes que colaboram na recuperação da anemia. Todas as verduras de folha verde escuro também são muito recomendados. Espinafre, por exemplo.

– Frutas: Uvas, mangas, uvas, maçãs… são as frutas ideais para tratar a anemia das crianças.

Melhora a absorção do ferro dos alimentos

Tão importante quanto o alimento que nós levamos à boca, é a sua forma de absorção. A absorção de ferro é mais eficaz quando é tomado na mesma digestão com ácido ascórbico ou ácido cítrico. A vitamina C, que se encontra, por exemplo, na laranja e no limão, melhora a absorção do ferro dos alimentos.

De acordo com alguns especialistas no assunto, alguns tipos de chás, assim como o leite de vaca na mesma digestão, podem inibir a absorção de ferro. Por este motivo, na hora de comer um bom bife, por exemplo, melhor acompanhado por um suco de laranja ou uma fruta inteira e evita os derivados do leite (queijo, iogurte, flans, creme…) na mesma refeição.

A anemia em bebês e grávidas

O primeiro passo para prevenir a anemia em bebês é evitar que a mãe grávida presente uma falta de ferro e, portanto, anemia. Para saber se uma mulher grávida tiver anemia só se precisa de efectuar análises de sangue, através dos exames pré-natais jornais.

Quando o bebê nasce, a nova mãe deve cuidar também de sua saúde para garantir a amamentação, pelo menos, durante os primeiros 6 meses de vida de seu pequeno. Nos casos de aleitamento artificial, as fórmulas de leite para crianças incorporam um suplemento de ferro para alimentar o bebê. A partir desse momento, o controle do ferro na corrente sanguínea do bebê se realiza apenas através da alimentação.

Conseguir uma alimentação adequada, equilibrada e rica em nutrientes é uma base essencial para o bom crescimento e desenvolvimento do bebê. Para que esta alimentação seja completa, não devem faltar na dieta do bebê proteínas, hidratos de carbono e gorduras, assim como vitaminas e minerais.

Nos casos de bebês prematuros, é recomendável utilizar um suplemento de ferro, como prevenção, sempre que o médico consulte o necessário. Outra medida importante seria descartar periodicamente a existência de parasitas intestinais através de uma análise de fezes de rotina. O controle pediátrico, nestes casos, é mais do que necessário.

Fonte consultada:
– American Academy of Pediatrics (AAP)

Pirâmide nutricional na dieta das crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Anemia
  4. Alimentos contra a anemia infantil

Relacionados

AnemiaDoenças infantisSaúdeAnemiaAlimentaçãoCarnesanemianiño anémiconiño com anemiaanemia infantilanemia no embarazobebé com anemiavacunasembarazada com anemiaalimentos ricos em hierrodieta rica em ferro

57 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos contra a azia na gravidez

O que fazer para evitar o ardor de estômago

Carlota Reviriego Nutricionista09 de fevereiro de 2017

A azia na gravidez se deve, em parte, à revolução hormonal que está sofrendo. Uma das funções da progesterona durante a gravidez é relaxar os músculos, pelo que também relaxa os músculos do estômago. Por outra parte, sobre tudo para o final da gravidez, o volume do conjunto útero-feto pressiona o resto dos órgãos, deixando pouco espaço.

Os sintomas de azia, em particular aquela sensação de queimação, deve-se a que os sucos do estômago, subindo desde a boca do estômago para o esôfago. Paralelamente, outros sintomas incluem gases, náuseas, vômitos e sensação de estar mais cheia do que o humanamente suportável, o que faz as digestões extremamente pesadas e incômodas. Além disso, durante a gravidez, e devido ao deslocamento que sofrem os órgãos, a azia e a sensação de peso podem se sentir desconforto ou dor no peito.

Alimentos que evitam a azia na gravidez

Quando os sintomas são severos, pode ser necessário o uso de antiácidos, algo que será o médico que prescreva. No entanto, quando os sintomas são leves, uma mudança na dieta ou nos hábitos alimentares e até mesmo o estilo de vida, podem ser suficientes para manter a acidez do estômago sob controle.

– Cereais como a aveia, o arroz ou trigo (macarrão ou cuscuz), vegetais como a alface, feijão, brócolis ou couve-flor, carne de frango e de peru ou peixes brancos, além de frutas como o melão, a melancia ou banana podem ajudar a aliviar os sintomas de azia.

– Acompanha as refeições com água, prescindindo de outras bebidas.

O leite pode ajudar a controlar a acidez, neutralizando os ácidos gástricos. No entanto, segundo os últimos estudos realizados, pode ocorrer um efeito rebote, já que também estimula a produção de ácido.

– Entre as refeições podem ser tomadas iogurtes ou batidos de leite e frutas, alimentos líquidos e ricos em proteínas tendem a ser mais fáceis de tolerar.

Outras dicas para evitar a azia na gravidez

– Evitar o tabaco e o álcool. A gravidez é motivo suficiente para evitá-los, já que podem causar danos ao feto, mas, além disso, piorando a azia e sensação de peso no estômago.

– Limitar a cafeína (café, chá e bebidas de cola), já que também piora os sintomas.

– Comer devagar, com regularidade e em pequenas porções. Manter-se em uma posição vertical após as refeições, para evitar que a gravidade ajude os sucos gástricos a subir para o esôfago.

– Tente não comer antes de dormir, melhor, quando já tenham começado a digerir os alimentos, ao menos umas 2-3 horas.

– Evitar fatores desencadeantes, como o chocolate, os sumos, as bebidas carbonatadas, os alimentos tipicamente ácidos, como frutas cítricas e tomate, e as refeições ricas em gorduras.

– Evitar refeições muito temperadas, sobre todo o picante, apesar de especiarias como gengibre parecem ajudar a melhorar os sintomas.

Cada mulher é diferente, por isso você deve fazer uma lista ou manter um diário, apontando os alimentos que pioram e/ou melhoram os sintomas, pois a acidez do estômago é algo que pode se repetir em futuras gravidezes.

O que você deve evitar durante a gravidez

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos contra a azia na gravidez

Relacionados

GravidezGravidezDesconfortoDesconfortoGravidezEmbarazoacidez ardor do estômago, dieta para grávidas náuseas dieta menu tabaco refeições

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos a evitar, para as crianças em jejum

Alimentos que não devem levar as crianças no café da manhã

Paola Andrea Costura Nutricionista11 de janeiro de 2017

Em muitos casos, as crianças omitem a primeira refeição do dia, o pequeno-almoço, isso geralmente se deve a que têm mais sono do que a fome, ou se levantam com o horário bem e muitas pressa, algumas crianças não tomarem, outras crianças fazem um pequeno-almoço incompleto, ou algumas horas mais tarde, consumir alimentos ricos em gorduras e açúcares.

No entanto, o café da manhã é uma das refeições estrela do dia e é fundamental para as crianças, isso sim, há certos alimentos que convém não tomar em jejum, em Guiainfantil.com te contamos quais são.

Quais os alimentos que se devem evitar que as crianças em jejum?

Cereais para o café da manhã: seja o tipo de alimento contém um excesso de açúcares, além disso, são pobres em fibras, e acrescentam muitas calorias. Pode ser uma boa opção optar por aveia e misture com frutos secos (nozes, avelãs, etc) e frutas secas (passas, ameixas secas, etc.), ou escolher os cereais tipo muesli.

Barrinhas de cereais: este tipo de alimento contém valores elevados de gordura, açúcar e calorias, além disso, costumam conter frutose e corantes, o ideal é prepará-las caseiras e dar-lhe como opção para as crianças em lanches ou no café da manhã.

Pastelaria industrial: se bem que é um recurso de fácil aquisição, baixo custo e que as crianças adoram, são alimentos com um elevado teor em gorduras trans, que aumentam o colesterol, também é rica em açúcar, que propiciam o excesso de peso e as cáries dentárias. Em alguma ocasião, você pode optar dar à criança pastelaria caseira com ingredientes mais naturais e menos processados.

Bebidas e sumos: no caso de as evitar as bebidas que contêm cafeína, cacau, mate, estes tipos de bebidas podem provocar na criança irritabilidade e alterações no sono. No caso dos sumos contêm excesso de açúcar que, juntamente com o sedentarismo provoca obesidade, como também a cárie dental, o ideal é optar por sucos naturais esporadicamente e diário escolher a fruta inteira para aproveitar o contida de fibra.

3 alimentos básicos em um buffet infantil

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentos a evitar, para as crianças em jejum

Relacionados

Cozinha com criançasAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoFrutasayunas jejum pequeno-almoço de cereais, açúcar, pães, sucos

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos a evitar durante a gravidez

Guia de alimentos que você não deve comer durante a gestação. O que você não deve inserir em sua dieta de grávida

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe05 de fevereiro de 2015

Uma das perguntas mais frequentes das mulheres grávidas em torno da sua dieta alimentar é: quais os alimentos que posso comer com tranquilidade e quais tenho que evitar? Os alimentos que ingere uma mulher durante a gravidez têm um efeito direto sobre o desenvolvimento e crescimento do feto, e alguns podem causar malformações no bebê, por isso é importante que você conheça os alimentos que você deve evitar ao longo dos nove meses de gravidez.

Alimentos que você não deve comer durante a gravidez

Carnes pouco cozinhadas: a toxoplasmose é um parasita que podem transmitir os gatos e que, às vezes, está presente na carne de alguns animais. Se, por alguma razão, você contagias deste parasita, você não terá nenhum sintoma, mas sim produzir malformações fetais e até mesmo, pode chegar a causar aborto. Para evitar infecção, esta bactéria, durante toda a gravidez hás de comer carnes bem feitas e evitar os produtos de origem animal pouco cozidos ou crus. Não deve consumir: frios, sushi, carnes cruas, patês ou salmão defumado.

Ovos crus: a salmonela é uma bactéria presente no ovo. Para evitar recolhê-la consome ovos sempre cozidos. Portanto, a maionese, ovos crus, ponche de ovo ou sobremesas feitos com ovos pouco cozinhados, são outros dos alimentos que você deve evitar ao longo da gestação.

Lácteos não pasteurizados: A listeria é uma bactéria que se encontra no leite cru que provoca graves malformações no feto. Esta bactéria morre quando os produtos lácteos têm sido sujeitas a um processo de aquecimento. Portanto, evite tomar leite cru, queijos não pasteurizados , como o Brie, Camembert, queijos frescos ou aqueles com uma cura de criança com menos de 3 meses e, em geral, todo aquele produto que você duvide de seu tratamento.

Peixes crus: não tomes peixes ou frutos do mar defumados, crus ou marinados, também podem conter listeria. Por outro lado, o peixe-espada, tubarão ou atum, têm um elevado teor em mercúrio que pode ser prejudicial para o feto, portanto, evite esses alimentos em sua dieta de grávida.

Álcool: o feto tem uma tolerância 0 para o álcool e chegará até o, através da placenta tudo aquilo que consumas. O álcool pode causar malformações ou atrasos mentais em crianças, pode até mesmo provocar o aborto.

O que você deve evitar comer durante a gestação

Há outros alimentos que, em grandes quantidades, são prejudiciais para o bebê, mas consumidos com moderação, não lhe causarão danos. Você deve reduzir o consumo de alguns alimentos como a cafeína. Você pode tomar cafeína ao longo da gravidez, desde que o seu valor não exceda 300 mg, um refrigerante ou um par de cafés pequenos não vão lhe fazer dano, mas tenha em conta que a cafeína também está presente no chocolate ou medicamentos.

Alguns tipos de chá também podem ser prejudiciais, como a arnica, eucalipto, mirra, poejo hortelã, quina vermelha ou sua, já que pode estimular as contrações do útero ou estimular o sangramento.

Fumar na gravidez, efeitos no bebê

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos a evitar durante a gravidez

Relacionados

GravidezAsmaGravidezGravidezGravidezEmbarazoalimentación listeria toxoplasmose carnes cruas salmonella álcool, cafeína, chás peixes crus malformação fetal dieta na gravidez, alimentação na gravidez

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação vegetariana e crianças

As crianças podem seguir uma dieta vegetariana desde quando não seja tão rigorosa

Guiainfantil.com 21 de junho de 2018

Existem muitas razões para que uma família pode decidir se tornar vegetariana. Algumas fazem-no para a conservação do meio ambiente e respeito aos animais, outras por crenças religiosas, e outros por acreditar que seguir uma dieta mais saudável.

Mas o que significa ser vegetariano? Em geral, uma pessoa vegetariana é definida como aquela que, por crenças pessoais, se abstém de comer carne, incluindo aves, carnes de vaca, de porco ou peixe.

A alimentação vegetariana no desenvolvimento de crianças

Contamos-lhe como é a vegetação vegetariana em crianças.

Os vegetarianos podem decidir se consomem ou não de outros produtos de origem animal, como ovos, leite, queijo, ou mel. No caso de optarem por consumir esses alimentos derivados, são definidos como ovo-lacto-vegetarianos. Mas as pessoas mais radicais, que não comem nenhum produto de origem animal, são conhecidos como veganas.

Esta dieta mais rigorosa, de acordo com alguns especialistas em nutrição, não é recomendado durante o crescimento e o desenvolvimento das crianças, porque é muito difícil fazê-la realmente equilibrada, que contenha todos os nutrientes que as crianças precisam para se desenvolver, já que não é o mesmo falar nutrição em crianças que em adultos. Muitos destes veganos decidem mesmo não se vestir com roupas proveniente de produtos de origem animal, como a pele, a lã ou a seda.

Dieta vegetariana saudável para as crianças

Para que uma dieta vegetariana seja saudável, deve ser equilibrada e rica em todos os nutrientes que o organismo necessita. Portanto, é essencial para a saúde de sua família que se certifique de consumir suficientes minerais (ferro, cálcio) e vitaminas D e B12.

Ao consumir alimentos como frutas, vegetais, legumes, grãos, frutos secos ou soja pode manter-se saudável, mas precisa de um complemento vitamínico. Tudo vai depender de como equilibres a relação entre proteínas, gorduras e hidratos de carbono que o seu corpo precisa e as necessidades de seu organismo particular.

O crescimento e desenvolvimento de crianças

Quando se decide e opta-se por impor uma dieta diferenciada para um menino, o primeiro que há que fazer é consultar seu médico, para poder seguir algumas dicas nutritivos, e certificar-se de que a mudança não afetará de forma negativa para o seu crescimento e desenvolvimento.

De acordo com os especialistas, as crianças podem seguir uma dieta vegetariana, desde que não seja rigorosa. Os resultados de alguns estudos em que se comparou a dieta de crianças vegetarianas com a alimentação de crianças não-vegetarianos (onívoros), concluem que uma dieta ovo-lacto-vegetariana proporciona um desenvolvimento e um crescimento físico adequado, como com qualquer outro tipo de dieta.

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação vegetariana e crianças

Relacionados

AlimentaçãoAlimentaçãoLazerAlimentaçãoSopas e cremes para criançasAlimentacionalimentación vegetarianadieta vegetariananiños vegetarianosvegetarianismoverdurasveganodieta ovo lacto vegetarianavegetariano

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para crianças de 2 a 3 anos

Aos 2 ou 3 anos de idade, as crianças já começam a fazer 4 refeições diárias

Guiainfantil.com 25 de fevereiro de 2016

A partir dos 2 anos de idade a criança faz 4 refeições ao dia (café da manhã, almoço, lanche e jantar) e, em alguns casos, pode tomar um suplemento de leite em forma de leite com biscoitos antes de se deitar.

É de fundamental importância repartir os aportes calóricos das quatro refeições básicas já que esses hábitos alimentares adquiridos para esta idade será o guia para a idade adulta.

Dieta adequada para crianças de 2 ou 3 anos

Entre os 2 e os 3 anos de idade, as crianças começam a ter a capacidade de morder e mastigar graças que lhes saem dos segundos molares de seus dentes de leite. Nesta etapa, você já pode adicionar alguns pedaços de carne, de legumes ou de frutas para os seus alimentos e purês. É importante que as crianças aprendam a mastigar para que adquiram bons hábitos alimentares.

A estas idades, é muito normal que algumas crianças querem imitar seus pais tentando comer com os talheres. No início será difícil, com o que terão os dedos das mãos para pegar os alimentos.

A dieta de uma criança de 2 ou 3 anos, costuma incluir carne, cereais, legumes, ovo, peixe, leite e derivados, etc., recomenda-Se o consumo de meio litro de leite por dia, que seu almoço seja completo, ou seja, com leite, pão e frutas, e que se evitem alimentos açucarados, gordurosos e calóricos, como forma de prevenir a obesidade infantil.

Quanto aos hábitos de alimentação, a estas idades, deve-se partilhar a mesa e a comida com eles. É importante que o momento da refeição ou jantar, seja um encontro familiar de comunicação. Também é recomendável que se realize a higiene dos dentes, com uma escovação após as refeições principais. Os pais devem dar o exemplo.

As calorias devem ser repartidas da seguinte forma

Buffet de 25% do aporte calórico do dia

Comida de 30% do aporte calórico do dia

Lanche 15% do aporte calórico do dia

Jantar 30% do aporte calórico do dia

Há que estar atento para evitar que a criança não adquira comportamentos alimentares caprichosas e monótonas, com preferência para alimentos e aversão a outros. Isso pode provocar uma alimentação carencial na substância nutritiva. Uma dieta equilibrada, variada e completa entrega ao menino o que ele precisa.

Necessidades nutricionais diárias de 2-3 anos

Calorias…………………….. 1.300-1.400 Kcal/dia

Proteínas…………………… 30-40 grs/dia

Hidratos de carbono……. 130-180 grs/dia

Gordura………………………… 45-55 grs/dia

Fonte consultada:– Pediatriaynutricioninfantil.com

Qual é o lanche ideal para crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação para crianças de 2 a 3 anos

Relacionados

AlimentaçãoBebêsCelíacaPeixesAlimentaçãoAlimentaciondieta crianças de 2 anos em alimentação infantil alimentos que curam dieta para crianças menu infantil leite refeições obesidade infantil menino obeso

181 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para grávidas com diabetes gestacional

Que tipo de alimentação tem de levar a grávida com diabetes

Carlota Reviriego Nutricionista13 de dezembro de 2016

A diabetes gestacional é diagnosticado quando são detectados, durante a gravidez, os níveis de açúcar no sangue acima do normal. Às vezes, a diabetes gestacional requer um aporte externo de insulina, mas na maior parte das vezes, um reajuste dos hábitos alimentares é normalmente suficiente para estabilizar os níveis de glicose. No Guiainfantil.com contamos-lhe como deve ser a alimentação da grávida com diabetes.

Recomendações nutricionais para gestantes com diabetes

Hidratos de carbono: é Conveniente que o fornecimento de energia proveniente dos hidratos de carbono não seja superior a 50%, e que estes sejam integrais ou de absorção lenta. Os hidratos de carbono de absorção lenta ou complexos, se encontram no pão integral, milho, batatas, e em cereais integrais, como o arroz e o macarrão e nas leguminosas. Os carboidratos simples, de absorção mais rápida, são encontrados principalmente em frutas e os sucos naturais e comerciais, o leite e as bebidas açucaradas. A velocidade de absorção dos carboidratos afeta os níveis de glicose no sangue, que serão acrescidos de golpe ao consumir carboidratos simples, mas que se manterão estáveis de uma forma mais constante, se ingeridos carboidratos complexos, que são liberados lentamente.

Nutrientes: você deve escolher alimentos que também fornecem micronutrientes, vitaminas e minerais, em quantidade apreciável, ou o que é o mesmo, que tenham uma elevada densidade de nutrientes.

Fibra: a fibra, presente, entre outros, os cereais integrais, também ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, por isso é mais um motivo para se recorrer aos grãos integrais e aos as farinhas sem refinar.

Legumes: um mínimo de 3 porções de legumes diárias cruas ou cozidas, de preferência no vapor, para manter ao máximo as suas propriedades, e um mínimo de 2 porções de fruta fresca inteira, evitando os sumos naturais e comerciais, já que a fruta inteira fornece mais fibra.

Lácteos: é recomendável escolher leite e produtos lácteos de baixo teor de gordura e sem adição de açúcares.

Proteínas: a proteína pode ser de origem animal ou vegetal. A carne e os legumes, além de fonte de proteína, têm a vantagem adicional de ser fonte de minerais como o ferro, de grande importância, dado o aumento no volume de sangue durante a gravidez.

Gorduras: convém evitar as gorduras saturadas e hidrogenadas e usar óleo de oliva o mais puro possível, na medida do possível. Não se deve abolir a gordura por completo, já que fornece energia para o crescimento e fornece substâncias importantes para o desenvolvimento, sobretudo, do cérebro do feto e, além disso, é veículo de vitaminas lipossolúveis. Convém, no entanto, retirar a gordura visível da carne e a pele de frango e peru, e utilizar processos culinários que não apresentem gordura extra, como o assado ou cozido grelhado em vez de fritar.

Em resumo, abundância de frutas e legumes, gorduras e proteínas em moderação, carboidratos vindos de grãos integrais e limitar o consumo de bebidas açucaradas e doces em geral, que são as recomendações habituais para uma dieta equilibrada. Além disso, é conveniente manter um padrão de 3 refeições principais e duas secundárias para manter um aporte relativamente constante de macronutrientes e evitar períodos de jejum, o que, em conjunto, contribui para estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

Sintomas da diabetes infantil

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação para grávidas com diabetes gestacional

Relacionados

DiabetesDiabetesCozinha com criançasProvaDiabetesEmbarazodiabetes diabetes gestacional grávida com diabetes açúcar dieta gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês e crianças por idades

Uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental durante todas as fases da vida, mas, sobretudo, durante a época de crescimento, já que as crianças precisam de aporte necessário de vitaminas, proteínas, hidratos de carbono e gorduras para um correto desenvolvimento.

Saber como deve ser a dieta de crianças de acordo com sua idade te ajudará a manter uma alimentação adequada para seus filhos. Saber que tipo de alimentos podem tomar e como inseri-los no menu semanal da criança é essencial para a sua boa saúde e crescimento.

No Guiainfantil.com oferecemos toda a informação sobre a alimentação do bebê de acordo com sua idade. Que alimentos e purés podemos preparar em cada fase de seu crescimento.

Alimentação infantil. Dicas para melhorar a alimentação de nossos filhos. A alimentação adequada para cada idade. As primeiras papinhas de frutas e de carne. Truques para as crianças que não querem comer. Aleitamento materno.

Alimentação de 0 a 4 meses. Dicas para uma amamentação bem para o seu bebê. O que a mãe não deve comer nem beber durante a amamentação. No Guiainfantil.com contamos-lhe como deve ser a alimentação do bebê desde o seu nascimento até os 4 meses.

Alimentação de 4 a 6 meses. A partir dos quatro meses de vida, o bebê pode começar a tomar outro tipo de alimentos diferentes do leite. Dicas de alimentos e purés para complementar a sua alimentação infantil.

Alimentação de 7 a 12 meses. No Guiainfantil.com se falamos a respeito da alimentação para crianças de 7 a 12 meses. Quando devemos introduzir a carne e o peixe na alimentação dos bebês.

de 1 a 2 anos. Necessidades nutricionais diárias das crianças de 1 a 2 anos de idade. A melhor dieta para o seu filho. As necessidades nutricionais de uma criança.

Alimentação de 2 a 3 anos. Como e quanto você deve se alimentar de uma criança de 2 ou 3 anos de idade. Guiainfantil.com informa como preparar uma dieta equilibrada, variada e completa para uma criança de 2 a 3 anos de idade. O que a criança precisa para crescer.

Alimentação da criança pré-escolar. Contamos-lhe tudo o que necessita sobre a alimentação da criança pré-escolar. Na idade pré-escolar, a que corresponde ao período de 3 a 6 anos de idade, a alimentação infantil é muito importante para o correto desenvolvimento da criança em todos os domínios. Dicas de alimentação infantil.

Receitas de purês para bebês. As papinhas e purés começam a ser incluídos na dieta do bebê a partir dos cinco ou seis meses. Um grande momento para os pais, e um momento chave no desenvolvimento da criança, por isso que é muito importante incluir a maior variedade possível. Serve para seu pequeno, uma dessas ricas receitas de purês para bebês.

Papinhas de frutas mês a mês. Os bebês podem começar a tomar papinhas de frutas a partir dos 6 meses de idade. No GuíaInfantil.com damos-lhe algumas ideias de alimentos e purés para o bebê, para a sua alimentação, mês a mês. Há muitas combinações de frutas que podem fazer com que seu bebê experimente novos sabores e texturas.

Alimentação para bebês de 7 a 12 meses

Aos 7 meses, o bebê vai avaliar a carne nas refeições

Guiainfantil.com 09 de abril de 2015

Os bebês já passaram os primeiros meses que se alimentavam exclusivamente de leite materno ou leite artificial. É momento para começar a introduzir as papinhas para o bebê e, com elas, pouco a pouco, certos alimentos, como carne ou peixe. No entanto, ainda se faz indispensável, que as crianças continuem a tomar, pelo menos, meio litro de leite por dia. Seja no biberão, ainda com o aleitamento materno ou em alimentos de cereais.

A alimentação em bebês de sete meses a um ano de idade

A introdução da carne é o grande passo entre o 7º e 8º mês. Acrescenta-Se a carne alternándola com o frango no almoço. A partir do 9º mês inicia-se uma papa no jantar, com a introdução do peixe branco (pescada, tamboril, linguado) 3-4 vezes por semana.

Inicia-Se o fornecimento de óleos de peixe para um correto equilíbrio entre a gordura animal e de origem vegetal e marinha. Durante este período, o aporte mínimo de leite por dia deve ser de cerca de 500 cc. durante toda a infância. Ao tomar o menino e o peixe no jantar, nos casos em que só faça 4 vezes ao dia, o aporte de leite seria diminuído se não aplicamos qualquer mudança em sua alimentação.

O aporte de leite nesta idade ainda é básico para um bom desenvolvimento , pelo que não deve ser inferior a 500 cc /dia. Para isso, o dia que quisermos dar-lhe peixe para o nosso bebê, suprimiremos as papas de frutas e irão administrar uma papa de fórmula de seguida-2 com cereais igual a do pequeno-almoço.

Os 10-12 meses de vida se introduz o ovo para o jantar, alternando com o peixe uma vez por semana. Primeiro será ovo duro e só a gema. Você pode gerenciar completo passadas 2-3 semanas. Em forma de omelete é iniciado aos 12-15 meses, dependendo da habilidade do bebê para a mastigação.

Fonte consultada:– Pediatriaynutricioninfantil.com

Dicas para os pais de crianças celíaca

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação para bebês de 7 a 12 meses

Relacionados

AlimentaçãoCozinha com criançasBebêsAlimentaçãoAlimentaçãoBebéslactancia materno a amamentação primeiras papinhas papinhas do bebê primeiros purés purés do bebê

47 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês de 6 a 9 meses

Menu semanal para crianças de 6, 7, 8 e 9 meses

Cristina Abascal Farmacêutica e nutricionista19 de agosto de 2016

A partir dos 6 meses, o paladar, o bebê inicia uma aventura de novos sabores, texturas e alimentos. A introdução de alimentos deve ser feito pouco a pouco e cada alimento separadamente para que seu bebê se acostumar com os diferentes sabores e texturas. O ideal é um alimento novo a cada semana, para facilitar que ele se acostume e o assimile e tolere, sem problemas. Desta forma, você poderá identificar qualquer possível alergia ou intolerância.

Alimentos para bebês de 6 a 9 meses

Estes são os alimentos básicos que devem fazer parte do cardápio semanal do bebê entre os 6 e os 9 meses:

– As fórmulas infantis: Leite de seguida.

– As papinhas de cereais com glúten: São introduzidas depois dos 6 meses.

– Arroz

– Frutas: Geralmente você começa a laranja, a maçã, a pêra ou banana, evitando dar aquelas frutas que são considerados mais alergênicas até pelo menos o ano de idade, como é o caso de morangos ou pêssegos.

– Legumes e produtos hortícolas: Pode introduzir o tomate cozido (sem pele nem sementes), a partir do oitavo mês, e as couves, repolho, alho-poró, aipo e nabos a partir do nono mês.

– Água

– Frango e Peru

– Vitela: 6-7 meses

– Pão e biscoitos tipo Maria: sétimo mês

– Peixe branco: nono mês. O linguado, pescada e o galo, incluídos os purés de legumes e em pouca quantidade para controlar possíveis alergias. Fresco ou congelado, o peixe tem um alto conteúdo em nutrientes, como iodo, proteínas, fósforo, cálcio e grande quantidade de ácidos graxos poli-insaturados omega-3.

– Iogurte: nono mês

NOTA: Menu semanal para um bebê de 8 – 9 meses de idade, com todos os alimentos nesta fase já introduzidos.

Cardápio elaborado por Cristina Abascal, nutricionista.

Alimentação para bebês de 6 a 9 meses

Pequeno-almoçoa meio da manhãAlmoçoLancheJantarSegunda-feiraCafé da manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de arroz, batata e alho-poró

Lanche

Purê de frutas, biscoito tipo Maria e iogurte

Jantar

Purê de abobrinha e carne

Terça-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de cenoura, cebola e frango

Lanche

Purê de banana e maçã

Jantar

Purê de batata e peru

Quarta-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de cenoura, batata e pescada

Lanche

Purê de pera e laranja

Jantar

Purê de cenoura, acelga com frango

Quinta-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de cenoura com peru

Lanche

Purê de laranja, maçã, banana e biscoito

Jantar

Purê de feijão com arroz e bife

Sexta-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de abobrinha com frango

Lanche

Purê de banana e laranja

Jantar

Purê de alho-poró e batata com peru

Segunda-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de acelgas e vitela

Lanche

Purê de banana e iogurte

Jantar

Purê de cenoura, alho-poró e arroz com frango

DomingoCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de batata, feijão e tomate com peru

Lanche

Purê de pera, maçã, biscoitos e laranja

Jantar

Purê de batata e linguado

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação para bebês de 6 a 9 meses

Relacionados

AlimentaçãoBebêsCriançasBebêsBebêsMúltiplesmenú para bebês menu infantil bebê de seis meses, o bebê de sete meses bebê de oito meses bebê de nove meses, a alimentação do bebé

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

SaúdeAlimentaçãoLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês de 4 a 6 meses

O bebê começa a ingerir novos alimentos

Guiainfantil.com 26 de agosto de 2016

A partir do quarto mês de vida, o bebê pode iniciar a alimentação complementar. Geralmente, começa com a papa de frutas à tarde, que corresponderá a um lanche com um aporte de vitaminas e fibras, que são importantes para a saúde da criança.

Durante este período, devem-se ir introduzindo com prudência alimentos não lácteos, que devem ser preparados de forma adequada em consistência e quantidade, para não alterar o ritmo de maturação digestiva e renal do bebê, assim como o progressivo desenvolvimento neuromuscular. Esta fase é propícia para favorecer a passagem da sucção para a colher, o que permitirá saborear melhor o alimento, e mudar a textura, de líquido a ser triturado, e quando já tenha dentes aos pedaços.

Introdução de novos alimentos do bebê

As orientações de alimentação do bebê deve se adaptar à capacidade digestiva e ao estado de desenvolvimento fisiológico e neuromotor, fazendo paulatina introdução de novos alimentos. A capacidade gástrica do bebê é de 10 a 20 mililitros (ml) e aumenta durante o decurso do seu primeiro ano até os 200 ml, o que vai permitir que a criança faça refeições mais abundantes e menos frequentes.

1. Os cereais. Podem começar a introduzir na alimentação do bebé a partir dos 4 a 6 meses, mas nunca antes dos quatro. O princip ou se devem escolher os cereais sem glúten (arroz e milho) para evitar sensibilizaciones e intolerâncias a esta proteína (trigo, aveia, centeio e cevada contêm glúten).

A partir dos 7-8 meses, seguindo as recomendações do seu médico, pode-se misturar. Os cereais constituem uma fonte de energia e fornecem proteínas, minerais, vitaminas (tiamina, especialmente), ácidos gordos essenciais e hidratos de carbono de absorção lenta à dieta do bebê, que permitem um maior distanciamento entre as tomadas. Para preparar os alimentos você pode usar leite normal e adicione o cereal necessário, mantendo, assim, o aporte mínimo de 500 centímetros cúbicos de leite diários. São menos recomendáveis as preparações que contêm de origem cereais e leite, e são preparadas com água, já que é mais difícil calcular a quantidade de leite utilizada.

2. As frutas. A partir dos 4-6 meses, é recomendável a introdução das papinhas de frutas na dieta do bebê pelo seu aporte vitamínico. Nunca devem substituir uma tomada de leite, mas completá-la. Para a sua preparação, você deve usar frutas variadas (laranja, maçã e pêra) ao princípio, e depois ir introduzindo uma a uma, a banana, a uva ou a ameixa, para educar o gosto. Ou

depois, como o pêssego e o morango, devem ser evitados por ser mais alergênicas e esperar até que o bebê cumpre um ano. Mas primeiro costumam ser criados os cereais, e depois as frutas, pode ser feito o contrário, primeiro a fruta e depois os cereais. Nunca devem ser adoçado os alimentos com açúcar e é importante não adicionar biscoitos até depois de 7 meses, já que elas contêm glúten.

Papinhas salgadas para os bebês

A partir dos 6 meses, é possível oferecer ao bebê sua primeira papa salgada, que consistirá em um puré de legumes com frango. Inicia-Se com 60-70 gramas de frango para ir aumentando nos dias seguintes, até os 100-120 gramas. Paralelamente, vão-se reduzindo o número de doses por dia e você pode alterar a fórmula de início (Leite 1) por um leite de transição (Leite 2).

O desenvolvimento dos sentidos dos bebês

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação para bebês de 4 a 6 meses

Relacionados

SaúdeBebêsEducaçãoAlimentaçãoBebêsRecetaslactancia materno leite materno purê de legumes, purês para bebês alimentação infantil alimentação contínua quatro meses dentes do bebê

134 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês de 1 a 2 anos

Nesta fase as crianças começam a comer alimentos cortados em pedaços

Guiainfantil.com 06 de julho de 2016

Ao completar seu primeiro ano, o bebê começa uma nova etapa na sua alimentação. Nesta idade A criança já pode comer todo tipo de alimento, além de que poderá adquirir hábitos saudáveis.

Pouco a pouco, a criança já pode mastigar alimentos cortados e desfrutar de tudo o que come, partilhando a mesa com os outros da família. Também pode experimentar uma refeição mais completa, com um primeiro prato (purê de legumes, sopas, etc.), um segundo (carnes, ovo, etc), e uma sobremesa (iogurte, fruta, etc.)

Necessidades nutricionais para um bebê de 1 a 2 anos

As necessidades nutricionais de uma criança depende do seu desenvolvimento, de seu peso e medidas, e também do seu grau de atividade, se anda, engatinha, etc., Em linhas gerais, deve ingerir:

Calorias – 1.200 a 1300 Kcal/dia
Proteínas – 25 a 30 g/dia
Hidratos de carbono – 100 a 160 gr/dia
Gorduras – 35 a 45 gr/dia

Entre o primeiro e o segundo ano de vida, o leite é um alimento muito importante para satisfazer as necessidades diárias de vitamina D em bebês. Nesta idade, o bebê precisará de 500cc a 700cc de leite integral por dia. Você também pode substituir parte do leite em produtos lácteos como iogurtes, queijos e outros. O ideal é que o bebê vá deixando o biberão para passar a tomar leite no copo ou caneca.

Além do leite, é importante oferecer uma variedade de novos alimentos ao bebê. Deve-Se monitorar a qualidade dos alimentos e não tanto as quantidades. É importante que as crianças comam diariamente cereais, já que lhe fornece ferro, coma 2 porções de vegetais crus ou cozidos, uma porção de fruta, 50 a 100 g de carne, e que se sente à mesa com a família, pelo menos uma vez ao dia.

Nesta idade, os bebês ainda imitam os hábitos dos adultos. Além disso, os pais podem monitorar o seu bebê para ver se são muitos ritmos ou mancha. A qualidade dos alimentos é o mais importante. Deve-Se evitar os alimentos ou preparações, muito temperados, condimentados, salgados ou doces.

Menu para crianças entre 1 e 2 anos

Pequeno-almoçoa meio da manhãAlmoçoLancheJantarMeia xícara de lechede vaca enteraUn yogurMedia copo de ensaladade cenoura cozida e tomate com azeite de oliva30 gr de queijo fresco ou petit suisseMedia xícara de macarrão com queijo rallado60 – 120 gr. de cereais sem azúcarMedia rebanadade pão integral80 – 100 gr. de polloa a planchaMedia copo de peracortada em cubitosTortilla francesade um huevoMedia copo de manzanacortada em cubitosMedia copo de peracortada em cubitosMedia copo de arrozcon calabacína a planchaMedia rebanadade pão integral60 – 100 gr. de espinacasrehogadas com óleo


Fonte consultada:

– Pediatriaynutricioninfantil.com
– ZonaDiet.com

Como ensinar as crianças de boa conduta na mesa

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação para bebês de 1 a 2 anos

Relacionados

BebêsCriançasBebêsAlimentaçãoAlimentaçãoBebéspurés para bebês aleitamento materno almoço jantar lanche café da manhã alimentos alimentação infantil tabela de pesos biberão comportamento

262 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Tudo Sobre a acne

A acne é uma condição comum da pele que afeta a maioria das pessoas em algum momento. Causa manchas, pele oleosa e, às vezes, pele quente ou dolorida ao toque.

Acne mais comumente se desenvolve no:

  • cara – isso afeta quase todo mundo com acne
  • de volta – isso afeta mais da metade das pessoas com acne
  • peito – isso afeta cerca de 15% das pessoas com acne

Tipos de manchas

Existem 6 tipos principais de manchas causadas pela acne:

  • cravos pretos – pequenas saliências pretas ou amareladas que se desenvolvem na pele; eles não estão cheios de sujeira, mas são pretos porque o revestimento interno do folículo piloso produz pigmentação (coloração)
  • whiteheads – têm uma aparência semelhante a blackheads, mas podem ser mais firmes e não esvaziar quando espremidos
  • pápulas – pequenos inchaços vermelhos que podem parecer doloridos ou doloridos
  • pústulas – semelhantes às pápulas, mas têm uma ponta branca no centro, causada por um acúmulo de pus
  • nódulos – grandes nódulos duros que se acumulam sob a superfície da pele e podem ser dolorosos
  • cistos – o tipo mais grave de mancha causada por acne; Eles são grandes nódulos cheios de pus que parecem semelhantes a furúnculos e carregam o maior risco de causar cicatrizes permanentes

O que posso fazer se tiver acne?

As técnicas de autoajuda abaixo podem ser úteis:

  • Não lave áreas afetadas da pele mais de duas vezes por dia. Lavagens frequentes podem irritar a pele e piorar os sintomas
  • Lave a área afetada com sabão neutro ou limpador e água morna. Água muito quente ou fria pode piorar a acne
  • Não tente “limpar” cravos ou apertar pontos. Isso pode piorá-las e causar cicatrizes permanentes
  • Evite usar muita maquiagem e cosméticos. Use produtos à base de água que são descritos como não-comedogênicos (isso significa que o produto tem menor probabilidade de bloquear os poros em sua pele)
  • Remova completamente a maquiagem antes de ir para a cama
  • Se a pele seca é um problema, use um emoliente à base de água livre de fragrância
  • O exercício regular não pode melhorar o seu acne, mas pode impulsionar o seu humor e melhorar a sua auto-estima. Tome banho assim que possível depois de terminar o exercício, pois o suor pode irritar a acne
  • Lave o cabelo regularmente e tente evitar que o cabelo caia no rosto

Embora a acne não possa ser curada, ela pode ser controlada com tratamento. Vários cremes, loções e géis para o tratamento de manchas estão disponíveis nas farmácias.

Se você desenvolver acne, é aconselhável falar com seu farmacêutico. Produtos contendo uma baixa concentração de peróxido de benzoíla podem ser recomendados – mas tenha cuidado, pois isso pode branquear a roupa.

Se a sua acne for severa ou aparecer em seu peito e nas costas, ela pode precisar ser tratada com  antibióticos ou cremes mais fortes que só estão disponíveis mediante receita médica.

Quando procurar aconselhamento médico

Mesmo casos leves de acne podem causar desconforto. Se sua acne está fazendo você se sentir muito infeliz ou você não pode controlar seus pontos com medicamentos sem receita, consulte o seu médico.

Também consulte o seu médico se desenvolver nódulos ou cistos, pois eles precisam ser tratados adequadamente para evitar cicatrizes. Tente resistir à tentação de pegar ou apertar os pontos, pois isso pode levar a cicatrizes permanentes.

Os tratamentos podem levar até 3 meses para funcionar, então não espere os resultados da noite para o dia. Uma vez que eles começam a trabalhar, os resultados geralmente são bons.

Leia mais sobre:

Antiacne creme preço

Por que eu tenho acne?

A acne é mais comumente ligada às mudanças nos níveis hormonais durante a puberdade, mas pode começar em qualquer idade.

Certos hormônios fazem com que as glândulas produtoras de graxa, próximas aos folículos capilares na pele, produzam maiores quantidades de óleo (sebo anormal).

Esse sebo anormal altera a atividade de uma bactéria da pele geralmente inofensiva chamada P. acnes, que se torna mais agressiva e causa inflamação e pus.

Os hormônios também engrossam o revestimento interno do folículo piloso, causando o bloqueio dos poros (abertura dos folículos pilosos). Limpar a pele não ajuda a remover esse bloqueio.

Outras causas possíveis

Acne é conhecido por ser executado em famílias. Se tanto sua mãe quanto seu pai tiveram acne, é provável que você também tenha acne.

Alterações hormonais, como aquelas que ocorrem durante o ciclo menstrual ou gravidez, também podem levar a episódios de acne em mulheres.

Não há evidências de que dieta, falta de higiene ou atividade sexual desempenhem um papel na acne.

Leia mais sobre as  causas da acne , incluindo alguns mitos comuns da acne.

Quem é afetado?

A acne é muito comum em adolescentes e adultos jovens. Cerca de 80% das pessoas entre 11 e 30 anos são afetadas pela acne.

A acne é mais comum em meninas de 14 a 17 anos e em meninos de 16 a 19 anos.

A maioria das pessoas tem acne ligada e desligada por vários anos antes de os sintomas começarem a melhorar à medida que envelhecem. Acne muitas vezes desaparece quando uma pessoa está em seus vinte e poucos anos.

Em alguns casos, a acne pode continuar na vida adulta. Cerca de 5% das mulheres e 1% dos homens têm acne com mais de 25 anos.

Saiba mais: Antiacne creme compar

Alimentação para bebês de 0 a 4 meses

Uma boa alimentação garante um bom crescimento para crianças

Guiainfantil.com 07 de maio de 2015

Durante os 6 primeiros meses de vida, a melhor alimentação para o bebê é o leite materno, que é feita de forma exclusiva e sem necessidade de introduzir qualquer outro alimento. Caso a mãe não possa amamentar o bebê, o bebê terá de tomar mamadeira elaborados com leite de fórmula.

O leite materno tem de ser administrada a demanda durante as primeiras semanas, mas se o bebê não acordar à noite, é conveniente levantarle para que coma perante o perigo de tornar-se desidratado. Quanto à fórmula inicial-1 serão processadas a cada 3-4 horas.

O que a mãe não deve ingerir durante a amamentação

Para que a amamentação seja confortável para ambos, a mãe deve sentar-se com as costas bem apoiada e em linha reta, o ambiente tranquilo, com luz adequada e, se possível sempre no mesmo lugar da casa. O bebê deve estar em posição interna, nós podemos ajudá-lo para que abra bem a boca e tome todo o mamilo para uma sucção correta.

A mãe deve ser suprimida durante o período que durar a amamentação, o tabaco, álcool, chá, café e medicamentos sem receita médica. Uma boa técnica de amamentação consistirá em dar um peito durante cerca de 7-8 minutos e passar para o segundo até que a criança se canse e fique satisfeito. Na próxima tomada começar-se-á por este último, e assim por diante, para evitar que o bebê se canse, engula ar e lhe causar cólicas.

1) Bebidas estimulantes: Café, chá, bebidas com cola, chocolate e cacau

2) Bebidas alcoólicas: Vinho, petiscos, cerveja (inclusive as chamadas sem álcool e bebidas em geral. O álcool ingerido passa para o leite materno e prejudica a criança.

3) Legumes: couve-flor, repolho, alcachofra, aspargo, pepino, pimentos, já que podem alterar o sabor natural do leite materno.

4) Medicamentos: Não deve sexual, apenas os estritamente recomendados pelo seu médico.

Fonte consultada– Pediatriaynutricioninfantil.com

A poltrona de amamentação no quarto do bebê

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação para bebês de 0 a 4 meses

Relacionados

BebêsAlimentaçãoBebêsEducaçãoBebêsSaludlactancia materno a amamentação alimentação para bebês refeições para bebês, a amamentação amamentação alimentação primeiros meses

75 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação infantil

Uma boa alimentação é fundamental para o crescimento saudável do bebê

Guiainfantil.com 15 de outubro de 2015

Uma boa alimentação é vital para que a criança cresça saudável e forte. Comer bem afeta não só o seu crescimento físico, mas também ao seu desenvolvimento intelectual.

Uma correta alimentação da criança durante os primeiros anos de vida pode repercutir positivamente no seu estado de saúde, bem como na sua capacidade para aprender, comunicar-se com os outros, pensar e racionalizar, socializar, de se adaptar a novos ambientes e pessoas e, acima de tudo, no seu desempenho escolar. Uma boa alimentação pode influenciar significativamente no futuro.

Dicas para uma alimentação nutritiva infantil

A alimentação é a base necessária para um bom desenvolvimento físico, psíquico e social das crianças. Por isso, uma dieta saudável é vital para que seu crescimento seja ótimo. É recomendável não abusar das gorduras vegetais e comer ao menos cinco vezes por dia de frutas e vegetais.

Uma boa alimentação e a prática de exercício é a primeira linha de defesa contra várias doenças infantis que podem deixar uma impressão em crianças por toda a vida. A ingestão de nutrientes é diferente, em função das diferentes etapas de sua evolução.

Uma boa nutrição e boa saúde estão diretamente ligadas através do tempo de vida, mas a conexão é ainda mais importante durante a infância. Durante este período, as crianças podem adquirir bons hábitos alimentares no que se refere à variedade de alimentos e ao sabor das refeições.

Os efeitos da desnutrição na primeira infância (0 a 8 anos) podem ser devastadores e duradouros. Podem impedir o desenvolvimento intelectual, o rendimento escolar e prejudicar a saúde das crianças.

Idade de introdução de diferentes alimentos na dieta do bebê

Dicas sobre a alimentação de crianças

No Guiainfantil.com oferecemos-lhe conselhos e orientações referentes à alimentação das crianças desde seus primeiros estágios.

Alimentação para crianças por idades. Alimentação e dieta para as crianças e os bebés acordo com sua idade em Guiainfantil.com. Uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental durante todas as fases da vida, mas, sobretudo, durante a época de crescimento.

Vídeos sobre nutrição infantil. Uma boa alimentação é vital para que a criança cresça saudável e forte. Comer bem afeta não só o seu crescimento físico, mas também ao seu desenvolvimento intelectual. Nutrição infantil para bebês e crianças.

Decálogo da alimentação saudável. 10 ideias para que as crianças comam de forma saudável. A saúde e o bem-estar das crianças depende da alimentação. Os pais e educadores devem transmitir à criança a idéia de que com a alimentação não se joga, porque a nossa saúde depende disso e nós devemos dar a comida a importância que merece.

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação infantil

Relacionados

BebêsAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoCozinha com criançasAlimentacionalimentación infantil aleitamento materno leite materno, a amamentação mingau glúten bebês celíacos alimentos purés

154 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação na gravidez

Pontos-chave a seguir pela mulher grávida em sua dieta durante a gestação

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe16 de setembro de 2015

Manter uma dieta saudável e equilibrada, tem de ser prioridade para a mulher grávida e, assim, garantir o bom desenvolvimento do bebê. O feto precisa dos nutrientes que chegam através dos alimentos que ingere a mãe. A falta de uma boa alimentação na gravidez pode provocar portanto, defeitos no feto ou um bebê com baixo peso. Extremar o cuidado com a alimentação na gravidez é benéfico também para a mãe, já que você terá mais energia.

Pontos-chave na alimentação da grávida

A mulher grávida tem de adquirir uma série de hábitos saudáveis em sua alimentação durante a gravidez. Se antes se saltabas refeições, picabas em excesso entre horas, abusabas de comida rápida, tirar alguns lácteos ou as frutas nunca estavam presentes em sua dieta que elimina todos esses costumes e adota estes simples, mas valiosas dicas durante a gestação:

– Suplementos vitamínicos: o médico vai receitar um vitaminas e minerais para garantir o aporte suficiente de ácido fólico, ferro, iodo, zinco, cálcio, vitamina B12 ou vitamina D. Não restes importância a estes comprimidos que deve tomar diariamente, previne defeitos no feto e ajudá-lo a desenvolver-se corretamente.

– Dieta saudável e equilibrada: uma boa alimentação na gravidez é aquela que é rica em nutrientes. Os nutrientes estão presentes em cinco grupos: proteínas, vitaminas, minerais, hidratos de carbono e gorduras. Faz cinco refeições por dia, não copiosas, adquire o hábito de comer no café da manhã, a meio da manhã, no almoço, lanche e jantar.

– Evite as gorduras: limita as gorduras saturadas em sua dieta grávida não introduzindo muitos fritos, bolos industriais, fast food ou snacks.

– Beba muitos líquidos. Você deve beber pelo menos 1 litro de leite por dia, mesmo se você tem dificuldade, você pode garantir a quantidade de cálcio através de iogurtes e queijos. A alimentação da grávida é essencial introduzir água ou sucos, e, pelo menos, beber 2 litros de água por dia para estar bem hidratada.

Controle do peso na gravidez

Poucos períodos da vida de uma mulher exigem tanto cuidado na alimentação, como a gravidez. Um dos seguimentos que realizará o ginecologista é, portanto, o controle e a evolução de seu peso ao longo da gestação.

A mulher grávida que tenha um peso normal antes da gravidez, é recomendado que engorda entre 9 e 15 quilos. No entanto, se você começa com um baixo peso, o médico irá avaliar o que ganho é a correta para a boa evolução da gestação e assegura a alimentação da grávida com mais cuidado. Além disso, se estiver com excesso de peso, o obstetra deve manter um controle do peso mais abrangente, já que a obesidade na gravidez traz riscos associados para a mãe e o bebê.

Uma boa rotina para controlar o peso durante a gravidez é a realização de exercício físico. Todos os ginecologistas recomendam pelo menos, caminhar 30 minutos todos os dias. Se, além disso, você pode e quer, é conveniente realizar exercício físico moderado. Já há academias que dedicam um espaço para o esporte para mulheres grávidas e, além disso, você pode praticar natação.

Dicas para a pele da grávida, listras e manchas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação na gravidez

Relacionados

DietasPeleGravidezGravidezGravidezEmbarazodieta na gravidez alimentação da grávida alimentação na gravidez vitaminas minerais evolução do peso obesidade gorduras

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação na gravidez: calorias e peso

Quantos quilos é normal engordar, mês a mês, durante a gravidez

Marisol Nuevo24 de maio de 2018

Alimentar-se bem durante a gravidez é fundamental para garantir um correto desenvolvimento e crescimento do seu bebé. Para isso, a chave é seguir uma dieta variada e equilibrada que garanta a ingestão de nutrientes de todos os tipos, dos diferentes grupos de alimentos, nas quantidades recomendadas.

A diversidade de nutrientes é o que vai garantir a seu bebê um desenvolvimento saudável dentro do, já que a maioria deles vai passar como alimento através da placenta.

Como saber quanto tem que comer na gravidez

Contamos-lhe como deve ser a alimentação na gravidez, quantas calorias deve ingerir e quantos quilos engordarás ao longo da gestação.

Às vezes, é difícil saber se você está se alimentando bem para o seu bebê, já que alguns incómodos da gravidez, como as náuseas, os vómitos ou a falta de apetite podem alterar a normalidade do seu apetite e seguir padrões irregulares.

Não obstante, a natureza previu a estas situações e, pode ficar tranquila, porque enquanto estiver grávida o seu bebê receberá com prioridade os nutrientes de tudo o que você come e, se não puder comê-los, recorre às reservas de seu organismo. Por este motivo, é essencial que se alimentar bem, não só pelo seu bebê, mas por você também.

Quanto deve engordar a grávida

Antes de obsesionarte com a balança ou pensar no que deves, e te convém saber que a recomendação para uma mulher que está em seu peso ideal antes da concepção é ganhar entre 9 e 12 quilos ao longo de toda a gestação. Por outra parte, as necessidades nutricionais da mulher durante a gravidez são um pouco mais elevadas, mas desde então não há necessidade de comer por dois.

A chave é comer uma variedade de alimentos nutritivos, variados e equilibrados para manter sua saúde e a de seu bebê um estado ideal. Acha que seu bebê só pega o que precisa e o restante fica acumulado em seu organismo em forma de quilos a mais. Por outro lado, durante o primeiro trimestre ocorrem alterações hormonais no corpo da futura mamãe destinados a acumular gordura e nutrientes para o modo de reservas para quando ocorrer um rápido crescimento do feto.

Estas reservas tendem a acumular-se sobre as coxas, os quadris, o peito e o ventre da mulher grávida, e por esse motivo, muitas futuras mamães sentem que, durante o primeiro trimestre, estão engordando muito.

Não obstante, os padrões de peso variam na gravidez de mulher para mulher. Não é o mesmo de começar a gravidez, perda de peso, com sobrepeso ou que levar adiante uma gestação de gêmeos ou irmãos. Por isso, o aumento de peso durante a gravidez deve estar relacionado com o peso anterior à gravidez e deve ser personalizado e em cada mulher, mas existem algumas medidas padrão:

1. Peso inferior ao desejável. Entre 12 e 18 quilos ao longo de toda a gravidez.

2. Peso de acordo com seu Índice de Massa Corporal (IMC). De 11 a 15 quilos durante a gestação.

3. Mulheres com excesso de peso. De 6,5 a 11 quilos ao longo de toda a gravidez.

4. Mulheres grávidas de gêmeos. Entre 15,5 e 20 quilos de peso total.

Como deve ser a alimentação na gravidez

Embora a mulher grávida precisa de uma média de 300 calorias a mais por dia, especialmente durante o último trimestre da gravidez, que é quando o bebê cresce e ganha peso mais rapidamente, o importante não é quanto se come, mas o que se deve comer.

Portanto, essas calorias devem vir de alimentos altamente nutritivos, que contribuam para o seu bebê todos os nutrientes de que necessita para desenvolver suas estruturas celulares e não de alimentos com calorias vazias.

Outra recomendação importante é não pular nenhuma refeição, nem jejuar. Convém fazer cinco pequenas refeições por dia, se é possível, ou seja, três refeições principais com dois pequenos lanches, para manter um suprimento de glicose, ideal para o feto. Fracionar mais as refeições e comer em pequenas quantidades, você pode fornecer as digestões.

Quantos quilos você pode ganhar uma grávida

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação na gravidez: calorias e peso

Relacionados

AlimentaçãoGravidezGravidezGravidezDesconfortoEmbarazoalimentación embarazodieta embarazoalimentación embarazadanutrición no embarazoalimentación infantilkilos embarazadapeso no embarazomenus para embarazadascalculadora de peso

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação da criança pré-escolar

A criança come o que vai comer a seus pais e colegas

Guiainfantil.com 09 de novembro de 2015

É importante conhecer as diferentes etapas por que passam as crianças, para entender melhor as diretrizes de alimentos e exigências nutricionais de cada momento.

Na idade pré-escolar, a que corresponde ao período de 3 a 6 anos, a criança já atingiu uma maturidade completa dos órgãos e sistemas que intervêm na digestão, absorção e metabolismo dos nutrientes.

Alimentação infantil

É uma fase de crescimento mais lento e estável, em que as crianças ganham uma média de 2 quilos de peso, e de 5 a 6 cm de tamanho, por ano.

Nesta fase, as crianças desenvolvem uma actividade física, pelo que o seu gasto de energia vai aumentar consideravelmente, e o que deve adaptar seu consumo de calorias, à nova realidade.

Do ponto de vista do desenvolvimento psicomotor, a criança tiver atingido um nível que permite uma correta manipulação dos utensílios empregados durante as refeições, sendo capaz de usá-los para levar os alimentos à boca.

Uma das características específicas dessa idade é a rejeição aos novos alimentos, pelo medo do desconhecido.

Trata-Se de uma parte normal do processo maturacional na aprendizagem da alimentação, o que não deve ser traduzido por falta de apetite.

A criança pré-escolar pode reconhecer e escolher os alimentos assim como o adulto. Normalmente, a criança tende a comer o que vai comer a seus pais e a outras pessoas que o acompanham.

Eles observam e imitam, também na alimentação. Na escola, esse processo será prorrogado, e a criança vai adquirir hábitos novos, devido às influências externas.

Modelos de dieta do pré-escolar

Normalmente, uma criança dessa fase deve consumir, em média, 1.600 calorias, sendo 50% de carboidratos, 31% de lipídios e 18% de proteínas. No quadro abaixo, apresentamos três exemplos de dieta para crianças pré-escolares:

Menu para crianças entre 3 e 6 anos de idade:

Pequeno-almoçoa meio da manhãAlmoçoLancheJantar200 ml. de leite com Cacao30 gr. de galletasUn copo de leche30 gr. de pan10 gr. de margarinaLentejas estofadaso em puréFrutaUn yogur30 gr. de pan30 gr. de presunto cocidoPuré de patatasPalitos de pescadoUn copo de leche200 ml. de leite com Cauda Cao40 gr. de cereales30 gr. de galletas1 quesito (20 g)de Purê de verdurasAlbóndigasYogur30 gr. de pan40 gr. de queijo fresco200 ml. de zumoSopa de macarrão, Frango com almendrasUn copo de lecheUn yogur30 gr. de galletasZumo de frutas200 ml. de zumode naranjaEspaguetis com tomate100 gr. de lenguadoa a romanaFruta250 ml. de leche30 gr. de bizcochosSopa de panBuñuelos de bacalaocon ensaladaUn copo de leite


Fonte consultada:

– Alimentação e Nutrição – Manual teórico-prático C. Oliveira, A.I.de Cos, C. López-Nomdedeu

– Pediatriaynutricioninfantil.com

– ZonaDiet.com

Como ensinar as crianças de boa conduta na mesa

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentação da criança pré-escolar

Relacionados

AlimentaçãoCozinha com criançasReceitasAlimentaçãoSopas e cremes para criançasAlimentacionalimentación infantilnutriciónmenú infantilcomida completamenú de preescolarcomida infantilmenú do colégio

30 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação de verão para crianças

Como alimentar as crianças na época mais quente do ano

Guiainfantil.com 02 de junho de 2016

Durante o verão, o calor provoca alterações no apetite das crianças. A maioria gosta mais de beber do que comer, por isso, o cuidado com a alimentação de nossos filhos nas épocas mais quentes do ano é algo que nós, os pais, não devemos esquecer. A alimentação é tão importante quanto o sono e as atividades esportivas, para que as crianças gostem de uma boa saúde.

Alimentos refrescantes para crianças

Frutas da época. Partidas em pedaços, em saladas de frutas regada com suco ou banhadas em leite fresco ou iogurte, são muito apetecíveis para o paladar das crianças no verão. São doces para eles e pode ficar tranquila, pois contêm uma grande quantidade de vitaminas e minerais, que são muito necessárias para o seu desenvolvimento.

Legumes da estação.
Em cremes frias ou temperadas, acompanhadas de queijo, em gazpachos e salmorejos com uma colher de chá de maionese para engrossar e melhorar o seu sabor, as verduras da época são um primeiro prato completo e nutritivo, tanto para almoço como para jantar, de seus filhos. Outra alternativa que também lhes agradar são os pistos de legumes com molho de tomate, os pimentões fritos que combinam bem com ovos e arroz, as berinjelas e os pimentões vermelhos recheados.

Sorvetes e sorbetes.
Home e cheios de nutrientes. As combinações de frutas, leite e iogurtes para os gelados e de frutas e sucos para os sorbetes são altamente atraentes para as crianças e muito nutritivas. Fazê-los em casa é muito fácil. Só precisa de uma batedeira, um molde e ao freezer.

Sumos e batidos.
Prontos em um momento, doces e tentadores. São preparados em um abrir e fechar de olhos, e devem ser consumidas, no momento, para que não percam o seu conteúdo em vitaminas e minerais. Têm a vantagem de aproveitar todos os benefícios das frutas cruas. Se você já tiver deixado os ingredientes na geladeira, estarão frescos na hora de consumi-los, e seus filhos vão querer repetir. São baixos em calorias e estão cheios de nutrientes que ajudam seus filhos a crescer.

Dicas para alimentar as crianças no verão

O verão oferece muitas possibilidades para uma alimentação saudável e equilibrada. Descubra quais são algumas das orientações mais recomendáveis para que seus filhos gozem de uma boa nutrição também na temporada de verão:

Aproveite as frutas e verduras da estação. As frutas e os vegetais são uma fonte importante de vitaminas e minerais para todos, mas tem uma especial importância para o crescimento das crianças. São ricas em fibras e com baixas calorias, por isso evitam a prisão de ventre e a obesidade.

Respeita os horários também no verão. Mas é normal relaxar um pouco em férias, deverá respeitar o horário de alimentação, pois esta rotina é muito importante para regular o apetite das crianças. Evita que façam as refeições com pressa e a horas diferentes a cada dia. Uma boa mastigação favorece a digestão, evita os gases e outros problemas intestinais.

Comece o dia com um bom pequeno-almoço. Inclui o pequeno-almoço de seus filhos, leite, cereais, sucos ou pedaços de frutas.

Evite as frituras. Substitua as frituras por alimentos grelhados. Lembre-se que é melhor consumir alimentos guisados, cozidos ou assados.

Respeita as digestões. Dependendo do tipo de alimento, deve-se respeitar o período de digestão antes de tomar banho ou entrar na água. Deve-Se aguardar pelo menos uma hora e meia ou duas, depois de comer, para tomar banho na praia ou na piscina. Um corte de digestão pode causar dor abdominal, náuseas, vômitos e perda de consciência.

Mantenha o lanche. Um lanche da tarde é essencial para não ficar com tanta fome na hora do jantar e evita picos de glicose, sobretudo, no verão, quando as crianças desenvolvem mais atividade física. Lanches e sanduíches, acompanhados de leite, iogurtes e sucos de frutas são boas alteranativas para completar a alimentação de verão das crianças.

Composição da dieta infantil

Gorduras. Nunca devem ultrapassar 30 por cento do consumo diário de calorias de uma criança. Estão concentradas nos óleos vegetais, manteiga, creme de leite, o iogurte, os ovos, a margarina e as gorduras animais.

Hidratos de carbono. A maior parte do aporte de calorias deve ser feita através dos hidratos de carbono. Devem representar 60 por cento do consumo na dieta. Pão, cereais, farinhas, massas, arroz, batatas, feijões, lentilhas e frutos secos são os produtos mais ricos em hidratos de carbono.

Proteínas. São essenciais para o correto desenvolvimento e crescimento infantil, e devem representar o 30-35 por cento das calorias totais da dieta. As proteínas animais são encontradas principalmente na carne, o peixe e os ovos. As proteínas vegetais não são proteínas completas e devem ser combinados os alimentos para formar proteínas completas, por isso é bom tomar a mesma comida, lentilhas com arroz, por exemplo.

Marisol Novo.

Aconselhamento: Departamento de Nutrição da Clínica Universitária de Navarra.

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentação de verão para crianças

Relacionados

CriançasCozinha com criançasAlimentaçãoCriançasFrutasEducaciónalimentación de verão alimentação de primavera comer com calor comida de verão piscina calor água glúten shakes sucos comida refrescante

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação de outono para crianças

Quais os alimentos que podem comer as crianças no outono. Frutas e legumes da época de outono

Laura Sanchez17 de agosto de 2018

Já acabou o verão, e começou a volta ao trabalho, ao colégio e à rotina. De um modo geral, abrem-se espaços para as pressas e para dar lugar a um novo ritmo de vida mais acelerado, com menos horas de sol, e com mais desgaste físico e mental, tanto para os adultos como para as crianças.

Por esta razão, é necessário que a alimentação acompanhe todas estas mudanças, trazendo a energia suficiente para que nossas defesas devem ser feitas e renovadas.

Alimentos do outono para crianças

É aconselhável que conheçamos os alimentos que podem oferecer uma maior quantidade de nutrientes que nos fornecerão uma saúde melhor, e que nos protegerão os resfriados, gripes e resfriados que costumam ocorrer nesta época do ano.

Uma dieta rica e saudável requer dedicação e conhecimento. Os alimentos próprios de cada estação, podem tornar-se uma dieta mais variada e nutritiva, e com um sabor mais marcante. As frutas e legumes de verão contêm muita água. As do outono e inverno, contêm mais vitamina C, e as de primavera, graças à sua variedade de cores, nos dão muitas outras vitaminas.

As frutas do outono preferidas das crianças

Ao terminar o verão, temos que nos despedir os pêssegos, as ameixas, melancias, melões e figos, porque o outono é uma estação onde a granada, o marmelo, a anona, a laranja, a tangerina e uva são as frutas protagonistas. O ácido cítrico que contém a granada e os citrinos exerce uma ação desinfetante, além de estimular a ação da vitamina C.

Quanto à uva, trata-se de uma fruta com muitas calorias devido a sua alta quantidade de açúcares. Por outro lado, apresenta uma acção antioxidante, e uma grande quantidade de ferro. Com essas duas frutas você pode preparar pratos de saladas, saladas de frutas, etc., Além da granada e da uva, também são frutas da época das laranjas, peras, bananas, tangerinas e maçã, abacate, grapefruit, além dos frutos secos, como as castanhas e as nozes, que são próprias desta temporada.

Legumes do outono para crianças

Com a chegada do outono, voltamos a resgatar uma grande quantidade de legumes. Os cogumelos, as couves-de-Bruxelas, a alcachofra, couve-flor, abóbora, a abobrinha e a berinjela são os legumes protagonistas do outono, enquanto que os vegetais como a cebola, alface, cenouras e o alho-poró, podem encontrar todo o ano. Também chegam os repollos e lombardas.

Os cogumelos podem ser consumidas sozinhas, refogados com alho, grelhados, cozidos no vapor, misturadas em mexidos com ovos, como o forro, e acompanhadas de massa, arroz ou outros vegetais. O valor calórico de cogumelos é baixo. O cogumelo é um alimento rico em proteínas vegetais de alto valor biológico, vitaminas do grupo B, e de minerais como o iodo.

A berinjela também contêm muito poucas calorias. Exercem uma ação antioxidante e tonificante. Seu consumo promove o bom funcionamento do fígado e da vesícula biliar, favorecendo a digestão das gorduras. Você pode consumir a berinjela das mais variadas formas: assadas, recheadas ao forno, e levado, frita, assada, em cremes, sozinhas ou acompanhadas de carnes.

As couves de Bruxelas, bem como a couve-flor são ricas em vitamina C e ácido cítrico. Estimulam a ação do sistema imunológico e previnem algumas doenças degenerativas. Animais de diversas formas de elaboração e são suaves e delicadas ao paladar.

Receitas do outono para crianças

Para que as crianças experimentem a grande variedade de frutas e de legumes que nos traz o outono, você pode preparar pratos especiais e que lhes chamem a atenção, como por exemplo:

1- Bolinhos de vento

2- Bombons três amigas

3- Costeletas de porco com maçã

4 – Pasta com frango e cogumelos

Experimente!

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação de outono para crianças

Relacionados

CriançasCriançasCozinha com criançasAlimentaçãoFrutasAlimentacionalimentos do otoñootoñorecetas de otoñocomida otoñalfrutashigosfrutos secosdietasverdurasobesidad infantilsobrepeso

4 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação da grávida no verão

Quais os alimentos que deve ingerir a grávida na época de calor

Carlota Reviriego Nutricionista26 de julho de 2016

Estar grávida durante a época estival implica, em muitos casos, de enfrentar situações únicas como a falta de apetite, causada pelo calor ou desequilíbrios na dieta durante as viagens ou períodos de férias.

Em relação à alimentação, aponta essas dicas para cuidaros você e seu bebê de forma correta durante os dias de calor.

7 dicas sobre a alimentação da grávida no verão

Durante a gravidez, não há que comer por dois, mas se convém, sobretudo para o fim do segundo trimestre e até dar à luz, aumentar ligeiramente a ingestão calórica. Às vezes isso se torna um desafio, com náusea e queimação de estômago, que parece que não vai desaparecer nunca. Se este for o caso, pode ser útil seguir estas dicas:

1. Ter sempre à mão algo para petiscar, o estômago vazio, costuma aumentar a sensação de náusea, e até mesmo confundir-se com ela. Os alimentos secos tendem a ser de melhor aceitação nestes casos, e um punhado de frutos secos, por exemplo, é uma opção muito saudável para garantir esse aporte extra de energia sobre as necessidades individuais que se recomenda para o final da gravidez.

2. É melhor fazer várias refeições ao dia, e mais leves, que uma única refeição copiosa.

3. Convém não saltar o pequeno almoço, embora seja apenas um pequeno lanche de frutas, pão torrado ou frutos secos.

4. Quando o problema é a falta de apetite, e as porções habituais parecem impossíveis de terminar, pode ser melhor tomar duas pequenas porções, tapas e pinchos, podendo aumentar assim a variedade de alimentos ingeridos, em vez de lutar por terminado um único prato.

5. Às vezes, os smoothies ou batidos de frutas com iogurte e/ou sorvete, se tornam um grande aliado, ainda mais se forem feitos em casa. Vitaminas de frutas, cálcio dos laticínios e um aporte calórico considerável em um formato refrescante e fácil de consumir é perfeito quando não a vontade de comer não acompanham. Se, porém, o doce não é apetitoso, as saladas de macarrão, arroz ou legumes são a alternativa ideal. Atum, ovo ou carne de peito de frango como aporte protéico além dos carboidratos da massa de pão e arroz, e acompanhados de ervilhas, feijões verdes ou milho é um prato completo e equilibrado.

6. As viagens representam um transtorno dos hábitos alimentares, que se pode traduzir em digestões pesadas, azia e prisão de ventre.Estar bem hidratada quando se viaja no verão é fundamental para evitar problemas como retenção de líquidos e outros derivados da falta de água, como a prisão de ventre. Se bem que isto é sempre importante, ainda mais quando se está grávida, dado o aumento de líquidos corporais. Para evitar a prisão de ventre deve estar hidratada, mas também garantir um bom aporte de fibras, lançando mão sobre tudo, de frutas e saladas refrescantes.

7. A ingestão de comida em pequenas quantidades , normalmente para evitar a ocorrência de digestões pesadas, e limitar os fritos ou as refeições altamente calóricas, com grandes quantidades de gordura e as bebidas cabonatadas ou com cafeína, pode prevenir o ardor de estômago.

Bons hábitos alimentares, acompanhados de um bom descanso e um estilo de vida saudável são a melhor recomendação para conseguir levar a gravidez sem muitos transtornos.

Ginástica para a gravidez, rotação da coluna

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação da grávida no verão

Relacionados

EtapasGravidezEducaçãoBebêsMeninaCozinha com niñosalimentación na gravidez verão gravidez no verão de alimentos no verão gestação nutrientes no verão fruta Carlota Reviriego

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação complementar do bebê: novas recomendações

Como e quando introduzir a alimentação complementar na dieta do bebê

Ivan Carabaño Aguado Pediatra07 de março de 2017

A partir dos 4-6 meses de idade, nem o leite materno ou leite artificial fornecem os minerais e vitaminas suficientes para satisfazer as demandas metabólicas da criança.

Esse é o momento em que se tem de introduzir a chamada “alimentação complementar”. Recentemente, a Sociedade Europeia de Digestivo e Nutrição Infantil foi publicado as últimas recomendações neste sentido. No Guiainfantil.com expor as principais novidades a respeito.

Novas recomendações sobre a alimentação do bebê

– Se a alimentação complementar é iniciado antes dos 4 meses, há um risco aumentado de desenvolver obesidade no futuro.

– Se a alimentação complementar é iniciado antes dos 4 meses, há um risco aumentado de desenvolver alergias e intolerâncias no futuro.

O glúten pode-se introduzir entre os 4 e os 12 meses de vida. Aconselha-Se um consumo moderado do mesmo, evitando a ingestão de grandes quantidades.

– Aconselha-Se um consumo moderado de proteínas. Se a contagem calórica diária de proteínas é de mais de 15% da ingestão diária, há o risco de desenvolver obesidade.

– Tem de evitar o consumo excessivo de leite de vaca. Esta não tem de ser a bebida principal de crianças de mais de 12 meses.

– Sobre aconselhável consumir alimentos ricos em ferro, principalmente em crianças que recebem aleitamento materno.

– Tem de ter em conta e respeitar as tradições culinárias de cada família, assim como suas crenças.

– As crianças que recebem dietas veganas/vegetarianas estritas devem ser monitorados de forma estreita por parte de nutricionistas, nutricionistas e/ou pediatras.

Não é aconselhável o uso prolongado exclusiva textura de purê. Aos 8-10 meses, os lactentes saudáveis devem ser capaz de consumir alimentos de consistência grumosa. Anima-Se, portanto, que as famílias participam de forma responsável e controlada com o seu bebé, as técnicas de baby lead weaning.

10 alimentos que não deve tomar o bebê

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação complementar do bebê: novas recomendações

Relacionados

BebêsBebêsBebêsAlimentaçãoBebêsAlimentaciónalimentación complementar a dieta do bebê alimentação contínua purê obesidade leite de vaca

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alergias primaveris e gravidez

Alergia ao pólen, ácaros e gramíneas da grávida

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe19 de março de 2018

Um percentual elevado de medicamentos não são recomendados ou proibidos durante a gestação, por isso, as mulheres que sofrem de alguma doença e precisam de certos medicamentos devem consultar com o especialista e o seu ginecologista durante a gravidez.

Um desses distúrbios é a alergia primavera: o pólen, ácaros, ervas, poluição, oliveiras, árvores… o que pode fazer a mulher grávida que sofre de alergia primavera?

Prevenir e tratar os sintomas da alergia a primavera, durante a gravidez

O primeiro conselho que deve seguir a grávida é evitar as zonas com muita vegetação, ou aquelas, a que é mais sensível, sejam bosques de árvores, ou zonas de arizónicas. Fechar janelas em dias de vento e sair para a rua com máscara também é recomendável.

Apesar de que muitos medicamentos não são recomendados durante a gravidez, às vezes, os sintomas que provocam certas doenças são mais prejudiciais que o medicamento em si. Portanto, sintomas de alergia a primavera, como rinite alérgica, comichão nos olhos, espirros, tosse seca ou asma podem ser tratados durante a gravidez, para evitar desconforto para a mulher.

Asma: neste caso, o sufoco, a falta de oxigênio e a sensação de asfixia faz com que o bebê recebe menos oxigênio, de tal forma que os médicos permitem que a mulher asmática possa ser tratadas com broncodilatadores.

Anti-histamínicos: não são proibidos para a grávida durante a gravidez, no entanto, é preciso verificar qual é o mais adequado nesta fase e em que proporção.

Mucolíticos: não se devem usar os habituais já que em alguns casos se tem relacionado a sua utilização com casos de morte fetal, no entanto, de novo, o obstetra pode receitar o mais adequado e menos prejudicial. Também podem ser usados remédios mais caseiros como água do mar ou água salgada.

Colírios: também é viável usar medicamentos que ajudam a aliviar a coceira, coceira e vermelhidão dos olhos.

Uma crise alérgica ou uma crise asmática podem causar desconforto para a grávida e para elevar seu nível de estresse e cansaço, algo que pode prejudicar o bebê, por isso os especialistas recomendam o tratamento farmacológico nestes casos.

Tipos de alergias e a asma em crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Alergias
  4. Alergias primaveris e gravidez

Relacionados

AlergiasAlergiasSaúdeAlergiasAlergiasEmbarazoalergia grávida alérgicas alergia ao pólen gravidez pólen de gramíneas asma grávida asmática alergia a primavera, primavera

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alergias alimentares em crianças. Entrevista com Maria Niella

Quais são as alergias alimentares que mais afetam as crianças

Guiainfantil.com 05 de março de 2018

Aproximadamente, 5% das crianças menores de 3 anos de idade é alérgico a um ou mais alimentos. Os mais comuns são leite, ovos, soja, trigo, peixe, amendoim e frutas. No entanto, quase qualquer proteína alimentar pode causar uma reação alérgica. As alergias alimentares ocorrem quando o sistema imunológico, o que ajuda a nos proteger de infecções identificar e atacar os vírus e bactérias que causam as doenças, responde por engano para uma proteína alimentar, produzindo inflamação e dano.

Maria Niella, presidente Histasan, Madrid Associação de Alergias Alimentares (Espanha), nos fala sobre o aparecimento de alergias alimentares em crianças, os alimentos que produzem mais alergia e os novos tratamentos contra esta sensibilização.

As principais alergias alimentares em crianças

Quais são as alergias alimentares que mais afetam as crianças?
Em primeiro lugar, há que deixar claro que os três nutrientes básicos, hidratos de carbono, gorduras e proteínas, são estas últimas as responsáveis pelas alergias alimentares. Em Portugal, os principais causadores de reações alérgicas são o leite, os ovos e o peixe na idade infantil, e as frutas, os frutos e os frutos secos, na idade adulta. Infelizmente, qualquer proteína animal ou vegetal, é susceptível de desencadear reações alérgicas. Estudos recentes têm documentado reações alérgicas por hidratos de carbono, não só por proteínas.

Quando uma criança é alérgica a algum alimento? Quais são os sintomas?
Com freqüência costumam confundir os termos intolerância e alergia. No caso de os intolerantes, e os doentes celíacos, falamos de doenças de caráter digestivo. No caso das alergias alimentares, o responsável é o sistema imunológico que responde de forma anômala diante de supostos agressores (as proteínas). A confusão se pode produzir, porque entre os sintomas das alergias alimentares são os gastrointestinais: dor, inchaço, vômitos, diarréia, náuseas… semelhantes aos que ocorrem no caso das intolerâncias, embora haja outros mais específicos como SÃO (síndrome de alergia oral) e angioedema. No entanto, os alérgicos a alimentos tendem a ter um outro tipo de sintomas:

– Pele: urticária, eczema, DA (dermatite atópica);
– Respiratórias: rinite, congestão, asma, bronco-espasmos e edema de glote.
– Choque anafilático: é o mais grave, mas felizmente o menos frequente. O choque anafilático ocorre uma falha mutações com dois ou mais dos sintomas já citados. Nos casos mais severos, ocorre queda de tensão, ritmo cardíaco, fadiga e insuficiência cardiorrespiratória que compromete sinais vitais, chegando a ser letal. Em todo o caso, só um médico alergistas nos dará o diagnóstico definitivo. As intolerâncias têm um caráter crônico, mas não são potencialmente mortais, enquanto que as alergias podem chegar a superar-se, mas são potencialmente mortais.

Em que se baseia o tratamento da alergia alimentar?
No que diz respeito ao tratamento das alergias a alimentos, podemos considerar, por um lado, o tratamento dos sintomas (ligeiros com anti-histamínicos, corticosteróides e broncodilatadores, e graves com adrenalina injetável) e, por outro, o das causas. Os responsáveis pelas alergias alimentares são proteínas e, hoje por hoje, a única forma de preveni-las é eliminar estritamente os alimentos que a provocam. São feitas revisões periódicas para avaliar os níveis de tolerância e a evolução da dieta de eliminação (eliminarmos a causa e a memória alérgica que gera nosso organismo). Nos casos em que se considera que pode ter sucesso e se pode “ultrapassar” a alergia, são realizados testes de provocação ou exposição controlada (sempre no âmbito hospitalar). Na atualidade, os melhores resultados neste sentido estão ocorrendo entre os alérgicos ao leite. Estão ensaiando também algumas vacinas para alimentos específicos, mas ainda falta muito para a “vacina total”.

Para mais informações:
Madrid associação de Alergias Alimentares HISTASAN.
Email para contato: [email protected]

Alergias alimentares, como tratar e controlar a crianças alérgicas

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alergias
  4. Alergias alimentares em crianças. Entrevista com Maria Niella

Relacionados

Doenças infantisAlergiasPeixesSaúdeAlergiasAlergiasalergias os alimentos alergias alimentares alergias a alimentos que produzem alergia frutas que produzem alergia alimentação refeição leite

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alergia. Crianças alérgicas

Crianças alérgicas. Alergia, causas e tratamento na infância

Guiainfantil.com 24 de julho de 2015

A alergia é uma resposta imunológica ou reação exagerada a substâncias que, geralmente, não são prejudiciais. A alergia é causada por um sistema imunológico extremamente sensível, que leva a uma resposta imune errada. Normalmente, o sistema imune protege o corpo de substâncias nocivas, como as bactérias e os vírus.

Uma reação alérgica ocorre quando o sistema imunológico reage a determinadas substâncias (alérgenos), que normalmente são inofensivas, e que a maioria das pessoas não produzem uma resposta imune.

A histamina e a alergia das crianças

Quando uma criança tem alergia, a primeira exposição a um alérgeno estimula o sistema imunológico para reconhecer a substância. Qualquer exposição posterior ao alérgeno, provavelmente causem sintomas. Quando um alérgeno, toma contato com o organismo de uma pessoa que tem o sistema imune sensibilizado, certas células liberam histamina e outras substâncias químicas. Esta libertação produz alguns sintomas como prurido, edema, produção de muco, espasmos musculares, urticária, erupção cutânea e outros sintomas.

Sintomas de alergia em crianças

Os sintomas da alergia podem apresentar-se de forma mais ou menos intensa, tanto em crianças como em adultos. A maioria das pessoas sofre de sintomas leves, que não põem em perigo a vida, enquanto que outras apresentam uma reação mais intensa e perigosa conhecida como anafilaxia. A parte do corpo que entra em contato direto com o alérgeno, será, mesmo que apenas em parte, a que mais é afetada pelos sintomas.

Por exemplo, normalmente, os alérgenos, que são inalados produzem congestão nasal, prurido na garganta e nariz, produção de muco, tosse ou sibilos. Em geral, as alergias a alimentos podem ocorrer: dor abdominal, cólicas, diarreia, náuseas, vómitos ou reações graves e potencialmente fatais. Freqüentemente, as alergias a plantas produzem erupção cutânea e, normalmente, as alergias a medicamentos comprometem todo o corpo.

Os sintomas de alergias variam de acordo com o alérgeno, que está causando a reação e em que zona do corpo ocorre. Os sintomas podem incluir:

– Gotejamento nasal. Mocosidad abundante, com espirros

– Aumento do lacrimejamento, sensação de fogo ou prurido nos olhos. A sensação de coceira ou ardor nos olhos, ocorre um aumento das lágrimas

– Olhos vermelhos, conjuntivite. A alergía se apresenta com irritação ocular, que pode afetar a conjuntiva.

– Edemas nos olhos. A inflamação ocular é uma consequência da alergia.

– Prurido no nariz, boca, garganta, pele ou em qualquer outra área. As dificuldades também afetam as vias respiratórias altas.

– Chiado. Como consequência da alergia, que podem desencadear a asma e, portanto, podem aparecer sibilos nos brônquios.

– Tosse. É uma tosse seca e improdutiva, como consequência do prurido de garganta.

– Dificuldade para respirar. Costuma dar nos casos de asma.

– Urticária (urticária na pele). É mais frequente no caso das alergias causadas por alimentos.

– Erupção cutânea. Convém não coçar e refrescar a área com água.

– Cólicas estomacais. São comuns em alergias relacionadas com alimentos ou medicamentos.

– Vômito. Às vezes, o mal-estar geral pode provocá-lo.

– Diarreia. Aparece em casos de alergia alimentar.

– Dor de cabeça. Está relacionado com o congestionamento, o gotejamento nasal, tosse, lacrimejamento ocular e outros sintomas que caracterizam os processos alérgicos.

Doenças relacionadas com alergia

Algumas das doenças relacionadas com as alergias se manifestam através da pele ou o sistema respiratório. Entre as mais comuns está o eczema cutâneo e a asma.

A razão dessas condições é que os alérgenos mais comuns estão presentes em alguns agentes ambientais que têm contacto com a pele, as vias respiratórias ou a superfície dos olhos, como o pólen, mofo, pêlos e poeira. De igual modo, as reações alérgicas podem ser causadas por picadas de insetos, jóias, cosméticos e outras substâncias que tenham contacto com o corpo.

Também são comuns as alergias que ocorrem por reação a certos alimentos e/ou medicamentos. Algumas pessoas podem sofrer de um tipo de reação alérgica às temperaturas quentes ou frias, ao sol ou a outros estímulos físicos, como a fricção (atrito ou choques fortes na pele) ou o contato com certos tecidos, como é o caso da dermatite atópica e dermatite de contato. Pesquisas recentes descobriram que fatores como a herança genética e as condições ambientais desempenham um papel importante no desenvolvimento de alergias.

Consulte outras doenças:

Como detectar as alergias alimentares na criança

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Alergia. Crianças alérgicas

Relacionados

Doenças infantisDoenças infantisAsmaAlimentaçãoSopas e cremes para criançasBebésalergias vacinas criança tem alergia dermatite alergia infantil diarreia alergia alimentar intolerância ao glúten intolerância à lactose, os ácaros

27 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Afogamento. Primeiros socorros para crianças

Atenção à criança que está na banheira ou em uma piscina

Jeannette Alvarez Enfermera24 de junho de 2016

Se uma criança está se afogando e não é resgatado rapidamente acabará por asfixiarse. Não se pode esquecer que uma criança pode se afogar em apenas cinco centímetros de água. Por isso é muito importante vigilarlo quando estiver perto de um lago, um banheiro, ou até mesmo de um balde de água.

A vigilância dos pais ou da pessoa que está ao cuidado da criança, nesse momento, é vital neste tipo de caso. Por outro lado, também não se deve negligenciar a atenção nas crianças que estão a frequentar aulas de natação, já que qualquer desmaio ou um simples deslizamento pode colocar em sério perigo.

O que fazer em caso de afogamento?

– No caso de se afogar em uma grande quantidade de água, o primeiro é resgatá-lo, se possível, sem entrar na água. Em águas superficiais, leve a criança a terra espirra na água.

– Depois de se ter tirado a criança para fora, há que fazer com que a cabeça da criança está em uma posição mais baixa que o peito, para evitar que se atragante com seu próprio vômito.

– Leve a criança para um lugar quente e seco mais próximo, e sem desnudarlo, túmbelo sobre tapetes ou um casaco.

– Verifique sua respiração e pulso.

– Se está inconsciente, mas a respirar, coloque-o na posição de recuperação e controle a sua respiração.

– Mude as roupas úmidas e aíslelo do frio.

– A criança deve receber atenção médica imediatamente, quando possível.

– Você sempre tem que acompanhar a criança durante as 72 horas seguintes para evitar o perigo do afogamento secundário.

Cuidados com o ouvido de crianças em piscinas

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Acidentes
  4. Afogamento. Primeiros socorros para crianças

Relacionados

Primeiros socorrosSaúdeBebêsCozinha com criançasAccidentesniño afogamento afogamento primeiros socorros piscina natação infantil matronatación mangas primeiros socorros criança se afoga

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Água onde você vai? Poesias para crianças

Cada criança é capaz de interpretar uma poesia infantil de uma forma diferente. São eles que dão um sentido personalizado a esses textos, mesmo os poemas clássicos de toda a vida.

A poesia sempre foi vista como uma fonte de sabedoria, mas hoje é visto como uma ferramenta fundamental no aprendizado infantil por todas as possibilidades que oferece na hora de incentivar a leitura entre as crianças.

às margens do mar.

fonte onde descansar.

Não quero dizer nada.

no alto commons estão.

Os ratos. Os ratos, um poema infantil escrito por Lope de Vega. Poesias tradicionais para recitar com crianças. Poemas infantis para incentivar a leitura.

O dentista na selva. O dentista na selva é um poema escrito por Glória Fortes. Poesia clássica para crianças. Como incentivar a leitura nas crianças. Poemas para crianças simples e curtos.

A tarara. A tarara, um dos poemas para crianças mais conhecidos de Federico García Lorca. Poemas e canções infantis curtos. Poesias infantis tradicionais. Poesia com rimas para crianças.

Abril, poema curto. Abril, poema de Juan Ramón Jiménez. Poesia para incentivar a leitura entre as crianças. Poemas curtos e simples para crianças. Poesia tradicional. Poemas com rimas para crianças.

ensinaram a ser mãe, bonitos ensinaram a ser mãe. Poesia tradicional de Antonio Machado. Poema para recitar com crianças. Introdução a poesia na infância. Poemas para crianças de Antonio Machado. Poemas com rimas para crianças.

A borboleta. A borboleta, um poema clássico de Federico García Lorca. Incentivar a leitura através da poesia. Poemas para recitar com crianças. Poesia infantil. Poemas curtos, com rima.

Tudo está em seu lugar. Tudo está em seu lugar de Glória Fortes. Poesias curtas de Glória Fortes. Poemas simples para aprender. Como incentivar a leitura. Poesias para ensinar as crianças. Literatura infantil. Poemas curtos e simples.

Meu rosto. Aqui você tem uma poesia muito conhecida de Glória Fortes: o Meu rosto. Trata-Se de um poema muito curto poeta que descreve as partes mais importantes do rosto. Poemas curtos de Glória Fortes. Poesia simples para crianças. A aprendizagem através da poesia. Poemas para aprender. Literatura infantil. Minha cara de Glória Fortes. Poemas curtos e fáceis.

Minha avó é uma fada. O dia que eu nasci eu, um poema popular sobre os avós. Poesia sobre avós para os netos, repita em voz alta. Poemas para ler às crianças sobre os avôs e avós.

Água de aloe vera. Bebida hidratante para toda a família

Aproveita todas as propriedades do aloe vera com esta receita simples

Estefânia EstebanResponsable Multimedia22 de agosto de 2018

Conhecemos maravilhosa propriedades do aloe vera para a saúde: melhora o aspecto da pele, é altamente hidratante e além disso é muito usado para ajudar a cicatrização das feridas e queimaduras solares. Além disso, é uma bebida refrescante, ideal para os dias mais quentes.

Propomos-lhe fazer de forma muito simples água de aloe vera, uma bebida muito hidratante para toda a família.

Como fazer, passo a passo, água de aloe vera para toda a família

Ingredientes:

  • Quatro colheres de sopa de gel de loe vera
  • 1 copo de água
  • Gelo

A água de aloe vera tem muitos benefícios para crianças e adultos. Entre eles, o que é fantástico para tratar as úlceras da boca, é antioxidante, antibacteriano… e ajuda a combater a prisão de ventre. Como se isso fosse pouco, se o seu filho tem asma, lhe virá muito bem.

Te ensinamos a fazer, de forma muito simples, água de aloe vera para toda a família, que, além disso, é depurativo e um excelente remédio para prisão de ventre:

1. Para a elaboração de água de aloe vera, você apenas precisará de gel de aloe vera, que é a parte mais macia da folha da planta.

2. Despeje no copo do liquidificador todos os ingredientes necessários: as quatro colheres de sopa de gel de aloe vera, o copo de água e o gelo.

3. Bate bem até que notes que o aloe fica espumante. Não se preocupe com o gelo, porque se vai desfazendo de acordo com roupões mistura.

4. Já tem água de aloe vera pronto para consumir. O melhor é que levo no momento, mas você pode guardá-lo na geladeira por um dia.

Observação: Se seu filho não gosta do sabor, você pode misturar a água de aloe vera com algum suco de fruta.

Você sabia que o aloe vera inclui aminoácidos, minerais e vitaminas? Sem dúvida, um excelente complemento nutricional para toda a família. Você só deve ter cuidado no caso de ter diabetes ou hipoglicemia, já que o aloe vera reduz a quantidade de açúcar no sangue, ou de tomar anticoagulantes ou corticosteróides. Em todos esses casos, é melhor consultar o seu médico antes de consumir esta bebida.

As melhores dicas de alimentação infantil

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Receitas
  3. Água de aloe vera. Bebida hidratante para toda a família

Relacionados

AlimentaçãoSaúdeAlimentaçãoAlimentaçãoBatatasAlimentacionaloe veraagua de aloe verabebida refrescantebebidas hidratantesbebida de aloe verapropiedades de aloe verabebida com aloealoe vera para crianças

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Enfrentar a volta ao colégio, com boa alimentação

Enfrentar o volta as aulas com boa alimentação

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com07 de setembro de 2015

Após as férias, inicia-se a subida até a rotina, a organização, os compromissos, custos… e parece que tudo nos exige mais do arranque. Para que a volta das férias não se torne um obstáculo, é necessário enfrentar a tudo com energia e atitude positiva. A alimentação, neste caso, desempenha um papel importante.

Seguindo os conselhos de 5 por dia, oferecemos-lhes algumas ideias e dicas para levar tudo com mais leveza, a começar pela organização, a lista de compras, e a volta à alimentação adequada e atividades.

Voltar à alimentação adequada

A primeira coisa que se recomenda é que façamos uma incorporação nas atividades, do trabalho e da escola, de forma paulatina. É aconselhável que voltar das férias com alguns dias de antecedência para poder ir se organizando sem pressa, o retorno ao cotidiano. A saúde é uma prioridade. Se durante as férias cometemos excessos alimentares e deixamos de fazer exercícios físicos, é importante que voltemos a recuperar os hábitos saudáveis o mais rápido possível.

O que devem comer as crianças

– Façam uma lista de compras, concentrando-se principalmente nos produtos de época, que são mais saudáveis e mais baratos. Compare preços e não se deixem levar pela “compra compulsiva’.

– É importante que toda a família faça ao menos umas cinco doses diárias de alimentação, e que as crianças, principalmente, consumindo pelo menos 5 porções entre frutas, verduras e legumes nas refeições. Para barganhar o cansaço e o desânimo que costumam culpar os que voltam das férias, e problemas como a obesidade infantil, a chave está em uma alimentação variada. O aporte de vitaminas do grupo B contribui para o bom funcionamento do nosso sistema nervoso.

Os vegetais de folhas verdes como a couve, repolho, alface ou feijão, que são fontes de ácido fólico; pimentão, aspargos e os alimentos integrais, fornecem vitamina B1 ou tiamina, vital na transmissão de sinais no tecido nervoso.

– As carnes, peixe e ovos, além de frutas e frutas secas, abacate, ou banana, fornecem triptofano, substância precursora da serotonina, que contribui para a estabilidade emocional.

– Deve-Se evitar o consumo de café, chá, refrigerantes de cafeína ou outros estimulantes.

Como conseguir que as crianças comam de tudo

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Cozinha com crianças
  4. Enfrentar a volta ao colégio, com boa alimentação

Relacionados

CriançasLazerAlimentaçãoCriançasPastaEducaciónvuelta aulas adaptação à escola alimentação infantil comida para crianças jantar lanche café da manhã criança não come síndrome pós-férias

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aerofagia. Doença infantil

Aerofagia. Causas e tratamentos

Guiainfantil.com 21 de julho de 2015

A aerofagia é a ingestão de ar durante a refeição, que provoca arrotos, gases e dor abdominal. As crianças que sofrem destas perturbações podem arrotar com frequência e queixando-se de dor na barriga e até mesmo na área toracica.

Causas da aerofagia em crianças

Próprio de bebés que comem com fome ou cólicas do lactente em consequência do choro. Em crianças mais velhas, também está relacionado com o consumo de chicletes, refrigerantes e alimentos ricos em fibra.

Este acumulo de gases no estômago e nos intestinos pode ser provocado também por maus hábitos à mesa, comer muito rápido, falar enquanto mastiga.

Sintomas de aerofagia em crianças

É frequente que pareça uma inflamação do abdômen e que o pequeno se sinta “inchado” e desconfortável. Muitos alimentos, como os legumes e as verduras cruciferas tipo brócolis e colifror provocam o aparecimento destes gases.

Tratamento para crianças da aerofagia

Para ajudá-los a remover o ar ingerido é útil dar-lhes pancadas suaves nas costas e, em caso de choro por dor abdominal, massagens na barriga, mantendo-os na posição de sentado.Existe medicação que reduz a produção de gases por bactérias a nível intestinal, mas a sua eficácia em crianças é duvidosa.

O tratamento mais eficaz seria evitar a ingestão de ar através de uma boa técnica de alimentação (não mais de 10 minutos em cada peito, posicionamento do bebê durante a tomada, na vertical, ligeiramente inclinado para trás e para a esquerda, expulsão correta de arrotos, etc.

Consulte outras doenças:

Tratamentos caseiros para a enurese infantil

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Aerofagia. Doença infantil

Relacionados

Doenças infantisDoenças infantisCozinha com criançasEnureseDoenças infantisMúltiplesvacunasanemiaabcesogastroenteritisdeshidratacióndermatitisanginaalergiadiarreavaricelatos ferinagripeneumoniabronquitis

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Enfeites para árvore de Natal

Decore a árvore de Natal com enfeites mais originais e customizadas

Guiainfantil.com 07 de novembro de 2017

A árvore de Natal é um item de decoração que não falta em casa no Natal e, juntamente com o Presépio, é a decoração de natal mais utilizada.

Para preenchê-lo de colorido e variedade, a cada ano, a moda marca a tendência e os tons de vermelho, passamos a ouro, e de ouro para os tons prata e prata para os brancos, e assim a cada ano renovamos os acessórios para conseguir uma árvore de natal diferente e mais bonito que o do ano anterior. Te mostramos algumas formas curiosas de como você pode decorar a árvore de Natal.

Enfeites para árvore de Natal

A participação de crianças na decoração da árvore é o mais interessante de sua montagem, já que lhes emociona e eles tornam a experiência, em um momento especial, cheio de entusiasmo e de esperança.

Em Portugal, a árvore de Natal tem para as crianças uma simbologia muito característica, já que na noite de Reis, os Magos do Oriente tendem a deixar os presentes para as crianças aos pés do abeto luminoso e colorido.

Se você quer decorar a sua árvore de Natal de uma forma original, você pode personalizar seu abeto com umas ideias muito simples e divertidas.

6 formas originais de personalizar a árvore de Natal

Em seguida, não perca detalhe de algumas das nossas sugestões:

1. Biscoitos de sal. Usando massa de sal podem criar decorações de Natal como sinos, estrelas, Reis Magos, Papai Noel, laços, etc.

Para preparar a massa é necessário misturar 300 gramas de sal, com 300 gramas de farinha, uma colher de sopa de óleo e água.

Uma vez que esteja pronto, usa moldes de desenhos de natal para fazer os bolinhos como você mais goste.

Não se esqueça de fazer a parte de cima de cada peça, um pequeno buraco por onde passará o fio com o que ele vai bater o biscoito na árvore.

E depois de alguns minutos no forno, já terá listas seus biscoitos de Natal e de sal. Basta pendurá-los com uma fita ou laço de sua árvore.

2. Bolas brilhantes. Pinta algumas bolas de papelão ou cortiça branco, de cerca de 7 ou 8 cm de diâmetro, com tinta acrílica da cor que você mais gosta.

Uma vez que se tenham secado, corta um caixa maior que a bola de papel em papel celofane da mesma cor escolhida e envolve a esfera no papel e enrole a extremidade do papel para fechá-lo.

Quando estiver terminada a bola de natal, ata o papel com uma linha e cole-o para que não se desarme. E quando tudo estiver bem seco e unido, corte o papel em excesso, que não fiquem picos. Já tem pronta uma bola de Natal para você pendurá-lo na árvore.

3. Estrelas de prata para o Natal. Fazer estrelas de ouro é tão simples como desenhar e recortar uma estrela de cartão amarelo. Dentro dessa estrela se desenhe outra e se pintam as duas com cola branca.

Antes que a cola tenha secado, aplique glitter na cor ouro pela estrela central. Uma vez secas, se agita a estrela para remover o excesso de purpurina. A mesma operação se repete em ambos os lados da estrela de Natal. E, para terminar, em uma de suas pontas, há que fazer um pequeno furo de pino para poder colocar um fio e pendurá-la na árvore de Natal.

4. Abacaxi brilhantes. Aproveite a época de outono para pegar algumas pinhas. Para poder utilizá-las, é necessário limpá-los com um pano seco, removendo os vestígios de terra ou folhas que possam ter.

Uma vez que você tenha listas abacaxi, píntalas de cor prata ou ouro, usando tinta spray até satisfazê-las por completo e coloque-as para secar. Já tem listas seus abacaxis brilhantes de Natal, só falta que as amarre um fio na base e as quebras de sua árvore.

5. Sinos de prata. Para a fabricação de sinos de prata de natal, reúne algumas embalagens usadas de iogurtes pequenos. Quando os tenha limpos e secos, embrulhe cada embalagem em papel de alumínio. Depois, costure um fio na base do recipiente com a ajuda de uma agulha, e já tem capa pronta para que pendure galhos de sua árvore de natal.

6. Laços de cores. Para dar um toque de cor à árvore de Natal você pode pendurar uns laços de cores. Você pode fazê-los com fita de cetim de cor vermelha ou verde, ou até mesmo com fitas de cor prata, dourado, riscas, quadrados ou losangos. Neste caso, a imaginação é a protagonista.

A origem da mula e o boi no presépio de Natal

Promovido

Dicas para economizar na compra de fraldas para bebês e crianças

  1. Capa
  2. Natal
  3. Decoração
  4. Enfeites para árvore de Natal

Relacionados

ArtesanatoPiadasNatalReceitasEducaçãoNavidadadornos árvore de natal artesanato para Natal decoração de natal, enfeites de natal decoração para crianças enfeites de árvore de natal

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adoção de crianças

Filhos adotados. Pais e mães que querem adotar um menino ou uma menina

Guiainfantil.com 01 de fevereiro de 2017

Se você está pensando em ter filhos e o caminho escolhido foi o da adoção, a primeira coisa que você tem que fazer é se informar sobre os trâmites que você terá que fazer. Do ponto de vista jurídico, a adoção trata-se de um conjunto de direitos e obrigações derivados do processo e da situação de parentesco que se estabelece entre uma família e outra pessoa. No entanto, é um erro pensar apenas os procedimentos e em tudo o que envolvam os assuntos burocráticos.

Adotar não é nem deve ser um ato solidário. Adotar um menino ou uma menina implica em que há que educá-lo e cuidar dele, como fazemos todos com os filhos. Da mesma forma que há que preparar e planificar para ter um filho biológico, você também deve fazer isso para um filho adotado. Os pais que desejam adotar devem ter bem clara essa postura.

Os filhos adotados

O mais importante é a decisão e a segurança que você deve ter para dar este passo tão importante. Adotar ou ter um filho biológico é o mesmo. Diferem somente em relação à burocracia e ao tempo. Se você vai ter um filho adotado, certamente pensará uma e outra vez, como reagirá o seu filho ou filha?; o que precisará de cuidados especiais?; como será o seu primeiro encontro com ele ou com ela?

Adotado ou biológico, um filho muda a vida dos pais. Sua vida vai experimentar uma mudança radical; haverá um menino ou uma menina que agora te espera em casa e que depende totalmente de você. Adotado ou não, as crianças precisam de muito amor, e como todos têm o direito a conhecer a sua identidade e as suas origens, a seu momento.

Para uns, o de ter um filho adotado significa um ato de solidariedade, mas para outros, e muitos, felizmente, representa apenas uma forma, um caminho escolhido para ser pais e formar uma família. O que deve estar claro é que um filho é sempre um filho, seja qual for o lugar ou a circunstância de seu nascimento.

Direitos da criança adotada

Apesar de ser a adoção de um tema pouco ventilado na sociedade, diariamente são realizadas processos adotivos; este é um processo que requer além de cuidado, uma análise com o fim de preservar o bem-estar ou adoptado/a. Ao falar de adoção, aparecem em cena crianças e adolescentes que, por razões excepcionais, passam a ser filhos e filhas de outros pais e mães que não são por parentesco biológico.

A Convenção sobre os Direitos da Criança estabelece, claramente, que todos os meninos e meninas têm o direito de conhecer seus pais e, na medida do possível, ser criados por estes. De acordo com isso, e atento ao valor e a importância da família na vida das crianças, UNICEF diz que as famílias que necessitam de apoio para poder atender a seus filhos e filhas devem recebê-lo, e que só se deve considerar a possibilidade de formas alternativas de cuidado das crianças, quando, apesar desse apoio, as famílias dessas crianças não estejam disponíveis ou que estão dispostas a cuidar deles, ou não sejam capazes de fazê-lo.

A UNICEF afirma que toda decisão que afete a um menino ou menina – até mesmo as decisões relativas a sua adoção – deve fazer-se tendo em conta, em primeiro lugar, o seu interesse superior. A Convenção de Haia sobre Adoção Internacional constitui um avanço importante tanto para as famílias como para os meninos e meninas adotados e a adotar, já que incentiva a transparência e a correção ética dos processos, a fim de que estes se de prioridade ao interesse superior da criança. A UNICEF, exorta os governos a garantir a proteção de todos e de cada um dos meninos e meninas durante o período de transição antes da vigência plena da Convenção de Haia.

Adoção: o momento em que pais e filhos se encontram

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Família
  3. Adopção
  4. Adoção de crianças

Relacionados

AdoçãoBebêsChocolateEducaçãoAdoçãoAdopciónhijo adotado adoção meninos adotados adotar pais adotivos baixa maternidade bebês adotados desenvolvimento do bebê

124 Comentários

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Quebra-cabeças para jogar com as crianças

Ajudam a estimular a inteligência das crianças

Guiainfantil.com 23 de novembro de 2010

Um dos jogos mais criativos e divertidos para desfrutar em família e com os amigos são as adivinhação. Além de engraçado e divertido que é, supondo que ajudam a criança a aprender a associar idéias e palavras, a aumentar o seu vocabulário, etc.

As adivinhação são ditos populares, jogos para crianças de inteligência que tem como objetivo entreter e divertir as crianças, contribuindo ao mesmo tempo para a sua aprendizagem, e o ensino de um novo vocabulário. Também chamadas de enigmas, quebra-cabeças são um passatempo ideal para as horas de jogo com as crianças.

Além disso, se você conhece alguma outra enigma e quiser compartilhá-la conosco:

Não espere mais, experimente as nossas adivinhação e você vai ver como o seu filho vai se divertir muito!

Puzzles para crianças

Alto Alto como um pinheiro,
pesa menos que um figo.
O fumo éUma casa com duas janelas
Se a vista, se você colocar bizco.
O narizeu Tenho pernas e não ando, eu sou o plano
e não do canto, seme apoiam para
escrever e não posso te fazer rir.
A mesa
(Enviado por Felix Chamorro)Todos me pisam em mim,
mas eu não piso em ninguém;
todos perguntam por mim,
eu não pergunto por ninguém.
O caminhoTodo o mundo o leva,
todo o mundo tem,
porque a todos lhes dão um
no que diz respeito ao mundo vêm.
O nomeBranca por dentro,
verde por fora.
Se queres que te diga
espera.
A peraMinha casa eu levo às costas,
depois de mim tem um caminho,
sou lento de movimentos,
e não gosto ao jardineiro.
O caracolUma senhorita muito señoreada,
que sempre vai de carro
e sempre vai molhada
A língua
(Enviado por Lola Bargueño)Somos muitos irmãos,
em uma única casa vivemos,
se nos coçam a cabeça no instante morremos.
Os fosforosAdivinha quem eu sou:
quanto mais lavo,
mais suja que eu vou.
A águaQuem é que bebe por os pés?
A árvoreFui à feira, comprei uma bela cheguei a casa e comecei a chorar com ela.
A cebolaOuro não é prata não é, abre a cortina e ver o que é.
A banana
(Enviado por Kiko Flores) O Que será, que é:
quanto maior, menos se vê?
A escuridãoUma caixinha pequena,
branca como a cal:
todos a sabem abrir,
ninguém a sabe fechar.
O ovoTodo o mundo o leva,
todo o mundo tem,
porque a todos lhes dão um
no que diz respeito ao mundo vêm.
O nomeTem olhos de gato não é gato,
orelhas de gato não é gato;
patas de gato não é gato;
rabo-de-gato não é gato.
A gataTodos me pisam em mim,
mas eu não piso em ninguém;
todos perguntam por mim,
eu não pergunto por ninguém.
O caminhoSe designo, quebrá-lo.
O silêncioQuem é que bebe por os pés?
A árvorePromovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

Relacionados

trava-línguasAdivinhaçãoPiadasPoesiasMúsicas para criançasContos infantilesjuegos divertidos quebra-cabeças para crianças, jogos para crianças, trava-línguas manual para mães fóruns pais calcular gravidez, bebê, comprar livros, música.

111 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsSaúdeLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Quebra-cabeças para jogar com as crianças 2

A adivinhação estimulam a inteligência de seu filho

Guiainfantil.com 23 de novembro de 2010Uno dos jogos mais criativos e divertidos para desfrutar em família e com os amigos são as adivinhação. Além de engraçado e divertido que é, supondo que ajudam a criança a aprender a associar idéias e palavras, a aumentar o seu vocabulário, etc.

As adivinhação são ditos populares, jogos para crianças de inteligência que tem como objetivo entreter e divertir as crianças, contribuindo ao mesmo tempo para a sua aprendizagem, e o ensino de um novo vocabulário. Também chamadas de enigmas, quebra-cabeças são um passatempo ideal para as horas de jogo com as crianças.

Além disso, se você conhece alguma outra adivinha de que apresentamos aqui, e quiser compartilhá-la conosco:

Não espere mais tempo, experimente!

Puzzles para crianças

Tito tito capotito sobe ao céu, fura um grito.
Um coheteTiene coroa e não é rei. Tem olhos e não podem ver.Tem escamas e não é peixe
A pi�adois ou�vos asomaditos cada um à sua janela; loven e contam tudo, sem dizer uma palavra.
Os ojosMi picada é dada�ina, meu corpo insignificante,mas o n�ctar que eu dou-vos o com�is instantaneamente.
A abejaadivina adivinha… branca por dentro e por fora e vermelha por fora,�que é?
A maçã rojaChiquito redondo, barrilito sem fundo. O Que é?
O anilloTe digo e não o entende, não tenho boca, mas se
eu tenho dentes. �Qu� é?
O pente Todos me nada, mas ao mesmo tempo se diviertenconmigo
e meu melhor amigo é o jogo
A pelotaUna velhinha com um dente faz correr a toda lagente.
O sino Sou um pedaço de pau, bem em direção diretamente, e em cima de minha cabezame colocam conduzir.
A letra i No meio do mar, eu estou,
sem mim não há bonança,
sou a primeira o amor e a esperança.
A letra A No meio do céu estou
sem ser estrela ou estrela,
sem ser o sol, nem lua bela, adivinha quem eu sou.
A letra ERedondo como um queijo e lhe movem os ossos
O relojGira e gira sempre olhando para o sol
O girasolVa ao monte, para que não come.
Vai para o rio, não bebe.
E em dar vozes se mantém.
O cencerroEn meio do céu estou
sem ser estrela ou estrela,
sem ser o sol, nem lua bonita, acho qui�n sou.
A letra EMientras mais curto, mais longo. �Qu� é?
A tijeraPerez anda, gil anda
Salsa Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Relacionados

Adivinhaçãotrava-línguasPiadasPoesiasMúsicas para criançasContos infantilesjuegos divertidosadvinanzas infantis, jogos para crianças trabalenguasmanual para madresforos padrescalcular gravidez bebecomprar livros, música

19 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adaptação do bebê à escola passo a passo

Recomendações para uma melhor adaptação do bebê e da criança pequena na escola infantil

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com22 de agosto de 2018

A nossa capacidade de adaptação às novas situações, não se pode comparar com os recursos que você tem um bebê ou uma criança para se adaptar.

Nós contamos com uma bagagem de experiências e vivências que nos permite adaptar-se às novas situações, de uma forma mais confortável e controlada, mas as crianças não terão que aprender desde muito cedo.

Dicas para uma boa adaptação à escola da criança

A capacidade de um bebê ou criança para se integrar em um ambiente novo depende de sua forma de ser, mas também de como se desenvolvem as diretrizes de sua adaptação. Sair de casa e se integrar em um ambiente novo, com colegas que não foi visto, com regras diferentes que você tem que aprender e em um lugar desconhecido, não é fácil. Por se fosse pouco, o pai e a mãe não estão lá para dar uma mão.

Na primeira infância, é tudo novo para as crianças. E só nós, os pais, somos os únicos que podemos ajudá-los com o apoio e a compreensão que eles precisam em momentos como este. A integração da criança em uma escola deve ser feita paulatinamente, ou seja, pasito a pasito, sem pressa nem stress. É muito importante respeitar os tempos e as exigências de cada criança em particular.

10 passos para a adaptação do bebê à escola

Para conseguir que seu filho se adapte bem à escola infantil ou para a escola, sobre tudo, se é a primeira vez que lhe dás, é recomendável seguir estas dicas que irão ajudá-lo a superar esta situação com naturalidade.

1. Adaptação de horário. No início, leva o bebê ou criança apenas durante algumas horas para a escola infantil e, pouco a pouco, vá aumentando o horário. Lembre-se que cada criança é única e precisa do seu próprio tempo.

2. Objetos de apego. Deixe que seu filho leve, se assim o desejar, seu brinquedo preferido, ou algo que lhe seja familiar e lhe mantenha unido com a sua casa.

3. Despedidas rápidas. Evite prolongar as despedidas em excesso. Há que transmitir segurança à criança e evitar dramatismos. Seu filho deve saber que dentro de um tempo irás recebê-lo e que o que você está fazendo é o melhor para ele.

4. Motivação e incentivo. Ao sair da escola infantil, gastar tempo com seu filho, brincando com ele. É bom que saiba que o que há no centro não é tão diferente de como o faz habitualmente em casa. Anímale a compartilhar com você as experiências que aprende na escola. E demonstra alegria e entusiasmo por seus progressos.

5. Entradas e saídas. É conveniente que a mãe ou o pai vão levá-lo e buscá-lo. Esta rotina irá lhe fornecer segurança e, além disso, você vai se acostumar antes da mudança.

6. Contato direto. Sempre que achar necessário falar com a professora, professora ou educadora sobre suas dúvidas, suas preocupações e sobre qualquer mudança que observar na criança.

7. Actividades. Procura estar informada sobre as atividades que estão desenvolvendo em sala de aula: fichas, músicas novas, estações do ano, etc, para compreender e potenciar a sua aprendizagem.

8. Evolução e estágios. Os aspectos da evolução da criança devem ser coordenados com as educadoras (retirada da fralda ou da chupeta) para que se mantenham a mesma forma em casa e na escola.

9. Alimentação. Procura ter em conta que é o que você come cada dia na escola infantil, solicitando o menu, para poder oferecer-lhe uma dieta mais equilibrada.

10. Ambiente descontraído. Para uma melhor adaptação da criança à escola infantil concorda que o dia não começa com pressa ou a tensão sair de casa. Então, nada de pressa pela manhã. Tenta acordá-lo com tempo para que tome o café da manhã tranquilamente e se dirija sem stress para a escola infantil.

A adaptação à escola de acordo com a idade da criança

10 dicas para a adaptação ao colégio das crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Adaptação do bebê à escola passo a passo

Relacionados

EscolaEscolaEscolaBiscoitos e cupcakesEducaçãoEscola / Colegiovuelta ao coleeducaciónelegir escuelacolegioguarderíaeducación infantiladaptación a escuelaeducar os hijosparvulario para bebês

23 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adaptação de crianças de 3 a 5 anos para a escola

Como se desenvolve a adaptação de crianças de 3 a 5 anos para a escola, creche ou jardim de infância

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 4 dias

Inicia-Se um novo curso e todas as crianças têm que voltar ao colégio. Para alguns é também a sua primeira vez. Tanto para as crianças veteranos como para novatos, sua adaptação ao novo centro escolar, mas, sobretudo, para a educadora da escola é, sem dúvida, o aspecto principal da adaptação inicial dado que, para os mais pequenos, o ponto de referência principal é o adulto que está com eles e que lhes vai cuidar.

Neste sentido, a atitude da educadora deve ser de aproximação, respeito, afeto (sem ansiedade ou stress) e tranquilidade perante as típicas reações de inadaptación: gritos, pataletas ou birra.

A educadora infantil na adaptação da criança à escola

O contato pessoal entre a educadora e a criança deve ser estabelecido com confiança que, desde o início. Convém que o centro escolar começam a chamar a criança pelo nome desde o primeiro dia, ao mesmo tempo em que a educadora lhe diz que o seu.

Também é importante que o educador conheça alguns traços geraisda personalidade da criança, dados que haverá podido obter através da entrevista geral que tem mantido previamente com os pais, antes de começar o curso, ou através do relatório da educadora anterior para as crianças antigos.

Em resumo, trata-se de que a educadora tente criar um clima de segurança e cordialidade afetiva para que a criança se sinta seguro.

Adaptação social da criança ao resto do grupo

A integração da criança no grupo de colegas de classe é fundamental para uma correcta adaptação. Através de diferentes jogos de apresentações, logo as crianças conhecerão o nome de seus colegas e poderão fazer novos amigos.

Neste sentido, seria interessante tentar que quando algum menino novo, os que são do ano passado, ou que já carregam vindo alguns dias, sejam capazes de ensinar os recém-chegados a classe, seus nomes ou seus brinquedos.

Adaptação espacial da criança na escola e na sala de aula

O espaço em que as crianças vão passar boa parte do dia é novo para eles. Para os alunos, tanto se são novos ou não, a sala de aula será diferente para sua casa ou sua sala de aula do ano passado. É importante que a criança se sinta à vontade neste espaço, que o conheça, e se familiarize com ele para obter uma melhor adaptação. Seria interessante que ele pudesse ver o espaço da sua escola ou escola como algo seu.

Assim, os educadores devem tentar familiarizar as crianças com a localização do material escolar, a vara que lhe corresponde, o espaço que ocupa no chão, à hora do jogo, as mesas, quadro-negro, etc., Igualmente, a criança deve adaptar-se ao novo espaço que lhe corresponde na sala de jantar: você deve saber em qual mesa compete-lhe sentar-se, em que lugar e ao lado do que amigos.

A criança se adapta ao resto da escola

O mundo da escola não se limita a uma educadora e uma sala de aula, mas na escola há muitas mais coisas.

1. Espaços interiores. Outras salas de aula, cozinha, farmácia, escritórios, centro de fitness, enfermagem, serviços, etc.

2. Espaços exteriores. Pátio de idosos, pátio de pequenos, árvores, trilhos, quadras de basquete, campo de futebol, jardins e espaços verdes, jardim experimental, estacionamento e arredores da escola.

3. Pessoas. Pessoal de cozinha e limpeza, professores e educadores, bedéis, médicos, gerentes, fornecedores, pessoal de manutenção, cozinha e limpeza, etc.

Os pais também devem adaptar-se à escola

Os responsáveis dos centros escolares devem considerar a angústia que representa os pais se separar de seus filhos, tendo em conta o sentimento de culpa que este sentimento traz consigo. A melhor maneira de fazer isso é que os educadores e professores de seus filhos lhes falem com segurança e carinho, para que se dêem conta que conhecem bem tanto a situação como a de crianças, de tal forma que tenham absoluta certeza de que seus filhos vão encontrar muito bem na escola.

Uma boa forma de entrar em contato com os pais é a entrevista pessoal e de contato direto para entregar e comentar a folha informativa sobre a adaptação.

A adaptação à escola de acordo com a idade da criança

Rotinas dos primeiros dias de escola

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Adaptação de crianças de 3 a 5 anos para a escola

Relacionados

EscolaEscolaVacinasPiadasEscolaEducaciónvuelta ao coleescuelaprimer dia do colegioadaptación para a escola infantileducación infantilelegir escola infantilelegir guarderíacolegiokinderser pais

21 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adaptação de crianças com 2 e 3 anos para a escola

Os primeiros dias das crianças com 2 ou 3 anos na escola, creche, jardim de infância ou nursery

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 4 dias

A adaptação de uma criança de 2 a 3 anos em uma escola infantil depende mais da atitude do pessoal docente e dos prestadores de cuidados de saúde que do próprio menino. Embora você tenha dito, seu filho, não se dará conta do que significa ir para a escola até que você tenha experimentado a experiência.

O pessoal da escola estará preparado para recebê-lo e fornecer-lhe a adaptação nos primeiros dias. Além disso, este trabalho de adaptação deve ser combinou com os pais da criança.

Papel de educadores e pais na adaptação das crianças à escola

– Aproximação. Ao encontrar-se com a criança: aproximação, respeito e carinho, sem ansiedade nem movimentos.

– Conhecimento do nome da criança antes da sua chegada à escola.

– Criação de um clima de segurança afetiva individual e coletiva.

– Calma diante de manifestações de inadaptación da criança (birra, gritos, inapetencias), mas sem abandono.

Atenção individualizada, mas não exclusiva, sobretudo, nos momentos cotidianos de: chegadas, despedidas, refeições; entendiéndolos como momentos de grande importância para a relação individual afetiva com a criança, tentando evitar a pressa, stress ou nervos.

– Conhecimento de personaidad da criança através de uma entrevista com os pais, observação da criança e de suas reações diante situações cotidianas da escola.

Adaptação social da criança ao grupo

Atividades. À medida que se vai adaptando, os educadores se encarregam de organizar atividades para que a criança entre em contato com o resto do grupo: conhecimento dos nomes das outras crianças.

Estágios. Conhecimento da etapa evolutiva pela qual passa a criança, entendendo o egocentrismo característico desta fase e ajudando-o a superá-lo por meio de atividades de grupo que promovam a aprendizagem de compartilhar o material (não é meu), a cuidar e a buscá-lo.

Novas emoções. Os educadores vão tentar que a criança canalize a agressividade em situações de compartilhamento, buscando fórmulas alternativas (não tires este brinquedo do seu amigo, pegue outro da cremalheira).

Conduta. A conduta agressiva da criança deve ser entendida como uma forma de relação normal nesta idade e mais no período de adaptação. Os limites a esta conduta se devem colocar por parte dos educadores de uma forma não agressiva e sem tensões, ao igual que o resto dos limites educativos que se apliquem na escola ou centro infantil.

Adaptação do bebê ao novo espaço

– Conhecimento do espaço-classe: objetos, enfeites, móveis.

– Conhecimento do material.

– Conhecimento de higiene pessoal.

– Conhecimento do pátio.

– Conhecimento do jantar.

– Conhecimento de enfermagem.

Relação dos educadores com os pais

– Dar confiança e segurança aos pais.

– Entrevistas (também como forma de conhecer os pais e ver a relação que têm com seus filhos).

– As entradas e as saídas devem ser menos conflitantes possíveis: paciência com os pais.

– Recomendações e limites claros aos pais desde o princípio (pontualidade, roupa marcada), evitando os enfrentamentos.

Nota: Explica sempre a seu filho todas as situações novas que vá viver: situações cotidianas, atividades, entrada, saída, jardim, comida ou soneca.

A adaptação à escola de acordo com a idade da criança

Colaboração de pais e professores na adaptação ao colégio

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Adaptação de crianças com 2 e 3 anos para a escola

Relacionados

EscolaEscolaEscolaEducaçãoEscolaCozinha com niñosvuelta ao colevuelta ao colegioadaptación a guarderíaeducación infantilkinderguarderíaescuela infantilelegir guarderíanurserykinder garden

32 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adaptação à creche de bebés de 3 a 24 meses

Como deve ser a adaptação à escola (jardim de infância) dos bebês de 3 meses a 2 anos de idade

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 4 dias

A adaptação de um bebê de 3 a 24 meses em uma escola infantil depende mais da atitude do pessoal docente e dos prestadores de cuidados de saúde que do próprio bebê. Nesta idade, os bebês ainda não sabem que vão para a escola, mas o pessoal do centro infantil deve estar preparado para recebê-lo. Além disso, este trabalho de preparação e de adaptação deve ser compartilhado com os pais do bebê.

Bebês de 3 meses a 2 anos de idade em creche

A disposição dos educadores para crianças durante os primeiros dias é essencial para que o bebê se sinta à vontade e bem recebido. Assim, a sua adaptação à escola infantil será mais fácil.

– Ao encontrar-se com o bebê, os educadores devem aproximar-se ao bebê mostrando respeito e carinho, sem ansiedade nem movimentos.

– Conhecimento do nome da criança antes da sua chegada à escola.

– Criação de um clima de segurança afetiva individual e coletiva.

– Controle das situações. Os educadores devem manter a tranquilidade diante de manifestações de inadaptación da criança (birra, gritos, inapetencias), mas sem abandono.

– Atenção individualizada, mas não exclusiva, sobretudo, nos momentos cotidianos de chegadas, despedidas ou refeições. Devem ser entendidos como momentos de grande importância para a relação individual-afetiva com a criança. Para isso, é importante evitar a pressa, stress e nervos.

– Conhecimento da personalidade da criança através de uma entrevista com os pais, observação da criança e de suas reações diante situações cotidianas da escola.

Adaptação do bebê à creche

Convém apresentar e familiarizar o bebê com a área da escola. Saber onde está e como é o lugar onde você vai passar boa parte do dia, dá-lhe confiança e segurança.

– Conhecimento da classe , como o lugar em que você vai desenvolver a sua actividade diária. O conhecimento do espaço dá-lhe segurança, mantendo os mesmos pontos de referência espaciais e temporais. A nível de espaço: lugar de jogar, comer, dormir, mudar a fralda, etc., A nível de tempo: manter os horários das refeições, sesta, mudanças de fraldas, etc.

– Conhecimento do jantar.

– Controle do exterior. Introdução, pouco a pouco, o espaço do pátio para os jogos e as atividades recreativas.

Relação dos educadores com os pais da criança

Esta relação deve ser baseada na confiança e na segurança que os professores transmitem aos pais através de:

– Entrevistas, que são uma forma de conhecer os pais e ver a relação que têm com seus filhos.

– Paciência com os pais, dedicando tempo para informá-los sobre os aspectos que desconhecem o princípio e ajudando-os a que as entradas e saídas sejam menos conflitivas possíveis.

– Estabelecimento de limites claros aos pais desde o princípio (pontualidade, roupa marcada, para evitar que, no princípio, entrem em suas aulas), evitando os enfrentamentos.

– Organizar horários flexíveis, para que, se possível, o bebê permaneça no centro de menos de oito horas por dia.

A adaptação à escola de acordo com a idade da criança

Dicas para escolher a escola para as crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Adaptação à creche de bebés de 3 a 24 meses

Relacionados

EscolaEscolaBebêsEducaçãoEscolaEscola / Colegiovuelta ao colevuelta ao colegioadaptación para a escola infantiladaptación a guarderíaeducaciónelegir escola infantilelegir guarderíakindernurseryparvulario

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Atividades extra curriculares de acordo com a idade das crianças

Que atividade extraescolar escolher e apontar para as crianças entre os 4 e os 10 anos de idade

Laura Sanchez21 de agosto de 2018

A idade da criança é um fator decisivo na hora de escolher a atividade extraescolar mais adequada para ele. Claro que a parte da idade, deve-se considerar alguns fatores, como a capacidade psicomotora das crianças, no caso de que desejamos que faça um esporte, ou a sua motricidade fina para saber se o assunto em desenho, pintura ou outro tipo de arte.

Atividades extra-classe e a idade das crianças

Em seguida, GuiaInfantil.com te propõe algumas atividades que seus filhos podem fazer em função dos anos de idade que tenham. Lembrar que cada criança é única e que, além de considerar a idade, há que considerar as suas capacidades e habilidades na hora de escolher uma classe extraescolar.

Actividades específicas para crianças a partir de 4 anos

Dança: desenvolve a expressão e a comunicação corporal, além de despertar o senso musical. Estimula a coordenação e o trabalho em grupo.

Psicomotricidade: é aconselhável tanto para estimular como para treinar as crianças, através dos movimentos e a interação.

Desenho: ajuda a que as crianças expressam sentimentos, emoções e sensações. Estimula a comunicação com os outros e consigo mesmo, a criatividade, o auto-controle e auto-confiança.

Natação: recomenda-se a partir dos quatro anos de idade, já que antes o desenvolvimento psicomotora de crianças não está preparado para aprender a nadar, embora anteriormente tenham realizado outro tipo de atividades na água e estejam familiarizados com o meio aquático.

Atividades extra curriculares a partir dos 5 anos de idade

Ginástica artística: trabalha as habilidades motoras, fomenta o conhecimento do corpo, o ritmo e os movimentos. Se trabalha em grupo.

Futebol: estimula a velocidade, os reflexos, a coordenação motora e valoriza a competição em grupo.

Tênis: desenvolve os reflexos, a coordenação, a velocidade e a psicomotricidade.

Basquete: aumenta a resistência e a coordenação de movimentos, fortalece os músculos das pernas, trabalha os bíceps, a rapidez, a agilidade e a flexibilidade. Além disso controla as ações individuais para adaptá-las ao resto do grupo.

Artes marciais como o taekwondo, karaté ou judô proporcionam saúde corporal e desenvolvimento mental. Ajudam a desenvolver a concentração, resistência, força e flexibilidade, e ensinam valores como a integridade, a honestidade e a autodisciplina.

Atividades extra curriculares a partir dos 6 anos de idade

Pintura: estimula a capacidade criativa, destreza manual e visual, e a expressão plástica. Além disso, estimula a concentração e a tranquilidade.

Instrumentos musicais: acorda a inteligência musical e o sentido do ritmo, diverte, relaxa, estimula e dá prazer. Desenvolve a coordenação e a concentração.

Patinação: desenvolve os músculos, as coxas e as pernas, oferece resistência para os braços e ombros, e estimula a velocidade e a coordenação motora.

Atividades extra curriculares a partir dos 7 anos de idade

Xadrez: desenvolve a memória, a concentração e a imaginação. Ensina a tomar decisões, assumir responsabilidades por seus atos, superar erros e aproveitar os acertos. Além disso, estimula a segurança em si mesmo.

Atividades extra curriculares a partir dos 8 anos de idade

Teatro infantil: desenvolve o controle da memória, da interpretação, da leitura, e os movimentos corporais. Estimula a imaginação, a criatividade e a segurança em si mesmo.

Atividades extra curriculares a partir dos 10 anos de idade

Vôlei: desenvolve a agilidade, os reflexos e a velocidade. Ensina valores como o respeito e a tolerância para com os colegas e para com as regras do jogo, aumenta o senso de esportividade e do trabalho em equipe.

As atividades extra-classe de crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Atividades extra curriculares de acordo com a idade das crianças

Relacionados

EscolaEscolaEscolaSaúdeCereaisDeportesactividades extraescolaresteatro para niñospinturanataciónpatinajetenisidiomasballetbaloncestodeportes para niñosfútbolequitaciónajedrez

4 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Actividades específicas para crianças

Como escolher a atividade extraescolar mais adequada para os filhos

Guiainfantil.com 23 de abril de 2018

Teatro, pintura, patinação, tênis, línguas, balé,… qual A atividade apontamos o nosso filho? A oferta de atividades extra-classe é cada dia mais variada, e escolher a mais adequada para nossos filhos é cada vez mais difícil. Hoje em dia, as escolas nos facilitam a escolha. Muitas já oferecem uma grande gama de atividades para a saída do colégio, orientadas para os mais pequenos, evitando assim incômodos e desconfortáveis circulação.

Por que procurar o menino para as atividades extra-classe

É muito importante que os pais saibam claramente por que estão apontando para o seu filho a uma atividade extraescolar. É necessário que você se pergunte se existe essa necessidade, se a criança está preparado ou interessado, ou se é apenas uma forma de ocupar o tempo do seu filho ao sair da sala. Muitos pais acreditam que as atividades fora de classe ajudar seu filho a se relacionar melhor e a conhecer novos colegas, ou seja, a sociabilizarse.

No entanto, alguns psicólogos advertem que esta atividade não deve ser concebida como uma obrigação para as crianças. Eles também precisam de tempo livre para estar em família, com seus pais, irmãos, ou para jogar ou não fazer nada. A criança que não está inscrito em atividades extra-classe não está perdendo tempo nem a oportunidade de se preparar para o futuro. As crianças têm o direito de decidir em que vai utilizar o seu tempo livre.

Recomendações para a escolha de uma atividade extraescolar

Antes de apontar para o seu filho em alguma atividade extraescolar, seria conveniente que tivesse em conta algumas recomendações:

– Incentive seu filho a praticar alguma atividade, mas não o obrigue nem lhe impongas seus gostos.

– Proponle que faça uma classe de teste que foi eleito para saber se ele gosta realmente.

– Considera a idade, os gostos, o caráter e as habilidades de seu filho antes de escolher a atividade extraescolar.

– Antes dos 6 anos de idade, as crianças deveriam desenvolver atividades que não exijam normas. Nestes casos, é aconselhável que façam o desenho, a pintura ou predeporte.

– Não utilize essas atividades extra-classe como uma forma de premiar ou punir seu filho.

– A partir dos 6 anos, é aconselhável que valores os gostos de seu filho, bem como sua capacidade e habilidades.

– Após o início da atividade escolhida, espere um tempo para saber se você realmente gosta de seu filho.

– Em alguns casos, quando os pais praticam algum esporte ou hobby, pode ser que a criança se veja estimulado a imitarles.

– No caso de observar que seu filho não dorme bem, mostra-se cansado e arranja desculpas para não ir para a atividade, você deve avaliar se o seu filho está sobreocupado. Neste caso, não insista em que siga com a atividade. Quando crescer um pouco mais, pode assumir mais responsabilidades e hobbies.

– É importante que a criança vá à atividade com entusiasmo e vontade.

– Não anotar a seu filho mais atividades que você pode desenvolver, você pode acabar esgotado.

– O esporte é um bom canal para se relacionar com os outros e melhorar a forma física e a coordenação das crianças.

– As atividades artísticas servem para que as crianças aprendam a se superar e a arriscar.

A atividade conciliada ao caráter das crianças

Nem todas as crianças têm o mesmo caráter, nem os mesmos gostos e ilusões. No entanto, as atividades extra curriculares podem ajudá-los a que excedam alguns problemas. Por exemplo, se uma criança tem problemas para se relacionar, anímale para que pratique atividades de grupo. Apúntale em algum esporte de equipe, como basquete, futebol ou vôlei.

Para as crianças mais nervosos, uma atividade que lhes obrigue a dominar, seria mais aconselhável. Motívale para que faça judô, natação, xadrez, etc., Se o seu filho é algo preguiçoso, escolha atividades mais solitárias como o tênis, patinação, a pintura, ou anímale a tocar algum instrumento musical. Se a criança é tímido, o teatro, assim como o balé e os coros, lhe servirão de muita ajuda.

As melhores atividades extra-classe

As atividades extra-classe de crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Actividades específicas para crianças

Relacionados

DesportoEscolaEscolaEscolaCarnesEducaciónactividades extraescolares esportes salas de aula, teatro, pintura patinação, tênis idiomas ballet, basquetebol, futebol, jogos ao sair da sala jogar

5 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Atividades extra curriculares desportivas para crianças

O esporte é fundamental para o desenvolvimento físico e mental das crianças. Através das atividades desportivas, não só podemos prevenir a obesidade e fortalecer sua saúde, mas ajudá-los para que aprendam valores de conduta.

As atividades extra curriculares desportivas desempenham uma função muito importante na vida das crianças: fazem com que estrechen laços com outras crianças, promovem a competitividade saudável, a esportividade e a solidariedade entre colegas.

Desde que as crianças têm quatro ou cinco anos de idade, podemos começar a sugerir alguns esportes para que os realizem sozinhos ou em grupo. Os esportes coletivos são úteis especialmente para as crianças mais tímidos ou com problemas para se relacionar, como futebol ou basquete. Por outro lado, os esportes que exigem alguma forma de coordenação, como o tênis, podem favorecer a psicomotricidade das crianças.

Há muitas opções entre as atividades extra curriculares desportivas que podem adaptar-se aos gostos de seu filho: Natação, dança, andar de bicicleta, skate…) Devemos ter sempre em conta os interesses e gostos da criança, para que escolha o que você gosta, para estar motivado e empolgado com a atividade.

Também é importante não forzarle ou agobiarle com expectativas. O importante é que você aproveite com as atividades extra-classe e não as veja como uma obrigação. Para isso é importante a colaboração de toda a família, apoiá-lo e praticar o esporte também todos juntos, para que o identifique como um jogo.

Natação. A natação infantil é um excelente esporte para os meninos. Como ensinar seu filho a nadar. A natação é uma das atividades esportivas mais abrangentes e está indicada para pessoas de todas as idades.

Taekwondo. Como motivar os filhos a praticar o judô, um esporte que ajuda a libertam energia ao mesmo tempo que é muito benéfico para o seu desenvolvimento físico e emocional.

Futebol. O futebol não é apenas um esporte de massa, sem mais, é um esporte que traz benefícios para a saúde e o desenvolvimento emocional das crianças que o praticam. Vantagens do futebol na infância, para meninos e meninas.

Basquete. O basquete é um esporte de equipe que promove o desenvolvimento físico e pessoal de crianças. Ensina valores como o companheirismo, o trabalho em equipe ou a generosidade e ajuda ao desenvolvimento do aparelho locomotor e o fortalecimento de seus músculos.

Ténis. Quando uma criança pode começar a jogar tênis. O mais importante durante as aulas de tênis infantil é garantir a diversão. Se as crianças se sentem confortáveis e controladores das jogadas, terão muito mais do jogo. E isso implica em um maior aprendizado.

Judô. O judô é uma das artes marciais preferidas das crianças. Desenvolvem as suas capacidades físicas e psíquicas e melhorar o seu estado de forma, ao mesmo tempo que aprendem valores tão importantes como a amizade ou o respeito para com os outros. Te contamos quais são os benefícios do Judô para as crianças.

Ballet. Dança para meninos e meninas. O ballet exige muita concentração a nível psíquico, e a flexibilidade, coordenação e ritmo musical, a nível físico. Por isso, recomenda-se que esta disciplina comece a praticar a partir de uma idade muito precoce, os 3 ou 4 anos, já que oferece muitos benefícios ao desenvolvimento das crianças.

Karate. O karatê tem muitos benefícios, tanto a nível físico como mental. As crianças desenvolvem o seu aparelho psicomotor e sua flexibilidade, ao mesmo tempo que melhoram a sua concentração e aprendem disciplina.

Ginástica rítmica. A ginástica rítmica tem benefícios muito positivos, tanto para os meninos como para as meninas. Você pode começar a praticar a partir dos sete anos e favorece a flexibilidade e promove o desenvolvimento muscular e a concentração.

Badminton. O badminton é um dos esportes mais atraentes para as crianças, já que é um esporte que não precisa de grandes infra-estruturas, nem é caro. Te contamos quais são as vantagens de que as crianças pratiquem o badminton. Os melhores esportes para crianças. Benefícios do badminton para os mais pequenos.

Atividades extra curriculares de aprendizagem para as crianças

Como escolher uma atividade de aprendizagem para o seu filho

Guiainfantil.com 27 de junho de 2018

As atividades extra-classe são uma via para desenvolver os interesses das crianças e promover as suas capacidades. Também podem ser uma ajuda na escola, seja para reforçar ou para as crianças com mais dificuldades no curso escolar.

Para melhorar o seu estudo ou fazer com que se desenvolvam melhor suas capacidades intelectuais, as crianças podem realizar actividades específicas de aprendizagem para as crianças como aprender idiomas ou técnicas que lhes servirão durante toda a sua fase na escola.

As melhores atividades extra curriculares de aprendizagem para crianças

Devemos levantar as atividades extra-classe como um entretenimento e não uma obrigação, uma forma de que as crianças conheçam e aprendam. Podemos alentarles para que escolham entre as atividades que coloque o lance o colégio ou outros centros, que lhes sejam mais atraentes entre várias possibilidades.

Para as crianças com mais dificuldades na hora de organizar o seu estudo, existem várias atividades que podem aprender técnicas úteis. Por outro lado, se o seu filho gosta de estudar idiomas, anímale a aprender outros ou aprofundar as pessoas que conhece, como o inglês ou o chinês. Também foi demonstrado que aprender música é muito benéfico para as crianças, e quando sabem tocar um instrumento melhoram os outros aspectos de sua aprendizagem escolar.

Atividades extra curriculares de aprendizagem para as crianças

Estudar música. Estudar música na infância. Tudo o que precisas de saber sobre a música e as crianças. Muitos pais consideram a conveniência de inscrever seu filho em um curso de música. Estas perguntas e respostas podem ajudá-los a encontrar a solução.

Escolher um instrumento musical. Escolher o melhor instrumento musical para nosso filho é questão de gostos da criança, o preço, a mobilidade e a capacidade de fazer música em conjunto. O primeiro instrumento de cada criança deve ser o primeiro a voz.

Kumon para crianças. O Kumon é destinado a crianças que têm dificuldades para alcançar a média das notas escolares ou para os que procuram progredir, ou seja, aprender um nível acima de seu nível escolar.

Aprender chinês. Aprender Chinês vem sendo cada vez mais popular em muitos lugares do mundo. Nos Estados Unidos, de acordo com o American Council on the Teaching of Foreign Languages, já são mais de 60.000 crianças que estudam chinês nas escolas públicas.

Xadrez na infância. O jogo de xadrez para crianças. 10 motivos para que as crianças aprendam a jogar xadrez. Guiainfantil.com conta-nos os benefícios do xadrez para o desenvolvimento mental das crianças.

Vantagens do bilinguismo. Alguns especialistas afirmam que o bilinguismo pode ajudar a programar os circuitos cerebrais para que a criança seja mais fácil aprender novos idiomas no futuro. A aprendizagem de duas línguas não representa nenhum tipo de contaminação linguística ou atraso na aprendizagem. Os especialistas concordam ao afirmar que é muito melhor a aprendizagem precoce de línguas.

Canção infantil do alfabeto. Aprenda as letras com Traposo

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Atividades extra curriculares de aprendizagem para as crianças

Relacionados

EscolaEscolaMúsicas para criançasEscolaBiscoitosEducaciónactividades extraescolareseducación infantilmúsicaactividades de aprendizajecurso escolarkumonchinoinglés

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Atividades em família para fazer em casa

As atividades familiares em casa são um plano ideal para o mau tempo e para desfrutar de uns dias de folga com seus filhos. Não perca as nossas propostas de trabalhos manuais, desenhos para colorir, jogos e músicas em família.

Com essas ideias de lazer familiares pode aproveitar as estações frias e desfrutar de uma tarde de chuva sem sair de casa. Poderá realizar trabalhos manuais originais ou colorir desenhos, que permitirão aos seus filhos a desenvolver as suas capacidades artísticas. Também oferecemos contos, piadas e trava-línguas para passar um tempo divertido na família.

As atividades manuais são o melhor passatempo para que as crianças desenvolvam sua imaginação e fantasia, ao mesmo tempo em que enriquecem a sua capacidade intelectual. Pode fazer um tratamento caseiro, com um trabalho manual muito simples e económico.

Os contos infantis são uma boa maneira de incutir aos nossos filhos destes valores enquanto nós passamos um bom tempo em família. Os contos para ler para as crianças com valores como a amizade, a compreensão, a tolerância, a paciência, a solidariedade e o respeito, são essenciais para um desenvolvimento saudável das crianças.

Você também pode aproveitar uma tarde em casa contando engraçados piadas infantis que estimulam o bom humor e o riso de crianças. Além disso, favorecem o seu vocabulário e a diversão. As piadas provocam boas e grandes sorrisos em seus filhos.

Outra maneira de fortalecer os laços familiares sem sair de casa e desfrutar de algum tempo juntos é sem simpáticas filmes para crianças lindas mensagens e valores.

Filmes familiares.

Artesanato com papel. Com papel, tesoura e cola, podem-se realizar um monte de belas atividades fáceis e divertidas. No Guiainfantil.com oferecemos uma série de trabalhos manuais fáceis e originais, feitas apenas com papel. Você se anima a elaborar com seus filhos alguma delas?

Contos em família. Aqui você vai encontrar uma seleção de contos para crianças. Contos infantis para dormir, para ler, para educar as crianças. Contos tradicionais, clássicos, originais. Contos escritos por pais. Contos em inglês. Contos com moral para educar em valores às crianças. Contos com muita criatividade e imaginação.

Desenhos para colorir. No Guiainfantil.com oferecemos uma série de 10 desenhos de borboletas para que você possa imprimir e seus filhos as pinten com as cores que eles mesmos escolhem. Uma excelente maneira de aprender e se divertir ao mesmo tempo.

Piadas para crianças. As piadas podem ser uma boa ferramenta para despertar o riso e o bom humor em crianças. Seus benefícios são incalculáveis. Convide seu filho a rir contando algumas piadas para crianças. Guiainfantil.com preparou uma seleção de piadas para crianças, de variados temas, como brincadeiras de crianças, de professores, de traposo, piadas curtas…

Fábulas para crianças. As fábulas são um bom recurso para entreter e educar as crianças de cada vez. São pequenas narrativas literárias, algumas em verso, que sempre trazem uma boa mensagem ou uma moral.

Poesias para crianças. A poesia infantil foi escrita para ser lida, compreendida e meditada. Experimente ler uma poesia para o seu filho. A poesia pode ser uma via para infundirle diferentes sentimentos e emoções. Poemas curtos para crianças. Desfrute de um momento de leitura de poesia com seus filhos para que desfrutem dos poemas para crianças.

trava-línguas para crianças. Jogos para crianças. Trava-línguas para crianças com o urso Traposo. Guiainfantil.com propõe uma selecção de trava-línguas para ajudar a melhorar a dicção e pronúncia de palavras, das crianças. Jogo educativo e divertido.

Jogos em casa. GuiaInfantil.com recomenda algumas idéias para jogar em casa com as crianças, em dias de chuva, ou que impeçam a família, sair para o exterior. São jogos que estimulam a imaginação e a criatividade dos mais pequenos da casa.

Atividades ao ar livre em família

As atividades familiares ao ar livre são um plano ideal para o bom tempo e desfrutar de uns dias de folga com seus filhos. Não perca as nossas propostas de excursões, esportes para crianças, jogos e viagens em família.

Com essas ideias de lazer familiares pode aproveitar as estações quentes e desfrutar de uma viagem para a praia ou para a montanha, para visitar as cidades com charme e perfeitos para as crianças, ou até mesmo fazer seu próprio pomar caseiro para fomentar os laços familiares e sensibilizar os mais pequenos para a importância de respeitar a natureza.

Com o bom tempo não duvide de apreciar a natureza e o meio ambiente em família. Além disso, os mais aventureiros podem optar por passar um fim de semana em algum camping ou preparar uma excursão à montanha.

Se preferir uma viagem longa, não há nada mais agradável para as crianças do que uma viagem de trem. Você pode carregar um conto, um brinquedo, uma almofada, músicas infantis para animar as crianças, além de algo para comer.

A viagem pode se tornar um estresse e uma autêntica dor de cabeça para os pais se vão às cegas, mas bem organizado, pode ser uma divertida aventura para desfrutar e passar dias inesquecíveis em família. Você pode aproveitar e visitar Londres, Paris ou qualquer outra cidade europeia.

Se você não tem muitos dias livres ou não é o melhor momento economicamente, também pode apostar em um dia de desporto em família ou com os jogos divertidos e ao ar livre. Prepare alguns deliciosos petiscos para todos e uns refrescantes sucos para repor as forças.

Viajar em família. Muitos pais, preocupados com o que supostamente possa acontecer durante a viagem quanto à bagagem, o comportamento de crianças ou da estadia, optam por ficar em casa. Viajar com os filhos.

Pomar caseiro. Montar uma horta home é uma atividade muito indicada para compartilhar com os pequenos da casa. No Guiainfantil.com nós ensinamos-lhe como fazer um. Além de ensiná-los a remover a terra, a observar e cuidar das plantas, e assim adquirir mais carinho ao meio ambiente, também pode representar uma boa economia para o lar.

Jogos para um dia de piquenique. Que tipo de jogos as crianças podem fazer quando vamos a um piquenique no campo? No Guiainfantil.com encontramos as respostas para saber o que fazer em um dia de piquenique com as crianças. Damos-lhe ideias para se divertir com os filhos de um dia de piquenique no campo, na praia, ou até mesmo no jardim de casa.

Como jogar com as crianças. Como ensinar as crianças a jogar. Guiainfantil.com nos ensina como brincar com os filhos, como usar os brinquedos. O jogo estimula a criatividade e o desenvolvimento da criança.

Escapadela com as crianças. A Europa, graças à proximidade de suas capitais, que seria uma das melhores recomendações que vos poderíamos fazer para tomaros este pausa e desfrutar de uma escapadela em família.

Esportes com crianças. O esporte tem enormes benefícios para a saúde física e mental das crianças. Praticar esporte e atividades físicas de forma regular é muito importante para o bom desenvolvimento de crianças e bebês. Tudo o que você deseja saber sobre os meninos e o esporte.

Como jogar ao ar livre com as crianças. Brincar ao ar livre é um dos melhores planos que podem propor a seu filho. A criança vai se divertir, vai pensar que está em uma verdadeira aventura ao mesmo tempo que se diverte com outras crianças e promove o seu desenvolvimento físico e pessoal. Damos-lhe algumas ideias de jogos ao ar livre com crianças.

Jogos para se divertir com as crianças. Propomos-lhe 10 jogos para se divertir com as crianças na piscina. Desde o clássico concurso de saltos até a natação sincronizada ou o jogo do mata na água.

Jogos tradicionais. Uma seleção de jogos tradicionais para crianças. Há jogos de sempre, jogos clássicos para aqueles que têm jogado crianças de todas as gerações e de diferentes partes do mundo. Jogos para entreter as crianças e jogar na rua ou em casa.

Assédio escolar ou Bullying

O bullying escolar é uma ameaça que pode afetar qualquer criança

Guiainfantil.com 01 de abril de 2016

Bullying é uma palavra inglesa que significa intimidação. Infelizmente, esta palavra está de moda devido aos inúmeros casos de perseguição e agressões que se estão detectando nas escolas e colégios, e que estão levando muitos escolares a viver situações verdadeiramente assustadoras.

O bullying se refere a todas as formas de atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem sem motivação evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro ou outros.

O que é o bullying escolar ou bullying?

A pessoa que exerce o bullying faz para impor o seu poder sobre o outro, através de constantes ameaças, insultos, agressões ou vexações, e assim tê-lo sob seu completo domínio ao longo de meses e até anos. A vítima sofre calada na maioria dos casos. O abuso de intimidativo lhe faz sentir dor, angústia e medo, a tal ponto que, em alguns casos, pode levar a consequências devastadoras como o suicídio.

O assédio e o abuso verbal ou físico entre escolares é bullying. É um assédio sistemático, que ocorre repetidamente no tempo, por parte de um ou vários stalkers a uma ou várias vítimas. A definição de Dan Olweus, que diz que “um estudante se torna vítima de bullying quando está exposto, de forma repetida e ao longo do tempo, a acções negativas levadas a cabo por um ou mais estudantes”, é a mais aceita.

Os especialistas apontam que o bullying envolve três componentes-chave:

1. Um desequilíbrio de poder entre o assediador e a vítima. Este desequilíbrio pode ser real ou apenas percebido pela vítima.
2. A agressão é realizada por um perseguidor ou um grupo que tentam prejudicar a vítima de um modo intencional.
3. Existe um comportamento agressivo para uma mesma vítima, que ocorre de forma reiterada.

Tipos de assédio escolar

Com frequência, aparecem vários tipos de forma simultânea:

Físico: consiste na agressão direta à base de chutes, empurrões, golpes com objetos. Também pode ser indireta, quando ocorrerem danos materiais em objetos pessoais da vítima ou roubos.

Verbal: é o mais comum. Só deixa a tua marca na vítima. As palavras têm muito poder e minam a auto-estima da vítima através de humilhações, insultos, alcunhas, menosprezos em público, propagação de rumores falsos, mensagens de telefone ofensivos ou chamadas, linguagem sexual indecente…

Psicológico: é feita através de ameaças, a fim de provocar medo, para alcançar algum objeto ou dinheiro, ou simplesmente para obrigar a vítima a fazer coisas que não quer, nem deve fazer…

Social: consiste na exclusão e no isolamento progressivo da vítima. Na prática, os stalkers impedem a vítima de participar, bem, ignorando sua presença e não contando com ele/ ela nas atividades normais entre amigos ou colegas de classe.

Bullying nas escolas

Em Portugal, estima-se que 1,6 por cento das crianças e jovens estudantes sofrem por este fenômeno de forma constante e 5,7 por cento vive esporadicamente.

Os dados se repetem ao redor do mundo, o bullying afeta crianças de todas as condições sociais, está presente em escolas públicas e privadas, em grandes cidades e em cidades menores.

Casos e tragédias de bullying

‘Livre, livre. Meus olhos continuarão embora acabem com os meus pés.’ Estas foram algumas das últimas palavras que deixou escritas Jokin Zeberio, de 14 anos, antes de se suicidar, atirando-se no vácuo com a sua bicicleta, do alto da muralha da cidade de são paulo, Brasil, em setembro de 2004. Jokin vinha sofrendo o assédio de seus colegas, desde há anos. As contínuas ameaças, humilhações, insultos, choques, espancamentos, lhe fizeram sofrer e o levaram à morte. O fato fez soar o alarme social, política e educacional. Mas, infelizmente, não pararam o fenômeno. Os casos de bullying afloram e a cada dia nós percebemos que não são recentes, nem raros.

Tipos de assédio escolar ou bullying entre crianças

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Bullying
  4. Assédio escolar ou Bullying

Relacionados

BullyingBullyingBullyingEducaçãoCarnesEducaciónacoso bullying bullying, violência infantil stalker acossado vítima de assédio escola amigos surra agressão

308 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Assédio escolar é também passar de alguém

Guiainfantil.com 16 de novembro de 2016

Curiosa é a confusão que temos dos pais com o tema do assédio ou bullying. Muitos acreditam que as situações de assédio são ativas, e consiste em intimidar ou atacar pessoalmente a alguém bem com palavras ou com violência física, mas poucos sabem que “passar” de alguém é também assédio. E é precisamente esta marginalização a que acaba com a auto-estima de muitos meninos no colégio.

Estas situações são muito comuns nos centros educativos, escolas e institutos podem chegar a ser muito prejudicial para aqueles que as sofrem, geralmente, no silêncio e na solidão. Se sentir ignorado, é um duro golpe para a auto-estima de qualquer um, mas acima de tudo, para todas as crianças e adolescentes em período de formação de sua personalidade.

Os efeitos do bullying entre as crianças

Embora todos nós entendemos que bater com os punhos ou dando chutes e fazer provocações durante um período de tempo prolongado são situações claras de assédio ou bullying, devemos também estar atentos às situações psicológicas de exclusão. Por isso, as situações de assédio, bullying ou vitimização são aquelas em que um aluno ou aluna está exposto, de forma repetida e durante um tempo, a acções negativas que levam a cabo a outros colegas. Por ações negativas entendem-se tanto as cometidas verbalmente ou através de contato físico, como as psicológicas de exclusão.

A palavra bullying é utilizado para descrever estes diferentes tipos de comportamentos não desejados por crianças e adolescentes, que vão desde aquelas piadas pesadas, o ignorar ou deixar deliberadamente de se fazer a alguém, os ataques pessoais, e até mesmo os abusos sérios.

Às vezes, é um indivíduo que faz o bullying, mas também pode ser feito em grupo ou turma e, neste último caso, a pressão é ainda agravar-se, precisamente por causa da força do grupo, diante de um indivíduo solitário. Na perseguição, o mais importante não é a ação em si, mas os efeitos que produz entre suas vítimas. A maioria das crianças que se sentem sozinhos, eles se perguntam por que não caem bem para ninguém, por que todos passam de sua existência. Às vezes, os pais optam por mudar a criança de centro de estudos para ver se assim, com colegas novos pára de repetir esta situação, mas o isolamento é como uma moeda de troca com retorno e volta a aparecer.

Qual seria a solução contra o assédio? As advertências, as ameaças de expulsão e punição não costumam intimidar os stalkers, que contam com o apoio dos amigos. Na maioria dos casos, estas situações passam despercebidas para professores e pais, devido a que as crianças sofrem em silêncio e com medo. Revelar-se um sneak poderia ser ainda pior. Portanto, a detecção precoce por parte dos outros é fundamental para colocar freio a essas situações.

Marisol Novo. Guiainfantil.com

Acossado, como saber se meu filho sofre bullying escolar

Promovido

Dicas para economizar na compra de fraldas para bebês e crianças

  1. Capa
  2. Educação
  3. Bullying
  4. Assédio escolar é também passar de alguém

Relacionados

BullyingBullyingEducaçãoEducaçãoTortas e bolosBullyingacoso bullying bullying, auto-estima conduta violência exclusão amigos responsabilidade valores de tolerância, respeito, obediência

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsSaúdeLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Acetona. Doenças das crianças

A acetona em crianças. Como saber se seu filho tem acetona

Guiainfantil.com 17 de janeiro de 2018

A acetona não é uma doença, mas um tipo de resposta de defesa natural. É uma substância que ocorre no organismo quando a glicose está em níveis baixos e as gorduras não se queimam como deveriam. A acetona é um elemento volátil que, em contato com o ar, desprende um aroma inconfundível, como o de uma maçã podre.

As crianças que apresentam acúmulo de acetona no sangue tendem a apresentar mau cheiro da respiração e da urina, além de febre e vômitos. A acetona é o sintoma de um transtorno alimentar que pode acompanhar algumas doenças.

Sintomas e como se trata da acetona em crianças

O hálito de uma criança que tem acetona é muito particular já que dá a impressão de sentir o cheiro a maçãs ácidas, do tipo reineta, a partir do momento em que você acorda pela manhã. Outros sinais podem ser: sonolência, irritabilidade e falta de apetite. Além disso, podem ocorrer vômitos, dor de barriga, mal-estar, inchaço, dor de cabeça, língua seca e coberta de uma pátina, assim como a febre na criança.

Causas da acetona em crianças

Em crianças, as reservas de açúcares complexos, que fornecem energia de longa duração, acabam por se mais rapidamente do que os adultos. Como fonte alternativa de energia, o organismo utiliza as gorduras. Ao queimar-las, as gorduras produzem três substâncias: o ácido acetoacético, o ácido beta-hidroxibutírico e a acetona.

A acetona deve-se ao jejum ou a uma aceleração do metabolismo quando a criança tem febre. Uma criança precisa até quatro vezes mais glicose do que um adulto e, ao contrário de um adulto, as reservas de glicose são muito mais limitadas.

Daí que, depois de um estado febril prolongado ou de um jejum causado por alguma doença, o organismo da criança não se queime muito mais depressa os açúcares para poder obter energia.

O desgaste destes depósitos de açúcar faz com que o organismo da criança comece a gastar as gorduras como fonte suplementar de energia, desta forma, você pode fazer frente a uma possível crise de hipoglicemia ou a uma diminuição de açúcar no sangue.

A acetona de crianças: prevenção

Existem algumas situações que favorecem o aparecimento da acetona na criança:

– A criança tem estado em jejum por muitas horas

– O menino comeu a de um modo desequilibrado, ou seja, muitas gorduras (batatas fritas, chocolate, natas, frituras…).

– O menino sempre teve muita febre e foi submetido a um esforço físico muito prolongado.

– A criança que tem propensão a vomitar.

Tratamento da acetona em crianças

Sob nenhum conceito, tem que gerir o menino água com bicarbonato. É necessário diminuir a febre e tratar os vômitos. Em quanto estes melhorem, desaparecerá a acetona.

Não há motivos para se alarmar, se a criança tem acetona na urina, ao levantar-se. Para compensar a acetona do organismo, o melhor é oferecer a criança suco com açúcar, em pequenas quantidades, a goles, para evitar que vomite.

Recomenda-se também a proporcionar à criança soro caseiro, à base de água mineral, sumo de limão, açúcar e uma pitada de sal. Pode diminuir os níveis de acetona e vontade de vomitar. A camomila dulcificada com uma colher de chá de açúcar ou de mel, também é recomendável. Se a criança não tem diarreia, que pode lhe oferecer alguns goles de uma bebida à base de cola.

Se não se consegue eliminar a acetona em 24 horas, o melhor é levar a criança ao pediatra para que se possa descartar alguma alteração metabólica, como o hipertireoidismo ou diabetes.

Dicas para evitar os maus cheiros em crianças

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Acetona. Doenças das crianças

Relacionados

SaúdeBebêsCozinha com criançasHigieneEducaçãoFiebrevacunas acetosis anemia acetona mau hálito vômitos criança doente, febre, desidratação, infecções ataque de acetona tosse convulsa gripe

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Ações dos pais que violam a intimidade dos filhos adolescentes

Que zona da privacidade dos filhos devemos respeitar sempre como pais

Gabriela Matienzo Psicóloga infantil12 de julho de 2018

O tema do direito à privacidade dos filhos quando chegam a adolescência costuma ser um desafio para muitos pais. Alguns estão convencidos de que pelo fato de ser justamente seus pais e ter sempre as melhores intenções para eles, está plenamente justificado ultrapassar os limites que, sem lugar a dúvidas, respeitariam se se tratasse de qualquer outra pessoa.

No entanto, a privacidade dos filhos adolescentes é exatamente isso: privada. Te explicamos o que fronteira da privacidade de seu filho é (ou deveria ser), inabalável. Aqui você tem uma lista com as ações dos pais que violam a intimidade dos filhos adolescentes.

As ações dos pais violam a intimidade dos filhos adolescentes de forma negativa

Estas são algumas das ações que violam a privacidade de nossos filhos adolescentes quando estão em casa:

  • Entrar no banheiro quando estão for tomar banho.
  • Entrar no seu quarto sem bater na porta.

A partir dos 9 ou 10 anos, podemos observar que nossos filhos começam a exigir de privacidade e é necessário fazê-los sentir que estão com ela em casa, faz parte de crescer e é assim que devemos aceitá-lo e dar as boas-vindas a esta nova etapa.

Para aqueles pais que lhes gera angústia que seus filhos estejam confinados durante muito tempo, podem pedir-lhes que durante a noite não coloquem o ferrolho, e comprometer-se a bater na porta e entrar quando eles se permitam. Em muitas ocasiões, é um bom acordo.

Por outro lado, levando em conta os perigos que representam as más amizades e as redes sociais para os filhos, alguns pais sentem que têm direito a:

– Rever a sua mochila ou nos bolsos.

– Rever suas gavetas.

– Espiar em seus telefones ou no seu computador suas conversas e interações privadas em redes sociais.

– Obrigar a ensinar o seu telefone e suas conversas a cada certo tempo.

– Exigir-lhes as chaves de suas redes sociais.

Existe uma grande discussão sobre se estas ações de “supervisão” são ou não válidas.

Antes de mais nada, ter que chegar a esses extremos, para saber quais os passos que andam nossos filhos, é sinal de que a nossa relação com eles não flui como deveria, e é hora de fazer os ajustes necessários. Provavelmente muitos pensam que os perigos não só dependem dos filhos, mas de pessoas que possam se envolver, dos perigos que estão “de fora” e os que apenas seus pais através da espionagem podem salvar.

Como evitar transgredir a intimidade de um filho adolescente

Então, Como podemos evitar sentir a necessidade de passar a privacidade de nossos filhos, para protegê-los?:

1. Melhora a comunicação. Tenha uma boa comunicação com eles desde pequenos, e um bom manejo, desde os seus primeiros passos no uso do telefone e das redes, deixando claros os perigos que podem enfrentar.

2. Acordos em torno das Redes sociais. Realiza uma série de acordos sobre o manuseio do celular e das redes sociais nas quais você pode concordar, que se mostram responsáveis pelo cumprimento delas, não será necessário invadir seu espaço, nem a sua privacidade.

3. Mais confiança. Cria um clima de confiança e apoio que lhes permita aproximar-se de ti, quando se encontrem em dificuldades.

4. Conócele. Conheça seus amigos e os lugares que freqüentam.

Se você acha que algo pode estar acontecendo e você precisa descobrir:

  • Pergunta: Às vezes, a solução mais fácil fica de frente para nós; digam-lhe que está preocupado e que seja o que for conta contigo.
  • Aproxime-se do colégio para saber se você notou algo estranho.
  • Certifique-se de saber sempre onde está.
  • Mantenha-se próximo, não invasivo.
  • Confia nele.

De modo que a pergunta se devemos violar a privacidade de nossos filhos, para “protegê-los”, a resposta ideal é NÃO. Existem muitas outras coisas que podemos fazer para protegê-los, primeiro, para evitar que se meter em dificuldades, e depois para detectar se há um problema acontecendo.

O que escondem os adolescentes a seus pais

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

  1. Capa
  2. Adolescência
  3. Ações dos pais que violam a intimidade dos filhos adolescentes

Relacionados

AutonomiaAdolescênciaEducaçãoEducaçãoCozinha com criançasEducaciónintimidad dos adolescentesprivacidad do adolescenteviolar a intimidadpadreshijoshijos adolescentesrespeto pela privacidade

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Acidentes e quebra de dentes na infância

Acidentes e quebra de dentes na infância

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe25 de maio de 2016

Não é raro que a criança jogando vai cair e quebrar um dente. Se isso ocorre, não há que deixá-lo correr, pensando que o dente é de leite e que já vai cair e vai sair o definitivo. É necessário recorrer a um dentista. Disso dependerá o futuro da saúde deste dente de seu filho e é que o trauma de um dente de leite pode afetar o dente definitivo.

O que fazer se a criança quebra um dente

As lesões podem ocorrer em dentes temporários ou permanentes. Um golpe forte pode soltar, desprender-se, erguer ou mover o dente. O que fazer de acordo com o caso?

– Se algum dente é parte da gengiva, os especialistas recomendam colocá-lo em um recipiente com leite morno ou colocá-la debaixo da língua (sem lavar) e ir ao dentista para que implante imediatamente. A partir da meia hora ou uma hora no máximo, se o dente não foi reimplantado na gengiva, a criança pode perdê-lo. Isto é muito importante, sobretudo, os dentes definitivos.

– O mesmo procedimento se deve ter em conta, no caso de que o dente se afundar na gengiva.

– Se só foi quebrado uma parte do dente, por exemplo, o pico, os dentistas costumam reconstruí-lo com composite, um produto usado para fazer os recheios.

– No caso de que a ruptura seja mais profunda, será necessário um tratamento nos canais do dente ou uma endodontia, mas apenas quando a raiz já está totalmente formada.

Se a ruptura não foi tratada, é possível que o dente mudar de cor e, ao cabo de dois ou três dia se torne de uma cor mais escura. Isso é chamado de necrose pulpar, significa que o dente já está morto.

Prognóstico e tratamento de um dente quebrado de uma criança

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Dentes
  4. Acidentes e quebra de dentes na infância

Relacionados

DenteDenteDenteSopas e cremes para criançasSaúdeDientescariescares prevenção de cáries saúde dentária ir ao dentista visita ao dentista higiene bucal nascimento dos dentes estudante infantil caid

6 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Abuso de antibióticos em bebês e crianças

A resistência aos antibióticos está se tornando um grande problema

Guiainfantil.com 29 de outubro de 2015

Os antibióticos são medicamentos que combatem infecções causadas por bactérias. Os antibióticos não podem combater infecções virais, tais como resfriados e gripe. A resistência aos antibióticos ocorre quando as bactérias sofrem mudanças que fazem com que os medicamentos utilizados para tratamento das infecções deixarem de ser eficazes.

As bactérias resistentes à maioria dos antibióticos conhecidos como ultra-resistentes. A resistência aos antibióticos está se tornando um problema comum em muitas partes do mundo devido ao mau uso que se faz deles, quando não se termina o tratamento prescrito pelo médico, fundamentalmente, quando não são tomadas as doses pontuais ou saltar algumas, ou quando se tomam antibióticos de má qualidade.

Como pode afetar a saúde infantil, a resistência aos antibióticos

O fenômeno é muito preocupante porque as infecções por microrganismos resistentes podem causar a morte do paciente, transmitir a outras pessoas e gerar grandes custos, tanto para os pacientes como para a sociedade. Quando os antibióticos não podem combater as bactérias, que, supostamente, estes devem matar, a infecção pode durar mais tempo e a doença pode piorar. Se isso acontece, o paciente pode necessitar de hospitalização e antibióticos são ineficazes, a doença pode provocar a morte.

Ao mesmo tempo, seus membros da família ou outras pessoas próximas podem contrair com a mesma bactéria resistente e propagar facilmente essa doença difícil de curar. Por este motivo, cada vez que você toma antibióticos quando não precisa ou faz um uso inadequado deles, você está aumentando a probabilidade de criar resistência aos antibióticos.

Quando é bom dar antibióticos para crianças

Os antibióticos são aceitáveis para tratar doenças causadas por bactérias. Estas doenças incluem infecções, tais como faringite por streptococcus, infecções do tracto urinário e infecções de ouvido.

Os antibióticos não são necessários nem funcionam quando a doença é causada por um vírus, como por exemplo, as constipações, gripe (influenza) ou a mononucleose. Para se sentir melhor durante uma doença viral, é recomendável recorrer ao ibuprofeno ou paracetamol para reduzir os sintomas, enquanto o corpo está combatendo a infecção.

Como devem levar as crianças antibióticos

É muito importante seguir as instruções do seu médico cuidadosamente: dose, pauta de administração e duração do tratamento. A recomendação é não pular as doses nem pare de tomar o antibiótico, quando os sintomas tenham desaparecido o risco de que as bactérias, que ainda restam no organismo, se tornem resistentes ao fármaco. Evite guardar parte do antibiótico para a próxima vez.

Para evitar contrair doenças por microorganismos, é essencial ser escrupuloso com as normas de higiene. Por isso, ensina também aos seus filhos a lavar regularmente as mãos, especialmente antes de comer e depois de ir ao banheiro, já que os vírus e bactérias são transmitidos tanto por transmissão oral, como através do contato tátil. A higiene ajuda a manter-se saudável e a prevenir a propagação de bactérias e vírus. Pergunte a seu médico se você tem postas todas as vacinas que você precisa e siga o calendário oficial de vacinação para proteger seus filhos de doenças.

Marisol Novo. Redatora de Guiainfantil.com

Como tratar a gripe e catarro com homeopatia

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Abuso de antibióticos em bebês e crianças

Relacionados

HomeopatiaCriançasDoenças infantisArrozSaúdeTrastornossalud dia da saúde, dia mundial da saúde antibióticos pediatra doenças infantis criança doente medicamentos medicina

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Abcesso. Doenças infantis

Abscesso em crianças. Causas e tratamentos

Guiainfantil.com 21 de julho de 2015

O abcesso é uma cavidade fechada que contém pus. Aparece quando o sistema imunitário do corpo tenta combater a infecção em uma área do tecido. Os glóbulos brancos movem-se através das paredes dos vasos sanguíneos até a área da infecção e se acumulam dentro do tecido danificado.

Durante este processo, forma-se o pus, que é um acúmulo de líquidos, glóbulos brancos vivos e mortos, tecido morto, como bactérias ou outras substâncias estranhas.

O aspecto de um abscesso, que se identifica por uma acumulação de pus em qualquer parte do corpo, que, na maioria dos casos, o que causa inchaço e inflamação ao seu redor.

Causas do abscesso em crianças

O abscesso é o resultado da luta entre as células de defesa e as bactérias que estão causando a infecção. Uma infecção se torna abcesso quando fica delimitada por uma cápsula cujo conteúdo é chamado de pus.

No início da infecção, a área circundante ao abcesso fica vermelha e quente. Então, amacia e, no final, se não tratado, o pus pode acabar saindo para o exterior (ou interior) através de uma fístula.

Os abscessos podem se formar em qualquer parte do organismo. A pele, a área subcutânea e os dentes são os locais mais comuns. Os abscessos podem ser causados por bactérias, parasitas e substâncias estranhas.

Tratamento dos abscessos em crianças

Existem vários tipos de abcesso, mas as mais comuns ocorrem na pele. Além do abscesso cutâneo, o abcesso dental também é muito comum. O tratamento varia, de acordo com o tipo de abscesso.

Algumas vezes é necessário tratar o abcesso à base de antibiótico mas não é necessário para as crianças com abcesso simples da pele. Apenas em casos mais graves deve drenarse cirurgicamente. De qualquer maneira, é sempre aconselhável consultar primeiro o médico ou o dentista da criança.

Os abscessos na pele são facilmente visíveis, de cor vermelha, caros e dolorosos. Os abscessos que se formam em outras áreas do corpo podem não ser óbvias, mas podem causar danos aos órgãos.

Prevenção de abscesso em crianças

A prevenção dos abscessos depende do lugar onde se desenvolvem. Por exemplo, uma boa higiene pode ajudar a prevenir abscesso cutâneo. Com bons hábitos de higiene oral e os cuidados de rotina se previnem os abcessos dentários.

Consulte outras doenças:

Comó evitar a irritação da pele em bebês

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Abcesso. Doenças infantis

Relacionados

Doenças infantisCâncerPelePeleOvosSaludvacunas dor de dente dente saída dos dentes queda dos dentes anemia abcesso gastroenterite dermatite

9 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Abril. Poesia de Juan Ramón Jiménez para crianças

Juan Ramón Jiménez dedicou uma grande parte de sua obra para a literatura infantil. Seus poemas para crianças guardam uma relação especial com a natureza, daí que sejam muito úteis para promover o cuidado da natureza entre as crianças.

Em Guiainfantil mostramos-lhe o poema Abril, onde os encantos da primavera são descritos sob o amor e a harmonia que produz uma época do ano tão desejada por crianças.

O chamariz no commons.

O commons no céu azul.

O céu azul na água.

A água na hojita nova.

A hojita nova na rosa.

A rosa em meu coração.

Os ratos. Os ratos, um poema infantil escrito por Lope de Vega. Poesias tradicionais para recitar com crianças. Poemas infantis para incentivar a leitura.

O dentista na selva. O dentista na selva é um poema escrito por Glória Fortes. Poesia clássica para crianças. Como incentivar a leitura nas crianças. Poemas para crianças simples e curtos.

A tarara. A tarara, um dos poemas para crianças mais conhecidos de Federico García Lorca. Poemas e canções infantis curtos. Poesias infantis tradicionais. Poesia com rimas para crianças.

Água, onde você está indo?. Coleção de poemas de Federico García Lorca. Poesia sobre a água. Poemas tradicionais para ler com as crianças. Livros de poesias clássicas. Água onde você vai? de García Lorca.

ensinaram a ser mãe, bonitos ensinaram a ser mãe. Poesia tradicional de Antonio Machado. Poema para recitar com crianças. Introdução a poesia na infância. Poemas para crianças de Antonio Machado. Poemas com rimas para crianças.

A borboleta. A borboleta, um poema clássico de Federico García Lorca. Incentivar a leitura através da poesia. Poemas para recitar com crianças. Poesia infantil. Poemas curtos, com rima.

Tudo está em seu lugar. Tudo está em seu lugar de Glória Fortes. Poesias curtas de Glória Fortes. Poemas simples para aprender. Como incentivar a leitura. Poesias para ensinar as crianças. Literatura infantil. Poemas curtos e simples.

Meu rosto. Aqui você tem uma poesia muito conhecida de Glória Fortes: o Meu rosto. Trata-Se de um poema muito curto poeta que descreve as partes mais importantes do rosto. Poemas curtos de Glória Fortes. Poesia simples para crianças. A aprendizagem através da poesia. Poemas para aprender. Literatura infantil. Minha cara de Glória Fortes. Poemas curtos e fáceis.

Minha avó é uma fada. O dia que eu nasci eu, um poema popular sobre os avós. Poesia sobre avós para os netos, repita em voz alta. Poemas para ler às crianças sobre os avôs e avós.

Aborto espontâneo na gravidez

O que é o aborto espontâneo e por que ocorre durante a gravidez

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe22 de junho de 2015

É chamado de aborto espontâneo a perda involuntária do feto antes da semana 20 de gravidez. Se o aborto é produzido depois de esta semana de gestação passa a ser chamada de parto prematuro. O aborto natural costuma acontecer no primeiro trimestre de gravidez, especialmente entre a semana 6 e 8 de gravidez e pode causar uma grande frustração e tristeza em mulheres que já viveram.

Sinais e causas de aborto espontâneo

O sinal mais generalizado de aborto é o sangramento vaginal. Há que distinguir entre a pequena mancha que ocorre a implantação do embrião no início da gravidez, e o sangramento que pode resultar em um aborto natural. Esta hemorragia é mais abundante e costuma ser acompanhada de cólicas semelhantes aos produzidos pela menstruação.

Na maior parte dos abortos existe uma anomalia cromossômica no feto que tornam inviável o desenvolvimento do bebê, são abortos fortuitos e não tem por que ter um problema genético, em que o pai ou a mãe.

Em outros casos podem ser devidos a:

– Infecções

– Colo do útero incompetente

– Problemas hormonais

– Abuso de álcool, drogas ou tabaco

– Alterações no útero, como miomas

– Doenças da mãe, como diabetes, hipertensão, doenças cardíacas ou tiróide

– Febre superior a 38º

Se há sinais que indicam que pode ocorrer um aborto, os especialistas realizarão uma ecografia para verificar que o embrião se desenvolve corretamente e se há batimentos cardíacos.

Tratamento para o aborto espontâneo

Existem vários tipos de aborto, dependendo se o aborto começou, já ocorreu a interrupção da gravidez, ou há semanas que teve lugar, mas não houve sinal naquele momento. O tratamento a seguir dependerá além disso, a intensidade da hemorragia e da semana de gravidez. Se o aborto ocorreu antes de a 7ª semana de gravidez, a medicação é geralmente eficaz para evitar uma intervenção cirúrgica e provocar saiam todos os vestígios da gravidez. Em caso contrário, faz-se necessário praticar uma curetagem em que se introduz um tubo de plástico por o útero e removidos através de sucção e os municípios.

Fazer um aborto não é um impedimento para voltar a engravidar, nem tem por que voltar a ocorrer. A maioria das mulheres voltam a engravidar sem problemas, em qualquer caso, os médicos recomendam esperar de um a três meses. No caso de ocorrer 3 abortos consecutivos teria que analisar com o especialista, a causa e solução possível.

Os abortos no final da gravidez ou partos prematuros são menos frequentes e suas causas são diferentes dos que ocorrem no primeiro trimestre de gravidez.

O corpo costuma se recuperar rapidamente de um aborto, no entanto, é um forte choque para os pais e a dor psicológica é tão intenso em algumas pessoas que têm dificuldade em se recuperar do golpe. O apoio do casal e familiares é importante para superá-lo.

Engravidar após os 35 anos

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Aborto espontâneo na gravidez

Relacionados

DesconfortoGravidezGravidezGravidezGravidezEmbarazoaborto aborto espontâneo aborto natural interrupção do embarazodesarrollo do bebê, parto prematuro, sangramento vaginal

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Abandone os maus hábitos se você vai por a gravidez

Abandone os maus hábitos se você vai por a gravidez

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com31 de maio de 2016

Se você decidiu ser mãe, convém que saibas que hábitos e costumes, você terá que sair para fazer com que a gravidez seja saudável e seu bebê venha ao mundo de uma forma saudável.

Maus hábitos, como fumar ou beber álcool devem ser esquecidos, se possível, por completo. Para o bem de sua saúde e de seu bebê, melhor que o faça com o apoio e a colaboração de seu parceiro. Qualquer esforço ou mudança que seja realizado o bebê deve ser compartilhado.

Deixa o charuto, se você quiser ficar grávida

Se quiser ter um filho saudável deve começar antes da gravidez, a cuidar de si. O corpo é sábio e precisa de preparação e de saúde para gerar outra vida. Quanto antes abandone o tabaco e o álcool, melhor. Quando decidir ter um filho, desliga o seu último cigarro. Lembre-se que o fumo é muito prejudicial para o feto. Se você fuma, seu bebê também o fará em seu ventre. O mesmo acontece se você parceiro ou outra pessoa fuma perto de você.

De acordo com alguns estudos, as mulheres que fumam têm menos chances de engravidar do que as que não fumam. O tabaco também pode reduzir a mobilidade dos espermatozóides dos homens, diminuindo as chances de concepção. E quanto ao bebê, a nicotina aumenta as chances de que nasça prematuramente, com algum tipo de malformação congênita, com alguma doença respiratória, ou causar uma morte súbita. Quando decidir ter um filho, pare de beber álcool.

Se você está grávida, não beba álcool

Os médicos concordam que o melhor é que deixe de beber álcool, alguns meses antes de tentar ficar grávida, já que o álcool pode dificultar o processo de maturação dos espermatozóides e dos óvulos, o que pode fazer mal ao óvulo recém-fecundado. O consumo de álcool pela mãe pode afetar o sistema nervoso, o coração, os rins e outros órgãos do bebê, e causar até mesmo um atraso mental ou que desenvolva lábio leporino. Não existe um nível de consumo de álcool seguro para as grávidas, o consumo moderado de álcool pode produzir carências fisiológicas e distúrbios da conduta, no feto.

Bom, se depois de tudo haveis decidido abandonar o tabaco e o álcool, para o bem do vosso filho, eu creio que estais preparados para serem pais. Conhecer e reconhecer que os efeitos desses maus hábitos podem ter consequências negativas sobre o bebê pode ser o primeiro e grande passo para a maternidade e paternidade.

Fumar na gravidez, efeitos no bebê

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Dietas
  4. Abandone os maus hábitos se você vai por a gravidez

Relacionados

RiscosGravidezAlimentaçãoAsmaGravidezSaludembarazo prematuros tabaco de fumar na gravidez álcool alcoolismo fetal gestação lábio leporino defeitos congênitos

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Uma criança com problemas de aprendizagem que não lhe falta inteligência

O aprendizado de crianças não tem porque estar relacionado com a sua inteligência

Guiainfantil.com 07 de setembro de 2017

Como saber se meu filho tem problemas para aprender? O meu filho não é inteligente? As crianças que têm problemas de aprendizagem não lhes falta inteligência. O que lhes diferencia dos outros é que não conseguem fazer o mesmo que as outras crianças com o mesmo nível de inteligência. Esse problema é uma das razões que podem levar uma criança a um fracasso escolar, e muitos pais a uma grande preocupação e decepção.

Os problemas de aprendizagem de crianças não têm que ver com sua inteligência

Um em cada 10 crianças em idade escolar tem problemas para assimilar novos conceitos; mas não me refiro a ter dificuldades para aprender a multiplicar, a ler corretamente, ou realizar outra tarefa pontual. Uma criança com problemas de aprendizagem lhe custa captar, processar e dominar as tarefas , assim como todas as informações, para depois desenvolvê-las. É importante identificar, observar e tratar os problemas de aprendizagem, pois, caso contrário, as crianças terão dificuldades em seu desempenho escolar e nas suas relações com outras crianças, o que poderá afetar a sua auto-estima.

O tratamento deste problema deve começar com um bom diagnóstico, desde a atenção e colaboração de pais e mestres, com os psicólogos. A partir daí, será impedido de alguns meios de comunicação e as situações em que devem situar a criança, na escola e em casa. Existem alguns sinais que os pais podem ter em conta na hora de identificar um problema de aprendizagem em crianças, a partir dos 5 anos.

Quando devemos alarmarnos

– Quando a criança apresenta dificuldade para entender e seguir as instruções corretamente

– Quando existe o problema para lembrar o que se lhe dizer

– Quando a criança não domina as habilidades básicas de leitura, escrita e matemática

– Quando não consegue distinguir a direita da esquerda, e confunde números como o 25 e o 52, ou nas alíneas b com d, e o com o le

– Quando a criança tem falta de coordenação ao caminhar, fazer esportes, ou até mesmo para amarrar o cordão do sapato, ou segurar um lápis

– Quando tende a perder ou extraviar facilmente os livros e os materiais escolares

– Quando custa-lhe entender a linha do tempo e situar-se no ontem, hoje e amanhã

Vilma Medina. Editora GuiaInfantil.com

Quando começar com o aprendizado da leitura

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

  1. Capa
  2. Educação
  3. Aprendizagem
  4. Uma criança com problemas de aprendizagem que não lhe falta inteligência

Relacionados

AprendizagemAprendizagemAprendizagemEducaçãoTortas e bolosEducaciónproblemas de aprendizagem criança inteligente auto-estima, aprender criança não aprende desempenho escolar, amigos, leitura, esportes, livros, material escolar, alarmes com a aprendizagem

5 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Ser mãe também se aprende

Ser mãe também se aprende

Guiainfantil.com 19 de fevereiro de 2015

Apesar de as mulheres possamos ter mais ou menos desenvolvido do nosso instinto maternal, a ser mãe, se aprende. Nenhuma mulher sabe muito bem o que lhe espera e como deve agir quando tem ao seu bebê recém-nascido em seus braços. É lógico que sentir insegurança ou que nos vejamos desbordadas, em princípio, diante das exigências de nossa situação nova.

Como ser uma boa mãe

Por muito que antes de serem mães tenhamos lido sobre bebês ou nos sintamos qualificadas e preparadas para a maternidade, todos nós tivemos que aprender sobre a marcha e o exercício do nosso trabalho, assim como fazemos quando nos deparamos com qualquer novo trabalho. Para o cuidado de nosso filho, o dia-a-dia e a prática é a melhor escola e, ao contrário de outros trabalhos, nunca deixaremos de aprender algo mais sobre os nossos pequenos.

Por outro lado, não se trata de uma boa jornada de 8 horas de segunda-feira a sexta-feira, ser mãe, apesar de maravilhoso, pode ser cansativo e estressante, precisa de uma entrega total e reciclagem constante. Não devemos esperar que o nosso primeiro filho, imagine para nós um caminho de rosas.

Por isso, entender corretamente as necessidades de nosso primeiro filho não costuma ser tarefa fácil para nenhuma mulher, todas nós fomos novas e, com as crianças, muitas vezes, há uma primeira vez para tudo: uma primeira vez… para dar-lhes o peito, para comer com colher, para mudar a fralda, para bañarles, para jogar, para comunicar, para responder às suas perguntas, etc. assim como os nossos bebês, e também as mamães vamos superando etapas (quase sempre com distinção), mas sempre temos algo para aprender, algo por aperfeiçoar ou algo a compartilhar.

Ser mãe é aprender durante toda a vida. Nunca devemos nos sentir ansiosas, impacientes ou inúteis, sabemos que devemos aprender com nossos erros e fracassos e que temos que olhar com otimismo para o nosso trabalho. Estamos no caminho da maternidade e aprendemos cada vez que damos um passo com decisão. Como diz o poeta: “faz-se caminho ao andar”…

Pai Gabaldon. Redatora de GuiaInfantil.com

Engravidar após os 35 anos

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Família
  3. Pais
  4. Ser mãe também se aprende

Relacionados

engravidarLinkGravidezBebêspós-PartoEmbarazoser mãe a dar à luz a um recém-nascido amamentar amamentar parto parto, cuidados com o bebê primeiro filho, mudar fraldas apego link

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Que têm medo as crianças de acordo com sua idade

Os medos das crianças de acordo com a idade que têm

Estefânia EstebanResponsable Multimedia25 de janeiro de 2018

Os medos infantis são diferentes de acordo com a idade da criança. Alguns se mantêm ao longo dos anos e outros, no entanto, aparecem e desaparecem, de acordo com a maturação da criança. Por exemplo, não é o mesmo o medo que sente um bebê, mais relacionado com as novas descobertas e o que ainda desconhece, que o que pode sentir uma criança de 12 anos, que têm muito mais que ver com o seu ambiente social e a responsabilidade.

Descubra a que têm medo as crianças de acordo com sua idade. Nesta tabela, gráfico irá ajudá-lo a acompanhar a evolução dos medos das crianças por idades.

Descubra a que têm medo as crianças de acordo com sua idade

Os medos mudam com nós ao longo de nossas diferentes etapas evolutivas. Em crianças, estão muito presentes desde que nascem, mas são diferentes conforme vai crescendo. Explicamos-Te que têm medo as crianças de acordo com sua idade:

– De 0 a 6 meses: Durante esta fase de apego, os bebês sentem uma ligação muito forte com seus pais. Sentem-Se protegidos e tudo o que lhes rodeia acham estranho e representa uma ameaça para eles. Por isso, nos primeiros 6 meses, os medos mais comuns são os medos, os desconhecidos, mas também a sons fortes que possam sobresaltarles. Também podem ter medo de cair, já que ainda são frágeis e precisam de se sentir seguros, tanto emocionalmente como a nível físico.

– De 7 a 12 meses de idade, Os bebês começam a engatinhar, ficar de pé, a olhar para o mundo que os rodeia. É uma fase de descobertas interessantes para eles, e, no entanto, são gerados novos medos. Por exemplo, ainda precisam da proteção de seus pais. Precisam sentir-se seguros ao seu lado, e começam a temer que eles desapareçam. É a fase em que mais ‘vocais’. Não entendem que seus pais desaparecerem e voltem a aparecer horas depois. Pensam com horror que lhes deixam. Também seguem asustándoles os ruídos fortes, e começam a sentir outros tipos de medos a estímulos externos. Por exemplo, o banheiro. Em muitas crianças desta idade também começam a dar os primeiros seu medo das alturas.

– De 1 a 4 anos: O vínculo com os pais continua a ser muito forte. Ainda não desenvolveram a autonomia necessária, e por isso continuam sentindo medo do abandono. Também se geram muitos outros medos muito comuns em crianças, como o de escuro, medo do que pode acompanha-los durante muitos anos, e até mesmo perdurar até a adolescência.

Há, nesta fase, medos diversos, dependendo de cada criança: os barulhos, os palhaços, personagens da tv ou de ficção científica com cores fortes que assusta… os animais grandes e fortes e as tempestades, o ruído que geram os trovões. Além disso, pela primeira vez, as crianças começam a sentir medo de mudanças.

– De 4 a 8 anos: nesta fase, a criança é mais independente e começa a dar mais importância às suas relações sociais. De repente, ouve notícias e vê imagens na televisão que não entende e lhe impactam e assustado. Dão-Se os primeiros medos, as guerras, os atentados, a morte e a dor. Também tem medo de ficar sozinho. E acima de tudo, o medo mais comum nesta fase é que os monstros e seres sobrenaturais, como zumbis, vampiros ou os fantasmas.

– De 8 a 12 anos: A criança, por fim, entende que seus pais não vão abandonar-lhe. Esse medo desaperece. Também abandona medos anteriores, como o medo dos ruídos fortes ou os monstros, já que, ao fim, entende que não existem. No entanto, começam a surgir outros medos mais profundos, relacionados com o seu ambiente social e as responsabilidades que vão assumindo. De repente, sentem medo rejeitados, à sua aparência física, ao fracasso, à decepcionar seus pais, suspender um exame…

Como se vê, os medos evoluem junto com as crianças. Muitos deles, se não foram localizados e tratados a tempo, podem perdurar na fase adulta.

A partir de que idade podem assistir a filmes de medo das crianças

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Medos
  4. Que têm medo as crianças de acordo com sua idade

Relacionados

MedoMedoMedoEducaçãoEducaçãoFritasmiedos para crianças medos por idades medos das crianças que tem medo o meu filho tem medo criança preocupação medo da escuridão

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Para que as crianças brincam na hora do recreio do colégio

Os jogos mais populares no pátio da escola

Borja Couceiras Psicólogo educativo10 de maio de 2018

O recreio é o espaço de tempo que se dedica na escola onde as crianças podem aprender habilidades sociais sem a supervisão direta de um adulto. É um lugar onde os pequenos aprendem a se relacionar, a se organizar por grupos, aprendem a negociar e compartilhar através do jogo.

O pátio do colégio é um espaço que serve de “descanso” para as crianças. Deixa-Se em segundo plano as atividades voltadas para dar passo à escolha da criança em atividades mais “livres”. Mas, você sabe que as crianças brincam na hora do recreio do colégio?

Os jogos de crianças no recreio do colégio

Assim, mediante o jogo permite que as crianças desenvolvam actividades de carácter lúdico que por sua vez trazem consigo diversos benefícios que serão chaves em seu processo de socialização.

Portanto, as crianças, utilizando o jogo no recreio:

  • Terão a oportunidade de desenvolver a sua imaginação e criatividade, inventando jogos, regras e desempenhando diferentes funções.
  • Podem desenvolver jogos em que tenham que trabalhar em equipe.
  • Será benéfico para a sua saúde, já que é um espaço em que têm a oportunidade de se mover.

Dentro do vasto leque de jogos que aparecem no pátio do colégio costumam praticar jogos de movimento, jogos de esportes ou jogos de troca de função. À medida que os pequenos vão crescendo alguns, não todos vão dedicando mais tempo para outro tipo de actividades, como conversar e estar em tropel com seus amigos.

  • As atividades que envolvem o movimento nós podemos encontrar jogos como: o pillapilla ou o esconderijo.
  • Quanto à os jogos de esporte: que ocupam a maioria do espaço no pátio o futebol é o esporte estrela e maioritariamente jogado pelos meninos. Também podemos ver outros esportes, como basquete, etc.
  • Os jogos de troca de funções como jogar “papas e para mamães” também aparecem. Acima de tudo, são as meninas que praticam este tipo de jogos.
  • Outro caso são os jogos de moda. Sempre aparecem os jogos que jogamos todas as gerações, por um período de tempo e que são os “reis” por um espaço de tempo como o pião, os tazos, os gogos, as bolinhas de gude, as cartas, bailes, moda, etc.

Como jogam os meninos e as meninas no colégio

Os meninos e as meninas jogam juntos quando são pequenos, na fase infantil e dos primeiros anos do ensino fundamental. Depois, e em geral, de acordo com seu gênero buscam seus próprios interesses e preferências.

Quando crescem e entram na preadolescencia começam a formar seus próprios grupos de meninos e de meninas e quando jogam o fazem juntos, mas não misturados. Ou seja, meninos contra meninas.

Seja como for, em geral, o que os meninos e meninas que procuram é jogar em grupo e não ficar sozinhos. No recreio descobrem que devem ser aceitos pelo grupo, para ser queridos, aceitos e afirmar-se. Vivem experiências fundamentais para socializar.

Jogos para crianças ao ar livre. Jogar em uma floresta

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Para que as crianças brincam na hora do recreio do colégio

Relacionados

JogosPara paisFamíliaEducaçãoEducaçãoSanduíches e bocadillospatiorecreocolegiojuegosjugarjuegos de roldeporteactividadesimaginacionjuegos de niñosjuegos para crianças

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Para que a atividade extraescolar apontou para o meu filho

Como saber que tipo de atividade extraescolar precisam crianças

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com21 de agosto de 2018

Todos os anos, a história se repete. Começa o novo ano escolar e em muitos lares, as crianças já não lhes sobram tempo para nada. Além do colégio, os pais lhes irá apontar para as aulas de basquete, inglês, ballet, instrumento musical, e a todo o tipo de atividades extra-classe, e já quase não lhes dará tempo para não fazer nada. Depois nos queixamos de que eles se cansar, quando não tiverem nada que fazer nos fins de semana.

Mais jogos e menos actividades específicas para crianças

Muitas vezes eu acho que nós passamos. O menino chega em casa, e entre duche, jantar e deveres, quase não consigo respirar. É uma correria, dia após dia, e acabamos olvidándonos de que as atividades extra curriculares devem estar orientadas para as necessidades e os interesses e desejos extras de crianças, e não apenas um complemento da jornada escolar.

Antes de apontar a criança em uma atividade, o melhor é perguntar-se a si mesmo e à criança o porquê de cada escolha. De uma forma geral, cada atividade tem um propósito:

Música: através dos ritmos e da música, as crianças vão melhorando suas habilidades matemáticas, a sua sensibilidade e a audição. Além disso, a música relaxa e ajuda a criança a controlar suas emoções. É mais, independentemente do que a criança tenha aulas de música instrumental, é necessário levá-lo para ouvir música em casa, e a cantar.

Teatro, artesanato, artes cênicas e plásticas: através dessas atividades, as crianças irão melhorar as capacidades que pouco trabalham na escola, vai enriquecer a sua criatividade, e ajudá-los a ultrapassar a timidez, a insegurança, etc., A arte faz com que a criança conheça as suas limitações e os seus talentos, e isso vai fazer grandes melhorias em sua auto-estima.

Esportes. Atividades físicas: são as preferidas das crianças, porque promovem a sua saúde física e mental, melhoram seu humor, o sono, a alimentação, a concentração, suas habilidades motoras e cognitivas complexas.

O menino que faz o esporte está se tornando um hábito saudável, com efeitos a longo prazo. É aconselhável que a criança faça um esporte, se possível, de equipamento. Favorecerá a sua relação com os outros e a sua sociabilidade.

Atividades intelectuais: envolvem-se em melhorar o trabalho escolar. Deve ser encarada somente nos casos em que a criança necessita de um impulso maior sobre alguma disciplina. Caso contrário, não é aconselhável. Referimo-Nos às aulas de idiomas, técnicas de estudo, etc.

A melhor atividade extraescolar é aquela que conduza a um estresse prejudicial e que tenha caráter lúdico para os pequenos. A melhor é a que promove o entusiasmo, o interesse e a vontade de aprender, a maior alegria, vontade, e estimule as capacidades das crianças. Acima de tudo, é aquela que a criança escolha, e, para que ele possa aprender divertindo-se, e, ao mesmo tempo que lhe sirva de desabafo e de distração em seus afazeres diários.

Dicas para o primeiro dia de escola

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Para que a atividade extraescolar apontou para o meu filho

Relacionados

EscolaEscolaEscolaEscolaSanduíches e lanchesEducaciónactividad extraescolardeportes para niñosidiomas para niñosmúsica para niñosjugar com niñosteatro para niñosmanualidades para niñosjuego infantiljuegos para crianças

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

A partir de que mês se sentir o bebê

Desenvolvimento psicomotora nos primeiros meses do bebê

Maria Algueró Atenção Temprana18 de julho de 2018

Durante os primeiros meses de vida, o bebê vê o mundo a partir de uma perspectiva pouco habitual. A maior parte do tempo esta deitado de costas,olhando para o teto até que um adulto o colhem braços e pode ver o mundo como o resto das pessoas.

A mudança começa quando os músculos do pescoço ganham mais força e o bebê é capaz de levantar a cabeça. Com a ajuda de uma mão adulta, tenta sentar-se, mas cai em seguida. Os músculos do bebê se desenvolvem lentamente, assim que os pais devem ser pacientes. Em pouco tempo, o bebê terá atravessado o limiar e vai sentar-se sem ajuda.

Então surge a pergunta: mas como a partir de que mês se sentir o bebê?

A que idade se sentir o bebê?

Quando o bebê experimenta estar sentado, sobre os três meses de vida, faz todo o possível para que o coloca nessa posição. Ao final, tem a força suficiente para levantar-se, mas lhe falta o equilíbrio para manter-se sentado. É por isso que adotar a chamada postura tripé, em que o bebê se mantém unido, enquanto apoia as mãos no chão.

Entre os quatro e os sete meses, quase todos os bebês tentam sentar-se por si mesmos, sem a ajuda de ninguém. Os músculos do pescoço, costas e pernas já estão desenvolvidos e o bebê pode levantar-se e manter-se nessa posição, o que lhe amo. Isto Normalmente ocorre aos cinco meses, mas alguns bebês não o fizerem até o oitavo mês. Além de apreciar a vista que você tem com essa postura, o bebê pode usar os braços e as mãos com total liberdade, pode alcançar objetos e examinar os brinquedos adequados, e descubra um mundo novo.

Entre os sete e os nove meses, o bebê é capaz de ficar sentado durante alguns minutos. Mas agora está a ponto de cruzar um limiar muito importante, o engatinhar , usando as quatro pontas. Tudo o que tem que fazer é inclinar-se para frente quando está sentado e apoiar as mãos no chão. Depois, mantendo o equilíbrio, deve apenas fazer pequenos movimentos para gatinhar.

Como fazer boas fotos de bebês e crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. A partir de que mês se sentir o bebê

Relacionados

EtapasVisãoBebêsRecém-nascidoBebêsEducaciónbebédesarrollo bebédesarrollo psicomotrizbebé sentadoespalda bebécuándo se sinta o bebépsicomotriidad do bebeevolucion do bebeel bebê mês a mês

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Meu filho não gosta da fruta. O que eu faço?

Meu filho não gosta da fruta. O que eu faço?

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com14 de outubro de 2014

O hábito de comer frutas não só é bom para evitar doenças cardiovasculares e a diabetes, mas também para evitar a obesidade infantil.

Muitos pais lhes preocupam de que seus filhos não gostam da fruta. Apesar de comer fruta seja um hábito que deve ser adquirido, uma vez que são muito pequenos em alimentos, há muitas formas de fazê-lo para quando a criança for um pouco maior.

O que fazer para que as crianças gostam da fruta

Uma das formas de estimular a criança a comer fruta é tê-la sempre à vista do pequeno, em cima da mesa, bancada ou na geladeira, e se possível cortada em pequenos pedaços, para que as crianças possam comer a todas as horas. É aconselhável ter frutas da época, são mais baratos e têm melhor sabor e qualidade. Se você vai comprar fruta já cortada e embalada, escolha a que não tenha açúcar acrescentado. A fruta tem que comê-tal qual, sem açúcar.

Uma das receitas muito práticas e ricas para estimular o consumo de frutas é ter sempre pronta uma salada de frutas para as crianças na geladeira. Se você quiser introduzir a fruta na dieta de seus filhos, seja no café da manhã, na sobremesa ou no lanche, esta salada de frutas pode representar um grande passo:

Salada de frutas (para 4 pessoas)

– 3 laranjas

– 2 maçãs

– 2 peras

– 2 bananas

– 3 kiwis

– 2 colheres de sopa de mel

– Também pode adicionar pedaços de frutas como melancia, uvas, morangos, manga, etc.

Para começar, descasca e corta cada fruta em pedaços, organizando-os em uma fonte. É uma reserva de laranja, para que seja espremido sobre as frutas quando estiverem cortadas, juntamente com o mel. Esta é uma forma muito simples para surpreender os pequenos da casa. As saladas de frutas também podem ser acompanhadas de uma bola de sorvete ou de algum xarope, na sobremesa. Bom apetite!

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Cozinha com crianças
  4. Meu filho não gosta da fruta. O que eu faço?

Relacionados

Doenças infantisCriançasReceitasAlimentaçãoTortas e bolosAlimentacionfruta para crianças dieta infantil alimentação para crianças lanche sobremesa receitas para crianças, pequeno-almoço obesidade infantil, diabetes infantil

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Os pais também lhe cresce a barriga durante a gravidez

Como os pais também lhe cresce a barriga durante a gravidez?

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com20 de agosto de 2014

A gravidez, em relação às mudanças que provoca no corpo da mãe, não passa factura só para as mulheres. À medida que os meses da gravidez avançam, os pais também aumentam de peso e mudar algumas formas. Este é o resultado de um estudo realizado na Austrália.

Os pais também engordam durante a gravidez. Os pesquisadores do Centro Médico Flinders, responsáveis pelo estudo, que analisou cerca de 300 homens, entre 18 e 40 anos, durante três anos, deram com que, na média, os homens engordaban 16 quilos durante a gravidez de suas mulheres. Além disso, com este estudo, com um inquérito levado a cabo pela empresa publicitária Onepoll, que entrevistou 5 mil homens, mostra que 20 por cento dos homens disse que durante a gravidez de sua namorada, tinham comido muito mais.

Por que a barriga dos homens também cresce na gravidez

41 por cento disse que costumava comer mais entre horas, quando estava em sua casa, e 25 por cento confessou que comia más’para que sua mulher não se sentisse tão mal por aumentar de peso durante a gravidez. Entre os desejos favoritos dos ‘pais grávidas” são as pizzas, chocolates, batatas fritas e cerveja.

Uma coisa é que a mulher grávida e sente desejo de ingerir alimentos ricos em gordura e precisa de comer entre as refeições, ou consuma por recomendação médica cerca de 300 calorias extras diárias , para atender as necessidades nutricionais do seu bebé. Normalmente, uma mulher aumenta cerca de 15 quilos de peso durante a gravidez. E, além disso, leva um bebê dentro.

Outra coisa é que seus parceiros também precisam comer e chegam a aumentar até cerca de 6 quilos do seu peso normal. Além de ser solidário com o seu parceiro no aumento de peso, o pai também engordaba porque parecia tentado a comer tudo o que comiam a sua mulher. Além disso, comiam mais por causa do stress que provoca a futura paternidade. Tanto o estudo como o rastreio (scan) confirmam que a gravidez tem um impacto nas mulheres e nos homens, não só no peso corporal, como também nas mudanças de humor, estresse e outros transtornos, e os serviços de saúde devem prestar mais atenção aos futuros pais. Não só por eles mesmos, mas pelo impacto que a sua conduta tem sobre a saúde da mãe e do bebê. Uma vez que nasceu o bebê de apenas um terço dos pais seguiu com seu parceiro uma dieta para perda de peso.

O umbigo de uma mulher grávida de nove meses

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Família
  3. Pais
  4. Os pais também lhe cresce a barriga durante a gravidez

Relacionados

GravidezGravidezEtapasGravidezEtapasMúltiplespadres gravidez desejos inchaço corpo barriga dia do pai alimentação nutrição grávida peso gravidez tamanho barriga

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

A Atocha é uma menina. Canções Para Crianças

Letra da canção infantil ‘A Atocha é uma menina’

Guiainfantil.com 09 de março de 2017

A Atocha é uma menina e é uma das canções infantis mais populares entre as crianças. As canções infantis são uma boa ferramenta para estimular a linguagem oral das crianças, além de entretenerles. O ritmo e a melodia facilitam o aprendizado e a memorização de letras de músicas.

Guiainfantil.com selecionou as letras das músicas para criançasmais conhecidas para que os pais cantar e dançarcom seus filhos. A música é um grande estímulo socializador para as crianças e a família.

Letra da canção A Atocha é uma menina

A Atocha é uma menina, carabí.
A Atocha é uma menina, carabí.
Filha de um capitão.
Carabí uri, carabí urá.
Filha de um capitão,
Carabí uri, carabí urá.

O que um belo cabelo tem! carabí.
O que um belo cabelo tem! carabí.
Quem te pentear?
Carabí uri, carabí urá.
Quem é o pentear?
Carabí uri, carabí urá.

Ele passa a procurar sua tia, carabí.
Ele passa a procurar sua tia, carabí.
Com muita suavidade.
Carabí uri, carabí urá.
Com muita suavidade.
Carabí, uri, carabí, urá.

Com peinecito de ouro, carabí.
Com peinecito de ouro, carabí.
e garfos de vidro,
Carabí uri, carabí urá.
E garfos de vidro.
Carabí uri, carabí urá.

A menina está enfermita, carabí.
A menina está enfermita , carabí.
Talvez se curará.
Carabí uri, carabí urá.
Talvez se curará,
Carabí, uri, carabí, urá.

A menina já está boa, carabí.
A menina já está boa, carabí.
Com vontade de jogar.
Carabí, uri, carabí, urá.
Com vontade de jogar.
Carabí uri, carabí urá.

Ao pé da sua janela, carabí.
Ao pé da sua janela, carabí.
Três passarinhos vão.
Carabí, uri, carabí, urá.
Três passarinhos vão.
Carabí, uri, carabí, urá.

Sobre a tampa, carabí.
Sobre a tampa, carabí.
Dois passarinhos vão.
Carabí uri, carabí urá.
Dois passarinhos vão.
Carabí uri, carabí urá.

Cantando o pio, pio, carabí.
Cantando o pio, pio, carabí.
Cantando o pio, pá.
Carabí uri, carabí urá.
Cantando o pio, pá,
Carabí uri, carabí urá.

Outras músicas para bebés e crianças, em filmes:

Susanita tem um mouse. Músicas de Traposo

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Canções para crianças
  4. A Atocha é uma menina. Canções Para Crianças

Relacionados

MúsicaMúsicas para criançasMúsicaBatatasGravidezinfantilescanciones para crianças a atocha é uma menina cantar com as crianças músicas para crianças letras de músicas pais e filhos canções para seus filhos

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

9 semanas de gravidez

A evolução da gravidez e o desenvolvimento do bebê na nona semana de gestação

Estefânia EstebanResponsable Multimedia29 de agosto de 2018

O normal é que na nona semana de gravidez já tenha ido ao médico que se terá realizado uma história clínica e se for solicitado um exame de sangue e urina. O ginecologista vai levar a sua gravidez ao longo de toda a gestação e também pode consultar qualquer dúvida, medo ou problema que vá surgindo. Recomendamos que as anotações em uma agenda todas as suas questões para que não fique nenhuma no tinteiro.

Mudanças no corpo da mulher grávida

Durante a primeira fase de gravidez é quando mais risco de aborto espontâneo existe. Depois do primeiro trimestre de gravidez, esse risco diminui, em qualquer caso, os sintomas que você deve ir às urgências são: sangramento com dor abdominal, febre ou precedentes de aborto em que haja sangramento.

Outra das mudanças que ocorrem em seu corpo e que você pode notar na nona semana de gravidez é a excessiva sensibilidade a odores ou hiperosmia. Algumas mulheres chegam a sentir náuseas perante esta nova capacidade olfativa, já que percebem exageradamente os odores. Outras, no entanto, perdem totalmente o sentido do paladar e do olfato devido ao congestionamento das fossas nasais.

As mudanças no peito são cada vez mais evidentes, além disso, o aumento do volume das mamas, vai se sentir formigamento ou calor, você vai notar sensibilidade da mama e da aréola mais escura. Além disso, toda uma série de veias azuladas são visíveis por baixo da pele. O peito está se preparando para alimentar o bebê.

Desenvolvimento e crescimento do bebê durante a gravidez

O embrião já tem 7 semanas de vida, mede entre 2 e 3 centímetros e pesa cerca de 40 gramas. Ainda não pode sentir, mas já realiza pequenos movimentos. O tamanho de sua cabeça ainda é desproporcional quando comparada com a do resto do corpo. Os olhos do seu bebê nesta nona semana de gravidez se aproxima a fantasia final e seus braços e pernas se alongam, pelo que a sua aparência é mais parecido com o de um humano.

Os órgãos continuam a evoluir: os rins podem produzir urina, o fígado produção e secreção da bílis e do pâncreas produzir insulina. O seu sistema nervoso e muscular está em processo de formação. O pulsar de seu coração é muito rápido, entre 160 e 170 batimentos por minuto. Através de ultra-som, você poderá ouvi-lo.

Ainda não se apreciam os seus órgãos genitais por isso que ainda é cedo para saber se você está esperando um menino ou uma menina.

A saúde e as emoções durante a gravidez

Sua volta está sujeita ao longo das 40 semanas de gravidez, a um grande esforço. Muitas mulheres grávidas queixam-se de dores lombares ou nas costas ao longo da gestação. É devido a duas causas: o peso que ganha corpo em pouco tempo e com o crescimento do útero faz com que a coluna vertical, se desloque para a frente. Há determinados exercícios ou ginástica que você pode fazer para fortalecer as costas ou recorrer a massagens para aliviar a dor.

Nesta semana nove de gravidez poderia sentir-se mais inchado. É normal sofrer de flatulência ou gases durante a gravidez. A progesterona, hormônio presente durante a gestação, pode causar estes sintomas e outros como: azia e prisão de ventre. Para aliviar esse desconforto, evita os alimentos que produzem gases, evite bebidas gasosas, mastiga devagar os alimentos e não faça refeições saudáveis.

Para uma boa saúde durante a gravidez, é aconselhável caminhar todos os dias durante, pelo menos, meia hora. O simples fato de andar te produzirá benefícios, tais como: aumentar a energia, reduzir o estresse, melhorar a circulação de mãos, pés ou reduzir a dor nas costas. Lembre-se levar sempre em seus passeios uma garrafa de água para ser hidratada.

Dieta e alimentação para a grávida

Evite inserir em sua dieta uma quantidade excessiva de cafeína, apesar de que não está proibida a sua ingestão durante a gestação, um alto nível de cafeína pode causar danos ao bebê. Uma quantidade adequada seriam 300 miligramas por dia. Lembre-se que a cafeína não está apenas no café, mas também em muitos refrigerantes, chocolate ou medicamentos.

Você deve incorporar à sua dieta da vitamina C, essencial durante a gravidez, desde já, em seu 9 semanas de gestação. A vitamina C ajuda o desenvolvimento dos ossos do bebê e a formação de dentes e pele. Por suas propriedades antiinfecciosas, pode destruir qualquer radical livre que tente danificar as células. Também será boa para ti a vitamina C para evitar a anemia. Você compra este suplemento especialmente em frutas: tangerina, banana, laranja, kiwi, manga, morangos, etc.

Há também alimentos que você deve evitar durante a gravidez. Não tome leite ou queijos não pasteurizados, uma vez que poderá contrair listeria, uma bactéria que pode causar danos ao bebê. Não introduza na sua dieta de grávida ovos crus para evitar a salmonela e, acima de tudo, se você deu negativo na prova de toxoplasmose ou ainda não tem os resultados, não come alimentos provenientes de animais que estão pouco ou nada preparados: frios, patês e carnes ou peixes crus.

Uma dieta saudável é sempre importante, mas muito especialmente na gravidez. Em sua dieta sempre de ter frutas e hortaliças, que lhe darão vitaminas e fibras, legumes, carnes e peixes por serem ricos em nutrientes e dos produtos lácteos e te darão o aporte de cálcio de que necessita.

Curiosidades em 9 semanas de gravidez

Se você levar uma gravidez normal, sem riscos, não há nenhum impedimento para que tenha relações sexuais com o seu parceiro. Uma vida sexual normal não tem riscos para o bebê, já que está perfeitamente protegido dentro do útero e o colo do útero está selado. A penetração no coíto não prejudicam o feto, já que, além disso, o líquido amniótico o protegerá.

No entanto, pode ser que na primeira fase da gravidez o seu desejo sexual diminua. Se a semana nove de gravidez a sua libido está mais baixa do que o normal, não se preocupe. Está principalmente associado ao desconforto neste período, como náueas, cansaço ou sonolência.

Se o seu sutiã habitual te oprime, é hora de trocá-lo. Você precisará de um geralmente um ou dois tamanhos maior que o seu, de preferência de algodão e que não tenha aros para que não se sinta oprimida. Outra medida que você pode tomar para cuidar do peito é hidratar desde o início, para evitar que saiam estrias e fazer exercícios com os músculos peitorais para manter o peito firme.

Como é o segundo mês de gravidez

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Etapas
  4. 9 semanas de gravidez

Relacionados

DesconfortoGravidezGravidezGravidezEtapasEmbarazoembarazoembarazadasemana a semanasemana 9primer trimestrevitaminasrelaciones sexualestoxoplasmosisolorespecho

8 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

9 testes em grávidas para detectar anomalias no feto

Tipos de testes de diagnóstico pré-natal que detectam anomalias durante a gestação

Estefânia EstebanResponsable Multimedia30 de agosto de 2018

Durante a gravidez, a principal preocupação da futura mamãe é que tudo se desenvolva com normalidade e seu bebê nasça saudável e forte. Para verificar que ocorre nenhuma anomalia, existem diferentes testes ou testes pré-natais. Algumas não são invasivas, mas outras trazem algum risco para o bebê e a gestante.

Descubra estas 9 testes em grávidas para detectar anomalias no feto. Se temos de que nos informa a cada uma delas e como se realiza.

9 testes em grávidas para detectar anomalias no feto que você deve saber

Desde a maturação pulmonar do bebê até as possibilidades de que tenha algum distúrbio cromossômico. Existem muitos testes que visam detectar qualquer anomalia no feto. Em algumas ocasiões, o diagnóstico precoce pode ajudar a solucionar o problema.

Aqui você tem uma lista com 9 testes de diagnóstico na gravidez, que são utilizados para detectar qualquer tipo de anomalia que possa afetar o bebê:

1. Ultra-som. O ultra-som é a prova mais utilizada ao longo da gravidez. Funciona através de ultra-sons que conseguem captar uma imagem do bebê e mostrar com bastante fiabilidade fatores determinantes, como o nível de líquido amniótico, o comprimento do fêmur do feto, a formação de seus órgãos, a qualidade da placenta… Existem muitos tipos de ultra-som. A mais comum é em duas dimensões (ecografia 2D), mas cada vez há mais centros que oferecem aos pais uma ultra-sonografia em três dimensões e até em quatro dimensões.

Para a grávida não implica qualquer desconforto. Efectua-Se em uma maca por um ecocardiógrafo e um pouco de gel que ajuda as ondas de ultra-som para captar melhor o interior do útero.

2. A cultura de urina. Trata-Se de um teste de urina que se efetua a grávida com a finalidade de encontrar vestígios de possíveis bactérias prejudiciais para o bebê. Se realiza mediante o estudo microbiológico das amostras no laboratório. Este teste pode detectar qualquer tipo de infecção urinária na gravidez, assim como a presença de alguma bactéria que tenha que lutar com antibiótico.

3. A amniocentese. Trata-Se de um teste invasivo para detectar doenças no feto, algumas genéticas, como a Síndrome de Down. A prova consiste na extração de um pouco de líquido amniótico. Para isso, introduz-se pela barriga da grávida uma agulha longa e fina. O líquido amniótico tem uma grande quantidade de material do bebê, como amostra de pele e cabelo, o que dará uma valiosa informação, já que estes sinais se pode tirar seu dna completo. Esta prova também dar a informação exata sobre o sexo do bebê.

No entanto, trata-se de uma prova que envolve algum risco para o bebê e a gestante. De facto, ainda ocorrem alguns abortos por causa dessa teste de diagnóstico. A mulher grávida deve permanecer em repouso absoluto por alguns dias após ser efectuada a amniocentese.

4. O teste de O’Sullivan. Esse teste não é invasivo, mas é um pouco desconfortável para a mãe, que deve tomar um preparado de glicose e submeter-se a dois exames de sangue (um antes de beber o preparado e outro depois). Serve para medir o açúcar no sangue da mãe e determinar se existe diabetes gestacional. Se o resultado for positivo, a grávida deve mudar completamente seus hábitos alimentares, seguir uma dieta orientada por seu médico e fazer mais esporte.

6. Teste de maturação pulmonar ou teste quantusFLM. Esta é uma prova nova, que ainda é feita em poucos hospitais, mas que tende a se espalhar rapidamente. Serve para medir o grau de amadurecimento dos pulmões do bebê, para saber se ele estaria preparado para nascer antes do tempo. É muito útil no caso de ter que induzir o parto. Realiza-Se através de uma ecografia 2D e analisa-se graças a um sistema de software instalado em seu computador.

7. Estudo de DNA fetal no sangue materno. Outro sistema inovador para medir possíveis malformações genéticas é a análise de DNA no sangue da mãe. Efectua-Se no primeiro trimestre, a partir da semana de 10 de gravidez, e conseguiu uma altíssima aproximação para determinar se o bebê sofre de Síndrome de Down, Patau, Edwars e outras doenças cromossômicas. Além disso, eles podem descobrir o sexo do bebê de forma exata. Entre suas grandes vantagens, que é uma simples análise de sangue, nada invasivo nem perigoso para a mãe e o bebê.

8. O triplo screening. É uma prova que combina análise de sangue e ultra-som. Efectua-Se no primeiro trimestre de gravidez. É um teste de triagem, ou seja, dá-nos uma aproximação das probabilidades que tem o bebê ter algum tipo de malformação ou doença, como pode ser Síndrome de Down. Através de ultra-som é medido, por exemplo, o tamanho do fêmur e a prega nucal, que dá uma avaliação sobre os riscos que existem de que exista Síndrome de Down.

9. Ultra-Som Doppler. Trata-Se de uma ecografia com cor, que mostra o fluxo sanguíneo do bebê. Isto é muito importante, por exemplo, para verificar se existe algum problema no cordão umbilical. Também traz informações muito valiosas sobre a circulação sanguínea para o cérebro do bebê e no coração. Os resultados ajudam a conhecer mais dados sobre o crescimento fetal.

Dicas para saber se você está grávida de um menino ou uma menina

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Provas
  4. 9 testes em grávidas para detectar anomalias no feto

Relacionados

ProvaProvaEducaçãoProvaGravidezEmbarazopruebas no embarazogestaciontest de osullivantriple screeningdiagnostico prenatalsindrome de downtest da maduracion pulmonarecografiasecografia 2decografia 3durocultivo

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

9 fábulas curtas para ler para as crianças

As fábulas são histórias curtas que, muitas vezes, animais e objetos inanimados são capazes de falar e expressar-se e apresentam características humanas. Costumam ser utilizadas como recurso didático para ensinar sobre os vícios e defeitos das pessoas.

Desta forma, as fábulas encerram uma moral, através da qual pretende-se deixar em evidência certas atitudes que não são muito corretas. Nós convidamos você a conhecer estas 9 fábulas curtas para ler para as crianças, são histórias com um ensinamento para seus filhos.

As fábulas curtas são um recurso muito útil para educar as crianças, já que através de relatos curtos e divertidos de ensinar-lhes o que é certo e o que não.

O vidente. Contos com moral para as crianças. Fábula Do adivinho para crianças. Fábulas de Esopo. O Vidente é uma fábula muito curta para crianças. Faz parte dos contos de Esopo, um famoso escritor de fábulas que viveu no século de 600 a. C. e que, principalmente, tem histórias sobre animais.

O congresso dos ratos. O congresso dos ratos é uma fábula curta escrito por Samaniego e que ensina às crianças que é muito fácil propor idéias, mas nem sempre é fácil fazê-las. As fábulas ou contos são um excelente recurso para transmitir aos nossos filhos valores e ensinamentos. Aprenda esta fábula e cuéntala aos seus filhos.

A bruxa. Fábula curta: A bruxa. As fábulas são histórias que encerram uma moral. Por isso, esses relatos são ideais para que os leiamos as crianças já que, além de entretenerles poderemos educarles com esse ensinamento que tentam transmitir esses contos.

O mouse camponês e o mouse rico. O mouse camponês e o rico cortesão. Esta fábula com moral ensina às crianças que é melhor viver com menos, mas com mais segurança e serenidade. Contos com mensagem. Fábulas curtas para crianças

Lobo com pele de cordeiro. A popular fábula “O lobo com pele de ovelha’ contém uma moral para as crianças. Contos infantis curtos e fábulas com ensinamentos para educar em valores. Fábulas curtas para crianças.

A criança e os doces. As fábulas são curtas e breves narrativas literárias, geralmente em verso, que terminam sempre com uma mensagem de ensino ou moral de caráter instrutivo. Fábulas curtas para crianças.

A leiteira. A leiteira, uma fábula tradicional com moral para as crianças. Guiainfantil.com escolheu esta fábula porque ensina às crianças que quem muito quer, pode ficar sem nada. Conto sobre a ganância.

A cigarra e a formiga. A fábula Da cigarra e da formiga, para crianças. Uma fábula tradicional infantil com moral. Esta fábula ensina o valor do trabalho e do esforço. Contos com mensagem para as crianças. As fábulas são um bom recurso para entreter e educar as crianças. Essa fábula é um clássico conto para crianças de caráter instrutivo. As crianças aprenderão que, sem esforço e sem trabalho, não conseguirão alcançar seus propósitos.

Os pequenos sapos e o tronco esculpido. Os pequenos sapos e o tronco esculpido, um conto curto com moral escrito por La Fontaine. Fábulas populares para ler às crianças e educarles em valores, enquanto se incentiva o hábito da leitura.

9 erros que cometemos para com os nossos parceiros e os nossos filhos

Aprender a reconhecer os nossos erros fortalece o vínculo familiar

Maria José Padilla Coach educativahace 2 dias

Nem sempre as pessoas que nos cercam vão estar connosco toda a vida, portanto, aprender a cuidar das relações é algo que, hoje em dia, também se treina. Aprender a fortalecer as nossas relações, nos leva por um passo prévio, de reconhecer os erros que podemos cometer com as nossas pessoas mais próximas.

Assim, outra missão como pais é analisar quais erros podem ser os que mais frecuentamos em casal e que podemos abraçar o mundo de nossos filhos, sem perceber. Aqui você tem uma lista com 9 erros que cometemos com nossos parceiros e nossos filhos, e que podemos evitar.

Alguns erros que cometemos para com os nossos parceiros e os nossos filhos

Normalmente não nos damos conta, mas o que fazemos: mudamos nossos erros de adultos para os filhos. Também para o casal. Aqui você tem algum deles:

1. Esperar do outro o mesmo que tu dás. Nossos filhos ou casal, não são para promocionarnos a emoção que só nós podemos dar a nós, e nós tendemos a exigir um sentimento que nunca será o mesmo que o nosso. Por favor, não lhe ensine isso aos seus filhos. Pratique com seu parceiro e com você mesmo.

2. Pensar que o casal ou os filhos preenchem espaços vazios. Outro erro comum é pensar que nossos filhos ou casal, são para preencher nossos vazios. Só você sabe o que você precisa, assim, se não dás tu mesma, ou você passa a se manifestar.

3. Fazer o casal ou os filhos o centro de sua vida. Também é freqüente, fazer a relação com o centro de nossa vida. Às vezes fazemos isso com o nosso parceiro, mas também com nossos filhos, assim, que, para evitá-lo, equilibra todas as áreas de sua vida.

4. Manipular o casal ou os filhos. Quanto dano podemos fazer para os pais, e os casais, usando as manipulações. Não use as manipulações como ferramenta para conseguir algo. Assim, não pode haver um crescimento real de relacionamento com os nossos filhos ou casal.

5. Assumir erros dos outros. Outro erro muito comum é assumir erros errados. O nosso parceiro é isso, nosso parceiro, e não é de nosso pai ou de mãe. E o nosso filho, não tem que assumir responsabilidades de pais. Cuida das responsabilidades de cada um.

6. Os ciúmes. ¡¡ Ainssss!! não caia neste erro… evite os ciúmes, tanto o casal como os irmãos. Todos nós somos diferentes e podemos ser amados por motivos diferentes, mas no fundo, todos nós queremos.

7. Excesso de complacência. Evita o excesso de complacência com o seu parceiro (a) ou com seus filhos. Lembre-se que tem prioridade para poder dar o melhor de si a cada um. Não caia em agradar aos outros antes que você, mais cedo ou mais tarde vai passar factura.

8. Dúvidas a cada instante. Para ir terminando, não saber o que quer ou o que não quiser, é motivo de ter uma vida um tanto sem rumo ou visão. Tanto em casal ou em família, devemos ter planos, objetivos e uma visão de futuro que nos aproxima a cada dia o que desejamos.

9. Sacrificar-se constantemente para os outros. E para finalizar, cuidado com fazer sacrifícios pelos outros, à espera de uma resposta para o seu agrado. Te garanto que com esse erro é quebrado muitas famílias e casais, por isso, estude em seu interior se você está usando. Faça as coisas porque te nascem do coração-las e sim, aprender a dizer “NÃO”.

¡Reconhecer os erros é questão de bravos! Espero e desejo que a partir de agora, ter mais consciência desses erros, e jogue por não cometê-los para ter uma vida em casal e família, o mais saudável e plena quanto possível. Lembre-se que a primeira fonte de compressão, aceitação, apoio, e sobretudo, de amor, procede a sua família.

10 erros dos pais e mães no cuidado e criação do bebê

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Família
  3. 9 erros que cometemos para com os nossos parceiros e os nossos filhos

Relacionados

AdolescênciaBebêsFamíliaBebêsEducaçãoRecetaserrores de padreserrores de madreerrores com a parejaerrores com os hijosreconocer ls erroresvinculo da familiavinculo familiarmejorar a relação em família

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

9 contos divertidos para crianças

O que vos apetece ler com vossos filhos, contos engraçados e que, além disso, ensinar-lhes valores? E, além disso, que sejam curtos e possa manter a atenção de seu filho, sem cansar-te a ler?

No Guiainfantil.com selecionamos 9 contos para partir de riso com as crianças. São contos engraçados e muito amenos que colocam um sorriso no rosto de seus filhos.

Aqui você tem uma seleção de contos engraçados e fábulas para partir de riso que você pode ler em voz alta para seus filhos, e passar um bom tempo.

O caracolillo Gustavillo. O conto ‘O caracolillo Gustavillo’ para crianças, escrito por uma mãe. Publique seu conto infantil na internet. Contos para ler com seus filhos sobre os animais e a natureza.

O gigante deleted. Oferecemos-lhe o conto ‘O gigante deleted’, um conto infantil que fala da importância de unir esforços para conseguir superar as dificuldades. Trata de valores como a cooperação e a união. No conto O gigante ganancioso algumas vespas ajudam a uma avó a recuperar suas três netas que estão em poder de um gigante malvado.

O mouse Enriqueto. Conto do mouse Enriqueto para ler com as crianças no Natal. Um conto infantil, ideal para ler com as crianças no Natal. Neste caso, sobre a gula. Contos infantis de natal. Como educar em valores às crianças com contos de natal. Conto sobre o perigo da gula em Natal.

O ovo que pia. Um conto que fala da curiosidade de uma criança e do carinho com que é tratado por seus avós. Guiainfantil.com oferece-nos o conto o ovo que pia. Mostra o quão simples e rico, que pode representar o nascimento de um pintinho para uma criança. E que, no campo, ocorrem muitas coisas novas aos olhos dos mais pequenos.

Irene quer ser bruxa. Irene acabou de mudar de país e não termina de se adaptar ao novo colégio. Gostaria de ser uma bruxa má e mudar tudo a sua vontade. Mas um dia, recebe uma lição de mãos de uma bruxa é verdadeira… Irene, ao fim, compreende-se que as coisas não podem ser alteradas, mas ela sim pode mudar e adaptar-se a elas.

David e a baleia. Este conto fala-nos de como deve ser a amizade. Neste caso, o protagonista é um menino que imagina como serão as suas férias e como será a sua amiga, uma baleia.

O astrônomo. A fábula “O astrônomo” de Esopo ensina uma importante lição aqui para os meninos. Contos infantis para incentivar a leitura. Fábulas populares de Esopo para ler para as crianças.

Carreira de chinelos. Corrida de chinelos, um conto que você pode ler em Guiainfantil.com sobre o valor da amizade. Os valores são as regras de conduta e atitudes de acordo com as quais nós nos comportarmos e que estão de acordo com aquilo que consideramos correto.

Uma alface não é um prato. Oferecemos uma história sobre generosidade para ensinar valores às crianças: Uma alface não é um prato. Os valores são as regras de conduta e atitudes de acordo com as quais nós nos comportarmos e que estão de acordo com aquilo que consideramos correto. Neste conto, em especial, incentiva a generosidade.

9 alimentos que não deve tomar a grávida

Quais os alimentos que não são recomendadas durante a gestação

Guiainfantil.com 18 de maio de 2018

Não há nada mais importante do que essa nova vida que vai chegar ao mundo… bem que garanticemos seu crescimento saudável! A melhor maneira de fazer isso é garantir que o recebe todos os nutrientes necessários , desde que está no ventre materno. E, claro, evitando aqueles alimentos que podem ser prejudiciais para o seu correto desenvolvimento.

Existem alguns alimentos recomendados durante a gestação. Talvez não faça falta proíbe-os, mas sim você deve evitá-los. Dizemos-lhe quais são esses 9 alimentos que não deve tomar a grávida.

Estes são os 9 alimentos que não deve tomar a grávida

1. Alimentos sem lavar: Consumir alimentos não lavados poderia implicar o risco de desenvolver uma infecção por parasita ou bactéria, na mãe como para o feto. O parasita Toxoplasma afeta severamente o sistema nervoso do bebê, seus ouvidos, sua visão e provoca partos prematuros.

2. Cafeína: Beber muita cafeína durante a gravidez está associado com um maior risco de aborto, feto; e parto prematuro, este também limita o desenvolvimento e crescimento do feto.

3. Lácteos e sucos de frutas frescas: Os produtos não pasterizados podem conter bactérias como a E. Coli ou Listeria, igualmente outros parasitas e vírus podem infectar o bebê e a mãe. Não beba sucos de frutas ou de leite, se você não está segura do que estão pasterizados.

4. Carne, crua ou mal cozida:Do mesmo modo que as frutas, carne mal cozinhada ou crua pode acomodar diferentes organismos patogênicos, entre os quais está incluído o parasita Toxoplasma. A toxoplasmose apresenta um alto teor de vitamina A e causa problemas de visão.

5. Vísceras: As vísceras têm um elevado conteúdo de vitamina A de origem animal e o cobre, seu consumo excessivo durante a gravidez pode provocar malformações no bebê.

6. Peixe cru ou pouco cozido: Uma mulher grávida é 17 vezes mais vulnerável a contrair uma infecção causada por Listeria do que qualquer outra mulher. A infecção por listeriose ou Listeria aumenta as chances de aborto espontâneo, de parto prematuro e morte fetal no útero.

7. Álcool: O consumo de álcool durante a gravidez está associado com um maior risco de parto prematuro, do feto; síndrome de morte súbita do lactente e do aborto. Além disso, o feto pode desenvolver síndrome do alcoolismo fetal, o que significa que pode sofrer retardo mental, deformidades no rosto e defeitos cardíacos.

8. Peixes expostos a mercúrio: Peixes de grande porte como a cavala, o peixe-espada ou o atum, entre outros, podem conter grandes quantidades de mercúrio, pelo que o seu consumo durante a gravidez pode prejudicar de forma significativa o cérebro do feto e seu sistema nervoso.

9. Alimentos processados: Esses produtos têm muitas gorduras trans, calorias, açúcar e outras substâncias artificiais prejudiciais para a saúde de seu filho e a sua. Consumir grandes quantidades de alimentos industrializados aumenta o risco de diabetes gestacional e obesidade.

Natalia Oliveira. Nutricionista

O que significam os desejos durante a gravidez

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. 9 alimentos que não deve tomar a grávida

Relacionados

DietasGravidezEducaçãoGravidezAlimentaçãoEmbarazoalimentación embarazoembarazadaembarazoalimentos peligrososqué comer no embarazoqué não comer no embarazoNatalia Olivais

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 vantagens de uma gravidez planejada

Te contamos quais são as vantagens que traz o planeamento de uma gravidez

Marta Marciel13 de agosto de 2018

Quando uma criança chega de surpresa para um casal ou uma família, é uma alegria. No entanto, também ‘volta a sair do sítio’, por momentos, o curso da vida dos futuros pais, que têm que se adaptar de uma forma mais rápida ao gravidez surpresa.

Benefícios de uma gravidez planeada para o bebê e para os pais

Por isso, apesar de a gravidez surpresa guarda um cativante pano de fundo, também é bom e benéfico planear uma gravidez, e vai trazer mais tranquilidade para os pais.

1. Situação familiar: Quando se planeia uma gravidez, consegue-se, entre outras vantagens, que a família permaneça unida e se saiba que o site tem para cada membro da família. Isso quer dizer que dá tempo para que se têm mais filhos, a fazer-se à idéia de que a chegada do novo irmão, para que todos os familiares sejam conscientes da mudança que está por vir, e começar o planejamento familiar a partir do zero, com a chegada de um novo membro na casa.

2. Localização: Se vivemos em casal ou se temos mais filhos e queremos aumentar a família, ter um filho pode fazer com que nos podemos dizer uma mudança de domicílio para ter mais espaço. Isso somente será possível se tivermos planejado a gravidez, o que nos dará tempo a procurar outra casa, para decorar o quarto do bebê novo ou recolocar as áreas de nossa casa para a chegada do novo membro quando você decidir começar a procurar o filho tão desejado.

3. Casal: Não há que esquecer que duas pessoas que desejam ter um bebê não deixam de ser parceiro, para que sua chegada pode vir a desestabilizar a união. O casal não tem por que grande invadiu a pérsia, a chegada de um filho, seja por surpresa ou planejado, mas se ambos estão de acordo em um dado momento, a hora de ser pais pela primeira vez ou de aumentar o número de filhos, isso não pillará desavisados para pai e mãe como um casal, e a união será maior na hora de tomar outras decisões quando nascer a criança.

Além disso, a implicação de ambos será maior e a preparação e a responsabilidade vai aumentar, caso a gravidez tenha sido procurado.

4. Situação de trabalho: No âmbito do trabalho, também é necessário contar com um planejamento antes de aumentar a família. Para começar, pelo fato de a organização das tarefas com os superiores, para ter o tempo necessário de substituição com outra pessoa que assuma os trabalhos, por se estão à procura de outras metas de trabalho antes de ser mãe, ou por se não é o momento de tomar uma baixa por maternidade ou jornada reduzida.

5. Questões de saúde: além dos temas estéticos, o importante do corpo da mulher antes de assumir uma gravidez é a saúde. Por isso, o planejamento de uma gravidez guarda um grande benefício neste domínio, já que a futura mãe poderá ser feito todos os exames médicos necessários para saber quando é o melhor momento para engravidar e os riscos que poderiam advir.

6. Preparação física: Uma gravidez é uma corrida de fundo, e quanto melhor estiver o corpo da mulher antes de engravidar, melhor estará durante a gestação e depois do parto. Não se trata de preparar-nos como se fôssemos atletas, mas sim que o nosso corpo, a nível físico, esteja nas melhores condições, pois assim estaremos fortes para enfrentar as mudanças corporais que se aproximam e depois que o bebê nascer, tudo vai voltar ‘para o seu site” de uma maneira muito mais simples.

7. Preparação mental: Mas se há algo importante antes de ter um filho, seja o momento da vida que seja e independentemente da idade, é o fato de que temos que estar muito seguro, mental e emocionalmente.

O equilíbrio emocional é fundamental para trazer ao mundo um menino desejado, embora tenha sido concebido por surpresa. Por isso, se estamos frente a uma gravidez que queremos planejar devemos saber se estamos em condições psicológicas ideais para aumentar a família, o que será muito benéfico.

8. Situação econômica: A chegada de um filho constitui uma agitação econômica importante. A vantagem de vir no momento que decidimos é que podemos estar preparados para enfrentar as mudanças econômicas que nos façam falta. Desta maneira, se é o primeiro filho e o segundo, ou se passamos a ser uma família numerosa, será necessário fazer cálculos de despesas que se aproximam para decidir quando é o melhor momento.

Como planear uma gravidez. Consulta preconcepcional e ácido fólico

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Engravidar
  4. 8 vantagens de uma gravidez planejada

Relacionados

engravidarGravidezBiscoitos e cupcakesGravidezPartoembarazoembarazadaembarazo planificadoplanificaciónbebépartoquedarse embarazadaplanificar a gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

SaúdeAlimentaçãoLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 semanas de gravidez

Semana 8 de gravidez. A evolução da gravidez e o desenvolvimento do bebê na oitava semana de gestação

Guiainfantil.com 06 de julho de 2015

Você pode sentir uma grande curiosidade sobre o sexo de seu bebê. Ainda é cedo para saber se o seu bebê será menino ou menina, no entanto,o sexo se definiu no início da concepção. Uma ecografia responderá à sua pergunta, se assim o desejar em torno da semana 20 de gravidez. Embora já existam testes caseiros para saber o sexo do bebê ou simplesmente, você pode dar uma olhada para a tradicional tabela china da conceição.

Mudanças no corpo da mulher grávida

Na semana de 8 de gravidez, o seu útero continua a crescer, mas se esta é a sua primeira gravidez, ainda é cedo para que você observe que seu abdômen aumentado, embora a sua roupa pode começar a espreme na cintura. Algumas mulheres têm furos no baixo-ventre, nesta fase da gravidez ou até mesmo dor abdominal, muito parecído o que sentiu durante a menstruação. Não se preocupe, é uma sensação normal devido ao estiramento dos ligamentos do útero.

O resto de sintomas de gravidez persistem como em semanas anteriores: sensação de cansaço ou fadiga, sonolência, uma excessiva emotividade com vontade de chorar por coisas que antes lhe pareciam insignificantes ou repentinas raiva sem motivos. Outros incômodos da gravidez nesta fase são a sensibilidade nas mamas, vontade frequentes de fazer xixi e até mesmo dores de cabeça.

Nesta fase da gravidez, algumas mulheres sentem desconforto de náuseas e vômitos. Ajudar-Te-á comer pouca quantidade, muitas vezes ao dia e ter sempre à mão uma garrafa de água para estar bem hidratada.

Desenvolvimento e crescimento do bebê na gravidez

Você está na oitava semana de gestação, seu bebê já tem seis semanas de vida e mede entre 13 e 19 milímetros. O embrião já tem intestino, fígado, rins e pulmões. Seu coração bate com muita força e já se aprecia a válvula aórtica. A cauda embrionária que lhe lembrava a outros mamíferos em desenvolvimento, desapareceu e cada vez tem mais aspecto humano.

Seus órgãos genitais internos estão se formando, mas os externos ainda não se desenvolveram por isso é cedo para saber através de uma ecografia se é menino ou menina.

Os olhos e orelhas do seu bebê vão crescendo e já se vislumbra a puntita de seu nariz, o lábio superior e as pálpebras. A partir da 7ª semana de gravidez seu único brônquio em desenvolvimento foi dividido em várias bronquiolos, ou seja, pequenas vias aéreas que se encontram nos pulmões.

A saúde e as emoções durante a gravidez

O volume de sangue do seu corpo aumenta para atender às necessidades do bebê, de fato, nas últimas semanas de gravidez, você terá em torno de 50% a mais de sangue. O seu ginecologista lhe recomendará tomar complexos vitamínicos para evitar sofrer de anemia, já que crescerá a necessidade de ferro em seu corpo.

Se você ainda não tiver ido à consulta de seu obstetra ou parteira, é hora de fazê-lo. Nesta visita se realizarão uma história médica e podem recomendar agora, nesta semana, 8 de gestação, os primeiros exames de sangue e de urina. Se você for RH negativo, coméntaselo ao seu médico para que avalie a incompativilidad sangüínea com o feto.

No primeiro trimestre de gravidez é quando mais risco de aborto espontâneo existe. Não hesite em recorrer ao médico se tiver algum destes sintomas: sangramento vaginal acompanhado de dor, febre ou histórico prévio de abortos acompanhado de manchas.

Dieta e alimentação para a grávida

Na primeira visita que faz ao médico, se deve pesar e avaliar os quilos que são recomendados ganhar ao longo da gravidez. Em pacientes com excesso de peso o ganho de peso não será a mesma que a mulher que apresenta um peso normal. Em geral recomenda-se ganhar entre 12 e 14 quilos durante a gestação para contribuir para o ganho de peso do feto, e os tecidos de suporte da mãe.

O aumento de peso não é o mesmo ao longo dos nove meses de gravidez. Durante o primeiro trimestre não costumam ganhar quilos, mesmo assim muitas mulheres perdem devido às dores causadas por náuseas e vômitos.

Sabendo disso, sua alimentação na oitava semana de gravidez foi der rica em nutrientes: ferro, cálcio, iodo, zinco, ácido fólico, vitamina D, ácidos graxos ômega-3. Para obtê-los, introduz-se habitualmente em seu diete legumes, verduras, frutas, carnes magras, ovos, peixes, nozes e laticínios. Em qualquer caso, seu médico lhe receitar alguns suplementos para garantir o aporte de nutrientes durante toda a gestação.

Curiosidades na semana de 8 de gravidez

Se você levar uma vida sendentaria, tentar mudar os seus hábitos. Irá ajudá-lo a sentir-se bem fisicamente e a colocar seus músculos para o tom para o peso que têm de soporter caminhar todos os dias, fazer exercício físico moderado, praticar natação ou até mesmo se inscrever para aulas de ginástica para grávidas.

Na consulta médica se realizarão uma primeira ecografia com a que você poderá ver o seu bebé, geralmente esta ecografia é em 2D, no entanto, nos últimos tempos têm se popularizado as ecografias 3D e 4D, trata-se de imagens tridimensionais em tempo real, em que você poderá ver em cores para seu bebê e com uma aparência mais precisa.

A ultra-sonografia se realiza enquanto você está na posição deitada. O ecocardiógrafo passará por seu abdômen e você verá a imagem através de uma tela. O profissional poderá através desta imagem saber o tamanho aproximado do feto, assim como a data aproximada do parto e se tudo decorre com normalidade.

Dicas para a pele da grávida, listras e manchas

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Etapas
  4. 8 semanas de gravidez

Relacionados

ProvaDesconfortoGravidezPeleGravidezEmbarazoprimer trimestre semana 8 semana oito de gravidez 8 semanas de gravidez, sintomas de gravidez, náuseas embrião tabela china útero

8 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 perguntas-chave para saber se o seu filho tem vício das telas

Como saber se uma criança tem demasiada dependência de jogos eletrônicos e tablets

Estefânia EstebanResponsable Multimedia18 de janeiro de 2018

Se você fosse questionado… o sabrías detectar no seu filho um vício para os jogos?, pode ser que você responda: claro! Se você fosse questionado… e como?, certamente responderia… pois pelo tempo que lhe dedique a eles!!!! E aí está o erro. Nós Tendemos a pensar que a dependência das crianças nas telas está relacionado com o tempo que passam na frente delas, e esquecemo-nos de que nós, a nossa geração (agora pais), passávamos horas e horas na frente da tv (quando ainda não tínhamos tantas telas, claro), e que agora, como pais passamos mais de duas horas por dia para tablet e smartphone.

Mas então, como saber se o tempo que o meu filho passa na frente das telas está gerando um vício? Desta forma: descubra o truque para saber se o seu filho tem vício em videogames ou tablet. Estas são as 8 perguntas-chave para saber se o seu filho tem vício das telas.

Estas são as 8 perguntas-chave para saber se o seu filho tem vício das telas

O truque para saber se uma criança sente muita dependência das telas, o encontramos em um estudo recente, elaborado pela Associação Americana de Psicologia (Apa-Psycnet), em que se destacam alguns sinais de alerta que os pais devem ter em conta. O importante é encontrá-los a tempo. Saberemos responder a estas perguntas (os psicólogos que realizaram o estudo se levantaram para mais de 200 pais e mães):

1. Você perdeu o seu filho o interesse por atividades que não sejam telas?

2. Você tem problemas para deixar de jogar ou consultar o móvel?

3. Você Está pensando em sua atividade preferida (jogos, tablet…) o tempo todo?

4. Você é o único que nos deixa de bom humor e fica irritado de forma irracional quando se vê obrigados a desligar ou desconectar?

5. O seu uso aumenta com o tempo?

6. Como correr ou mentindo para usar telas?

7. Você interfere com as atividades familiares?

8. O que Causa problemas para os outros membros da família?

A tudo isto deve acrescentar o tempo que seu filho passa na frente das telas da semana (ou do dia). É válido para crianças entre 4 e 11 anos.

Para saber qual o nível de dependência tem seu filho por tablet ou videogame, soma das respostas afirmativas e valoriza também o tempo que seu filho passa na frente das telas. A partir daí, refletir sobre a dependência de seu filho com tablet, smartphone ou jogos de vídeo. Se responder sim a todas as perguntas, é evidente que o seu filho tem um claro problema de dependência.

É ou não é uma dependência a dependência dos filhos para as telas?

No entanto, este mesmo estudo põe em dúvida a palavra ‘vício das telas’. Dizem que não está claro que isso se torne um vício, como o são muitas outras que geram riscos à saúde física e psicológica da pessoa. O álcool, o tabaco, a droga cria dependência, por certos ingredientes que geram no corpo uma necessidade imperiosa de voltar a consumi-los. Mas…. como os jogos eletrônicos? As telas? Não é algo que se dá de forma física. Não são ingredientes que entram em contato com o nosso cérebro. É talvez uma dependência ‘emocional’, não física.

Dentro deste estudo, os psicólogos entrecomillan a palavra ‘vício’. Em outras ocasiões, preferem usar o termo ‘uso problemático’, na medida em que essa dependência pode afetar, sobretudo, à conduta da criança e a sua relação com os outros.

Seja dependência ou uso problemático, lembre-se que a partir de 2018, o vício ou dependência com os jogos de vídeo passa a ser classificados como doença segundo a Organização Mundial de Saúde, quem já se encarregou de alterar a sua lista de doenças para acolher esta recente problema que pode afetar uma criança ou adolescente, a nível emocional, comportamental e psicológico (e até mesmo, em casos mais graves, físicos).

E lembre-se de que os jogos eletrônicos e as novas tecnologias não são ruins: só o é o uso errado que se fazem deles. Essas perguntas, por sinal, também seriam válidas para os pais.

Será o seu filho viciado em novas tecnologias. Como descobrir

Promovido

Dicas para economizar na compra de fraldas para bebês e crianças

  1. Capa
  2. Educação
  3. Novas Tecnologias
  4. 8 perguntas-chave para saber se o seu filho tem vício das telas

Relacionados

EducaçãoVisãoEducaçãoCondutaCondutaGalletasadicción às telas vício dos jogos com a dependência das telas de problemas de conduta jogos smartphone consoles

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsSaúdeLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 nomes bascos para meninas

Nomes de origem vasco para bebês

Guiainfantil.com 16 de junho de 2015

Se ainda não tendes escolhido o nome do bebê, pode ser que vos interesse conhecer os nomes bascos para as meninas mais bonitas. Temos uma lista com nomes de origem vasco para meninas e seu significado, onde se pode encontrar o nome ideal para a vossa menina.

Os nomes bascos para meninas são nomes bonitos com um toque original, que os torna irresistíveis. Há também nomes tradicionais, nomes de personagens famosos e nomes estranhos e pouco frequentes. Estes 8 nomes bascos para meninas certeza que vos dão uma idéia do nome que você quiser para o seu bebê.

8 nomes bascos para meninas e seu significado

1. Izaro. Este nome de origem vasco tem um significado relacionado com ‘as estrelas’. Trata-Se de um nome muito original, com a terminação em ‘o’, pouco habitual para os nomes de meninas e gostam de nós porque esbanja charme e magnetismo.

2. João. É um nome basco com um significado relacionado com a’beleza’. É muito raro fora de terras bascas, pelo que o seu atractivo reside na sua originalidade e na sua força.

3. João. O nome encontra o seu significado no ‘neve’ e em tudo o que diz respeito à pureza. É um daqueles nomes tradicionais que transcende as fronteiras locais e agora nos é muito familiar.

4. Itxaso. Este nome é um dos que mais gostamos, por seu significado, que não é outro que ‘mar’. Tem uma musicalidade que o torna especialmente encantador e ainda é bastante original, pois não tem sido muito utilizado.

5. Leyre. É um dos nomes clássicos bascos com uma força tal, que se espalhou por todos os lugares. Alguns dão-lhe um significado de ‘desejada’, outros dizem que é uma das manifestações da Virgem e de outros mais o colocam como um lugar em Navarra.

6. Nagore. Este nome faz referência a uma antiga deusa basca e seu significado está relacionado com ‘a natureza’. Nós gostamos porque soa moderno e original e tem um toque sedutor muito interessante.

7. Amaia. O nome é um dos mais tradicionais para meninas e significa ‘fim’. Entra dentro desses nomes bascos com tanto caráter quanto para ultrapassar as fronteiras, até o ponto de que se tornou um dos nomes mais populares.

8. Maitane. É um dos nomes bascos mais doces do que significa ‘amado’. Como não é um nome comum, mantém um toque original e enigmático que nos amamos e sua musicalidade torna o nome perfeito para a sua menina.

Laura Vélez. Redatora de Guiainfantil.com

Como escolher o nome do recém-nascido

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Pesquisa de nomes

  1. Capa
  2. Nomes
  3. Nomes para crianças
  4. 8 nomes bascos para meninas

Relacionados

Cristãos / SantosBatatasBebêsEducaçãoNomes para criançasNomes para niñosnombres nomes para crianças de nomes para meninas com nomes bascos origem dos nomes, significado dos nomes, nomes de bebe

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 estratégias para agir frente a uma birra infantil

Métodos para controlar as birras, raiva e pataletas das crianças

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe14 de agosto de 2018

Lidar diante de uma birra infantil não é fácil. São momentos complicados em que é importante saber como agir perante as crianças e ter os argumentos necessários para evitar dois erros comuns: excedernos ou não fazer nada.

A birra costuma ter o seu auge por volta dos 2 anos de idade. É a forma que tem a criança de lidar com suas emoções. Esta forma De canalizar sua ira, raiva ou frustração.

8 maneiras de reagir diante de uma pataleta infantil

É fácil detectar uma birra: a criança tira o chão, sucedem-se os gritos, dá pontapés, bate-se a si mesmo ou o que está a sua volta, a suspensão de nossas pernas ou até mesmo pode chegar a colar e insultar.

– Antecipar: os pais podemos detectar esses sinais que indicam que você vai desencadear um ataque de fúria, e podemos evitá-las, por exemplo, não passar na frente da loja de brinquedos ou do parque se não podemos ir ou deixar a compra para um momento em que não estejamos com as crianças.

– Ser mais flexíveis: as vezes os pais usamos muito o ‘não’ e colocamos muitas regras e limites que dificultam a vida das crianças e lhes fazem ter um ataque de fúria. Antes de negar-lhe tantas coisas, é importante pensar se nos superamos de autoritários.

– Não discutir com a criança: nesses momentos de grande irritação nos que não escuta e só grita, é preferível manter impasibles e firmes, não apresentar perante o menino que nos desesperamos ou colocamo-nos nervosos. Não prestar muita atenção ao que acontece e esperar que se acalme, mesmo que esteja na rua e seja objeto de olhares reprobatorias.

– Mantenha a calma: embora a criança grite, não despertar seu tom de voz, nem te ponhas nervoso. A paciência é o nosso grande aliado nesses casos. Se a situação o permite, e o bebê pode ouvir, podemos pegar os ombros, tentar que nos olhem nos olhos e explicá-los de forma tranquila, por exemplo, por que temos de ir para casa e não podemos continuar a brincar no parque.

– Evitar que se faça dano: se a criança se mostra agressivo, tenta danificar ou prejudicar outro sim devemos tomar em seus braços e manter a calma. Não lhe zarandearemos nem gritaremos, só lhe vamos braços até que se vá acalmando.

– Oferecer alternativas: no caso de que a raiva aumenta, é conveniente oferecer-lhe outra atividade que você goste, antes que estoure o grande ataque de fúria. Por exemplo, se você não pode continuar a jogar no parque, você pode jogar em casa, porque você vai tirar suas pinturas favoritas, e poderá fazer um desenho super.

– Dialogar com a criança: quando a birra passou, então, é quando podemos falar com ele e explicar por que tomaste essa decisão, o que fez de errado e por que não deve se comportar assim.

– Não dês importância a birra de frente para a criança: se falamos diante de outro ou do mesmo menino constantemente sobre o ataque de fúria, que organizou ou a pataleta que montou em algum site estará dando pé para que saiba o quanto nos afeta essa conduta. Você sabe que nós temos nesse momento e que pode voltar a fazê-lo. É conveniente evitar frases do tipo: vamos ver se hoje não monta um numerito ou não sabe que indo para o caminho errado ontem a criança no supermercado.

Como acabar com as birras em 8 passos

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Conduta
  4. 8 estratégias para agir frente a uma birra infantil

Relacionados

CondutaEducaçãoEducaçãoJogosSanduíches e lanchesEducaciónrabietasberrinchespataletasagresividadllorarnormaslímitespacienciarabieta infantilniño sem limitesdisciplina infantil2 añosinteligencia emocionalser pais

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 de Março. Dia Internacional da Mulher Trabalhadora

O papel e o valor das mulheres dentro da sociedade

Guiainfantil.com 07 de março de 2017

Mulheres, avós, mães, filhas, netas, sobrinhas…, o dia 8 de março é o vosso dia! Um dia para lembrar o papel e a dignidade das mulheres no processo de consciência de seu valor humano dentro da sociedade. Um dia para contestar, para registrar e para despertar para o mundo, um dia para ressaltar a importância da atuação da mulher em todos os âmbitos da vida.

Um dia é pouco para comemorar uma luta constante, diária e sem descanso. Um dia é pouco para reconhecer a participação das mulheres na construção de uma família, na conquista do mercado de trabalho, na luta por sua liberdade de pensamento e de escolha, até chegar a ocupar um espaço a que tem direito.

O 8 de março é o Dia Internacional da Mulher Trabalhadora

Neste dia específico dedicado às mulheres trabalhadoras se deve a um trágico evento que ocorreu nos Estados Unidos, no ano de 1857. O dia 8 de março desse ano, as mulheres que trabalhavam em uma fábrica têxtil de Nova York, resolveram parar de trabalhar como protesto às suas precárias condições de trabalho. Essa era a primeira vez que as mulheres se uniram para reivindicar melhorias trabalhistas e, portanto, seus direitos.

Elas pediam a redução do horário de trabalho diário, que era de 16 horas para 10 horas diárias. Além disso, por trabalhar nessas horas, elas eram vistas apenas um terço do salário que recebiam os homens. Mas a rebelião foi contida de forma violenta, culminando com a morte de 129 mulheres, carbonizadas dentro da fábrica. Anos depois, em 1910, durante uma conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, surgiu a ideia de criar uma data específica para homenagear as operárias mortas na fábrica têxtil. E foi assim que, em 1975, a Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) decidiu decretar o 8 de março como Dia Internacional da Mulher Trabalhadora.

O valor da mulher trabalhadora na sociedade

Frases para celebrar o Dia da Mulher. O Dia da Mulher Trabalhadora se comemora o dia 8 de março. No Guiainfantil.com queremos prestar uma homenagem a todas as mulheres, com algumas frases que foram ditas por pessoas famosas para expressar e homenagear a mulher. São citações para celebrar o Dia da Mulher, em especial para as mães, avós e filhas.

O desafio de ser mulher, mãe e profissional. Ser mãe não é um título que se adquire estudando na universidade, é um reconhecimento que se consegue com a energia de amar, orientar, cuidar, acompanhar e proteger com devoção aos filhos, sejam próprios ou sejam filhos de coração. Dia da Mulher Trabalhadora.

Coisas de ser mulher trabalhadora e mãe. Hoje se comemora o Dia da Mulher Trabalhadora, ou Dia Internacional da Mulher. Coisas que acontecem quando você é uma mulher trabalhadora e mãe. O dia da mulher.

O estresse de ser mãe e trabalhadora. Você acha que ser mãe e trabalhadora é muito estressante? São muitas mães trabalhadoras que carregam sobre seus ombros todo o peso de seu horário e o seu local de trabalho e, além disso, têm pouca ajuda em casa para atender crianças, a casa e fazer comida para todos. Dia da Mulher Trabalhadora.

Quando a mãe trabalha em casa. Você já tentou alguma vez a trabalhar a partir de casa com seus filhos em redor? Trabalhar em casa pode ser uma grande vantagem para muitas mães, mas também implica um grande esforço, porque as crianças exigem atenção quase constante.

Continuar trabalhando grávida. Aqui você vai encontrar algumas dicas para você continuar trabalhando durante a gravidez e reduzir o desconforto típicas da gravidez que possam revelar-se um obstáculo para o trabalho que desempeñas.

Ser mãe e trabalhar fora de casa. No Dia Internacional da mulher trabalhadora, o 8 de março, repassamos as dicas para conciliar a vida laboral e familiar. Como conseguir ser mãe e trabalhar fora de casa. Mães que trabalham em casa. Conciliação familiar.

Como conciliar filhos e trabalho. Ideias para conciliar filhos e trabalho. Para muitos pais, cada dia é mais difícil conciliar o trabalho com a atenção aos seus filhos, devido a um horário de trabalho e às dificuldades económicas que supõe, para deixá-los mais tempo na escola, ou o cuidado de terceiros. te damos algumas dicas para poder conciliar.

Ser mãe, profissional e não ter que escolher. 8 de março, Dia Internacional da Mulher Trabalhadora. Como ser mulher trabalhadora e mãe… e não morrer na tentativa. As desigualdades entre os sexos, tanto no trabalho como em casa, continuam a ser um obstáculo para que a mulher mantenha o seu trabalho.

Educar na igualdade começa em casa. A lista de frases com conotações machistas que dizem e ouvem nossos filhos ainda hoje em dia é imensa. No entanto, para que as nossas filhas e nós mesmos, sejamos valorizados como mulheres, temos de ir ao centro do problema. Tudo começa na educação em casa e na escola. Qualquer dia é bom para reivindicar isso, mas no Dia da Mulher Trabalhadora, adquire mais valor.

Direito dos ios crianças para a igualdade. O primeiro dos direitos da criança e na Declaração Universal dos Direitos da criança é o Direito à igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade. Com isso, pretende-se assegurar que todas as crianças sejam tratados da mesma forma, sejam da origem que forem e se encontrem no país em que se encontrem.

Igualdade para prevenir a violência de gênero. Violência de gênero. Como educar os meninos e as meninas de uma forma igualitária, para poder prevenir a violência de género. Guiainfantil publica um decálogo de práticas que podem servir para educar as crianças em equivalência e evitar a violência.

A inteligência é herdada das mães em maior percentagem

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Comemorações
  3. 8 de Março. Dia Internacional da Mulher Trabalhadora

Relacionados

ComunicaçãoComunicaçãoFérias – Cozinha com criançasSaúdeEducacióndia da mulher trabalhadora dia da mulher, dia do trabalho, dia 8 de março, mulheres trabalhadoras mãe trabalhadora grávida, a trabalhadora conciliação

17 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 dicas para melhorar a comunicação com os filhos adolescentes

O que fazer para me comunicar com meu filho adolescente

Gabriela Matienzo Psicóloga infantil05 de julho de 2018

São muitos os pais de adolescentes que sentem que existe uma lacuna cada vez maior de comunicação com seus filhos, que por mais que tentam aproximar-se, quase sempre são confrontados com respostas curtas que não dá para manter uma conversa normal e com a irremediável tela do celular ou dos jogos, impedindo que se conectem realmente com eles.

Se quiser melhorar a relação com seus filhos adolescentes, presta atenção a todas estas dicas para melhorar a comunicação com os filhos adolescentes. Eu Te serão muito úteis!

8 dicas incríveis para melhorar a comunicação com os filhos adolescentes

É verdade (e normal) que, à medida que os filhos crescem, seus amigos começarem a ser parte central de suas vidas e que conversas ou atividades que antes gozavam com os pais deixam de ser atraentes para eles; no entanto, não é por isso que devemos renunciar a ter um canal de comunicação aberto e que eles saibam que sempre estaremos quando necessitam de nós.

Em seguida, algumas dicas para fazer isso:

  1. Ouça-o. Se seu filho adolescente se compartilha informação sobre qualquer coisa, ouça-o sempre com atenção, (deixa de fazer o que está fazendo) e sinta-se muito, muito sortudo. Nesta idade, compartilham muitas mais coisas com seus amigos, com seus pais e não é nada pessoal, é um processo que se dá de forma natural, por isso é tão importante que, quando se comunicam conosco, nos encontrem receptivos e dispostos.
  2. Gerencia os conselhos. Não é sempre que nossos filhos nos contam algo, é porque estão esperando nossa especialista e sábia opinião, às vezes só querem compartirnos. Isso, às vezes, para nós, é difícil entendê-lo, porque estamos sempre prontos para ajudá-los a resolver problemas, assim que nós podemos sair dando opiniões, recomendações e até proibições depois de alguma conversa casual fazendo com que pense duas vezes na próxima vez.
  3. Cuide de suas reações. Nos casos em que a informação lhe cause um “ataque de pânico” finge tranquilidade…. suponhamos que você conta que um de seus colegas é bebido em uma festa…não faça nenhum julgamento (pelo menos em voz alta), especialmente se se trata de um amigo seu; em troca, faça perguntas-chave para entender a situação; e depois, é importante perguntar a sua opinião sobre o assunto e ouvir com atenção; será mais fácil, então, reforçar os pontos que lhe pareçam significativos ou dar-lhe o seu ponto de vista….sempre tentando não cair em extremos. Às vezes, funciona muito bem como contar uma história sua de quando tinha a sua idade para deixar clara alguma lição ou tópico que você gostaria que reflexionara.
  4. Não fale mal de seus amigos. Você pode ter seus próprios julgamentos sobre os seus amigos, no entanto, se muito, como se exprime deles. Se lanças julgamentos negativos para a clara, pode fazer com que seu filho se feche e prefira mantê-lo longe de sua vida social, originando uma lacuna na comunicação com ele. Se houver algum amigo cujos comportamentos se pareçam inadequados, revise esses comportamentos, mas não a sua pessoa e trata-se de entender que encontra seu filho nessa amizade.
  5. Conte de você. Às vezes temos algumas ansías loucas de que nossos filhos nos contar todos os detalhes de suas vidas, mas nós raramente compartilhamos temas das nossas. Teste contar-lhe um pouco de ti, do teu dia, de suas alegrias, de suas preocupações, de suas memórias e esperando sua reação, provavelmente, será uma boa forma de encurtar distâncias.
  6. Conecte-se com o que gosta. Esta técnica quase nunca falha. Todos os adolescentes têm suas fraquezas: música favorita, cantores, filmes, visualizações e foram lançados, esportes, jogos, etc., mostre-se interessado nos temas que apaixonam a teu filho, quem melhor do que ele para responder suas dúvidas, você vai ver como em seguida se empolga e abre uma nova porta para a comunicação com ele.
  7. Invítalo a seu lugar favorito. É difícil resistir a um convite para o seu lugar favorito para comer, tomar um sorvete, ou ver um filme; sorpréndelo de vez em quando, e aproveita esse momento para conversar e se aproximar deles.
  8. Agradécele. Quando possível, diga-lhe que você aprecia muito que você compartilhe as suas coisas, que você gosta de conversar com ele e que pode sempre contar contigo…. você certamente voltará para você em breve!

Álcool e Drogas em adolescentes. Como prevenir

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Adolescência
  3. 8 dicas para melhorar a comunicação com os filhos adolescentes

Relacionados

AlimentaçãoAdolescênciaCondutaEducaçãoEducaçãoFrutashijos adolescentescomunicacion com os hijosproblemas de comunicacionfamiliaproblemas de adolescentespadres de adolescenteshablar com adolescentes

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 causas de ira em crianças

As emoções que as crianças escondem atrás da ira

Estefânia EstebanResponsable Multimedia16 de agosto de 2018

Já pensou em todas as causas de seus aborrecimentos? Uma palavra mal interpretada? Uma suposta injustiça? Alguém que te decepcionou? Há sempre uma causa de nossos dias.No caso das crianças, também. Quer saber quais são, no seu caso, os mais comuns?

Descubra 8 possíveis causas de ira em crianças e aprenda a detectar para encontrar rapidamente a solução ou forma de ajudar.

As 8 causas de ira em crianças mais comuns

Pode ser uma bobagem, algo que passou diante de nosso incrível radar de mãe… De fato, a raiva costuma ter atrás de si uma causa muito complexa. Mas, ao fim, demos com elas, com as possíveis causas de ira em crianças. Ao menos, essas são as mais comuns, embora já sabe que cada criança é um mundo e cada mundo tem suas próprias regras:

1. Impotência. O sentimento de impotência por não conseguir o que se deseja é realmente terrível. Uma frustração que nos queima por dentro. Mas passageira. A impotência é geralmente um dos principais desencadeadores de birras infantis. Nesse caso, deve ajudar a criança a aprender a lidar com a frustração e a entender que não se pode conseguir tudo o que quer.

2. Decepção. Acontece quando a criança cria grandes expectativas sobre algo e, no final, não são cumpridas. Nesse momento, a criança se sente terrivelmente enganado, e a decepção leva ao aborrecimento.

3. Tristeza. Por estranho que pareça, a tristeza, a raiva, há um pequeno passo. Uma vez superado um duelo diante de algo que nos fez cair na tristeza, podemos começar a tomar consciência e passar logo ao estado de ‘raiva’. Imagine que o melhor amigo de seu filho, lhe chama ‘bobo’ e diz que não pensa nunca ser mais seu amigo. Certamente, a primeira emoção que sinta o seu filho seja a de tristeza… mas conforme passe o tempo, a tristeza se converterá em raiva, porque se sentirá enganado. Acontece também em casos de crianças que não se sentem amados.

4. Medo. Sim, outra das emoções básicas que podem nos levar diretamente à ira. Referimo-Nos ao medo de perder algo. Imagine que o seu filho, depois de ser o primeiro ano de sua vida preso a ti, tem que ir para o colégio. No primeiro dia, pode ser que chore e patalee, que explode em um acesso de raiva. Mas é um discurso derivada do medo de perder.

5. Impaciência. As crianças não costumam ser muito pacientes, não. Querem algo e querem… já! Daí que muitos de seus aborrecimentos tenham que ver com a impaciência. Para evitar isso, nada como promover o valor da paciência através de jogos e atividades de grupo.

6. Insegurança. Sentir insegurança diante de algo, a baixa auto-estima ou falta de confiança em si mesmo cria uma sensação de ‘raiva com você mesmo’. A criança quer fazer algo, mas não se atreve, porque não se vê capaz de fazê-lo… e no final, vem a decepção e a insatisfação por não ter tentado.

7. Problemas para comunicar uma emoção. Muitas crianças sentem emoções, mas não são capazes de identificá-las e explicar o que sentem. Isso cria uma sensação de inquietude que explode em ira.

8. Dor de antigas feridas. Quando existe uma cicatriz por uma ferida emocional (por exemplo, se foi humilhado), o voltar a tocar dói. A criança não tem consciência do por quê, mas sente dor e isso leva ao aborrecimento.

Como ajudar a criança a superar a raiva

Se por raiva entendemos uma birra ou um ataque de ira, acompanhado de gritos e pataletas, não há muito o que fazer. mostrar-lhe apoio, mas recusar-se a ceder em caso de que a birra seja por um capricho ou ‘chantagem emocional’.

No entanto, quando não se trata de uma birra, mas de um aborrecimento, no mais profundo e intenso, deve ajudar a criança. Ao menos, podemos fazer o seguinte:

1. Ajude o seu filho a reconhecer a sua raiva. Às vezes o menino com raiva não é capaz de perceber o que sente. Só sabe que se sente mal, mas não é capaz de dar-lhe nome, nem entender a emoção. É bom que digamos, ‘você está com raiva, eu sei, e você se sente mal’…

2. Tenta descrever o sentimento. Uma vez que seu filho saiba o que está irritado, você pode ajudá-lo a perceber como é essa emoção: ‘Sente muita raiva, como um balão prestes a estourar…’

3. Ajude-o a sair dessa emoção. Não é ruim estar com raiva. É uma emoção básica e responde muitas vezes a desejos frustrados. A raiva também nos ajuda a pensar e a repensar e mudar algumas orientações ou condutas. Você pode ajudar seu filho, uma vez que tenha tomado consciência de como se sente, a sair da raiva através de relaxamento. A respiração desempenha aqui um papel importante, mas também pode utilizar outras técnicas, como a evasão mental, utilizando o barco da calma, o método da ‘caixa da ira’, ou contar, como bem nos ensinou a técnica da tartaruga… Qualquer método que implique abandonar a emoção de raiva servirá.

Uma fábula sobre a empatia: A ira de Roqui

Promovido

Dicas para economizar na compra de fraldas para bebês e crianças

  1. Capa
  2. Educação
  3. Conduta
  4. 8 causas de ira em crianças

Relacionados

PoesiasCondutaCondutaValoresBebêsVerdurasenfado dos niñosniños endadadosiraque se esconde o enfadocausas de raiva em niñosla emocao de iraeducar as emoções

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

SaúdeAlimentaçãoLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

8 benefícios do suco de cenoura para as crianças

Por que oferecer ao seu filho um bom suco de cenoura

Estefânia EstebanResponsable Multimedia21 de agosto de 2018

É doce, creme hidratante e, além disso, representa um excelente ‘aperitivo’, para adultos e para crianças. Falamos das cenouras, uma planta com muitos benefícios que você pode ter usando o suco. Não a descascar, não há falta.

Te explicamos por que você deve oferecer ao seu filho, sumo de cenoura. Descubra os 8 benefícios do suco de cenoura para as crianças.

Os 8 benefícios do suco de cenoura para as crianças que você deve saber

As cenouras têm muitas propriedades, e são excelentes para crianças, porque lhes traz muitos benefícios. Estimula o apetite, com os que são ideais para as crianças que comem pouco, são diuréticas e previnem contra a gastrite.

No entanto, devem estar pensando por que não comê-las cruas. Bem, a razão de oferecer sucos de cenoura é conseguir que a criança consuma maior quantidade de nutrientes que se lhe dás a cenoura crua. Certamente em estado bruto, não coma mais de uma cenoura. Você sabe quantas cenouras leva um suco? ¡Entre 4 e 6 cenouras! Agora sim, te contamos quais são os benefícios do suco de cenoura para o seu filho. Quer saber quais são?

1. Protege a visão. O suco de cenoura fornece vitamina A, muito importante para os olhos, mas também alguns compostos antioxidantes que ajudam a prevenir a perda de visão, como são a luteína e a zeaxantina.

2. Bom para os dentes e gengivas. A cenoura ajuda a manter uma boca saudável. Se você oferecer ao seu filho a cenoura crua, e você estará ajudando a fortalecer os dentes. O suco de cenoura pode agir de fato como um enxágue bucal natural. Traz (na parte da pele), os chamados fenóis, com propriedades antibacterianas. Foi demonstrado que são muito eficazes para combater as bactérias e leveduras, que transmitem os alimentos.

3. É bom para a pele. A cenoura tem uma propriedade muito boa para proteger a pele dos danos do sol. É o beta-caroteno. Além disso, contam com outros componentes necessários para o correto desenvolvimento da pele e para o cabelo. São o betacaroteno e o licopeno.

4. Previne contra o câncer. Por incrível que pareça, o suco de cenoura também ajuda a prevenir o câncer. Alguns estudos demonstraram que o beta-caroteno presente nas cenouras previne o câncer de ovário, enquanto que o poliacetileno, presente no suco de cenoura, é um bom aliado contra a leucemia.

5. Previne a prisão de ventre. As cenouras são boas para ajudar a digestão seja mais leve. Você sabe por que ” Pela sua grande quantidade em fibras, que, além disso, ajuda a prevenir a prisão de ventre. Neste caso, o aporte de fibra é maior se oferecer ao seu filho a cenoura crua, mas o suco não deixa de ser também uma boa opção.

6. Fortalece o coração. O suco de cenoura contém uma grande quantidade de antioxidantes, que são muito bons para o coração. Como? Ao ajudar o fígado a processar a gordura, diminuem os índices de colesterol e isso repercute diretamente em um melhor funcionamento do coração.

7. Bom para a mente. A cenoura também conta com compostos retinóides, que melhoram o funcionamento da comunicação no hipocampo, uma região importante do cérebro intimamente relacionada com a aprendizagem.

8. Luta contra a anemia. O suco de cenoura traz um conteúdo de vitamina A, um potente remédio contra o défice de ferro.

As melhores dicas de alimentação infantil

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. 8 benefícios do suco de cenoura para as crianças

Relacionados

CriançasCriançasAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoArroceszumo de zanahoriabeneficios da zanahoriaalimentacion sanaalimentos sanosdieta equilibradazanahoriaszumos para crianças

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

 

Fonte: Site de Beleza e Saude

7 valores básicos que devemos ensinar aos nossos filhos

Valores educativos que todo pai deve ensinar a seu filho

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe01 de julho de 2015

Os pais queremos o melhor para os nossos filhos: a melhor escola, os melhores amigos, o melhor emprego, o melhor namorado ou namorada… Queremos a felicidade e sucesso para os nossos filhos, no entanto, é importante ter em mente todos os dias, a cada momento, que o segredo do sucesso está em educar nossos filhos desde pequenos em valores e fazer com que eles sejam pessoas melhores.

Cada pessoa tem sua escala de valores, a minha me educaram entre outras muitas coisas, a empatia, a frase de minha mãe era sempre ‘não faça aquilo que não gostarias que te fizessem a ti’. Cada pai ou mãe consideramos valores primordiais para educar nossos filhos, estes são os meus.

Valores fundamentais que devemos ensinar aos nossos filhos

1. Educar os filhos na tolerância: é importante aceitar a diferença de critérios, de opiniões, de culturas, raças ou religiões. Aceitar os outros com suas diferenças é fundamental para a construção de relações humanas saudáveis e sólidas. É um valor muito unido ao respeito.

2. Educar os filhos na responsabilidade: trata-se de ensinar às crianças que tudo o que se faz tem consequências positivas e negativas que uma pessoa tem de assumir a responsabilidade de suas ações para o bem e para o mal. Além disso, este valor está ligado ao compromisso com determinadas tarefas e obrigações.

3. Educar os filhos na honestidade: significa ser sincero com você mesmo e com os outros, não mentir por medo ou conveniência, admitir erros, fazer coisas para os outros sem esperar nada em troca, ser digno da confiança dos outros.

4. Educar os filhos na bondade: ensinar as crianças a ter uma inclinação para fazer o bem aos outros, a ser bondoso para com seus semelhantes e ter uma conduta amigável.

5 – Educar os filhos para que colaborem: refere-se a ensinar habilidades básicas como arrumar o quarto, pegar a mesa, colocar sua roupa… São habilidades que ajudarão os filhos, no futuro porque são básicas para a vida e o seu futuro.

6 – Educar os filhos no perdão: aprender a reconhecer o erro e pedir desculpas é uma forma de corrigir o dano causado.

7 – Educar os filhos na empatia: colocar-se no lado do outro, ver as coisas do ponto de vista de outra pessoa ou compreender os outros. É um valor definitivo para evitar fazer o dano gratuito para os outros, ou entender por que os outros se comportaram de determinada maneira.

O que fazer para que as crianças sejam ordenados

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Valores
  4. 7 valores básicos que devemos ensinar aos nossos filhos

Relacionados

LazerCozinha com criançasMotivaçãoEducaçãoValoresValoresvalores educar em valores de respeito, tolerância, responsabilidade, bondade, honestidade, empatia, perdão

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

7 semanas de gravidez

7ª Semana de gravidez. A grávida e o desenvolvimento do bebê na semana, sete de gravidez

Guiainfantil.com 23 de março de 2015

Se você ainda não tiver ido ao ginecologista, é o momento para que você pediu citação e comece a evaluarte e resolver contigo todas as dúvidas que foram surgindo durante estes dias. Se realizarão uma história para conhecer os seus antecedentes médicos e os de sua família e pedirão uma análise de urina e de sangue. Também se citados para realizar a primeira ecografia e assim confirmar a sua gravidez.

Mudanças no corpo da mulher grávida

As náuseas e vômitos podem estar causándote dos primeiros sintomas da gravidez na sétima semana de gestação. É uma sensação desagradável, mas você pode paliarla comendo pouca quantidade, pelo menos, 5 vezes ao dia e beber bastante água. Se você estiver realmente errado, consulta o teu ginecologista, mas geralmente essa sensação de desmaio só estará presente durante as primeiras semanas de gestação.

Você terá uma frequente sensação de vontade de urinar, isso é devido a que os rins trabalham com mais eficiência para eliminar os resíduos do corpo. Não se preocupe se tiver de ir ao banheiro a cada pouco tempo, não aguantes vontade de fazer xixi e tenta esvaziar a bexiga a cada vez. No entanto, se sentir ardor ou dor nas micções, consulta ao médico, pois pode ter alguma infecção no trato urinário.

O volume de seu peito cresce e você notará sensibilidade nas mamas já que se prepararn para alimentar o bebê que cresce dentro de ti. Sua cintura alarga-se pouco a pouco, ainda é cedo para usar roupa de grávida, embora as mulheres em sua segunda gravidez notam-se antes seu abdômen volumoso.

Você vai se sentir mais cansada e decadente, procura reservarte um tempo para estar tranquila, seu corpo está trabalhando a pleno rendimento.

Desenvolvimento e crescimento do bebê na gravidez

Na sétima semana de gravidez seu bebê já tem cinco semanas de vida, e ao final desta semana irá medir entre 10 e 13 milímetros. Aparece já um esboço do que será o das mãos e as pernas, mas os dedos ainda não estão completamente formados.

O tamanho da cabeça do seu bebê é o dobro do de seu corpo. Começam a se formar os ouvidos e está desenvolvendo o cordão umbilical.

O fígado, o pâncreas e brônquios, estão se formando. Sua pele é muito fina mesmo se podem apreciar suas veias sob a pele. Ao final da coluna, você pode ver a cauda embrionária, que vai desaparecendo à medida que avancem os dias.

A saúde e as emoções durante a gravidez

O aumento de progesterona, hormônio que estimula o crescimento de uma membrana no útero para que o embrião possa se desenvolver e, além disso, ajudará a que se produza leite na mama, se vai jogar truques. Você pode sentir-se extremamente sensível e emotiva. Você poderia chorar sem ter grandes motivos ou até mesmo star mais bravo e irritado do que em outros momentos.

Sentir medo ou preocupação com o bebê é algo normal, porém, em algumas mulheres se torna uma obsessão. Te ajudará a reduzir as suas dúvidas e compartilhar seus medos com o seu parceiro, procurar distrações que evitem que seu único pensamento seja sua gravidez ou recorrer a técnicas de relaxamento.

Tenta cuidar de seu corpo, desde o princípio, para evitar as estrias. Uma boa hidratação diariamente ou até várias vezes por dia vai ajudar a evitar as temidas estrias. Assista sua forma física, caminhar diariamente, será bom para a sua circulação e até mesmo, se você é um atleta, você pode continuar a realizar atividade física, sempre de forma moderada e em consulta com o seu médico no caso de determinados esportes. A natação é um esporte ideal para praticar durante toda a gravidez, por que não começar já na semana, sete de gravidez?

Dieta e alimentação para a grávida

Tomar ácido fólico antes e durante a gravidez tem demonstrado ser eficaz para reduzir o risco de malformações no feto. Sua dieta deve conter a vitamina e pode encontrá-la em legumes e vegetais de folha verde. Mas, além disso, o ginecóligo te receitar este suplemento. Se você ainda não o toma, discuti-lo com a pessoa que realiza o acompanhamento de sua gravidez.

Também tens de garantir que a sua dieta seja rica em cálcio e seguir esse padrão de alimentação quando nasceu o bebê. A sua dieta deve ser rica e equilibrada, mas com certeza que te surgem as dúvidas durante a 7ª semana de gestação sobre o que você não pode comer.

Leite e queijos não pasteurizados devem ser eliminados de sua dieta, já que contêm uma bactéria chamada listeria, que pode prejudicar o bebê. Tens de evitar, também, as carnes pouco cozidas ou cruas, peixes crus, patês, frios, e, em geral, qualquer produto animal pouco tratado.

Se você que não pode passar sem o café ou refrigerantes com cafeína, tenta consumir com moderação. Os especialistas dizem que uma quantidade inferior a 300 mg de cafeína por dia não é prejudicial para o bebê, mas o consumo descontrolado de cafeína pode causar danos ao feto. Lembre-se que a cafeína também estaá presente em alguns chás, chocolate e alguns medicamentos.

Curiosidades na 7ª semana de gravidez

As infecções vaginais são mais freqüentes em mulheres grávidas, devido ao estrogênio, esses hormônios fazem com que os fungos se aderir às paredes da vagina. Os fungos produzem irritação, coceira e ardor na vagina e lábios, desconforto nas relações sexuais e de excesso de fluxo vaginal. Se tiver algum destes sintomas, consulte o ginecologista para que o avalie, mas a candidíase vaginal não é cotagiosa para o bebê e, em caso de apresentar fungos em alguma parte de seu corpo, lhe poria em tratamento.

A gravidez dura 40 semanas, o que se quer calcular a data provável do parto, você pode usar nossa calculadora de parto. Com o calendário de gravidez de Guiainfantil você poderá saber como se desenvolve o bebê semana a semana.

Dicas para a pele da grávida, listras e manchas

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Etapas
  4. 7 semanas de gravidez

Relacionados

GravidezDesconfortoGravidezPeleFrutasEmbarazosemana 7 dieta na gravidez ácido fólico estrias exercício físico de natação medos da gravidez primeiro trimestre segundo mês de gravidez

4 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

7 razões por que não usar salto alto na gravidez

Por que as grávidas não têm o que vestir sapatos de salto

Marta Marciel28 de abril de 2016

Estar grávida não significa ter que abrir mão da moda, nem para sentir-se bonita. As futuras mamães podem seguir as tendências, adaptar a sua nova figura a roupa que mais gostar e seguir vestindo para expressar sua personalidade. No entanto, em relação ao calçado, a situação muda, já que não é recomendável olhar saltos são muito altos, segundo avança a gravidez. Guiainfantil.com nos revela as principais razões para não entrar de salto alto sapatos na gestação.

7 razões para não entrar de salto na gravidez

1. Problemas nas costas. Durante a gravidez, é necessário cuidar costas, porque podem sufrirse dores pelo peso da barriga. Por isso, usar sapatos de salto agravaria estas dores, ou pode fazer com que a grávida anduviese com a coluna torta, o que seria ruim para sua saúde e também para a do bebê.

2. Aumento do cansaço. Conforme avança a gestação, a fadiga costuma subir. A sensação de cansaço tem que ver com as hormonas, com o aumento de peso e com o resto de sintomas de gravidez, pelo que se, além disso, é difícil caminhar, ou custa mais com uns sapatos altos, a sensação de exaustão será também maior.

3. Retenção de líquidos. A retenção de líquidos é uma das moléstias mais comuns da grávida. Em muito poucos casos, pode ser evitado, mas sim existem truques para rebajarla, como a ingestão de mais líquidos para favorecer a hidratação ou o exercício físico especial para premamás. No entanto, usar salto alto pode fazer o efeito contrário, que é agravar a retenção de líquidos por não descansar as pernas.

4. Pernas cansadas. Muitas grávidas podem sofrer com a sensação de ter as pernas cansadas, especialmente no final do dia, quando se sentem uma espécie de cãibras pelo peso. Se isso já acontece, por si só, levar uns sapatos de salto alto durante muito tempo ao longo da jornada, você fará com que ao removê-los, as pernas podem inchar não estejam descansadas.

5. Inchaço. O incômodo estrela na gravidez é o inchaço geral. A retenção de líquidos e o crescimento evidente do abdômen fazem com que as grávidas mudem de tamanho de roupas, mas também de sapatos. Ter os pés mais inchados do que de costume é a coisa mais normal, e usar sapatos de salto alto pode contribuir para que se agravasse a sensação e sofrer dor desnecessária.

6. Problemas de equilíbrio. As novas dimensões da grávida se controlam melhor com um sapato confortável e plano, que fuja dos sapatos com plataforma. Desta forma você não perderá o equilíbrio, algo que pode acontecer com centímetros de mais, evitando tropezones ou até mesmo problemas nos tornozelos.

7. Dor de pés. Mas, desde então, se você levar uns sapatos de salto pode causar dor ou queimação na planta do pé acontece normalmente, a gravidez pode agravar-se. Sofrer de dor de pés por levar salto alto na gravidez é muito comum, pois os pés estão geralmente mais inchados e podem aparecer assaduras e bolhas. Evitá-los é o mais razoável.

Higiene íntima e uso de cosméticos na gravidez

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Moda
  3. Maternidade
  4. 7 razões por que não usar salto alto na gravidez

Relacionados

PeleGravidezBelezaGravidezBebêsSopas e cremes para niñospies gravidez saltos de sapatos de salto grávidas moda grávida com salto salto alto na gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience