Categoria: Categoria

Bebê de cinco meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Como cresce um bebê de 5 meses, física e mentalmente

Guiainfantil.com 24 de janeiro de 2017

O bebê de cinco meses, está cada dia mais esperto. Já tem a habilidade para transferir objetos de uma mão para a outra e é capaz de segurar o biberão ele sozinho. Agora vai querer levar tudo à boca para experimentá-lo.

Começa a lamber, a arranhar e chupar tudo o que estiver ao seu alcance. Em relação a sua alimentação, já se começam a introduzir as primeiras papinhas. Uma contribuição vigorosa boa devido ao seu alto teor em hidratos de carbono, além do aporte de proteínas, minerais e vitaminas.

O desenvolvimento do bebê de cinco meses

Quanto à sua mobilidade, o bebê passou por uma grande mobilidade, já que é suficientemente forte para levantar a metade superior do seu corpo, apoiando os braços. Dormindo também se move e que dê a volta, se você o deixa sozinho no berço.

Demonstra o seu desejo de pegar alguma coisa com mais empenho, e vai ficar com raiva e gruñirá se não conseguir seus propósitos. Gosta de chamar a sua atenção, porque sabe que acudirás em sua busca.

Adora que lhe pegar no colo e descansar. Para melhorar seus estímulos responde ao seu chamado cada vez que você chama e fala enquanto vai em direção a ele para que se vá percatando de sua proximidade.

Os reflexos do bebê de cinco meses

Já não sorria para todos. Algo que muda no seu comportamento. Sorri diante de um rosto familiar e se mostra sério e ele ou envergonhado na presença de pessoas que não conhece. Sua percepção se empenha, pois o bebê pode diferenciar uma voz amável de outro menos bom e reagir a elas de diversas maneiras.

Nesta fase, começa o jogo com os pés. Nesta fase do seu desenvolvimento, tem lugar o momento em que se olham e se identificam no espelho. Pode assustar no começo, mas depois vai querer tocá-lo e lamber, sorrir diante dele, e começar a emitir qualquer tipo de som. Já há pedorretas e emite sons e palavras como “ejj”, “ma” “dá”, etc. Para ele, tudo será um jogo alegre e divertido.

A alimentação do bebê no quinto mês de idade

Entre os cinco e seis meses de vida se introduzir a alimentação complementar do bebê. Em qualquer caso, aos cinco meses, os bebês estão bem alimentados e recebem todos os nutrientes necessários através da amamentação ou aleitamento artificial, se a mãe não pode amamantarle.

Como estimular o bebê de cinco meses de vida

Cada vez que o babé, tem mais capacidade para jogar e se relacionar por isso que os jogos de estimulação são ideais para esta fase de sua vida. Você pode deitar o bebê de barriga para baixo e deixar um jueugete perto dele para que tente pegá-lo.

Cantar para o bebê, colocar uma música clássica, dar-lhe massagens ou deixar que toque em objetos de diferentes texturas são atividades que tratamentos para o bebê, entreter-nos e, além disso, estimular os seus sentidos.

Cuidados com a pele do bebê recém-nascido

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. Bebê de cinco meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Relacionados

MúsicaPeleBebêsBebêsMobiliárioBebés5 mesesdesarrollo do bebélevanta cabezacrecimiento do bebébebesbebé de 5 mesesbebé mês a meslactancia

81 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Bebê de catorze meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

O que você pode fazer e como é um bebê de um ano e dois meses

Guiainfantil.com 06 de dezembro de 2016

Aos quatorze meses de idade, o bebê ainda o despertar de suas habilidades motoras. Suas capacidades aumentam e permitem que o bebê possa agachar-se e levantar-se sozinho, e até mesmo a levar o copo de água na boca. Alguns bebês, nesta etapa, também podem tentar levar a colher à boca.

Um bebê de quinze meses, é curioso, muito mais interativo e comunicativo. Ao mesmo tempo, como já se move com mais facilidade, estará seguindo sempre alguém da família.

Quanto pesa e mede o bebê de catorze meses

Aos 14 meses um bebê, menino ou menina, costuma pesar de 11 a 13 quilos e medir, de 71 a 83 cm nesta fase, o seu crescimento é mais lento.

Os reflexos do bebê de 14 meses

Quando chegam aos 14 meses de vida, o seu reflexo de equilíbrio de ulna ventral costuma estar praticamente conseguida. O bebê consegue manter-se relativamente estável face às influências do meio. O equilíbrio é muito importante, já que quanto mais confortável for a sua postura, mais precisão você terá o bebê em sua coordenação.

O físico do bebê de catorze meses

Cada vez que o bebê se sustenta e equilibra melhor. Em seu décimo quarto mês de vida, suas pernas já estão mais fortes, e poderá caminhar de um lugar para outro, sem pausa. A segurança das crianças em casa, é muito importante nesta etapa, especialmente para evitar que o bebê vai cair ou sofrer outro acidente.

É necessário proteger os cantos das mesas, tampar as tomadas de corrente eléctrica, colocar proteção nas janelas e evitar que o bebê esteja só na cozinha, entre outras coisas. Os bebês já podem controlar o movimento de seus braços. Vão gostar de jogar com as bolas, tudo ou chutarlas. Sua coordenação está se desenvolvendo, pouco a pouco, dia após dia. É aconselhável que o bebê use calçado confortável, flexível e que respirar, de seu tamanho.

Como se alimenta um bebê de catorze meses

A maioria dos bebês, durante esta fase, já começam a compartilhar a dieta e o cardápio familiar, sempre e quando seja variado e equilibrado. Por esta razão, é aconselhável para não oferecer tantos sabores e texturas. O melhor é que ele se acostume com o que tem ele controlado.

Nesta etapa, deve-se seguir sem dar açúcar ou qualquer alimento que tenha. O bebê não tem porque comer tudo o que lhe servem ao prato. Como o bebê se movimenta mais, é recomendável que você beba muita água, coma frutas e evitar consumir alimentos entre as refeições, como o pão ou biscoitos.

A linguagem de um bebê de nove meses

Nesta fase, o bebê já tem a capacidade de indicar o que quer com gestos e sons, além de colocar-se as partes do corpo. Muitos bebês já sabem os nomes de objetos, pessoas e animais, já obedece ou segue mensagens como: “dá-me um abraço”, “vem cá” ou “agáchate”. Também reconhecem sons e irmãs algumas palavras. Vai gostar de música, assim como a dança, e já usa de 2 a 3 palavras.

Estimular os bebês de catorze meses

A curiosidade do bebê nesta fase é muito notável. Nesta idade, o bebê já melhorou muito a sua coordenação. Consegue encher e esvaziar um balde de areia ou de água, sujeita a um copo de água e o leva à boca e pode pegar sua garrafa de leite. Para estimularle, nada melhor do que jogar a experimentar ou testar, diferentes texturas, objetos de diferentes formas, nova comida, etc.

Como limpar o ouvido do bebê

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. Bebê de catorze meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Relacionados

SonhosNomesBebêsSaúdeTranstornosAlimentaciondesarrollo do bebê bebê mês a mês fala do bebê bebês de catorze meses reflexos do bebê estimulação precoce primeiros passos

7 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Bebê de 23 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Mudanças e evolução do bebê de vinte e três meses de vida

Guiainfantil.com 17 de janeiro de 2017

À medida que o bebê se sobre os dois anos de idade é cada vez capaz de se comunicar melhor com as pessoas de seu ambiente. Agora você pode manter conversas com ele, que, embora não sejam muito suaves, permite entender melhor o que quer ou o que acontece em cada momento.

Se nos meses anteriores, não mostrava interesse por jogar com outras crianças, agora não só vê como realizam algumas atividades, mas que também começa a querer participar de seus jogos.

O peso e tamanho do bebê de 23 meses

O bebê de vinte e três meses de vida já mede cerca de 87 centímetros e pesa cerca de alrdededor de 12,5 quilos. Sua figura já não é tão arredondada e com pregas, como nos meses anteriores e vai ganhando musculatura e definição.

Cada criança tem um ritmo de crescimento próprio, se o médico achar que o peso e altura do bebê são normais, não há por que se alarmar não está no percentil médio.

O desenvolvimento no vigésimo terceiro mês de vida do bebê

Seu bebê se transformou em um turbilhão: salta, corre, abre portas, sobe em móveis, abre e fecha gavetas… Sua grande energia e sua enorme curiosidade, fazem com que você tenha que extremar a vigilância tanto em casa como fora de casa para evitar acidentes desnecessários.

Jogue com seus brinquedos de forma autónoma e com maior facilidade. Pode fazer torres, fazer um quebra-cabeça simples, repetir músicas, pegar objetos do chão sem cair ou desaperte as tampas.

A linguagem do bebê de 23 meses

Seu vocabulário tem crescido nas últimas semanas. Já pode dizer em torno de cinqüenta palavras e forma frases de duas ou três palavras. É capaz de reconhecer objetos, animais ou partes do corpo. Você pode nomear e identificá-las.

O bebê de vinte e três meses, responde a perguntas simples e pode expressar-se perfeitamente para pedir algo de que necessite.

A alimentação do bebê de vinte e três meses

A dieta do bebê de quase dois anos tem que ser completo, integrando todos os grupos de alimentos, variada e equilibrada. Tem de fazer cinco refeições por dia: pequeno-almoço, meio da manhã, almoço e jantar.

O leite continua a ser muito importante no dia-a-dia do bebê, o ideal é que tome 500 ml por dia, mas além disso tem de comer legumes, frutas, pão, massa, peixe, carne e ovos. Para bebér, o melhor é água e sumos de fruta.

Estimular o bebê de 23 meses de vida

É importante para a aprendizagem da criança que comece o quanto antes a realizar certas tarefas para se tornar um hábito. Portanto, temos de converter-se em uma rotina o fato de lavar as mãos antes de comer, escovar os dentes todos os dias, embora ainda sem massas ou recolher os brinquedos depois de brincar.

Para estimular a linguagem do bebê é muito benéfico ler histórias ou cantar.

Os medos típicos em crianças menores de 2 anos

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. Bebê de 23 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Relacionados

AlimentaçãoEducaçãoSopas e cremes para criançasAlimentaçãoDientes23 meses, mês a mês bebê mês a mês o desenvolvimento do bebê evolução do bebê linguagem do bebê e vinte e três meses

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Bebê de 22 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês.

Mudanças e o desenvolvimento do bebê em sua vinte e dois do mês de vida.

Guiainfantil.com 29 de abril de 2016

Os bebês de 22 meses já são capazes de caminhar e correr com segurança e estabilidade. Esta capacidade de controlar seu corpo leva-o a realizar ações que antes lhe eram impossíveis. Pular do berço pode ser uma delas, por isso, é conveniente que a troca seja feita para a cama.

Nesta fase em que o bebê está prestes a completar 2 anos, começam a mostrar a sua opinião e ponto de vista. Pode por isso parecer mais teimoso ou teimoso e que às vezes tenha birra.

O peso e altura do bebê de 22 meses

Aos 22 meses de idade, o bebê poderá ter já cerca de 12 quilos e medir cerca de 86 centímetros. Estes números são baseados no percentil médio de uma criança, o que pode variar de crianças a outros.

Você pode ter notado que o ritmo de crescimento é muito menor do que nos primeiros meses de vida, é normal, o ganho de quilos para o bebê recém-nascido é maior e mais rápida.

O desenvolvimento do bebê no vigésimo segundo mês de vida

O bebê é capaz de caminhar, correr e controlar seus movimentos com maior independência e segurança, por isso que, em muitos casos, você vai querer fazer as coisas por si mesmo.

Podemos aproveitar esta atitude para ensinar acções de autonomia como lavar as mãos, tirar os sapatos, pegar a colher corretamente ou subir as calças.

Alguns bebés, neste momento já começam a controlar os esfíncteres, de tal forma que eles podem passar muito tempo sem fazer xixi. É possível encontrar em algumas ocasiões seu tecido seco. Alguns bebês já estão preparados para a retirada do tecido, no entanto, é melhor não se precipitar e, se acreditamos que é o momento, nunca voltar atrás.

A linguagem de uma criança de vinte e dois meses

Nesta fase de sua vida, os bebês utilizam frases curtas, de duas ou três palavras como: eu também quero ou eu quero água. Já são capazes de manter uma conversa simples com pessoas de seu ambiente e responder se se lhes pergunta.

O bebê compreende mais vocabulário do que é capaz de expressar, por isso entende ordens simples como: coloca o copo na mesa, recolhe o teu ursinho ou vamos para a cama.

A alimentação de uma criança de 22 meses

É muito importante ensinar o bebê a comer bem, desde seus primeiros meses de vida para que adquira o hábito e tenha um bom desenvolvimento. Para obtê-lo, tem de ter um horário regular em suas refeições e evitar o lanche entre as refeições.

O bebê de 22 meses pode comer de tudo, a não ser que tenha alguma intolerância alimentar, o que pode e deve tomar todos os grupos de alimentos, distribuídos em cinco refeições.

Estimular o bebê de 22 meses

Cada vez mais o bebê põe à prova a sua autonomia, para potenciarlo pode alabarle cada vez que consegue tirar o sapato só ou levar a colher à boca sem derramar a comida. Em suma, parecem pequenos marcos, mas são grandes conquistas.

Ler contos ao bebê, cantar, falar como um adulto, sem deformar as palavras, são algumas coisas que você pode levar a cabo no dia-a-dia e constituem um benefício para o desenvolvimento e aprendizagem do bebê.

Os medos típicos em crianças menores de 2 anos

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. Bebê de 22 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês.

Relacionados

FraldasBebêsEducaçãoBebêsEtapas22 meses do bebê mês a mês o desenvolvimento do bebê evolução do bebê mudanças no bebê, mês a mês e vinte e dois meses

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Bebê de 21 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

O crescimento e a evolução do bebê em um mês e vinte e um de vida

Guiainfantil.com 29 de março de 2016

O tempo passa tão rápido que quase sem perceber seu bebê está perto de dois anos. O olfacto e o ouvido do bebê são excelentes, enquanto que a vista não está totalmente madura, e, às vezes custa-lhe reconhecer o que está ao seu redor. Por isso, a mão e a boca são seus grandes aliados, reconhece o mundo através desses sentidos.

O bebê de 21 meses começa a mostrar seu caráter e podem aparecer as temidas crises, o bebê pode ter uma pataleta pelos motivos mais insuspeitos.

Quanto pesa e mede um bebê de 21 meses

O peso médio de um bebê de 21 meses é de 11,9 kg, e a estatura de 83,5 cm. No entanto, qualquer um desses valores pode variar. Nem todos os bebês levam a um mesmo ritmo de crescimento, enquanto o pediatra encontre o desenvolvimento do seu filho normal, não precisa de se preocupar se o seu percentil de altura ou estatura é inferior ou superior à média.

O desenvolvimento físico de um bebê em um mês e vinte e um de vida

Os primeiros passos e a falta de equilíbrio já ficaram longe. O bebê anda e corre com mais segurança, mas tal não significa que não continue caindo. Às vezes você vai querer fazer mais do que pode e terminará no chão.

O bebê de 21 meses já pode executar tarefas só: comer, ordenar seus brinquedos, tirar alguma peça de roupa ou jogar com uma bola são ações que você pode fazer sem problema.

A linguagem do bebê em vinte e um mês de vida

A Cada dia você vai ver seus progressos com a linguagem. Seu vocabulário se amplia, pouco a pouco, e dentro de pouco tempo deixará de dizer palavras soltas para formar suas primeiras frases, embora ainda muito simples e básicas consistentes em duas palavras: ‘pão’, ‘o que isso’.

A alimentação do bebê de 21 meses

O bebê já toma sem problemas e, se você não sofre de nenhuma intolerância alimentar, todos os grupos de alimentos. Os pais têm de seguir uma dieta baseada na variedade e seguindo a pirâmide nutricional.

O ideal é que o bebê tome o café da manhã leite com cereais ou biscoitos, a meio da manhã tome fruta, batidos ou sumos, faça uma refeição completa, que consistia em três pratos (primeiro, segundo e sobremesa), meriende um sanduiche ou biscoito e jante de novo três pratos, apesar de mais leves do que ao meio-dia.

A estimulação do bebê de vinte e um meses

Estimular o bebê faz parte de sua educação, uma vez que o índice positivamente no seu desenvolvimento físico e intelectual, para isso, ele pode lhe ajudar em casa com simples atividades.

Para que o bebê melhore e amplie seu vocabulário é necessário falar corretamente sem deformar as palavras ou usá-las tal e como ele o diz. Leia histórias ou cantar músicas estimula a fantasia e a imaginação do bebê.

Para ajudá-lo a motricidade fina, você pode dar brinquedos de empilhar ou construir.

Como salvar uma criança em caso de atragantamiento

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. Bebê de 21 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Relacionados

EtapasPrimeiros socorrosEtapasBebêsSaúdeBebés21 meses, vinte e um meses, mês a mês bebê mês a mês o desenvolvimento do bebê evolução do bebê crescimento do bebê

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Bebê de 20 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Mudanças e evolução do bebê em seu primeiro mês de vida

Guiainfantil.com 29 de março de 2016

O bebê de 20 meses tem cada vez mais autonomia, além disso, constitui um desafio para ele a realização de determinadas tarefas. É normal que queira fazer coisas como subir e descer escadas sem ajuda, pegar os talheres para comer ou participar nas tarefas caseiras.

Seu equilíbrio é cada vez melhor, o seu corpo cada vez se afasta mais das formas arredondadas e com dobrinhas dos bebês para ganhar musculatura e estar mais definido. A curiosidade é uma das características mais marcantes nesta fase.

Quanto pesa e mede o bebê de vinte meses

Durante os primeiros meses de vida do bebê é normal pesarle cada semana, para garantir que o crescimento está sendo correto e ganha quilos de forma constante. No entanto, a essa idade, se a criança está em um peso normal, não é necessário ser tão rigorosos, o pediatra poderá confirmarte se o seu peso é normal.

O peso médio do bebê de vinte meses é de 11,8 kg e sua altura é de 81 centímetros.

Os reflexos do bebê com 20 meses de vida

Seu desenvolvimento motor avança pouco a pouco. Você pode ir observando suas pequenas conquistas. Agora, o seu equilíbrio é muito melhor e tem mais agilidade. Pode correr e subir escadas.

Ainda não domina a motricidade fina, mas se você lhe der um lápis e um papel realizará rabiscos e traços de forma livre.

A linguagem do bebê em seu primeiro mês de vida

Seu vocabulário ainda é pequeno, domina umas quinze palavras, mas pode se fazer entender, apontando objetos ou chorando. Imita as palavras que ouve dos adultos e, nesta fase, aparece o ‘não’.

É uma palavra que os pais ouvirão muito a partir do dia 20 do mês do bebê, já que a usa de forma muito mais frequente do que o ‘sim’.

A alimentação do bebê de 20 meses

O bebê pode tomar todos os grupos de alimentos, distribuídos em cinco refeições: pequeno-almoço, meio da manhã, almoço, lanche e jantar. Recomenda-Se o consumo diário de leite e seus derivados, bem como frutas, legumes e pão. Quanto ao peixe e a carne, convém que ao menos quatro ou cinco dias por semana, e estejam incluídos em sua dieta, enquanto que os ovos só duas vezes por semana.

Estimulação do bebê de 20 meses

Para ajudá-lo a melhorar o seu equilíbrio, podemos realizar circuitos de psicomotricidade em casa para que subam, saltem ou passem por debaixo de elementos. Quanto à linguagem, as músicas e ler histórias ajudá-los a ir ganhando vocabulário.

Convém que saiba pegar seus brinquedos desde as idades mais precoces e o transforme em um hábito. Comprar uma cesta ou caixa onde colocá-los todos, vai ajudá-lo na tarefa.

O desenvolvimento da linguagem infantil. Aprender a falar

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. Bebê de 20 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Relacionados

EtapasFraldasEducaçãoBebêsJogosSobremesas e dulces20 meses do bebê mês a mês mês a mês e vinte meses do desenvolvimento do bebê linguagem do bebê, alimentação do bebê, peso do bebê

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Newsletter Semanal de GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Bebê de 18 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Desenvolvimento físico e mental dos bebês de dezoito meses de idade

Guiainfantil.com 29 de março de 2016

Aos dezoito meses os bebês são preciosos. É uma fase mágica, cada dia aprendendo algo novo e não às vezes bom. O pequeno está forjando o seu caráter e até sorri porque, antes de cometer um ato picaresco.

A maioria já sabem que quando algo se lhes cai ou se o escondemos está em parte alguma e o procuram, apesar de não vê-lo. Alguns bebês começam a entender o tema das limitações e chorar, se não podem fazer aquilo que tanto quer.

O desenvolvimento físico do bebê de 18 meses

O bebê já anda por toda a casa, no parque, e gosta de ir ao parque e brincar com a areia, subir no escorrega e se sentir livre nos balanços. Essas atividades ajudam a desenvolver a sua motricidade e forjarán seu caráter o dia de amanhã.

Nos livros, reconhece também os animais e os relacionam com os sons que emitem. E, graças à sua crescente habilidade com os dedos e as mãos, ele consegue passar duas ou três páginas de uma revista de cada vez.

O bebê demonstra claramente o que quer e o que não, durante as refeições, nos passeios, e em suas atividades. Já não quer estar em sua cadeirinha com o cinto de segurança. Tenta sair, ela como for. Em casa, mostre que quer participar das tarefas domésticas, como varrer a casa, tirar o pó, etc.

A linguagem de um bebê de quatro meses

O bebê entende o que lhe pedir, se se trata de comandos simples. Ouça uma história, a ver os desenhos e nomeando os objetos que vê e conhece. Pode avisar quando a fralda está molhada.

O bebê reconhece a seus pais, irmãos, amigos, e outros parentes mais próximos, se vos parece em alguma foto. Sabe quem são, inclusive, é capaz de dizer seus nomes.

A alimentação do bebê de 18 meses

É conveniente que o bebê se sente com o resto da família para comer e se sentir integrado nas refeições familiares. É também uma forma de aprender.

Já pode beber em seu próprio copo, pelo que há que ir retirando progressivamente o uso do biberão. Você também pode comer usando a colher.

Estimular o bebê de 18 meses

Nesta idade, ele também vai responder positivamente aos estímulos artísticos. Jogue com ele a pintar com os dedos. Gosta de jogos e as pinturas, mas também as músicas, teste com ele para jogar os cinco sapo cururu ¡vão adorar!

O raciocínio do bebê começa a evoluir. Para pegar algum objeto que caiu debaixo da cama, por exemplo, já não o utilize somente suas mãos. Se necessário, procurar algum pau ou algo parecido para poder atingi-lo. Você pode ajudá-lo a utilizar o razocinio com jogos simples como o esdondite.

O papel dos pais na capacidade de falar das crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Etapas
  4. Bebê de 18 meses. Desenvolvimento do bebê mês a mês

Relacionados

EducaçãoEtapasEtapasFrutasSaúdeBebés18 meses, dezoito meses do bebê mês a mês evolução do bebê desenvolvimento do bebê de um ano e meio, o bebê de 18 meses

31 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Melhor Remédio para Tratar a Calvície

O melhor Remédio para Tratar a Calvície – Vivo ou Morto?

A principal causa da calvície é o entupimento dos folículos pilosos. Mais uma razão para a calvície é a genética hereditária. A pior coisa que a calvície causa é a solidão Desconhecido Que, embora nem sempre seja verdade, é muito ruim em si. O melhor tratamento sem dúvidas é capifix .

A Luta Contra o Melhor Remédio para Tratar a Calvície

Um excelente remédio para tratar a calvície é o feno-grego. Um dos remédios caseiros para a calvície é o aloe vera. Assim, é considerado um dos remédios caseiros mais fortes para a calvície. Um remédio natural eficaz para tratar a calvície masculina e prevenir a perda de cabelo no couro cabeludo é aplicar regularmente leite de coco no couro cabeludo.

O que Você Deve Saber Sobre o Melhor Remédio para Tratar a Calvície

Existem muitas causas de calvície. Cientificamente, é chamado de alopecia. É também chamado de Alopecia Androfenética. Também pode ser causada por lúpus e diabetes. Também é conhecido como alopecia e refere-se à perda de cabelo da cabeça. Há pessoas com calvície em todos os lugares, e nós não queremos juntar a multidão careca. Se você tem calvície devido ao uso indevido de xampus, devido ao uso de muitos produtos químicos, o uso de aloe vera é justificado.

Bebê dado como morto acorda nos braços de sua mãe

Bebê dado como morto acorda nos braços de sua mãe

Guiainfantil.com 02 de setembro de 2010

Para os crentes, como é o caso dos pais de Jamie Ogg, este fato é, sem dúvida, um milagre. Ter seu bebê nos braços, respirando e cheio de vida por todos os lados, é algo que eles não esperavam quando os médicos, apenas duas horas antes, o deram por morto depois que o bebê nascer prematuramente aos sete meses de gestação e sem dar sinais de vida.

Eu Me pergunto o que pode ser melhor para um bebê recém-nascido que o calor dos braços de sua mãe, o contato com a sua pele, ouvir a voz e as batidas de seu coração, sentir o seu amor… pois foi em meio a essas circunstâncias, Jamie voltou à vida. Quando seus pais, um casal jovem australiana, souberam pelos médicos que o seu bebê prematurono dava sinais de vida, quiseram dar ao pequeno o seu primeiro e último abraço. Apenas duas horas depois, enquanto ainda recebia as carícias de sua mãe, o bebê começou a se mexer e a dar sinais de vida.

Durante as horas que ele estava acariciando seu bebê, a mãe não deixou de lhe falar sobre qual era o seu nome, que ele tinha uma irmã, que queria, e queria fazer com ele muitas coisas. A mãe chegou a oferecer leite materno com o dedo. Após esse contato, o bebê começou a respirar com regularidade, a mover a cabeça e abrir os olhos para espanto de todos, até mesmo de uma enfermeira que atribuía ao princípio os movimentos do bebê a um reflexo. Além de se sentir muito grato a Deus por esta bênção, o pai reconhece que o impulso instintivo de sua mulher, foi o que devolveu a vida a seu filho. Se ela não tivesse feito isso, provavelmente Jamie não estaria aqui. Para a ciência, este fato confirma a eficácia do método canguru que está sendo utilizado em alguns hospitais principalmente no tratamento de bebês prematuros.

Este método permite que a mãe está todo o tempo com seu bebê nos braços, em vez de deixá-lo em uma incubadora, e que mesmo o alimente com leite materno. Com a sua aplicação, observa-se que tanto a frequência cardíaca, como a oxigenação e outros parâmetros fisiológicos do bebê se mantêm dentro das medidas normais. O que até agora não contemplavam os médicos é que o método também funciona com os bebês dados por mortos. Fatos como esse só confirmam a teoria de que o amor de uma mãe pode gerar não apenas um bebê como também a verdadeiros milagres…

Vilma Medina. Editora GuiaInfantil.com

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Parto
  4. Bebê dado como morto acorda nos braços de sua mãe

bebê prematuro parto gravidez de risco grávida parto natural, cesariana quer braços desenvolvimento método canguru bebê se morre mãe incubadora

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Banhar o bebê recém-nascido, sim ou não?

Quando se deve dar o primeiro banho no bebê

Malena Hawkins Pediatra27 de abril de 2016

O momento do banho é um dos mais emocionantes na relação pais e filhos. Pode ocorrer que seja um momento de verdadeiro prazer para ambos, relaxamento, encontro e espaço para compartilhar jogos ou confidências, ou o contrário, estresse, barulho, brigas entre irmãos e entre pais e filhos.

Todos os pais vivemos ou viveremos as duas situações… Algum dia, se temos tempo, ou se estamos felizes ou de bom humor, podemos desfrutar muito do banho da criança, ou se estamos todos cansados ou com pressa, pode estresarnos mais. Mas, quando é conveniente banhar o bebê pela primeira vez?

O primeiro banho do bebê

As crianças agradecem muito o banheiro à noite, como parte de sua rotina diária. O ideal é acostumbrarles desde os primeiros dias à casa de banho antes de a última dose antes de dormir.

No hospital ao nascer é geralmente de esperar algumas horas para dar o seu primeiro banho, para que se acostumem um pouco a temperatura do mundo exterior. Em geral se costuma banhar-se à noite. A casa de banho do hospital não é muito agradável para o bebê, a verdade. A água está quentinha, mas essa primeira impressão não costuma gostar; a água caindo sobre sua cabeça, o ruído, a esponja para remover os restos do parto…

Já em casa, o banho deve ser mais cativante… Devemos preparar uma banheira não é muito grande, uma das adequadas para bebês. Com água quente – templadita. Existem termômetros de água para os bebês, mas não faz falta, é o suficiente para prová-la com o cotovelo ou a mão. Isso sim, que não vos esqueça de testá-lo todos os dias, porque nós temos visto no hospital de queimaduras no culete ou nas costas do bebê por este motivo.

A água deve cobrir o bebê até a metade do corpo. Assim, o bebê está praticamente submerso na água, como no útero materno, e não perdeu a situação. No entanto, se colocamos poquita água, você terá sensação de frio e não estará confortável.

Deve ser usada uma esponja natural, lavagem após o banho com água quente e alterá-lo com frequência para evitar os fungos. É recomendável utilizar uma esponja para o corpo e outra diferente para o culete.

Deve-se utilizar um sabão neutro, com pH adequado para a pele do bebê. Em geral recomendamos utilizar sabonetes comprados em farmácias nos primeiros meses de vida, que não tenham muito perfume, porque podem irritar a pele do bebê, pois além de mascarar o cheiro de bebê tão agradável. O cabelo e a cabeça não há necessidade de lavá-lo todos os dias, mas eles adoram, e com um sabonete suave, não acontece nada.

Conforme vão passando os meses iremos descobrindo os pais como gosta de banho para o nosso filho, se quiser passar muito tempo na água ou, pelo contrário, quer sair rápido para o jantar ou para jogar. Também depende de nossas pressa, e os interesses nem sempre coincidem. Eu recomendo a desfrutar do momento do banho, sempre que possível, já que são momentos que não se repetem quando sejam maiores.

Vérnix caseosa. Quando banhar o bebê recém-nascido

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Higiene
  4. Banhar o bebê recém-nascido, sim ou não?

Relacionados

HigieneHigienePeleBebêsBebêsHigieneprimer casa de banho banhar o bebê tomar banho ao recém-nascido rotina do banho com a pele do bebê higiene do bebê malena hawkins

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Milk-shake refrescante de kiwi e maçã

Guiainfantil.com 15 de abril de 2015

As vitaminas desempenham um papel importante no desenvolvimento físico e mental das crianças, por isso devemos cuidar muito da alimentação infantil e garantir-lhes frutas, como com este batido de kiwi e a maçã.

Já que a fruta é um dos alimentos que menos gosta para as crianças, uma boa opção é preparar as receitas para crianças de shakes e sucos variados que contenham frutas muito recomendáveis, como o kiwi, maçã ou banana.

Ingredientes

  • 4 kiwis
  • 1 maçã
  • 2 laranjas
  • 1 banana
  • 1 bolacha maria

Dicas: você Pode adicionar outras frutas da época, como o morangos, ou o que você preferir. Lembre-se que você é o das bebês que você tem que consultar com o pediatra para evitar alergias.

Preparação do batido de kiwi e maçã

1. Descasque os kiwis e a banana. Você também pode descascar a maçã, mas deixando a pele com o suco tem mais vitaminas. Trocea todas as frutas, exceto as laranjas.

2. Esprema o sumo das laranjas e coloque-o no copo do liquidificador. Adicione o restante da fruta cortada e o biscoito.

3. Tritura bem até formar um batido. Se você quiser, pode adicionar um pouco de açúcar ou mel. Serve o batido decorando o copo com uma rodela de kiwi

Quando introduzir alimentos sólidos na dieta do bebê

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Sobremesas e doces
  3. Frutas
  4. Milk-shake refrescante de kiwi e maçã

Relacionados

Cozinha com criançasObesidadepós-PartoAssadas na chapa e refogadosAlimentaçãoEducaciónrecetas de crianças alimentação infantil batidos para as crianças sumos de frutas batido de kiwi e maçã suco de kiwi receitas com frutas

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Barrinhas de cereais com chips de chocolate

Guiainfantil.com 19 de agosto de 2015

Para as crianças é muito importante o momento do lanche. A alimentação de crianças requer nutrientes diferentes da dos adultos, e como são muito ativos precisam de muita energia, que podem obter essas barrinhas de cereais com gotas de chocolate.

As barrinhas de cereais são muito fáceis de preparar, a receita tem ingredientes simples e seguro que o resultado lhe agrada muito aos seus filhos. Se você não se atrevem a experimentar, a certeza de que, com esta proposta de barras de cereais com chocolate não hesitara um segundo.

Ingredientes

  • 200 g de flocos de aveia
  • 50 gr. de arroz inflado
  • 175 gr. de açúcar
  • 75 gr. de manteiga ou margarina
  • 80 gr. de mel
  • 100 gr. de chips de chocolate

Dicas: você Pode usar o tipo de chocolate que você preferir, ou combiná-los (por exemplo, branco e ao leite)

Preparação das barras de cereais com chips de chocolate

1. Em uma caçarola, derreta a manteiga. Adicionar o mel e o açúcar, mexa até que este se caramelice.

2. Adicionar cereais e arroz inflado, misture bem até formar uma massa homogênea e de toque pegajoso.

3. Untar de manteiga ou margarina uma assadeira retangular e despeje nela a mistura, estendendo-se bem para que fique distribuída de forma homogênea.

4. Dar os chips de chocolate, distribuyéndolos pela superfície. Apertar ligeiramente com uma espátula para que fiquem colados.

5. Deixar que entibie, cortar as barrinhas do tamanho que preferir com a ajuda de uma faca. Esperar até que arrefeçam completamente, e já estão prontos!.

Como ensinar às crianças que comem muito lento

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Receitas
  3. Cereais
  4. Barrinhas de cereais com chips de chocolate

Relacionados

Cozinha com criançasBebêsAlimentaçãoCereaisAlimentaçãoAlimentaciónrecetas para crianças de pequeno-almoço para crianças sobremesa menu infantil nutrição infantil pequeno-almoço saudável almoço lanches para crianças barrinhas de cereais

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Banco de sangue do cordão umbilical.

Para que serve guardar o sangue do cordão umbilical dos bebês

Guiainfantil.com 02 de fevereiro de 2016

O nascimento de um bebê, é uma experiência única e com os novos avanços no campo da genética, sabemos que o armazenamento do sangue do cordão umbilical do bebê, que pode ajudá-lo no tratamento de doenças que se apresentam mais adiante na sua vida e oferecer alternativas importantes de cura usando suas próprias células.

Guardar o sangue do cordão umbilical

O sangue do cordão umbilical (SCU) como a medula é rica em células-tronco. As células-tronco são células mestras capazes de criar os componentes principais do sangue e do sistema imunológico (de defesa) do corpo. A partir destas células se formam glóbulos vermelhos que transportam o oxigénio para os tecidos, células brancas do sangue para combater as infecções e plaquetas na coagulação. A descoberta de que o sangue do cordão umbilical contém grandes quantidades de células-tronco foi o fato de que estas possam ser utilizadas para o tratamento de doenças hematológicas (do sangue) e de tipo genético.

Doenças tratadas com células-tronco

Os pacientes que sofrem de doenças hematológicas tanto mal como não malignas, podem ser tratados com radiação ou quimioterapia para destruir as células anormais, no entanto, esse processo também pode destruir as células saudáveis do paciente, bem como a sua medula óssea. Sim, esta é destruída, um transplante de células estaminais é necessário para regenerar as células perdidas. As doenças malignas que se podem tratar com SCU são:

– Leucemias (linfocítica aguda, mielógena aguda, mielóide crónica)
– Linfoma do tipo não – Hodgkins
– Mieloma múltiplo (Teor)

As doenças não malignas, que se podem curar com esta terapia são:
– Osteopetrosis Anemias (aplástica, Fanconi, falciforme)
– Talassemia Beta (Síndrome de Wiskott-Aldrich)
– Tay Sachs (Síndrome de Hunter)
– Imunodeficiência combinada severa (Blackfan-Diamond)
– Lupus Síndromes (Hurler, Scheie, Sanfilippo , Morquio )
– Doença (Krabbe Gaucher, Niemann-Pick, Colman)

Vantagem de usar o sangue do cordão umbilical.

– Facilidade de obtenção, já que não existe nenhum risco ou desconforto para a mãe ou para o bebê.
– É um material de sucata.
– Pouca probabilidade de transmissão de infecções.
– Baixo risco de desenvolver doença Enxerto vs. Hóspede, é dizer que o organismo rejeite.
– Permite o uso de transplantes de doadores parcialmente compatíveis, o que torna possível sua utilização não só para o bebê, mas para outros membros de sua família, principalmente irmãos).
– Existe uma rápida disponibilidade de sangue de cordão localizada em bancos.
– Estas células contém uma maior quantidade de células-tronco e uma maior quantidade de colônias formadoras.
– Essas células possuem uma maior capacidade proliferativa (de crescimento).

Banco de sangue de cordão umbilical

Um banco de SCU é um lugar onde os pais podem armazenar as células-tronco de seus recém-nascidos através da criopreservação de congelamento a temperatura de 195°C negativos para guardar material genético importante que pode ajudar a tratar doenças que podem ocorrer no futuro.

Futuro das células-tronco no tratamento de doenças

Até há alguns anos, o uso das células-tronco estava limitado aos transplantes, no entanto, a recente descoberta do potencial destas células em outros tipos de células do coração, córnea, tecido nervoso, fígado, rins, pâncreas, etc.) abriu o caminho para as pesquisas para o tratamento de outro tipo de doenças. Dentro das doenças que podem ser tratadas de futuro encontramos: Câncer de ovário, testículo, de mama, de pequenas células de pulmão), tumores primários do cérebro, melanoma doenças não malignas, diabetes, AIDS, terapia genética, artrite reumatóide, regeneração de tecidos (tecido cardíaco, fígado, pâncreas nervoso e de córnea). Mal de Alzheimer, esclerose múltipla e lúpus eritematoso severo.

O umbigo de uma mulher grávida de nove meses

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Provas
  4. Banco de sangue do cordão umbilical.

Relacionados

SaúdeCordon umbilicalGravidezCordon umbilicalBebêsBebésombligo laço do bebê células estaminais células do cordão umbilical teste de dna mãe pai dna do pai dna

19 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Balanitis. Inflamação do pênis da criança

Quais são as causas e como se trata da balanitis em crianças

Guiainfantil.com 15 de agosto de 2017

A balanitis é uma inflamação do prepúcio e da glande (ponta do pênis) da criança. Ficam avermelhados, inchados e sensíveis ao toque. Além disso, pode-se observar pus proveniente do interior da abertura, o que provocará dores a criança ao urinar. Trata-Se de uma infecção bacteriana sob o prepúcio, que afecta a glande. É mais provável que ocorra em homens que têm um prepúcio mais estreito, em que é difícil retraerlo e manter uma higiene correta.

Causas da inflamação do pênis da criança

Em alguns casos pode ser que a criança sinta calafrios, febre e ardor ao urinar. Deve-Se ter em conta que a balanitis pode ser um sintoma de outras doenças inflamatórias ou dermatológicas. A diabetes, especialmente se a glicemia mal controlada, é um fator de risco de balanitis. Esta doença pode se complicar e causar um edema que provoque uma fimose ou incapacidade de retrair o prepúcio para trás. A causa é a aderência do prepúcio à glande inflamado.

Tratamento da inflamação do pênis da criança

Como tratar a inflamação do pênis dos meninos? Existem algumas medidas de prevenção e de tratamento da Balanitis. Guiainfantil.com oferece-lhes algumas:

1. Controle médico com pomada antibiótica e, caso a criança apresente um prepúcio muito esticada, uma circuncisão que pode ser praticada quando a criança cumpra os seis anos de idade.

2. Em casa, o que se pode fazer é manter o pené da criança ou o bebê sempre limpo, com mudanças frequentes de fraldas, e aplicar um creme anti-séptica contra qualquer inflamação, além de um creme protetor.

3. Também deve-se manter uma higiene adequada da roupa interior, por exemplo, lavar bem toda a roupa para remover restos de detergente.

Patricia Garcia Herrero. Redatora

Consulte mais condições:

O papel dos pais na capacidade de falar das crianças

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Balanitis. Inflamação do pênis da criança

Relacionados

HigieneSaúdeSaúdeEducaçãoBebêsSobremesas e dulcesque é balanitis sintomas do balanitis cura do balanitis infantil tratar a balanitis inflamação do pênis criança doente trocar fraldas

29 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Dançar estando grávida, é possível?

Que tipo de dança é o mais adequado durante a gravidez

Guiainfantil.com 28 de abril de 2017

Assistir a um show e não deixar de sair, ir a uma discoteca e dar rédea solta aos seus pés, ou praticar exercícios de dança ao som da sua música favorita em um ginásio é um prazer para qualquer idade.

Mas, nós podemos dançar, estando grávida? O que é bom para o bebê que sua mãe se mova e agite seu corpo ao som da música? Em quais situações não é recomendável a dança durante a gravidez?

A gravidez não é uma doença

É claro que a gravidez não é uma doença e, portanto, devemos cuidar, mas não permanecer. No entanto, na suavidade dos exercícios reside o equilíbrio para que a dança seja também um benefício para a mãe e seu bebê. Dar botes e pular ao som dos Black Eyes Peas, não é o mais benéfico para a gestação, já que durante os três primeiros meses, existe o risco de descolamento da placenta e, durante o último trimestre, o volume do útero é muito grande para começar a saltar.

Em contrapartida, praticar 30 minutos de exercício aeróbico diário é uma das recomendações que mais insistem os ginecologistas, sobretudo, quando se trata de caminhar ou nadar, a dois exercícios adequados para praticar durante a gravidez. Os benefícios adicionais do exercício durante a gravidez são múltiplas: ajuda a aliviar o stress, a desenvolver a resistência necessária frente ao parto, reduz o risco de diabetes, melhora o trabalho cardiovascular e favorece o bom humor.

Ouça seu corpo durante a dança

O melhor dança para praticar durante a gravidez é a dança árabe, por ser de baixo impacto e ser composta por passos suaves. Em qualquer tipo de dança que você pratica, durante a gravidez, você deve ter muita cautela com os giros, saltos e, em geral, com os movimentos bruscos.

Começa a dançar suavemente, não suba muito a sua temperatura corporal e previne a postura para não prejudicar suas costas com o peso do bebê. Exclui qualquer movimento que possa fazer-lhe perder o equilíbrio, pois as quedas são especialmente perigosas durante a gestação e com o aumento de peso do seu corpo, o centro de gravidade não é mais o mesmo. E, além disso, inclui sempre um aquecimento muscular inicial antes da sessão de dança e beber muito líquido antes, durante e depois do baile.

O baile vai acontecer, por isso é necessário que você leve água para repor o líquido perdido. No entanto, lembre-se que você deve deixar de fazer qualquer atividade física, incluindo a dança, e consultar imediatamente o seu médico se notar a perda de um fluido, você começa a sangrar, você se sente tonta, com náuseas ou se falta a respiração, sente dor no abdómen ou no peito, você tem contrações ou não sentir seu bebê mexer.

Marisol Novo. Guiainfantil.com

Ginástica na gravidez, costas dorsal e cervical

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Exercícios
  4. Dançar estando grávida, é possível?

Relacionados

GravidezExercíciosPartoGravidezGravidezEmbarazobailar durante a gravidez dançar dança ginástica na gravidez exercício na gravidez exercício para grávidas esporte para grávidas

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Baby Bath Spa, uma técnica relaxante para banhar o bebê

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe11 de julho de 2016

Banhar o bebê é um momento muito especial e delicado. Há bebês que nos colocam muito fácil porque adoram a água, desde o primeiro banho e jamais protestam ao entrar na banheira, mas tenho sido testemunha como um bebé pataleaba, gritava e ficava duro enquanto enrojecía porque este momento lhe era realmente desagradável.

Para esses bebês, tão avessos à hora do banho, pode ser uma excelente solução a técnica conhecida como Thalasso baby bath ou Baby Bath Spa, de acordo com que se tenta relaxar as crianças na banheira com gestos simples.

Que é o Baby Bath Spa para recém-nascidos

Há um vídeo que circula pelo Youtube que se tornou um sucesso com mais de 43 milhões de visualizações. No vídeo podemos ver como dois gêmeos são tão relaxados e tranquilos na banheira e sob o jato de água que parece como se não se tivessem dado conta de que nasceram. É uma maravilha vê-los como abraçam-se e desfrutar do momento do banho no total paz e serenidade, como se estivesse ainda no útero materno.

A pessoa que teve a idéia de criar um pequeno spa para recém-nascidos e assim relajarles se chama Sonia Dennis e é uma enfermeira francesa que, em 1995, começou a praticar técnicas de relaxamento para bebês na maternidade onde trabalhava durante a hora do banho. A técnica consistia em masajearlos sob um jato de água, enquanto soava uma música relaxante. Esta enfermeira queria mudar a forma em que habitualmente se banhava os bebês, e evitar os gritos e choros dos pequenos ao ser submergido na água as primeiras vezes.

A prática de Sonia Dennis começou a ter tanto sucesso que a clínica pediu que para aprofundar esta técnica com a ajuda de uma equipe de pediatras. Hoje em dia, é conhecido como Baby Bath Spa ou fica localizado baby bath e ensina os recém-lançados pais para que possam vivê-la em casa com os seus bebés até que estes alcancem os dois meses de vida.

Vídeo do banho relaxante de dois irmãos gêmeos

Ensina a teu filho a ir ao banheiro para fazer cocô e xixi

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Higiene
  4. Baby Bath Spa, uma técnica relaxante para banhar o bebê

Relacionados

HigieneHigieneEnureseBebêsHigieneBebésBaby Bath Spa banhar o bebê banho do bebê gêmeos thalasso baby bath primeiro banho

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Como Fazer Detox em Casa Corretamente

Como Detox em Casa – a História

Seu fígado é seu melhor ativo. Portanto, desintoxicação é o processo de limpeza de si mesmo através de vários meios de desintoxicação do corpo. Uma desintoxicação de maconha se relaciona com o período de tempo após você parar de fumar maconha. Uma desintoxicação de maconha normal é uma frase empregada em instâncias atuais, e claramente se refere a ir com o método de se livrar de compostos tóxicos, normalmente, sem ter kits de desintoxicação artificial ou quaisquer substâncias artificiais. Master Cleanse é o programa de dieta mais popular do mundo. O Total Wellness Cleanse faz uma diferença real para a sua vida, refrescando o equilíbrio natural de seus corpos e treinando-o para que permaneça assim. Existem algumas maneiras diferentes de se envolver em desintoxicação do corpo e razões para desintoxicar seu corpo, que será descrito nos parágrafos que se seguem. Se quer um que funcione, te indico perfect caps .

O Ruim Segredo para Desintoxicação em Casa

Você quer ter certeza de que está se livrando de toxinas, não apenas movendo-as para uma parte diferente do seu corpo. Tudo é rigoroso para que elimine as toxinas e, portanto, comer apenas os alimentos bons ajudará a lubrificar o seu trato, juntamente com o aumento da ingestão de água que fará com que seus órgãos vitais se movam livremente com menos bloqueio de nutrientes e mais eliminação de acúmulos. Porque muitas toxinas permanecem em suas células adiposas, uma maneira de desintoxicar é através da lipólise que quebra suas células de gordura e libera as toxinas difíceis de alcançar armazenadas dentro delas.

Introdução Como Detox em Casa

Você pode ter chegado a um ponto em sua vida em que está pronto para fazer uma mudança e libertar-se de um vício em drogas abusivas. Uma das maneiras mais eficazes para aliviar a dor de dente é aplicar o dente de alho moído ou o óleo de dente de alho de grau alimentício puro no dente afetado. Se você está precisando de uma boa desintoxicação, você pode ter pensado em comprar o BioEnergiser. Claro, todo mundo no trabalho sabia da minha situação e não esperava ouvir nada de mim por um longo tempo. Depois de ter sido uma atleta ativa por vários anos, o tempo fora me deixou louco. Mais sobre Master Cleanse Diet no Master Cleanse Program No entanto, o tempo de cozimento pode ser reduzido! Claro que você faz isso, se é sua primeira vez, 3 dias de desintoxicação vai lhe dar o melhor benefício.

Ok, eu Acho que eu Entendo Como Detox em Casa, Agora Conte-Me Sobre Como Detox em Casa!

A terapia de quelação é muito eficaz na remoção de chumbo, mercúrio, alumínio, arsênico, ferro e cobre. Ele usa compostos chamados quelantes que formam fortes ligações com metais pesados, deixando-os incapazes de envenenar ainda mais seu corpo. É o caminho mais forte para desintoxicar metais pesados. É claro que quando você sente dor, a solução mais óbvia é tomar medicamentos analgésicos como o ibuprofeno e o acetaminofeno. É um opiáceo que é usado para tratar a dor moderada a grave.

Idéias, Fórmulas e Atalhos para Desintoxicação em Casa

Vicodin não é bom para você. Entre o vício físico e o vício psicológico, o Vicodin pode ser uma droga muito perigosa para o viciado em Vicodin. Além disso, Vicodin cria uma alta no usuário que pode ser bastante viciante psicologicamente também. Leia mais para descobrir se você pode ou não ser viciado em Vicodin e se você ou um ente querido pode precisar de tratamento para dependência de Vicodin. Se você ou um ente querido é viciado em Vicodin, há muita ajuda disponível. Vicodin é o nome da marca para a combinação genérica de acetaminofeno e hidrocodona. Vicodin reduz produtos químicos no cérebro, incluindo endorfinas que são boas substâncias químicas.

Como Detox em Casa de Ideias

Vicodin Vicodin é um assunto muito sério e pode resultar em doença grave e até mesmo a morte em caso de overdose. Está se tornando mais comum hoje em dia devido ao acesso mais fácil à droga, seja por médicos ou por meios ilegais. O vício em Vicodin requer a ajuda de profissionais treinados com a possibilidade de reabilitação de pacientes internados também. Alguns viciados têm comparado a sensação a alguém que está em um deserto morrendo de sede, mas percebendo que há um oásis ao virar da esquina. Se alguém com um vício psicológico pode continuar bebendo em excesso, no entanto, acabará desenvolvendo um vício físico, porque o corpo gradualmente requer mais álcool para criar o mesmo efeito.

Ajude o seu filho a nascer, aprende as respirações do parto

Ajude o seu filho a nascer, aprende as respirações do parto

Guiainfantil.com 13 de janeiro de 2017

Fornecer ao seu bebé, durante a gestação, a quantidade suficiente de oxigênio é fundamental para a sua sobrevivência, mas, além disso, se você oxigenas bem durante o trabalho de parto e no expulsivo, lhe pedir a nascer. Nos cursos de preparação para o parto e de educação materna, nos ensinam a respirar durante o parto.

Durante a gravidez, minha parteira meu insistia que aprender a respirar e me ensinou, na prática, os diferentes tipos de respiração para cada fase do trabalho de parto, já que não se pode respirar da mesma forma no início do trabalho de parto que, no final.

Oxigênio para o seu bebê, bem-estar durante o parto

Na prática, quando estava encurvada por causa das dores, senti a necessidade de começar a fazer as respirações, como havia me ensinado, mas atordoado com a intensidade das contrações, comecei a fazer as respirações de forma arrítmica. Foi então quando a parteira que me atendia me indicou, em função do momento do parto em que me encontrava, que deveria colocar em prática em cada fase.

Apesar de crer que nesse momento você não vai se lembrar de como se faz cada uma das respirações, te garanto que é como andar de bicicleta, não se esquecem e, além disso, não só conseguirá oxigenar adequadamente ao seu bebê para ajudá-lo a nascer, mas que também te ajudarão a relaxar, porque apesar de não acalmam a dor, ajudam a levar a sua mente para o outro lado e a estar mais tranquila, entre contração e retração.

Por certo, como nunca vem mal fazer uma revisão, quando começam as contrações, o ritmo respiratório mais adequado consiste em inspirar suavemente pelo nariz e expirar com calma. À medida que aumenta a intensidade das contrações inspira pequenas quantidades de ar e expúlsalo a boca, ou tomar uma boa quantia pelo nariz e expire bem dosificándolo em quatro tempos pela boca. Até o final do trabalho de parto, quando as contrações são mais fortes é o momento de fazer as respirações torácicas rápidas para controlar a dor e enviar muito oxigênio para o bebê: tomar ar em um tempo e expúlsalo por a boca no outro.

Nesta fase é possível que sinta vontade de empurrar, mas se a matrona não lhe dá permissão porque ainda não tiver dilatado o suficiente, respira soltando o ar com um repente prolongado ou use o suspiro.

Tenha em conta que não te convém abusar de uma respiração, porque esgota e você não pode fugir. Uma vez no paritorio, quando chega o momento da expulsão, enche os pulmões de ar ao máximo quando você começar a sentir a contração e empurra enquanto expulsas do ar. Depois, procura relaxar e respirar lenta e profundamente antes que a próxima contração. Cada vez que inhalas e-volta, oferecer ao seu bebê o oxigênio, algo fundamental para o seu bem-estar durante o trabalho de parto. Respira bem, você vai ajudar seu filho a nascer.

Marisol Novo.

Parto inesperado na banheira de casa

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Parto
  4. Ajude o seu filho a nascer, aprende as respirações do parto

Relacionados

PartoPartoGravidezPartoGravidezEmbarazorespiraciones de parto pujos respirar contrações dor de parto oxigênio

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Saiba qual é o grupo sanguíneo do seu bebê

Calcula qual será o grupo sanguíneo do seu bebê

Patricia FernándezRedactora em Guiainfantil.com25 de março de 2018

O mais habitual é que seus filhos tenham o grupo sanguíneo de um de seus pais, no entanto, a genética é caprichosa, e embora respondendo a algumas leis inabaláveis, às vezes pode nos surpreender.

Explicamos-Te como podes calcular o grupo sanguíneo do seu bebê com umas regras simples.

Como saber qual será o grupo sanguíneo do meu bebê

O grupo sanguíneo é uma classificação de sangue que se faz de acordo com as características que têm os nossos glóbulos vermelhos. Estes grupos sanguíneos podem ser: A, B e 0, e a combinação entre eles.

Seu bebê irá herdar o grupo sanguíneo de seus pais, mas não é tão simples como parece, já que também influencia os grupos sanguíneos de gerações anteriores, ou seja, o avô, o bisavô, trisavô… também têm uma chance de deixar a sua marca genética em seu filho.

Cada pessoa herdamos, para formar o nosso grupo sanguíneo, um gene do pai e outro da nossa mãe, assim que cada um de nós temos um grupo sanguíneo formado por dois genes, por exemplo, se você é do grupo A, a sua herança genética, pode ser AA ou AO.

Mas dentro desses dois genes existe um gene dominante e outro recessivo, ou seja, aquele que se impõe perante o outro. No caso dos grupos sanguíneos no grupo A e B se impõem ao grupo 0, pelo que se usarmos o exemplo anterior, alguém que tenha uma combinação genética de ANO, será do grupo A, pois o gene dominante é o A.

Seguindo esta tabela poderá saber a porcentagem que existe de que seu filho seja de um grupo de sangue ou de outro, dependendo do grupo sanguíneo de seus pais.

Você apenas tem que pesquisar no grupo da direita, que pertence ao grupo sanguíneo da mãe, e na parte de cima, que pertence ao grupo do pai, e buscar a confluência dos dois, o resultado é expresso em porcentagem.

Se não sábes que grupo sanguíneo tem, pergunta-o aos teus pais o que, a um grupo, e pode descobrir quais são seus componentes genéticos.

Por que são tão importantes as avós maternas para crianças

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Calculadora
  4. Saiba qual é o grupo sanguíneo do seu bebê

Relacionados

GravidezFamíliaPaisdocesEducaçãoSaludgrupo sanguíneo bebês tabela herança herança genética, gravidez sangue do bebê combinação genética

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Autismo, esquizofrenia e transtorno bipolar

A relação genética entre estas três doenças

Guiainfantil.com 27 de março de 2018

Distúrbios como o autismo, a esquizofrenia e o transtorno bipolar compartilham um número significativo de genes que contribuem para o seu desenvolvimento, segundo um estudo da Universidade de Columbia, em Nova York (Estados Unidos), publicado na edição digital da revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

Os pesquisadores criaram um modelo estatístico para medir as conexões genéticas entre as doenças que manifestam sintomas complexos, como o autismo, a esquizofrenia e o transtorno bipolar.

Fatores genéticos comuns no autismo, esquizofrenia e transtorno bipolar

Segundo os cientistas, liderados por Andrey Rzhetsky, alguns fatores genéticos múltiplos contribuem em grande medida para a probabilidade de que um paciente desenvolva um distúrbio complexo. Os pesquisadores analisaram dados de cerca de 1,5 milhões de registros de pacientes do banco de dados clínica do Centro Médico da Universidade de Columbia. O modelo de computador calcula a sobreposição genética entre pares de doenças, ou seja, o número de aberrações genéticas que contribuem para ambas as doenças.

Os autores, que analisaram 161 afecçõesachar em sua análise uma atenção especial aos distúrbios neurológicos. Uma das descobertas mais importantes foi a de que existe uma importante sobreposição genética entre o autismo, a esquizofrenia e o transtorno bipolar. Segundo os pesquisadores, o modelo pode ser útil para aqueles pesquisadores que trabalham na origem genética das doenças que surgem de mais de uma mutação.

Diferenças e semelhanças entre a esquizofrenia, transtorno bipolar, autismo e outras

1. Esquizofrenia. O termo esquizofrenia significa “mente ” partida”. A idade de aparecimento está compreendida entre os 15 e os 45 anos. Embora geralmente começam no final da adolescência, também há casos de aparecimento na infância, que costumam enmascararse com problemas escolares ou de mau comportamento.

Quem sofre de esquizofrenia experimenta uma distorção dos pensamentos e sentimentos.O que caracteriza a esquizofrenia é o que afeta a pessoa de uma forma total, e quem sofre começa a sentir, pensar e falar de forma diferente para antes. Essa pessoa pode começar a isolar-se, você pode evitar de sair com os amigos, dormir pouco ou muito, fala sozinho ou ele ri, sem motivo aparente (embora esses sintomas não têm por aparecer em todos os pacientes).

É muito importante não esquecer que a pessoa que tem esquizofrenia não pode explicar o que está acontecendo, tem medo de fazê-lo, ou de acreditar que está doente e, portanto, não pedir ajuda, nem queixar-se, na maioria dos casos o que acontece com ele. Por tudo isso, a maior parte deles e, sobretudo no início da doença não aceitam tomar a medicação nem ir ao especialista.

2. Transtorno bipolar. É um transtorno depressivo de longa evolução, em que os episódios depressivos são vistos interferidos pelo aparecimento de outros episódios caracterizados por um estado de ânimo elevado (euforia excessiva), expansivo (hiperactividade anômala) ou irritável. As fases de exaltação, alegria desenfreada ou irritabilidade e grosseria, alternam com outros episódios em que a pessoa está com depressão, intensas, com baixo estado de espírito, a incapacidade para desfrutar, falta de energia, idéias negativas e, em casos mais graves, idéias de suicídio.

3. Autismo. É uma deficiência madurativa com um substrato neurológico e com um componente genético. Pode ser associada a diferentes doenças neurobiológicos e níveis intelectuais muito variadas. Os autistas apresentam três categorias gerais de deterioração do comportamento:

1. Deterioração qualitativo da interação social recíproca: da relação social.
2. Deterioração qualitativa do desenvolvimento da linguagem e da comunicação.
3. Modos de comportamento, interesses e atividades restritos, repetitivos e estereotipados. O transtorno se inicia a idade precoce, geralmente nos primeiros 3 anos de vida.

Dia mundial das Doenças Raras. 28 de fevereiro

Promovido

Dicas para economizar na compra de fraldas para bebês e crianças

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Autismo
  4. Autismo, esquizofrenia e transtorno bipolar

Relacionados

AutismoTranstornosAutismo PeixesSaludautismo esquizofrenia, transtorno bipolar criança autista criança esquizofrênico doenças mentais, saúde mental, crianças com doenças de crianças genética

5 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsSaúdeLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Ausência do pai. Pai ausente

Quando o pai está ausente da vida dos filhos

Guiainfantil.com 04 de março de 2016

Papai não está, mas existe. Talvez viaja frequentemente ou trabalha muitas horas ou mora em outra casa ou em outro país; ou partiu sem dar sinais de vida. Talvez é um homem pouco valorizada pela mãe do menino ou da sociedade. Em alguns casos, o pai é desconhecido, em outros tem sido uma relação passageira da mãe. E, além disso, estão também aquelas crianças que já não têm mais a seu pai vivo.

O que dizer para uma criança cujo pai está ausente?

Um pai pode estar ausente na vida dos filhos, por diferentes maneiras. Mas a ausência do pai não é o mesmo que ausência. Um filho é sempre o produto de um homem e de uma mulher, mesmo se algum deles estiver ausente, desaparecido ou morto. A fantasia de uma mulher auto-gestante, em primeiro lugar corresponde a uma não aceitação da contribuição do homem e, em segundo lugar – e como conseqüência do anterior – é gerada uma distorção da realidade perniciosa para a estrutura mental da criança (ou seja de um homem ou de uma mulher em potência).

Nenhum filho pode lhe dizer “você não tem pai”, porque isso distorce a natureza das coisas.

1. Em famílias em que o pai se ausenta com freqüência, mas convive com a família: ” o teu pai não está em casa, mas está presente na minha cabeça e no meu coração, por isso eu te falo e tendo em conta o que ele pensa. Quando voltar, verá que não são meus caprichos”.

2. Depois de um divórcio: “ainda que teu pai não seja mais o meu marido, suas palavras quanto a sua educação, continuam a ter peso para mim” ou “seu pai e eu achamos este tema de maneira diferente, eu te dou a minha opinião e vai ouvir também a ele”. Se as versões de ambos os pais são irreconciliáveis, recorre-se a um terceiro, neutro. Causa dano psíquico a uma criança dizer: “seu pai não conta, tu só me tem a mim”, isso em todo o caso será decidido de outro adulto responsável (um juiz, por exemplo) .

3. Sim, o pai foi morto: “as palavras e as idéias de seu pai continuam vivas para nós, eu lembro-me das coisas que para ele eram importantes, como pai”.

4. Quando o pai é desconhecido: “você tem pai, mas não tivesses podido nascer, mas ele só participou em sua gestação” ou conforme o caso “eu sabia que seu pai não ia viver com a gente, mas eu escolhi ter você e criarte apesar de isso”. O que, sim, deve ser tomado como regra é que uma criança não deve sentir-se sempre, que é de propriedade de sua mãe ou de seu pai, quando é a mãe que desaparece de sua vida. Ninguém poderá dizer, “sou seu dono, faço o que eu quero com você”.

Uma mãe, por mais desprezo e ressentimento que tenha para com o pai de seu filho, não tem o direito de excluir a sua existência. Pode ser que seja alcoólico, criminoso ou como seja, mas é o pai que tem ou que teve, e faz parte da história desse menino. Ser mãe, é aceitar que o menino é filho de um pai.

Crianças com problemas de comunicação

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Família
  3. Pais
  4. Ausência do pai. Pai ausente

Relacionados

ComunicaçãoDivórcioComunicaçãoCozinha com criançasEducaçãoEducaciónpadre ausente falta de pai, pai não é ausência do pai escolher cuidadoras canguru mãe solteira educação infantil

57 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aurélio o centopéia indeciso. Conto divertido para crianças

Contos engraçados para que as crianças passem um bom momento de leitura

Marisa Alonso Santamaria Poetisahace 3 dias

Para aproximar a criança da leitura e fazer com que vai se apaixonar por ela, é fundamental acertar com o tipo de histórias que lê. Se a criança lê livros que são chatos ou pouco interessantes se mostrará disposto a investir parte de seu tempo entre as páginas do livro. No entanto, se o livro é atraente e lhe cativa, vai querer mais.

Para conseguir “engancharles” com a leitura, você pode tentar contos divertidos para crianças , como este, Aurélio, a centopéia indeciso.

Contos divertidos para crianças. Contos para passar um bom tempo

Passou um outro personagem, por uma sapataria e decidiu comprar umas belas botas de verniz laranja, que tinha visto na vitrine da loja. Aurélio, que assim se chamava o outro personagem, tinha um pequeno problema: ele estava com dificuldade para tomar decisões. Todos o conheciam lá porAurelio, o indeciso.

Quando entrou a comprárselas, o vendedor da loja, que já o conhecia, ele levou as mãos à cabeça.

— Por favor, eu quero experimentar essas botas vermelhas — disse marco Aurélio ao dependente, mudando de parecer, ao entrar na loja.

— Qual o número gasta? — perguntou o vendedor educadamente, já sabendo a resposta.

— O número 39 — disse Aurélio, o indeciso.

Quando tinha acabado de ponérselas chamaram a atenção umas botas verdes, e decidiu testar essas também.

— Por favor, eu gostaria de provar essas botas verdes da segunda estante — disse de novo,dirigindo-se ao dependente.

Estava decidindo se ficar com as botas vermelhas ou verdes, quando viu uma belíssima botascon salto que lhe amava.

— Por favor, você pode me alcançar essas botas de salto alto? — disse-lhe outra vez o dependente, que resopló com força, ao dar-se a volta e olhou para o céu, sem dizer nada.

Aurélio, caminhou pelo tapete da loja com todas as botas postas, mirando-se pensativo no espelho, decidindo qual delas comprar e, pelo canto do olho, viu refletida no espelho, umas botas de zíper.

— Você pode Me trazer essas belas botas de zíper?— Acho que essas vão ser as que escolha finalmente.

O dependente entrando bizco, desta vez sem disfarçar, olhou para ele com raiva e dando um rabotazo, foi em busca de novas botas.

Aurélio, o outro personagem, hesitante, voltou a passear pelo tapete com todas as botas postas: os vermelhos, os verdes, os de salto, os de zíper. Dava voltas e mais voltas mirando-se no espelho da loja, sem se decidir, ainda por nenhuma delas.

— O Ayyyyy, eu não posso acreditar!— exclamou muito satisfeito, dirigindo-se a uma nova prateleira onde havia umas botas com atacadores. ¡Dessas, eu quero essas botas! São preciosas!

O dependente respirou aliviado, ao ver que Aurélio tinha-se decidido por fim. Foi procurar os bastidores do seu número e, no momento, voltou muito sério, e disse a ponto de chorar:

— Não me restam desse número.

Atividade de compreensão de leitura para crianças

Depois de ler este conto, vamos praticar a compreensão de leitura de crianças, vejamos se compreenderam a leitura:

– Quem é o protagonista do conto?

– Qual o apelido tinha Aurélio?

– Onde se passa a história?

– Você sabe o nome de algum tipo de sapatos de todos os que se provou?

– Como termina a história?

Pedrinho, o caracol e a babosa. Conto com valores para crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Contos infantis
  4. Aurélio o centopéia indeciso. Conto divertido para crianças

Relacionados

Contos para criançasContos para criançasPoesiasContos para criançasCarnesEmbarazocuentos cortoscuentos divertidoscuentos graciososciempiescuentos de animalescuentos para crianças pequeñoscuentos originalescuentos novos

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aumenta o hipotireoidismo na gravidez

Guiainfantil.com 28 de junho de 2016

Os casos de hipotireoidismo na gravidez estão aumentando entre as mulheres. Os distúrbios da glândula tireóide são mais frequentes durante a idade reprodutiva da mulher.

A frequência é maior entre as mulheres portadoras de doenças auto-imunes e ainda que antes era considerado inofensivo, hoje sabemos que pode trazer graves complicações para a gestante e seu bebê.

O hipotireoidismo pode complicar a gravidez

Com motivo da celebração do Dia Europeu da Tiróide, vale a pena ressaltar que um estudo recente, que avaliou a mais de 500.000 mulheres grávidas nos Estados Unidos, descobriu que o 15,5 por cento delas tiveram testes positivos para hipotireoidismo gestacional, um valor muito mais alta do que o se tinha calculado previamente.

O hipotireoidismo gestacional é uma doença relacionada com a gravidez, pouco conhecida, mas que, no entanto, está associada, cada vez mais, com uma série de complicações médicas relevantes para as mulheres e seus bebês, como dificuldades para engravidar, aborto, hipertensão induzida pela gravidez, diabetes gestacional, baixo peso ao nascer e a um desenvolvimento anormal do cérebro do feto, o que pode levar a um quociente intelectual mais baixo.

O estudo também descobriu que as mulheres de 35 a 40 anos, tinham uma probabilidade 1,8 vezes maior de desenvolver hipotireoidismo gestacional do que aquelas entre os 18 anos de idade até os 24 anos. As mulheres asiáticas (19,3%) apresentaram as taxas mais elevadas de risco de hipotireoidismo do que qualquer outro grupo étnico, enquanto que as mulheres obesas, que pesam mais de 124 kg tinham 2,5 vezes mais chances de desenvolver hipotireoidismo na gravidez do que aquelas com peso entre 45 kg e 56 kg

O hipotireoidismo pode ser apresentada durante ou após a gravidez e também pode afetar a capacidade de uma mulher para engravidar. A dificuldade para diagnosticar o hipotireoidismo é que muitos dos sintomas do hipotireoidismo estão escondidos pelos sintomas típicos da gravidez , tais como fadiga, ganho de peso e a menstruação anormal, e, como consequência, a doença ou é diagnosticada nem tratada. Além disso, o risco de desenvolver hipotireoidismo aumenta com a idade, precisamente quando agora as mulheres atrasam sua gravidez acima dos 35 anos. Os sintomas do hipotireoidismo pós-parto podem ir desde fadiga e depressão, a irritabilidade e ganho de peso.

Marisol Novo. Guiainfantil.com

Parto natural, tranquilo e sem medo

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Aumenta o hipotireoidismo na gravidez

Relacionados

PartoDesconfortoDesconfortoDesconfortoGravidezEmbarazohipotiroidismo hipotireoidismo na gravidez, gravidez, doenças na gravidez diabetes na gravidez-eclampsia eclampsia hipertensão

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Atragantamiento. Primeiros socorros para crianças

O atragantamiento é um dos acidentes mais comuns na infância

Pedro Oliver13 de agosto de 2018

À medida que o bebê vai crescendo vai adquirindo a capacidade de se mover, girar, observar e levar tudo à boca. Qualquer objeto ao seu alcance, aumentando o risco de atragantamiento a partir dos quatro meses de idade.

Os pedaços de comida, as peças de alguns brinquedos que possa atingir ou os objetos que lhe sejam dadas outras crianças de seu ambiente podem ser a causa de um atragantamiento.

O que fazer diante de um atragantamiento em crianças

Se, após um atragantamiento, o lactente ou a criança e irmãs, chora, fala ou tosse, é sinal de que o ar está passando pelas vias aéreas, o que provavelmente nos encontraremos diante de uma situação de obstrução parcial. A tosse é um mecanismo reflexo mais poderoso capaz de reverter essa situação.

O que devemos fazer?
Estimular e facilitar que a tosse se continue produzindo. De forma instintiva, às vezes, dão socos nas costas com a intenção de ajudar, mas isso não deve ser feito porque o corpo estranho pode mover-se e a obstrução parcial pode se tornar total. De modo que evite dar ao seu filho golpes nas costas, comprimirle o abdómen e oferecer-lhe algo de beber.

Se não houver tosse ou esta é claramente ineficaz, podemos estar diante de uma obstrução total das vias aéreas, que haverá que diferenciar se a criança está consciente ou inconsciente.

A criança está consciente:

– Chama a emergência.

– Colocar a criança de pé e inclinado, com a cabeça mais baixa que o corpo. Passa a mão por suas axilas para prender seu peito e com a outra mão, dê até 5 golpes com a parte inferior da palma da mão na parte alta das costas entre seus omoplatos.

– Se você não conseguiu expelir o corpo estranho, você tem que iniciar as compressões abdominais ou manobra de Heimlich, até 5 vezes. Esta manobra consiste em colocar-se atrás da criança e rodearle a cintura com os braços. Fechar uma mão e colocar a junta do dedo polegar acima do umbigo, a nível da boca do estômago, entre o umbigo e o tórax.

Cógete o punho com a outra mão e realiza uma forte pressão para dentro e para cima, o que provocará um aumento de pressão no peito, forçando-o a sair para o ar que está dentro dos pulmões, arrastando o corpo estranho. Deve-Se seguir com a manobra até a chegada de ajuda ou até a perda de consciência.

A criança está inconsciente:

Dada a ausência de conhecimento, há que pedir a ajuda de emergência imediatamente. Enquanto chega a assistência médica, realiza de 30 compressões torácicas, seguidas de dois insuflaciones de ar na boca da criança até a recuperação.

Lactente consciente:

– Chama a emergência.

– Coloque o bebê de bruços sobre o antebraço, com a cabeça mais baixa que o corpo. Sujeita a mão com o queixo do bebê e coloca um dedo em seu lábio inferior para que a boca permaneça aberta e sentir-se parte o corpo estranho.

– Com a outra mão, dê até 5 golpes nas costas entre os omoplatos. Se não há expulsão do corpo estranho, é necessário dar a volta ao bebê e colocá-lo sobre o antebraço, olhando para cima e segurando o pescoço com a mão. Você também pode colocar sobre uma superfície dura. Aplica até 5 compressões torácicas com os dedos da mão em posição vertical no centro do peito, um pouco abaixo de uma linha imaginária traçada entre os dois mamilos. – Repita todo o ciclo completo até a recuperação e até a chegada de ajuda ou perda de consciência.

Lactente inconsciente:

– A manobra de Heimlich é uma técnica adequada para executar em um lactente ou criança menor de um ano, pelo risco de causar lesões nas vísceras abdominais. Antes da chegada do pessoal de saúde ou a recuperação da respiração, faça 30 compressões torácicas seguidas de 2 insuflaciones.

– Quando se realiza uma reanimação em uma obstrução da via aérea por corpo estranho, é normal que o ar não entre, não eleve o tórax ou custe muito introduzi-lo. No caso de que o tórax se erguesse com facilidade, reavaliada a situação, mas, se continua inconsciente e não respira normalmente, você deve prosseguir com as manobras até a chegada dos médicos.

Fonte consultada:
– Primeiros Socorros em crianças e bebês. Cruz Vermelha.

Como salvar um bebê em caso de atragantamiento

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Primeiros socorros
  4. Atragantamiento. Primeiros socorros para crianças

Relacionados

Primeiros socorrosPrimeiros socorros Primeiros socorrosAlimentaçãoPescadosprimeros auxiliosatragantamientoprevenciónhemorragiascaídasheimlichasfixiarespirarniño atragantadopadres primerizosser pais

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Assim, são os últimos dias de gravidez

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe22 de setembro de 2016

A gravidez é um processo que dura 40 semanas. São três trimestres ao longo dos quais temos de nos adaptar a todas as mudanças que estão ocorrendo, tanto físicos como emocionais. Nos realizarão análises e testes, leremos tudo o que cai em nossas mãos sobre o desenvolvimento do bebê, adaptaremos a nossa alimentação seja mais saudável e completa do que em outras ocasiões, nós mudaremos de forma de vestir-se e, segundo dizem os especialistas, até o nosso cérebro é reduzido em 7% durante este período.

Quantos mudanças ao longo de 9 meses e meio! No entanto, os últimos dias da gravidez merecem menção aparte e é que o parto está próximo e são dias que são vividas com muita intensidade.

O que acontece nos últimos dias antes do parto

De acordo com a minha experiência, são essas as sensações e vivências de uma mulher a ponto de ter seu bebê em seus braços:

– Por um lado, se invadir por uma onda de frenesi e quer ter tudo pronto, relimpio e preparado para quando chegar o bebê. Isto é conhecido como “preparar o ninho’. Eu passei a limpar as paredes subida de uma escada na minha ânsia por ter tudo de conservação (sim, sim, eu sei… mas vamos dar a culpa aos nervos, que eu não estou tão louca)

Os últimos dias não há quem durma. Todo o mundo se recomenda descansar e pegar forças para enfrentar os primeiros dias do bebê, no entanto, o volume da barriga e a falta de espaço não permitem dormir como você gostaria.

– Você se sente pesado, lento e desajeitado. A barriga pesa tanto no final, e a minha sempre foi tão grande, que eu lembro-me de pé em algumas ocasiões sujetándomela com ambas as mãos. Você não é capaz de andar rápido, os ossos do publs incomodam e a vergonha atinge níveis inimagináveis.

A ansiedade e a vontade de que chegue o fim da gravidez podem fazer com que você está mais irritado e com raiva ou até mesmo de gás lacrimogéneo e muito emocional. Se, além disso, vive o final da gravidez em pleno verão (como me aconteceu a mim) a raiva pode ser memorável. Tudo isso te incomoda e as emoções estão à flor da pele.

– Vontade de urinar são constantes. A pressão do bebê sobre a bexiga faz com que sinta a necessidade de fazer visitas constantes ao serviço.

– Inchaço. Felizmente me livrei de estar muito inchada em minhas gravidezes, mas tenho amigas que na reta final da gravidez, seus tornozelos, mãos e lábios pareciam que tinham inchado como um balão.

Não há nenhuma maneira de saber em que dia, a que horas e em que momento será acionado o parto, mas todas essas inconveniências do final da gravidez, cessam um bom dia… ou noite em que começam as contrações. O bebê está prestes a nascer!

Dicas para a pele da grávida, listras e manchas

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Etapas
  4. Assim, são os últimos dias de gravidez

Relacionados

DesconfortoPeleGravidezEtapasGravidezEmbarazoúltimos dias de gravidez antes do parto fazer o ninho para dormir na gravidez terceiro trimestre final da gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Assim é o seu filho no ventre materno,

Estefânia EstebanResponsable Multimedia09 de julho de 2014

A primeira vez que vi a minha filha ela tinha apenas 9 semanas de gestação. E foi o momento mais chocante da minha vida. A chamei de ‘pequeno astronauta’, porque ainda não sabia se era menino ou menina e enchia a infravidez do líquido amniótico livre e serena, como se estivesse a voar sem asas pela imensidão do universo. Tinha apenas 9 semanas e, no entanto, já era uma pequena pessoa. Tinha sua cabeça, seu corpo, suas mãos e seus pés. Musicais e performances tímidos seus pequenos dedos em cada mão. Cinco. Pode contar.

As imagens do bebê no ventre materno,

Foi apenas um momento. O Suficiente. Sua imagem ficou gravada em minha retina para sempre. E agora, cada vez que vejo imagens tão maravilhosas como essas, eu me lembro dela, e não deixo de asombrarme e de felicitar a ciência por nos permitir contemplar esse milagre.

As imagens do fotógrafo sueco Lennart Nilsson foram feitas há mais de quarenta anos. Não deixa de surpreender que há tanto tempo um fotógrafo fora capaz de despir com tanta beleza, o mistério da vida. Pequenos detalhes em grandes e inesquecíveis momentos. Gestos do rosto para dentro, movimentos dentro do útero materno ou o crescimento das unhas e cabelo. Sua fotografia mais famosa, a de um feto de 20 semanas se chupando dedo da mão, foi capa da revista Time em 1991. Aqui nós coletamos apenas algumas das fotografias que conseguiu captar graças a um endoscópio e que publicou no seu livro ‘Et barn blir till’(nasceu uma criança) em um momento em que não havia ecografias 3D e as mães só podiam sonhar com o rosto de seu filho.

Aprenda a calcular seus dias mais férteis para conseguir a gravidez

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Assim é o seu filho no ventre materno,

Relacionados

SaúdeSorvetes e sorbetesProvaGravidezEtapasEducaciónfeto bebê útero Lennart Nilsson ecografia 4D ecografia 3D imagens feto do ventre materno, grávida testes de gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Astenia primaveril em crianças

Por que há crianças que estão mais cansados na primavera

Patricia FernándezRedactora em Guiainfantil.com28 de março de 2017

Certamente todos nós temos ouvido que na primavera e no outono costuma estar mais cansados, é algo muito comum, é quando começam a alongar-se os dias e o calor, por fim, permite-nos estar mais tempo na rua depois de um longo inverno, começamos a nos sentir mais cansado do que o habitual, mais irritadiças e até mesmo tristes. Mas isso não afeta apenas os adultos, mas que são as crianças e os idosos são os mais prejudicados por este tipo de sintomas, já que são os mais suscetíveis a mudanças sazonais: é a astenia primaveril.

O que é a astenia primaveril e como isso afeta as crianças

Embora a astenia primaveril é algo passageiro para o qual não há tratamento ou medicamento que sirva, não deve quitársele importância, já que, em casos mais extremos, pode resultar em depressão. O normal é sofrer entre uma semana e 15 dias, o tempo que demora para o corpo se acostumar com o novo, a mudança climática e o aumento das horas de sol; mas se os sintomas persistirem após este período, deveremos consultar com o pediatra por se realmente trata-se de outra doença oculta após a fadiga.

Os sintomas mais comuns são: insônia, fadiga, falta de apetite, irritabilidade, tristeza, ou mudanças de fumor; e o principal culpado é a mudança de tempo, o que provoca uma alteração no ritmo biológico da criança, com uma alteração de hormônios, em particular a betaendorfina, que reduz a sua produção, e que é a responsável pelo bem-estar no organismo.

Como combater a astenia primaveril em crianças

O melhor para combatê-la é seguir hábitos de vida saudáveis. Aqui vos deixamos algumas dicas para que a astenia primaveril dure o mínimo possível:

1 – Fazer exercício físico ajuda a segregar endorfinas e melhora o estado de ânimo.

2 – deve-Se continuar com a rotina de sono sem que se quebre, apesar da mudança de horário, e deixá-lo dormir o que necessário para os fins-de-semana.

3 – Devem comer cinco vezes ao dia, sem pular nenhuma refeição, para que não sintam cansaço, além de fornecer um menu completo e variado.

4- Aumentar a ingestão de verduras e frutas, além de beber muita água para ter uma boa hidratação. Os produtos lácteos também são importantes, já que atuam sobre o sistema nervoso, combatendo a tristeza.

5 – É importante tomar hidratos de carbono diários. Pão, massas, cereais ou arroz contribuem com os maiores níveis de glicose. É aconselhável tomar-mel, já que fortalece nosso sistema imunológico e dá energia.

6- Diminuir as refeições pesadas e gorduras que produzem fadiga; eliminar a pastelaria na medida do possível, os refrigerantes e as desejadas gomas para deixar passo a refeições mais nutritivas.

7- Ter seguro para a criança, especialmente se os sintomas são acompanhados de muco, espirros, coceira nos olhos e nariz ou diarreia; pode ser que a criança esteja sofrendo um quadro de alergia que deve ser orientado pelo pediatra.

Como desenhar uma margarida. Desenhos de flores para crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Alergias
  4. Astenia primaveril em crianças

Relacionados

Cozinha com criançasCozinha com criançasArtesanatoSaúdeAlergiasPoesíasastenia astenia primaveril cansaço e fadiga sono primavera mudança de horário de mudança de estação

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Serragem, aserrán. Canções populares para crianças

Letra de Serragem Aserrán, canção infantil de São João para cantar e dançar com as crianças

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 5 dias

Serragem, aserrán é uma canção popular que já cantavam os avós, e é típica da noite de São João. Uma canção para cantar para os bebês e para as crianças.

Está provado que a música favorece o aprendizado da criança, por isso cada vez é introduzido em idades mais adiantadas nas escolas a disciplina de música. Seja através de música clássica ou músicas para crianças, a música traz grandes benefícios para a criança como uma melhora na concentração, aquisição de habilidades sociais, desenvolvimento emocional, ajuda a aprendizagem da matemática e, mesmo, ao desenvolvimento da linguagem.

Canção infantil Serragem, aserrán

Serragem aserrán

as madeiras de San Juan

pedem pão não lhes dão

pedem queijo-lhes o osso

e foi-lhes o atora no pescoço!

pedem vinho, se lhes dão

se marean e se vão

Serragem aserrán

as madeiras de San Juan

pedem pão não lhes dão

pedem queijo-lhes o osso

e foi-lhes o atora no pescoço!

pedem vinho, se lhes dão

se marean e se vão.

Serragem, aserrán,

as árvores de São João,

pedem pão, não lhes dão,

pedem queijo, lhes dão osso

pedem pimenta, e os jogam fora assim.

Vídeo de Serragem Aserrán. Música para crianças

Serragem Aserrán os madeiros de San Juan. Vídeo de Traposo

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Canções para crianças
  4. Serragem, aserrán. Canções populares para crianças

Relacionados

Biscoitos e cupcakesMúsica EducaçãoMúsicas para criançasMúsicaaserrín aserránsan juancanciones de são juancanciones popularesnoche de são juancanciones infantilescanciones para crianças

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Arroz com frango e molho de queijo macio

Guiainfantil.com 14 de abril de 2015

Arroz e frango, duas das refeições estrela para as crianças. Como seu sabor é muito suave, são alguns dos primeiros alimentos que testam e que mais gostam. Para que seja mais suculenta, você pode acompanhar alguma salsa.

Na Guia Infantil, propomos-lhe que, contudo, este arroz com frango e molho de queijo macio, assim vai ser um pouco mais original e continuará encantándoles o seu sabor. Esta receita é muito simples de preparar, por isso é muito confortável para fazer as crianças e as grávidas, além de ser nutritiva.

Ingredientes

  • 700 g de peito de frango
  • 300 gr. de arroz
  • 100 ml de caldo de frango
  • 100 ml. de nata líquida
  • 150 gr. de queijo fundido
  • 1 colher de chá de amido de milho
  • 1 dente de alho
  • Salsinha
  • Sal
  • Pimenta-do-reino

Preparação do arroz com frango e molho de queijo macio

1. Colocar a água a aquecer com uma pitada de sal. Quando quebrar a ferver, deitar o arroz e deixe que cozinhe por cerca de 15 minutos. Escorrer e reservar.

2. Dissolver a maisena no caldo frio, então aquecido em uma panela junto com o creme de leite, o queijo, um pouco de sal e pimenta.

3. Deixe que cozinhe em fogo baixo por cerca de dez minutos, até que vá espessando o molho. Se fica muito líquida, adicione um pouco mais de amido de milho dissolvido em um pouco de água.

4. Aquecer o óleo em uma frigideira com o dente de alho. Frite os filés de frango por alguns minutos, até que estejam dourados. Polvilhe com um pouco de salsa.

5. Apresentar o prato com um bife regado com o molho de queijo e um pouco de arroz. Vamos comer!

Aqui você tem outras receitas de comidas para grávidas

A obesidade e maus hábitos alimentares em crianças

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Receitas
  3. Arroz
  4. Arroz com frango e molho de queijo macio

Relacionados

AlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoArrozAlimentacionrecetas fáceis de arroz com frango e molho de queijo, frango com molho de arroz com queijo receitas de arroz

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aromaterapia para crianças nervosos

Como usar os aromatizantes para conseguir acalmar crianças muito ativos

Marta Marciel14 de maio de 2015

Quando uma criança é muito nervoso e não para de se mover, muitos pais se desesperam diante da impossibilidade de não poder relaxar ou desacelerar os filhos. No entanto, para além das típicas vias para conseguir baixar o estado de agitação ou nerviosisimo de crianças, podemos pensar em novas directtrices que usar com eles com o fim de reduzir o seu nível de actividade ou ansiedade em um momento dado.

Para tal, focámo-nos em virtudes terapêuticas que tem a aromaterapia, e a capacidade que pode chegar a provocar o jogo de cheiros e aromas para conseguir levar a vida mais relaxada.

Como usar a aromaterapia com crianças nervosos

A aromaterapia contribui para a sensibilização através da relação de odores com algum assunto específico. Quando nos concentramos em um aroma agradável e conseguimos criar uma atmosfera relaxada, costumamos encontrar uma paz que antes não tínhamos. Tal e como podemos fazer para os adultos, isso também funciona com as crianças, através da estimulação através dos odores, bem como na gravidez.

Quando uma criança tem muitos nervos, é agitado e precisa de mais atividade e o que queremos é que diminuir o ritmo, é o momento em que podemos olhar para as propriedades que lhe dá a aromaterapia para acabar com esse ritmo frenético.

A aromaterapia combina óleos essenciais e os odores das plantas aromáticas, e através dela podemos promover relaxamento do nosso pequeno. Truques como colocar uma gotinha de os aromas que aparecem em seguida, em áreas como o travesseiro, também usá-lo como ambientador em seu quarto, ou até mesmo fazer uma massagem suave.

Cheiros para relaxar as crianças com aromaterapia

Para conseguir que os nossos filhos se sentam através dos odores, o que temos que saber é que aromas são os que melhor lhes vão em um dado momento, quando são muito nervosos.

Lavanda: é um dos cheiros mais usados em aromaterapia,e a partir de então, trata-se de um dos mais relaxantes. Usá-lo em pequenas doses sob o travesseiro da criança pode ajudá-lo também a conciliar o sono.

Jasmine: É um dos aromas mais doces e menos empalagosos. Se nosso filho está especialmente ativo, podemos tentar ajudar a relaxar com um difusor que contém esse cheiro em seu quarto ou na área de lacasa em que nos encontramos.

Camomila: Tal como acontece quando ingerimos uma camomila ou uma tila, um óleo ensencial composto, através dela, consegue que as crianças se sentam quando estão muito neviosos. Nós também podemos usar difusor ou pequeno ambientador.

Sândalo: Um óleo essencial, composto por algumas gotas de sândalo também pode ajudar a criança a relaxar, uma vez que as suas propriedades terapêuticas, ajudam o corpo a relaxar.

Como ajudar a concentrar-se às crianças sorrateiramente

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Aromaterapia para crianças nervosos

Relacionados

DesconfortoBebêsEducaçãoMotivaçãoBatatasSaludaromaterapia aromasniños odores óleos bebês cheirar estimulação de nervos nervosos crianças nervosos

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Harmonia e equilíbrio no quarto do seu bebê

Harmonia e equilíbrio no quarto do seu bebê

Guiainfantil.com 05 de fevereiro de 2015

Depois de visitar uma loja de decoração para bebés e crianças, me entraram uma vontade irrefrenables de redecorar o quarto dos meus filhos. Enquanto caminhava e me concentrava em todos os detalhes e pensava o local ideal de minha casa para colocar os móveis preciosos, pensava em ter outro bebê para desfrutar tornando uma realidade outra vez todo este sonho.

Como deve ser o quarto do bebê

Os tons neutros de decoração em linho, off white, bege ou cinza pérola para as paredes e o mobiliário com suaves toques na azuis e rosas, impregnavam a atmosfera de tranquilidade e serenidade, e convidavam ao descanso. Aqui é onde eu quero estar, eu dizia, onde me apetecer meu bebê, onde eu gostaria de jogar com meus filhos e onde estaria à vontade, alimentando meu filho.

E é que os elementos decorativos não são a única coisa importante na hora de decorar um quarto. De acordo com o Feng-Shui é uma ciência chinesa com mais de 4.000 anos de idade, que já era usada nos tempos dos Imperadores chineses para obter prosperidade, saúde e bem-estar, a boa disposição do mobiliário em relação à porta e à janela, é essencial para criar esse equilíbrio de energiaque tanto precisamos, todos, desde os bebês até os adultos.

Aprofundando um pouco mais no tema, de acordo com o Feng-Shui, também conhecido como a acupuntura do espaço, ter os quartos neutralizadas favorece que a energia flua de forma sinuosa e harmônica e influencia o bem-estar geral físico e psicológico da pessoa. Se você gosta que seu bebê cresça neste ambiente, na hora de decorar o seu quarto, é importante ter em conta algumas regras simples, como não encontrar a cabeceira do berço ou da cama preso a uma janela, nem os pés voltados para a porta. O berço ou a cama sempre devem situar-se junto a uma parede sólida e devem estar separados da parede a cerca de 21 cm Ao lado, você pode colocar seu poltrona de amamentação para alimentarle em seu próprio quarto e, nesse ambiente de paz e tranquilidade.

Ao mesmo tempo, e contra o costume de colocar a mesa de estudo de crianças colada à parede ou junto a uma janela para que você possa fazer suas tarefas com luz natural, o mais conveniente, de acordo com o Feng-Shui, é dar a volta na mesa, de maneira que a criança tenha suas costas coladas à parede e a mesa fique junto na frente dele para que ao levantar o olhar, a ter uma visão plena de seu quarto. Embora, em princípio, algumas dessas dicas podem parecer curiosos, viver em um ambiente favorável energeticamente, a longo prazo, se nota. O Feng-Shui não é algo mágico, mas se ajuda a aumentar a energia que cada um temos dentro de nós para que a nossa vida seja mais feliz.

Marisol Novo. Redatora de Guiainfantil.com

Os móveis no quarto do bebê

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Decoração
  3. Feng Shui
  4. Harmonia e equilíbrio no quarto do seu bebê

Relacionados

Feng ShuiQuartoEducaçãoSopas e cremes para criançasBebêsHabitacionesfeng shui decoração infantil quarto bebê berço moisés brinquedos crescimento personalidade amamentação amamentar

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Remédio Natural para Perder Peso

Como Encontrar um Remédio Natural para Perder Peso

Infelizmente, a maioria dos métodos de perda de peso inclui o uso de drogas ou cirurgias que diminuem nosso apetite, bloqueiam a absorção de gordura ou reduzem o volume de nosso estômago. Além de ajudar você a perder peso, ele melhorará a circulação, regulará a pressão sanguínea, fortalecerá o sistema imunológico, curará úlceras, regulará os níveis de açúcar no sangue e curará ossos, articulações e tecidos internos danificados. Regularmente se exercitar, dançar, nadar, fazer yoga e outras atividades são altamente benéficas na redução do peso de forma saudável. Usando phyto power caps você emagrece mesmo.

Top Remédio Natural para Perder Peso Escolhas

Hoje, os remédios naturais para perda de peso estão ganhando mais interesse em todo o mundo. Os remédios de perda de peso natural apresentados aqui são muito eficazes e irão ajudá-lo a perder peso naturalmente sem tomar qualquer pílula cara. Outro remédio de perda de peso natural inclui beber chá verde em sua dieta.

Começar a Colher em Remédio Natural para Perder Peso Antes de Você está Muito Atrasado

Mesmo hoje, se você falar com alguém que perdeu peso, você será informado de muitas ervas e alimentos naturais, juntamente com exercícios que os ajudaram a perder peso. O peso também é ganho quando há desequilíbrio mental e emocional. Além de parecer ótimo, perder peso pode trazer muitos benefícios para a saúde. Além disso, existem também várias receitas de dieta líquida para perda de peso, para que você possa reduzir o peso mais rapidamente. Assim, ajuda a reduzir o peso corporal e reduz os níveis de colesterol total e triglicerídeos.

argumentos a favor e contra

É necessário que o bebê use botinhas ou meias para cobrir seus pés?

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 3 dias

Quando preparamos o enxoval do bebê, além de pijamas, bodys, camisetas, ternos ou mantitas, encarregamo-nos de que não faltem as botinhas de toda a vida ou pequenas meias.

Os bebês, principalmente os recém-nascidos, precisam manter o calor corporal, já que nada mais nascer experimentam uma perda de calor considerável. No Guainfantil.com analisamos se meias e botinhas para bebê são o mais aconselhável, ou tem alguma contra-indicação -.

É necessário ter meias e botinhas para bebês?

São tão lindos e carinhosos que é difícil resistir a comprar umas botinhas para bebê. São geralmente feitos de crochê e incluem algum laço ou motivo. Os meias também há os de algodão, com rendas, de ponto… há Mesmo muitas mães e avós, que decidem tejerlos para seus bebês. É uma peça que completa o traje do pequeno e que foram usado há anos para manter quentes os pés dos bebês.

Se você perguntar às mães, vão contar que é absolutamente essencial. Os pequenos pés dos bebês tendem a ficar frio com facilidade, mesmo em épocas de calor, e é uma excelente maneira de cobri-los. No entanto, algumas vozes se levantam na hora de alertar sobre o uso dessas roupas, pois podem impedir o correto desenvolvimento dos pés do recém-nascido. Quem tem razão?

Argumentos a favor dos botinhas e meias para bebês

– Além do serviço que fazem, queremos que o nosso bebê fique muito bonito e esta peça é perfeita para completar o traje do bebê.

– Passando a argumentos mais práticos, é uma peça que ajuda a regular a temperatura do bebê e mantém os pés quentes. A maior parte do calor do corpo do bebê escapa pela cabeça e pelos pés, por isso devemos manter essas áreas protegidas.

– São perfeitos para proteger a delicada pele do bebê das queimaduras solares.

– Estar confortáveis e quentes ajuda a dormir melhor e a estar menos irritável.

Argumentos contra os meias para bebês

– Não devemos deixar-nos levar pelo que os pés estejam frios ao tocá-los, já que é muito comum que tenham as mãos e os pés , a uma temperatura inferior, devido à imaturidade de seu sistema circulatório, o sangue não têm a suficiente força como para chegar às pontas. Mesmo que tenham calor, suas pontas ficam mais frias.

– Os pediatras recomendam que os bebês estão com os pés descalços, isto é devido a que, desta forma, podem mover à vontade os dedos dos pés não ficam presos e sujeitos sob uma camada de roupa.

– Existem inúmeros estudos sobre os benefícios de deixar o bebê descalço para favorcer o desenvolvimento do pé do bebê. Por isso, os especialistas recomendam que o bebê não se ponha botinhas, meias, nem muito menos sapatos, se ainda não anda durante o maior tempo possível.

– Se as meias estiverem muito apertados podem impedir a correcta circulação e causar uma condição chamada hiperpigmentação da linha de época, que não é outra coisa que essa pequena cicatriz que aparecer pelo uso de sapatos muito apertados.

Em conclusão, o que torna mais adequado para o bebê é levar o pé ao ar o maior tempo possível e só colocar botinhas ou meias quando o tempo assim o aconselhe. Neste caso, sempre vamos escolher roupas folgadas, que não lhe impeçam de mover os dedos dentro nem lhe deixem marcas na pele.

Dicas para reciclagem de roupa usada de crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Bebês
  3. Enxoval De Bebê / Enxoval
  4. Meias ou botinhas para bebê: argumentos a favor e contra

Relacionados

Primeiros passosHigieneEnxoval de bebê / EnxovalEducaçãoBebêsBebéspatucoscalcetinescrochetpiespies do bebepies descalzospies frioscanastilla do beberopa do bebe

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Queimação e azia durante a gravidez

À medida que avançam as semanas de gestação ocorre uma sensação de ardor de estômago

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe10 de junho de 2015

O queimação e azia durante a gravidez é um sentimento muito comum em mulheres grávidas. Ocorre porque o crescimento do útero produz o deslocamento do intestino e o estômago. Isso favorece que a comida e sucos gástricos voltem para o esôfago. O ácido gástrico é irritante e, por isso, produz a sensação de ardência e queimação na área da garganta e para o esterno.

O desconforto da gravidez: azia e queimação de estômago

O ardor de estômago pode ocorrer ao longo de toda a gestação, no início porque a quantidade de progesterona presente no organismo acalma o trato gastrointestinal e os alimentos circulam mais devagar para o estômago, produzindo digestões pesadas. No final da gravidez, o tamanho do útero pressiona o estômago e provoca o refluxo dos alimentos.

Esta acidez do estômago é uma das moléstias mais freqüentes da gravidez e chega a ser bastante desconfortável, mas tem um ponto positivo, o bebê vai chegar mais nutrientes, já que o alimento fica mais tempo no trato digestivo.

Já que tens de viver com azia da gravidez, há uma série de dicas que você pode seguir para aliviar os sintomas e reduzir a sensação de azia:

-Faz cinco refeições por dia, pouco abundantes: pequeno-almoço, meio da manhã, almoço, lanche e jantar

Mastiga bem os alimentos: não engullas e tenta desfazê-los bem antes de tragarlos para evitar a azia na gravidez

-Não tome alimentos muito gordurosos e aqueles que são excessivamente picantes ou fortes

-Há alimentos que causam azia na gestação, evite-os: fritos, chouriços, álcool, refrigerantes, salsichas ou de bebidas com cafeína. Se você notar que a sua dieta algum alimento você faz digestões pesadas, tenta reduzir o seu consumo.

-O excesso de peso durante a gravidez favorece o refluxo do suco gástrico para o que hás de tentar ter um ganho normal de peso.

-Tenta mover-se após as refeições, ou, pelo menos, permanecer em posição vertical, não se tumbes a dormir a sesta ou você vá para a cama à noite, imediatamente depois de comer, já que favorecerá a acidez do estômago durante a gravidez.

-É conveniente usar um travesseiro para dormir e, assim, incorporar um pouco o corpo, evitando estar em posição totalmente horizontal.

-Durante a gravidez é recomendado beber dois litros de água por dia, no entanto, tenta fazê-lo entre as refeições. Não beber excesso de líquido durante as refeições.

Fumar na gravidez, efeitos no bebê

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Desconforto
  4. Queimação e azia durante a gravidez

Relacionados

GravidezAsmaGravidezGravidezGravidezSaludmolestias da gravidez, azia azia azia azia azia queimação de estômago excesso de peso

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aprender a escrever. Como iniciar as crianças na escrita

Idéias e dicas para ajudar as crianças com a aprendizagem da escrita

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe03 de novembro de 2015

Os avanços tecnológicos nos levam a escrever cada dia menos a mão e muito mais com o celular, o computador ou o tablet. Em qualquer caso, a escrita e a leitura continua sendo um aprendizado básico para todo ser humano. É uma forma de transmitir, trocar ideias, expressar o que sentimos ou entrar em contato.

Aprender a escrever é fundamental, mas estar preparado para isso também. Antes de poder fazê-lo, é necessário que a criança domine e controle o seu corpo, seus movimentos, tenha habilidade manual e que seja capaz de mover a mão ou um traço no sentido desejado. Em qualquer caso, não é uma questão de aprender a escrever, por que sim, mas dar à criança as armas necessárias para poder fazê-lo.

Ideias e dicas para ensinar a criança a escrever

Atualmente o início da leitura e a escrita se realiza na Educação Infantil, quando a criança tem 3, 4 e 5 anos. Nesta fase, realiza um primeiro contato com a escrita, o que não implica que, ao final do processo saiba ler e escrever, mas sim ser capaz de realizar traços, estará familiarizado com os lápis de cor, lápis de cera ou canetas e haverá adquirido destreza com as mãos. Também será capaz de reconhecer algumas letras e até mesmo alguma palavra como o seu nome.

A forma em que se parte para ensinar uma criança a escrever é a grafomotricidad, que é um movimento gráfico que realizamos com a mão ao escrever ou desenhar. Trata-Se de aprender a fazer alguns movimentos com a mão para fazer um traço em um papel e adquirir uma coordenação olho-mão no processo.

Algumas dicas que podem ajudar a criança:

– Preparar um ambiente relaxante e tranquilo, mesmo com uma música que lhe estimule para isso: rápida para fazer traços curtos e macio para longos e ondulantes.

– Antes de trabalhar com um lápis e um papel, é bom que a criança comece a desenhar com o dedo no ar, farinha ou areia, pintura de dedos…

– Ensinar a criança a tomar corretamente o lápis, a sustentá-lo entre os dedos e ir deslizándolo sobre o papel.

– Para ganhar destreza manual, deverá trabalhar os traços verticais, horizontais, oblíquos, circulares, em zig-zag. Em casa você pode fazer modelos em primeiro lugar com pontinhos que a criança siga seu curso e, eventualmente complicar isso com dois pontos em que a criança deve unir.

– Não pressionar a criança é fundamental, o processo de escrita abrange 3 ou 4 anos e cada criança tem o seu ritmo.

– Para aprender a escrever não só há que praticar a escrita. Atividades como desenhar, pintar, colorir, cortar, fazer passatempos como os labirintos ou une os pontos, ajudará a criança a desenvolver a psicomotricidade fina.

Aos 6 anos, o calendário escolar prevê o aprendizado da escrita e da leitura de maneira formal. Tudo o que aprendeu anteriormente ajudá-los nesta fase em que começam a escrever palavras completas e até mesmo frases. Também serão capazes de ler, inicialmente silabeando para ir ganhando agilidade e velocidade.

Aprenda os nomes e sons de animais da fazenda

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escrita
  4. Aprender a escrever. Como iniciar as crianças na escrita

Relacionados

EscritaEscritaEducação JogosAssadas na chapa e salteadasescribir aprender a escrever escritura aprendizagem da escrita, motricidade grafomotricidad fazer traços

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aprender a dizer NÃO aos filhos

Por que devemos dizer NÃO às crianças

Sofia Gil Guerreiro Psicóloga Geral Sanitaria04 de novembro de 2016

Muitos pais resistem a dizer “NÃO” aos seus filhos e continuamente satisfazem suas necessidades e desejos com a finalidade de proporcionar tudo o que deles depende para que sejam crianças felizes e satisfeitos.

A priori, isto pode parecer positivo, no entanto, não é isso. Satisfazer todas as exigências de nossos filhos pode fazer com que as crianças se transformem em verdadeiros tiranos.

Dizer NÃO às crianças também educa

Dizer “NÃO” aos nossos filhos é muito importante para eles, nós estamos ajudando a sentir-se muito mais felizes e seguros. Embora seja difícil de acreditar, uma criança com limites claros e bem definidos é muito mais feliz que uma criança que não sabe a que ater-se e tiraniza seus familiares para conseguir o que quer.

As crianças são muito úteis emocionalmente, mesmo em ocasiões mais que os adultos, e sabem perfeitamente como devem se comportar para alterar emocionalmente a seus pais e finalmente conseguir o que tanto desejam.

Como todos sabemos, nenhum menino gosta que seus pais lhe diz “NÃO”, por isso que, no início, as crianças não costumam aceitar os “EUROPEU” com prazer e fazem tudo o que está em suas mãos para que seus pais acabam cedendo e mudando o “NÃO” por um “SIM”: gritam, choram, batem, jogam coisas, insultam, etc.

O que costuma acontecer é que os pais acabam dizendo “SIM” para que a criança pare de chorar e de ter esse comportamento inadequado. Muitos pais e mães acham que, se não cedem quando seu filho chora é um ato cruel e até se sentem culpados por permitir que seu filho chore e não ceder ante suas exigências. Mas, é justamente o contrário, é um erro, pois a criança aprende que a cada vez que quiser conseguir algo tão só tem que chorar e a se comportar mal para que seus pais terminem, finalmente, satisfazendo seus desejos e necessidades: ¡tornam-Se pequenos tiranos!

Simplesmente estão usando todas as suas armas para se safar. As crianças são testadas e experimentar para ver onde está o limite. Se o fazem, é porque acreditam que eles lidam com a situação e que têm o poder suficiente para fazer com que finalmente seus pais mudem de opinião. Em contrapartida, se os pais se mostra firmes lhe ensinam à criança uma grande lição: você Não vai conseguir nada com chantagem emocional ou com um mau comportamento!

Se lhes ensinamos que podem conseguir tudo o que desejam, de forma imediata e não estamos fazendo nenhum favor, pois na vida adulta, as coisas não funcionam assim e temos de prepará-los para serem pessoas resilientes, capazes de tolerar a frustração e adiar a gratificação.

Mas, isso tem solução. Dizer “NÃO” é uma habilidade e, portanto, pode ser aprendida.

Como aprender a dizer “NÃO” aos filhos

– Ter claro o objetivo: Cada vez que dizemos a nosso filho ou filha “NÃO” é porque acreditamos que é o melhor para eles. Se temos claro que nosso único objetivo é ajudá-los, mesmo que a curto prazo não parecer, será mais fácil dizer “NÃO”.

– Ser firmes: Não devemos ter medo da confrontação com a criança.Temos que ter em conta que quando a criança chora ou exibe um comportamento inadequado só está testando até onde você pode chegar. É importante não alterarnos emocionalmente nem ceder e simplesmente mostrar indiferença diante de tais condutas, logo a criança por si só começará a tranquilizar-se.

– Manter a calma: É importante explicar-lhe “NÃO” com firmeza e segurança, mas, em nenhum caso, gritando ou mostrando alterados, temos que permanecer calmos e com serenidade. Se a criança percebe o contrário vai aprender que tem o poder necessário para colocar nervosos para o seu pais e, finalmente, se safar.

– Prática: Aprender a dizer “NÃO” é uma habilidade como qualquer outra habilidade devemos praticar para que cada vez possamos fazer melhor. Quando começamos a dirigir o normal é que ao princípio não o fazemos muito bem e com a prática continuada, vamos terminar sendo cerca úteis condutores. Pois, com isso, acontece o mesmo, devemos treinar e praticar de forma continuada a dizer aos nossos filhos “NÃO”, sempre e quando seja necessário, e, pouco a pouco, conseguiremos ser cada vez mais úteis.

10 erros a evitar na educação dos filhos

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Limites
  4. Aprender a dizer NÃO aos filhos

Relacionados

LimitesEducaçãoEducaçãoCondutaFrutos do marFamilianormas colocar limites, dizer não crianças felizes limites educativos educar os filhos

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aprenda a identificar os problemas visuais das crianças

Sinais que indicam que a criança tem alguma dificuldade para ver

Guiainfantil.com 22 de junho de 2015

Você sabia que um problema visual não detectado pode causar problemas de aprendizagem na escola? Quando a acuidade visual de uma criança não é a correta, encontra-se limitado a hora de ver corretamente qualquer letra ou número escrito em um papel ou no quadro-negro e, além disso, esse problema também pode afetar o seu desenvolvimento motor e a sua destreza em psicomotricidade fina.

Prevenir e tratar os problemas derivados da saúde visual das crianças é a missão das pessoas que estamos habitualmente com eles. Pais e familiares, professores e profissionais da saúde, devemos estar muito atentos ao seu comportamento para detectar de forma precoce dos problemas visuais na infância. Sua correção precoce evitará problemas na escola relacionadas com a aprendizagem, a atenção e a concentração.

Sinais que indicam que a criança não vai bem

Se observarmos que a criança tem certos comportamentos ou manias quando tem que distinguir algo de longe ou de perto, é possível que apresente um problema de acuidade visual. Alguns destes hábitos podem nos indicar que nosso filho não vê corretamente são:

1. Se pega muito no texto. Quando a criança tem dificuldade para ver de perto, costuma se aproximar demais o livro ou o papel para poder ler e distinguir a escrita.
2. Adota posições estranhas com a cabeça de forma sustentada. Trata-Se de hábitos posturais que são realizadas de forma insconsciente para tentar focar melhor as imagens.
3. Falta de bom senso na hora de escolher as cores. Se observarmos que ao pintar ou colorir suas combinações cromáticas são pouco acertadas, talvez estejamos diante de um problema de daltonismo.
4. Deixa de prestar atenção. As dificuldades visuais podem fazer com que a criança perca o interesse pela leitura, os jogos ou as explicações porque se cansa.
5. Gruda muito na tela do computador. Pode ser devido a problemas visuais média ou curta distância.
6. Adquire posturas viciadas ao escrever. Estes maus hábitos posturais podem indicar uma falta de acuidade visual e adota de forma habitual e inconsciente, para tratar de focar e ver melhor. Estar atento a estes sinais é fundamental tanto para os pais como para os educadores. Na fase de aprendizagem e, muito especialmente, quando as crianças começam com a leitura e a escrita, seus avanços podem ser muito penalizados por problemas de visão.

Conseqüências de uma falta de correção visual

Os problemas associados a um padrão visual não corrigida podem ser de refração ou de graduação, entre os quais se incluem a hipermetropia, o astigmatismo e a miopia. Estes defeitos representam 20 por cento dos casos na idade escolar. Quando esses defeitos visuais não estão bem corrigidos, resultam em outros problemas como olho preguiçoso ou ambliopia e o estrabismo. Especificamente, este último, representa o 12-15 por cento dos casos nos anos de escolarização. Uma boa correção do estrabismo através de cirurgia nos vai permitir ter um olho totalmente funcional, não somente corrigido esteticamente, mas também a nível visual. O risco do estrabismo acontece quando um dos olhos está desviado e perde o estímulo. Então, se transforma em um olho preguiçoso. Em outros casos, o olho preguiçoso ocorre quando existe uma grande diferença de graduação entre os dois olhos, ou seja, um é bom e o outro é muito míope. Isso se resolve com sistemas ópticos e treinamento visual.

Miopia escolar por adaptação ao meio

Quando fazemos trabalhos prolongados em visão próxima, temos um efeito de reflexo, que é o da acomodação para poder focar os objectos a esta distância curta. Se esta tarefa se desenvolve de uma forma prolongada, a evolução da miopia é patente e, muito especialmente, depois da escolarização primária, na educação universitária. Estudos recentes em parceria com algumas universidades mostraram que no primeiro curso, o uso de óculos, situa-se em 10 por cento, enquanto que o quarto curso atinge em 23 por cento, principalmente pelos casos de miopia.

Marisol Novo.

A partir de que idade e com que freqüência você tem que levar a criança ao oftalmologista

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Visão
  4. Aprenda a identificar os problemas visuais das crianças

Relacionados

VisãoVisãoVisãoVisãoBebêsCozinha com niñosvisión infantil visão de saúde vista óculos lentes de contato pediatria olhos miopia hipermetropia astigmatismo ou estrabismo olho preguiçoso ambliopia

6 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Apendicite em crianças

A cirurgia abdominal de emergência

Guiainfantil.com 24 de julho de 2015

A apendicite é a inflamação do apêndice vermicular, um pequeno órgão que se encontra no início do cólon ascendente. A inflamação do mesmo ocorre quando se obstrui e o conteúdo fecal retido corrompe e contamina as paredes do apêndice.

Caracteriza-Se por vômitos, dor abdominal (geralmente localizado na parte direita do abdômen, um pouco abaixo do umbigo), e febre moderada.

Sintomas de Apendicite em crianças

Os sintomas da apendicite variam e pode ser difícil diagnosticarla em crianças pequenas, idosos e mulheres em idade fértil.

Classicamente, o primeiro sintoma é a dor ao redor do umbigo (ver dor abdominal). Esta dor inicialmente pode ser preguiçoso, mas cada vez se torna agudo e severo. É possível que se apresente perda do apetite, náuseas, vômitos e febre baixa.

À medida que se aumenta a inflamação no apêndice, a dor tende a irradiarse para a parte direita inferior do abdômen e concentra-se diretamente sobre o apêndice em um lugar chamado o ponto de McBurney.

Se houver ruptura do apêndice, a dor pode diminuir rapidamente e a pessoa pode sentir-se melhor; no entanto, uma vez que a peritonite começa, a dor piora e a pessoa fica mais doente.

A dor abdominal pode piorar ao caminhar ou tossir e é possível que a pessoa prefere ficar quieta, porque os movimentos súbitos lhe causam dor.

Os sintomas tardios de apendicite em crianças

Causas da apendicite em crianças

A apendicite é uma das causas mais comuns de cirurgia abdominal de emergência e geralmente ocorre após uma obstrução do apêndice por fezes, um corpo estranho ou, em raras ocasiões, por um tumor.

Tratamento da apendicite em crianças

O diagnóstico, infelizmente, é essencialmente clínico e, às vezes, é muito difícil, necessitando de uma intervenção cirúrgica. A apendicectomia é uma cirurgia simples que consiste em retirar o apêndice, desde que não tenha sido complicado com uma peritonite, uma inflamação do peritônio, que aparece como consequência da perfuração do apêndice.

Nos casos não complicados, é realizado um procedimento cirúrgico, chamada apendicectomia , para retirar o apêndice pouco tempo depois do diagnóstico. Esta cirurgia pode ser realizada como um procedimento “aberto”, com incisões cirúrgicas grandes no abdômen ou também pode ser realizada como um procedimento para cada local, em que se utiliza uma câmera e pequenas incisões.

Se a operação revela que o apêndice é normal, o cirurgião o extirpará e explorar o resto do abdômen, para procurar outras causas de dor.

Se uma TC revela um abcesso, a partir da ruptura do apêndice, o paciente pode ser tratado e o apêndice pode retirar posteriormente, depois que a infecção e a inflamação tenham acabado.

Se o apêndice se trata antes de sua dissolução, a pessoa provavelmente se recuperar rapidamente da cirurgia; no entanto, se o apêndice se rompe antes da operação, a recuperação será mais lenta e é mais provável que se apresente um abcesso.

Consulte mais condições:

Doenças cardíacas mais comuns em crianças

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Apendicite em crianças

Relacionados

AlimentaçãoDoenças infantisDoenças infantisCardiopatiasSopas e cremes para criançasSaludapendicitis apendicite infantil operação de apendicite gastroenterite, desidratação, diarreia apendicite em crianças com doenças infantis

29 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Anunciar o sexo do bebê durante a gravidez

Ideias criativas para anunciar o sexo do bebê

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 5 dias

Um dos momentos mais esperados pelos pais é aquele em que conhecem o sexo do bebê que esperam. É, normalmente, um ultra-som que revela a notícia.

No Guiainfantil.com propomos-lhe uma forma muito especial, diferente e criativa de transmitir aos seus entes queridos, se espera por menino ou menina. Estas são ideias para anunciar o sexo do bebê durante a gravidez.

Dicas para anunciar se o seu bebê será menino ou menina

Muitas mães e pais anônimos, optam também por não anunciar o sexo do bebê até o nascimento. Isso responde, em alguns casos, de temores, crenças e até mesmo superstições pessoais de que algo sairá errado. Em outros casos, preferem dar a surpresa dos familiares e conhecidos, quando o bebê já nasceu. Alguns casais até mesmo, preferem viver a gravidez como algo pessoal e privado, o que guardam o segredo em torno do sexo do bebê para eles.

Hoje em dia, existem métodos como as ecografias que nos permitem saber se o bebê que nascerá é menino ou menina. Uma grande quantidade de casais decidem saber o sexo antes do nascimento por curiosidade, mas também de forma prática para poder organizar as compras e optar por determinadas cores para a roupa ou quarto do bebê.

No entanto, há casais que, mesmo podendo saber o sexo de seu bebê, pedem ao médico que lhes faz a ecografia que não se desvele. Preferem manter o mistério e a emoção para o momento do parto. Apenas, quando o recém-nascido está em seus braços, saberão se é menino ou menina e poderão então escolher o nome para o seu pequeno.

Ideias criativas para anunciar o sexo do bebê

1. Biscoitos chinesas: você pode preparar deliciosos biscoitos chinesas e esconder nelas a mensagem mais esperado por todos, o sexo de seu bebê. Você pode até mesmo enviar para seus entes queridos os biscoitos a casa como um presente para que o descubram por si mesmos.

2. Festa com piñata: quem disse que as piñatas são apenas para festas infantis? Recomendamos que você convidar para ” festa em casa a seus entes mais próximos e, quando chegar o momento divertido de quebrar a piñata, prepare a câmera e retrata para a posteridade que cara puseram todos ao saber o sexo de seu bebê.

3. Bolo surpresa: você pode cozinhar um bolo em cujo interior, oco, metas doces de uma determinada cor, azul para menino e rosa para menina. Você mesmo pode fazer um bolo tipo rolo torcido, em que um de seus convidados deve encontrar a surpresa, que pode ser um pequeno boneco que eu anuncie o sexo de seu bebê.

4. Barriga pintada: pinta em sua bela barriga de grávida umas mãozinhas de cor azul, se você esperar criança e rosa se espera menina. Envie para seus amigos e família por WhatsApp ou e-mail, não precisa dizer mais nada. Com uma imagem, bastam as palavras.

5. Raspadinha: você se lembra desse jogo? Você pode criá-lo por si própria, elaborando um cartão de anúncio do sexo do bebê. Usa tinta prateada acrílica para a parte de raspar e descobrir a tão esperada notícia.

O surpreendente método Ramzi para descobrir o sexo do bebê

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Anunciar o sexo do bebê durante a gravidez

Relacionados

GravidezengravidarengravidarGravidezGravidezEmbarazosexo do bebétabla chinaniño ou niñanombres para bebéselegir nombreecografía

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Desejos durante a amamentação

Os desejos não são exclusivos da gravidez, pois também durante a amamentação é provável que cheguem

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe30 de julho de 2018

Se mencionamos a palavra desejo, a todos se nos vem à cabeça a imagem de uma grávida com a necessidade imperiosa de comer uma caixa inteira de chocolate ou um pote de picles. No entanto, nunca se fala dos desejos durante o período de amamentação, e sim, é algo que acontece com muitas mulheres… e eu sou uma delas!

A alimentação durante a amamentação

Nunca lhe tinha posto o nome e no entanto, durante o período de amamentação o meu primeiro e o segundo filho não parei de comer regalices, eu fiquei louca por essas pequenas barrinhas vermelhas cheias de açúcar branco. Tanto é assim que os passeios pelo parque, sempre tentava passar por uma loja de doces para não ficar sem provisões.

Com o meu terceiro filho, o desejo foi o chocolate. Tive diabetes gestacional e a minha dieta era muito rigorosa e, é claro, carente de açúcares. Não sei se foi isso, mas a minha obsessão foi e ainda é o chocolate preto, seja com amêndoas, avelãs, só ou recheio de trufa. Não há quem me pare, tanto é assim, que aprendi a comprar um tablet inteira em um dia e meio.

Procurei na Internet informações sobre os desejos durante a amamentação e não encontrei nada, então falei com as minhas amigas para saber se ele havia passado por algo semelhante. Alguns me olharam como se eu fosse de outra galáxia, mas outras responderam com um sonoro… o Sííííí! Várias tiveram uma certa apetência por algum tipo de alimentos.

Na realidade, o corpo humano é muito sábio e, igualmente, que ocorre durante a gravidez, alguma carência em nossa alimentação pode nos fazer sentir mais atraídos por alguns alimentos. Eu estava baixa de ferro e não comi nada de açúcar em meses, talvez aquilo fez com que se desbordara minha necessidade de chocolate.

Também é normal notar uma sensação de sede ao dar de mamar ao bebê, é muito comum. O corpo procura líquidos para poder produzir leite suficiente, de fato a minha parteira me recomendou beber 2 litros de água por dia.

No momento, estou tentando controlar minha dependência do chocolate, porque também você tem que ter cuidado e tentar recuperar a linha, mas… o que daria em tais momentos para algumas barras de chocolate!

Os ‘falsos desejos de uma grávida

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Desejos durante a amamentação

Relacionados

GravidezPiadasGravidezChocolateBeleza no pós-partoEmbarazoantojoslactancia maternalactanciaaguabeber líquidosdar de mamarataques de hambreantojos na lactanciatras o partodar o peito

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

SaúdeAlimentaçãoLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Anti-sépticos para curar as feridas das crianças

Tipos de anti-sépticos e dicas para usá-los na infância

Guiainfantil.com 21 de julho de 2016

Vivemos rodeados de germes, embora a maior parte deles são controlados por sistemas de defesa que existem na pele e nas mucosas, mas quando ocorre uma ferida ou de um corte na pele e esta se abre, os germes podem entrar no corpo humano e causar uma infecção.

Para evitar isso, é imprescindível usar um anti-séptico que impeça sua frente e reduza a possibilidade de causar doença. O produto deve ser aplicado nas laterais do corte da pele, e não diretamente na incisão, sem esquecer que o melhor é permitir que a lesão se areje para que cicatriza e, desta forma, impedir um novo ataque.

Tipos de anti-sépticos para crianças e adultos

Todos os anti-sépticos não são iguais nem têm a mesma eficácia. Cada um deles tem qualidades e seus mecanismos de ação são muito diferenciados:

1. Clorexidina: é eficaz contra bactérias Gram + e Gram -, esporos, fungos e vírus. É ativo contra a matéria orgânica como pus, exsudado ou sangue, não tem contra-indicações e não é tóxico. Pode ser usado em mulheres grávidas, recém-nascidos (para a cura do cordão umbilical), lactantes e crianças, porque não é absorvida e, portanto, desprovida de reações sistêmicas.

2. Álcool 70%: é eficaz contra bactérias Gram + e Gram -, e vírus como a Aids e citomegalovírus. Sua atividade se inicia, aos 2 minutos e seu efeito residual é nulo. É ocioso em frente a matéria orgânica como pus, exsudado ou sangue, está contra-indicado em feridas abertas, produz dor local nos tecidos, pode ser irritante e, no que diz respeito à segurança, é um produto inflamável.

3. Iodo: a iodopovidona 10% é eficaz contra bactérias Gram + e Gram -, vírus e fungos. Atrasa o crescimento do tecido de granulação, que é essencial para o início da cicatrização e na caixa de toxicidade pode causar irritação cutânea e absorção do iodo, a nível sistémico, o que o torna um produto contra-indicado em recém-nascidos (para curas do cordão umbilical), lactantes e pessoas com alteração tiroidal.

4. Água oxigenada: o peróxido de hidrogênio é ativo contra bactérias Gram + e Gram -, e o 3 por cento dos vírus. Inicia a sua atividade logo após a sua aplicação, mas o seu efeito não permanece. É ocioso em frente a matéria orgânica como pus, exsudado ou sangue, é irritante às mucosas e como contra-indicação tem perigo de danificar tecidos em cavidades fechadas e risco de embolia gasosa.

5. Mercurocromo: os produtos derivados do mercúrio são bacteriostático (impedem o crescimento de microrganismos enquanto durar o estoque) de baixa potência e inactivan em presença de matéria orgânica. Podem produzir dermatite de contato e sensibilidade sobre a pele em novas aplicações.

Outros anti-sépticos para evitar infecções

Algumas infecções por bactérias e vírus causam bolhas e úlceras pequenas e dolorosas (aftas) nas mucosas da boca das crianças. Neste caso, a lesão pode ser originada por um objeto, uma prótese dental ou um golpe, e seus efeitos são atenuables com soluções anti-sépticas, as quais se aplicam, diretamente, ou mediante a realização de gargarejo.

Os anti-sépticos também são úteis para combater o acne ou granitos que ocorrem as mudanças hormonais ao estimular as glândulas sebáceas, gerando aglomerados de gordura que obstruem os poros e dão origem a cravos. Estas lesões podem ser invadidas por bactérias Propionebacterium acnes, e usar soluções anti-sépticas especiais pode ajudar a diminuir o risco de infecção e, portanto, de cicatrizes.

Marisol Novo. Guiainfantil.com

Como saber se uma ferida está infectada, e como curá-la

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Feridas
  4. Anti-sépticos para curar as feridas das crianças

Relacionados

Primeiros socorros FeridasFeridasPastaSaludantisépticos clorexidina álcool antibióticos feridas queimaduras betadine mercromina

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Antibióticos para crianças, quando sim e quando não?

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe04 de setembro de 2015

O debate sobre os antibióticos volta à tona, já que um bebê de 18 meses morreu em uma pequena cidade da Pensilvânia por causa de uma infecção de ouvido. Seus pais desconfiavam dos antibióticos e das vacinas, não quiseram administrar medicamentos para a menina que, segundo os médicos, se tivesse salvado com um tratamento à base de antibióticos. Este é um caso extremo, mas serve para ilustrar a pouca informação ou da desinformação que, em alguns casos, temos os pais sobre o uso de medicamentos.

Quais são os antibióticos e quando são usados?

Os antibióticos não são maus, de fato salvam vidas, o que é ruim é gerenciá-los de forma incorreta. É um facto que os médicos são cada vez mais contrários à hora de receitar antibióticos. Quando eu era pequena era o abc da medicina familiar, no entanto, hoje em dia, até que a criança não passa de 3 dias com febre, pelo menos assim procede o meu pediatra, e a patologia, o necessário, o pediatra não decidir receitar o medicamento. Os pais às vezes eles pulam esta decisão e os administrados por sua conta.

Os antibióticos são medicamentos potentes que combatem as infecções produzidas por bactérias e seu uso correto pode salvar vidas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, que são potentes agentes medicinais que são usados para tratar infecções causadas por bactérias (organismos que podem causar desde uma pneumonia, uma infecção de urina). De acordo com o tipo de bactéria que está causando a infecção, o médico prescreve um antibiótico ou outro.

Os pediatras costumam receitar amoxicilina em caso de infecções graves no ouvido, casos de sinusite, tosse severa e persistente, amigdalite ou faringite estreptocócica.

Quando não se deve usar antibióticos em crianças?

Os antibióticos não tratam nem são eficazes contra infecções causadas por vírus, como um resfriado, gripe, bronquite, faringite ou uma gastroenterite. Se administrado quando a doença é causada por um vírus, a única coisa que estamos fazendo é a resistência aos antibióticos e, além disso, seu efeito será nulo.

Outro erro importante que se comete é não terminar o tratamento. Às vezes, a criança, depois de alguns dias você se sente muito bem, e muitos pais interromper a medicação antes de tempo que indica o médico. Isso pode fazer com que a criança se veja reinfectado já que algumas bactérias podem ter sobrevivido.

Não devemos guardar os antibióticos prescritos para outro uso posterior ou para outra pessoa.

Como tratar as crianças com homeopatia

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Distúrbios
  4. Antibióticos para crianças, quando sim e quando não?

Relacionados

SaúdeDoenças infantisHomeopatiaAssadas na chapa e refogadosSaúdeDoenças infantilesantibióticos medicamentos medicamentos para crianças amoxicilina penicilina bactérias vírus pediatra

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Newsletter Semanal de GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Ansiedade e estresse em crianças. Por que se produz

Transtornos de ansiedade na infância

Estefânia EstebanResponsable Multimedia06 de maio de 2016

Quando a criança se vê submetido a uma série de mudanças importantes em sua vida, pode mostrar-se irritado, nervoso, alterado e transbordava pela situação. Dizemos, então, que a criança sofre um quadro de estresse e ansiedade. Os motivos podem ser muito variados e as consequências muito diferentes em cada criança. Aprenda a detectar a tempo os sintomas de stress infantil, porque você vai ter um papel muito importante para ajudar seu filho.

Causas de estresse e ansiedade infantil

O stress infantil quase sempre ocorre diante de uma situação de mudança. E não apenas diante de alterações negativas. Você também pode sofrer de stress infantil diante de mudanças positivas. Os motivos podem ser vários, desde a perda de um ente querido ou de separação ou conflito dos pais até uma mudança de escola ou de casa. Esta situação de incerteza, de novidade e de medo do desconhecido, pode originar um quadro de ansiedade.

Também são causas de stress infantil das doenças (própria ou de alguma pessoa querida) ou um aumento súbito das tarefas de classe. Para ele representa uma novidade em sua vida. Há crianças que se adaptam melhor às mudanças. Mas para outros, no entanto, representam um novo mundo ao qual não sabem lidar.

8 sintomas de estresse em crianças

O estresse bloqueia a criança. Por isso reage de forma imprevisível. O mais normal é que a criança não se de conta de que sofre de stress. Por isso, devem ser os pais que estejam atentos diante destes sintomas:

1. Perda de apetite, dor de cabeça, dor de estômago

2. Pesadelos, alterações no sono

3. Aparição repentina de enurese quando já o havia superado

4. Alteração do humor: raiva, choro, gimoteo, raiva, comportamento agressivo

5. Medo de fugir do adulto

6. Aparecimento de novos medos, incapacidade de concentrar-se

7. Regressão a comportamentos da infância

8. Ansiedade

Tratamento do stress e da ansiedade infantil

Os pais têm um papel decisivo na hora de tratar o estresse de seus filhos. Tem que entender por que sofrem de ansiedade e tentar mostrar compreensão. Aqui você tem algumas dicas para fazer seu filho se sentir mais tranquilo e enfrente as mudanças com menos ansiedade:

Fala com ele. Pergunta quais são seus medos, suas preocupações. Explique-lhe o que lhe passa

– Leve o adorável para lugares calmos, onde possa relaxar

– Fortalece sua auto-estima. Não lhe regañes ter esse comportamento

– Não utilize o castigo. Melhor se durante esta fase, você utilize mais os reforços positivos

– Incentiva a teu filho, para que faça exercício físico

Procure ajuda profissional , se não conseguir eliminar a ansiedade do seu filho

Garrafa de calma para crianças. Manuseio com glitter

Promovido

Dicas para economizar na compra de fraldas para bebês e crianças

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Distúrbios
  4. Ansiedade e estresse em crianças. Por que se produz

Relacionados

MedoEscolaEducaçãoMargarinaCondutaEducaciónAnsiedad crianças estresse crianças ansiedade infantil nervosismo crianças angústia crianças causas stress ansiedade

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsSaúdeLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Anorexia em crianças

A anorexia é uma grave perturbação do Comportamento Alimentar

Guiainfantil.com 24 de julho de 2015

A anorexia é um distúrbio alimentar que se caracteriza porque a criança, embora tenha apetite, se recusa a comer. Os meninos e meninas com anorexia têm falta de apetite, sem uma razão aparente.

As pessoas com anorexia são obcecados por ser magros. Não querem comer e têm medo de aumentar de peso. Tem uma imagem completamente diferente e descontente de si mesmo.

Podem estar constantemente preocupadas com quantas calorias ingere e a quantidade de gordura tem o que comer. Podem tomar comprimidos da dieta, laxantes ou diuréticos para perder peso. Podem fazer muito exercício.

Os anoréxicos geralmente acham que estão gordas, apesar de que estão muito magros. As pessoas com anorexia podem chegar a ser tão finas que podem parecer que estão doentes.

Causas da anorexia em crianças

Este grave perturbação do comportamento alimentar tem três tipos de causas:

1- Psicológicas– especialmente quando há uma relação conflituosa com a mãe ou quando a mãe ou o nível dos “grandes” outra pessoa da família também é anoréxica. As crianças tendem a imitar esses comportamentos.

2- Orgânica, devido a uma doença subjacente que gera falta de apetite. Neste caso, há que identificar e curar esta doença.

3- Funcional– uma alteração no desenvolvimento do hábito alimentar. Os maus hábitos alimentares podem levar as crianças para a anorexia.

Tratamento da anorexia infantil

Reeducação dos hábitos alimentares da criança. E em todos os outros casos, consulte um médico especialista. Os Transtornos da Conduta Alimentar de grau clínico ou perto de se tornar comportamentos extremos exigem ser atendidos por um agrupo do profesionalos de preferência com experiência.

O tratamento mais duradouro e eficaz para os Distúrbios da Conduta Alimentar é alguma forma de psicoterapia com assistência médica maneto nutricional.

Idealmente, este tratamento deve ser individualizado e variar de acordo com a severidade da desordem e dos problemas particulares, necessidades e capacidades do paciente e de sua família.

O tratamento típico baseia-se no paciente, mas também incluem terapias individuais, de grupo e de família. Medicamentos psiquiátricos, grupos de apoio ou terapia de informação sobre nutrição são tratamentos anexos que podem ser benéficos para alguns pacientes.

A hospitalização é recomendada quando o Distúrbio da Conduta Alimentar tem causado problemas físicos que podem pôr em perigo a vida da pessoa ou quando Distúrbio da Conduta Alimentar está associado com severas disfunções psicológicas ou de comportamento.

Em alguns casos, o tratamento pode tornar-se uma longa e custosa batalha. Às vezes, apesar dos melhores esforços, o tratamento pode não ser bem-sucedido.

Nestes casos, os indivíduos são mantidos cronicamente sintomáticos ou ainda mais trágico, a morte pode ocorrer como resultado de um dano físico ou psicológico. Por esta razão o melhor tratamento envolve a prevenção dessas complicações.

Prevenção dos Distúrbios de Conduta Alimentar, como a Anorexia

Informar-se o mais possível sobre a anorexia. A pouca informação pode levar a avaliações ou comportamentos errados relacionados ao comer, a figura e os Distúrbios de Conduta Alimentar.

Há que impedir a ideia errada de que uma dieta especial ou chegar a ter um peso e tamanho particular leva automaticamente à felicidade e à plenitude.

Se você acha que seu filho ou filha que sofre de Distúrbios de Conduta Alimentar expressa a sua preocupação de uma maneira franca e cuidadosa. Sutilmente, mas com firmeza procure ajuda profissional.

Como conseguir que as crianças comam de tudo

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Anorexia em crianças

Relacionados

AlimentaçãoDoenças infantisCelíacaAlimentaçãoSopas e cremes para criançasAlimentacionanorexia infantil criança não come hábitos de alimentação magreza menino magro falta de apetite, falta de apetite alimentação infantil

34 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Anna, a menina dos olhos de fogo. História infantil sobre a tolerância

Um conto para incutir nas crianças o valor da tolerância para com as diferenças

Açucena Zarzuela Jornalista e escritora de cuentos20 de agosto de 2018

Os contos são fantásticos para ensinar certos valores às crianças. Por exemplo, você tem este conto curto de ‘Anna, a menina dos olhos de fogo”. É uma peculiar história sobre uma menina com ‘estranhos’ poderes.

Será que é capaz o resto da classe de valorizar essas diferenças? Descubra lendo este interessante conto infantil sobre a tolerância.

Anna, a menina dos olhos de fogo, um conto sobre a tolerância às diferenças

Toda a família de Anna lhe dizia que tinha um dom. Mas ela, mais que um dom achava que tinha um problema. E é que, tudo aquilo que olhava se aquecia. Inclusive, se prendeu seu olhar muito tempo sobre um objeto, ele tinha acabado de queimadura. Seus olhos cuspiam fogo. Tinha sido assim desde o seu nascimento. Sua mãe lhe contou que os três dias de nascer viu uma fada pousada sobre o seu berço e, desde então, seus olhos se tornaram especiais.

Anna tinha poucos amigos, já que estes, quando brincavam com ela acabavam passando muito calor. No verão, se olhava para a piscina esquentava a água e seus amiguinhos não podiam se refrescar nela. Quando saíam pelas tardes de bicicleta e estava ela, todos acabavam esgotados rapidamente pelo calor e mesmo procuravam passear sob a sombra das árvores, esta parecia queimar. No entanto, no inverno todos queria estar perto dela. Ela lhes aquecia as mãos quando punham fim à batalha de bolas de neve e sempre mantinha a classe do colégio bem quentinha.

Um dia chegou um menino novo na escola. Se chamava Teo e também era uma criança especial. Como a Anna, a ele também o tinha visitado uma fada quando era bebê. E a partir desse momento o seu olhar helaba. Podia congelar qualquer coisa que olhasse. Foi assim que Teo e Anna se tornaram os melhores amigos do mundo. Estavam sempre juntos. E, juntos, tiveram uma grande idéia. Anna construiria óculos quentes para Teo e este construído óculos frias para Anna. Assim, com o calor e o frio do outro compensaria seu olhar especial e poderiam estar todo o tempo que quisessem com o resto de amigos porque já não causariam problemas, nem frio, nem calor.

Anna e Teo continuaram grandes amigos. Os dois haviam descoberto que o trabalho em equipe nos torna pessoas melhores e que, para as coisas que não podemos fazer, há sempre alguém que pode nos ajudar.

Perguntas de compreensão de leitura para o seu filho

Verifique se o seu filho permaneceu atento à leitura deste conto curto através de algumas perguntas de compreensão leitora. Por exemplo, você pode ajudá-lo de todas essas:

1. O que lhe acontecia a Anna? O que problema tinha?

2. Era, na verdade, um problema ou uma virtude?

3. O que eu podia fazer Anna com o olhar que gostava dos outros meninos?

4. O que outra criança especial chegou ao colégio?

5. O que poder tinha?

6. O que fizeram Anna e o menino mais novo para complementar seus poderes?

Pedrinho, o caracol e a babosa. Conto com valores para crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Contos infantis
  4. Anna, a menina dos olhos de fogo. História infantil sobre a tolerância

Relacionados

ValoresPoesiasBullyingContos para criançasLegumesEducacióncuentos infantilescuentos para niñoscuentos com valorescuentos sobre toleranciaeducar em valoresvalor do respetovalor da tolerância

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Angiomas na pele do bebê

Manchas salmão, marcas da cegonha e angiomas morango na pele do bebê

Guiainfantil.com 01 de abril de 2016

Os angiomas são manchas de cor, geralmente vermelhas, que aparecem na pele do bebê ao nascer ou um pouco mais tarde. É normal que eles desaparecem sozinhas, à medida que a criança cresce tendem a desaparecer, mas também podem ser tratadas com drogas, com laser ou cirurgia, em alguns casos.

Existem diversos tipos de angiomas que podem afetar o recém-nascido ou bebê. Geralmente, são marcas benignas. Se são pequenos e solitários não costumam dar problemas, salvo o inconveniente estético, e raramente se ulceran ou sangram. No entanto, ocasionalmente, estas malformações vasculares podem estar situadas em áreas que compriman outros órgãos ou estruturas importantes como as vias respiratórias ou a zona ocular.

Tipos de angiomas em recém-nascidos e bebês

1. Marcas da cegonha, beijo do anjo ou mancha salmão.
Os recém-nascidos que apresentam estas manchas de cor salmão, também conhecidas como marcas da cegonha ou beijo do anjo costumam ter no seu rosto. Aparecem nas pálpebras, na frente (beijo do anjo), nos lábios, na testa e na nuca. Antes, havia a crença popular de associá-los aos desejos da grávida não satisfeitos, mas agora sabemos que são angiomas planos, e que tendem a desaparecer em poucos meses, sem maior problema. As únicas que não desaparecem, são as manchas de cor salmão da nuca, mas, ao ficar obscurecida por o cabelo, não se vêem.

2. Angiomas planos ou malformações vasculares.
São visíveis desde o nascimento. Os angiomas planos mais extensos são malformações vasculares, que precisam de um acompanhamento em consulta porque para removê-los são necessários medicamentos ou tratamentos com laser. Geralmente não crescem, mas estes não vão desaparecer sozinhos com o passar do tempo.

3. Os angiomas em morango.
São malformações vasculares elevadas ou volumosos. Por sua forma, que lembra a fruta. Podem estar presentes e ser visíveis no momento do nascimento, mas geralmente aparecem algumas semanas mais tarde, entre a segunda e a terceira semana de vida. São mais frequentes na face e nos membros superiores. As meninas têm mais predisposição a padecerlos, mas não costumam dar problemas, exceto o estético. Apesar de inicialmente crescem, o normal é que vão despareciendo muito lentamente. Aos dois anos de vida do bebê, a maioria desapareceram ou, ao menos, têm começado a sua regressão na área central. Em casos complicados, é possível fazer um tratamento com laser, avaliação clínica e cirurgia.

4. Mancha mongol ou mancha quadro-negro.
A mancha mongol tem uma cor azulada, e normalmente localiza-se na região lombar ou nas nádegas. É mais freqüente em crianças de pele escura e costuma desaparecer em alguns meses. Não tem nenhuma relação com a síndrome de Down, mas sim com os habitantes da Mongólia, que são os que apresentam essas manchas com mais frequência.

Marisol Novo.

Cuidados com a pele do bebê recém-nascido

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Pele
  4. Angiomas na pele do bebê

Relacionados

HigienePelePelePeleBebêsSaludpiel do bebê angiomas malformações vasculares manchas na pe marcas na pele, marcas no recém-nascido mancha mongol

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Frequente e inflamação na garganta de crianças

Como tratar a inflamação em frequente e na garganta de crianças

Guiainfantil.com 07 de julho de 2015

A faringite é uma inflamação da mucosa da faringe e provoca, em geral, dor de garganta, irritação e febre, além de inchaço das amígdalas, as populares frequente, já que a infecção da faringe em crianças costuma implicar a sofrer amigdalite. A inflamação na garganta de crianças pode ser causada por uma variedade de microrganismos.

Em 90 por cento dos casos, o responsável pela infecção é um vírus e a faringite faz parte de um resfriado comum. Em 10 por cento restantes, a faringite se deve a causas bacterianas.

A bactéria que costuma causar a faringite ou amigdalite é o streptococcus do Grupo A que produz a faringite estreptocócica. Só através da análise de uma amostra de cultivo presente trabalho , é possível determinar se se trata de um vírus ou de uma bactéria.

Sintomas frequente e da angina em crianças

Quando o bebê sofre de angina, tem dor de garganta e que este não lhe deixa comer ou chora quando o alimentamos. Se você já pode expressar-se, queixar de que lhe escuece a garganta e se abre a boca, e observamos sua garganta com a luz, nós podemos ver que está vermelha e brilhante.

Os sintomas adicionais estão dependentes dos órgãos subjacentes. Assim, a faringite estreptocócica pode ser acompanhada por febre, dor de cabeça e gânglios inchados no pescoço, enquanto que a faringite viral pode estar associada com corrimento nasal e secreção posnasal.

Os casos graves de angina podem estar acompanhados por dificuldade para engolir e, raramente, dificuldade para respirar. As complicações da faringite estreptocócica podem incluir febre reumática aguda, insuficiência renal e doenças graves, tais como bacteremia e síndrome de choque tóxico por estreptococos.

A maioria dos casos de faringite se apresentam durante os meses mais frios, durante a estação de inverno, onde são frequentes as doenças respiratórias. É comum o contágio entre os membros da família.

Diagnóstico frequente e da angina de crianças

O médico faz um exame da faringe para avaliar se existe drenagem ou cobertura, também pode-se examinar a pele, os olhos e os gânglios linfáticos do pescoço. Se houver a suspeita de faringite estreptocócica, é possível fazer um exame para detectar o estreptococo e/ou um cultivo por esfregaço da garganta.

Podem ser realizadas culturas adicionais de garganta e/ou exames de sangue de acordo com o organismo que se suspeite (por exemplo, mononucleose, gonorréia, etc.).

Tratamento da angina e da angina em crianças

A faringite viral é tratada com paracetamol ou ibuprofeno para aliviar a dor de garganta, febre, se houver, e a deterioração. A inflamação pode melhorar fazendo gargarejo com água salgada e morna, seis vezes ao dia, cuja relação deve ser de uma colher de chá de sal por copo de água. Convém alimentar a criança com uma dieta mole pela sua dificuldade para engolir.

Em contrapartida, se a faringite bacteriana é indicar um antibiótico. Às 48 horas, já não haverá risco de contágio, a criança se encontrará melhor e pode até voltar para a escola infantil ou para a escola.

Situações que requerem assistência médica

Deve-Se procurar assistência se desenvolve uma dor de garganta persistente, que não se resolve em poucos dias ou se tiver febre alta, gânglios linfáticos inchados no pescoço ou erupção cutânea.

Se o menino não pode abrir a boca ou não pode engolir, se estiver deteriorado ou passivo, tem a boca e a pele ressecada e com manchas, ou febre constante, apesar de os medicamentos, deve-se recorrer a uma Urgência.

Complicações frequente e da angina em crianças

As complicações possíveis de uma faringite estreptocócica incluem a febre reumática, inflamação do rim, coreia, bacteremia (infecção da corrente sanguínea), e, excepcionalmente, o síndrome de choque por estreptococos.

Em algumas formas graves de angina (p, ex., angina mononucleose grave), pode-se apresentar obstrução da via aérea. É possível que se apresente um abscesso peritonsilar ou um abcesso retrofaríngeo.

Amigdalite: dor de garganta em crianças

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Frequente e inflamação na garganta de crianças

Relacionados

Doenças infantisDoenças infantisSaúdeSaúde Doenças infantilesanginas faringite amigdalite infecção da garganta garganta criança com febre, dor de garganta, faringite viral doença infantil

32 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Analgésicos na gravidez podem causar infertilidade em bebês

Analgésicos na gravidez podem causar infertilidade em bebês

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com24 de agosto de 2016

A utilização de paracetamol, aspirina e ibuprofeno durante a gravidez pode ser uma das causas de infertilidade em bebês do sexo masculino. Este distúrbio reprodutivo que se chama período de excitação, caracteriza-se pela baixa qualidade do sêmen e o aumento do risco de padecer de cancro nos testículos. Isso é o resultado de um estudo realizado por pesquisadores da Finlândia, a Dinamarca e a França, e publicado na revista “Human Reproduction’.

O uso de medicamentos durante a gravidez

Este estudo vem demonstrar que o consumir medicamentos, mesmo que sejam analgésicos leves, não é indicado durante a gravidez. As mulheres devem sempre consultar com o médico, o tipo de medicamento e a dose que podem ser gerenciados. O risco de passo seguinte, o bebê aumenta especialmente se a mulher ingerir analgésicos leves no segundo trimestre da gravidez, ou seja, entre o quarto e o sexto de gestação, quando o uso de mais de um medicamento por vez, aumenta o risco cerca de 16 vezes mais do que gerar problemas de fertilidade e de incapacidade reprodutiva masculina em fases posteriores da vida.

Cientistas na Dinamarca e França estudaram ratos e descobriram que os analgésicos geravam um fornecimento insuficiente de hormônio masculino testosterona durante um período crucial da gestação, quando estão em formação dos órgãos masculinos. Esta descoberta vem confirmar a teoria do primeiro estudo em humanos. Em países desenvolvidos, mais de metade das mulheres grávidas consomem analgésicos durante a gravideze nas últimas décadas tem sido registrado um aumento significativo de casos em que as contagens de esperma têm diminuído significativamente.

A investigação, levada a cabo em 2 mil mulheres grávidas, na Dinamarca e na Finlândia, mostrou que as que consumiam mais de um medicamento simultaneamente tinham um risco sete vezes maior de dar à luz a bebês com alguma forma de passo seguinte, se comparadas com as que não tomavam nada. Por esta razão, os cientistas pedem uma investigação mais aprofundada sobre este tema e insistem que as mulheres devem consultar sempre o seu médico antes de tomar analgésicos para ajudar a proteger seus bebês.

Medicamentos que podem afetar a produção de espermatozóides

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Analgésicos na gravidez podem causar infertilidade em bebês

Relacionados

SaúdeengravidarGravidezGravidezDesconfortoSaludembarazo medicamentos infertilidade ácido fólico, anemia ferro fertilização doenças náuseas reprodução assistida in vitro grávida

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amniocentese, ultra-sonografia e Triplo screening na gravidez

Testes para detectar possíveis anomalias cromossômicas no feto e problemas de saúde da mulher grávida.

Guiainfantil.com 09 de março de 2015

Não só os cuidados são maiores quando se trata de uma gravidez tardia, como o controle também tem de ser mais profundo e mais abrangente que em gestações de mulheres mais jovens. A gravidez de uma mulher com mais de 35 anos pode ser vivido com tranquilidade, o único é que se devem exigir alguns testes que antes não eram necessárias.

Os testes servirão para detectar possíveis malformações congênitas e também para verificar e acompanhar o estado de saúde da mãe. Está provado que, se o estado de saúde da mãe é bom e segue uma orientação médica adequada, os riscos para determinados problemas associados com a idade diminuem consideravelmente.

Ecografias durante a gravidez

Por padrão, é recomendável que se faça uma ultra-sonografia a cada três meses. A que se realiza entre a semana de 11 e 14 mede a prega nucal. A realizada entre as semanas 18 e 20 servirá para detectar malformações congênitas físicas.

Triplo screening em grávidas

Através de uma simples análise de sangue da mãe pode detectar a presença de três hormônios: alfafetoproteínas, gonadotrofina coriônica e o estriol. Os valores são demonstrados na tabela a que também se tem em conta a variável idade da mãe. Dependendo dos resultados, pode-se recomendar uma prova mais segura para detectar anomalias cromossómicas.

Amniocentese na gestação

A Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia recomenda a amniocentese a todas as mulheres grávidas com mais de 35 ou 38 anos. Trata-Se da introdução, guiada por ultra-som, de uma agulha fina no abdômen da mulher, da qual se extrai uma amostra, uma pequena quantidade do líquido amniótico (o líquido que envolve e protege o bebê na placenta), e analisa-se as células do feto. Serve para determinar se o bebê apresenta alguma anomalia cromossômica, como a síndrome de Down ou de algum outro distúrbio genético específico que estivesse afetando o feto.

A prova realiza-se normalmente entre as semanas 15 e 18 da gravidez. Não é dolorosa e dura poucos minutos. Os resultados saem em aproximadamente uma ou duas semanas. Os riscos de um aborto espontâneo, ou de um sangramento leve, ou até mesmo de perda de líquido amniótico, depois do procedimento, existem e são mínimos. Felizmente, cerca de 95% das mulheres que se submetem a estas provas recebem a boa notícia de que seu bebê tem de saúde.

Que provas médicas são feitas para as grávidas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Amniocentese, ultra-sonografia e Triplo screening na gravidez

Relacionados

GravidezProvaSíndrome de DownGravidezGravidezEmbarazomadre maior mãe, aos 35 anos amniocentese ecografias síndrome de down testes de gravidez, aborto testes na gravidez

8 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amigos e inimigos de os ouvidos das crianças

Como cuidar e proteger a audição na infância

Guiainfantil.com 20 de novembro de 2017

Alguns sons são benéficos para o ouvido das crianças. É mais: fortalecer e estimular a capacidade auditiva do bebê. Outros sons, no entanto, não lhes fazem nenhum bem. Embora os inimigos do ouvido do bebê não são concretamente sons, mas que estão relacionados com o volume e com a maneira de ouvir os sons.

José Luis Branco, Chefe de Audiology de Oticon, nos explica quais são os amigos e inimigos do ouvido de crianças.

Veja aqui quais são os amigos e inimigos dos ouvidos das crianças

Não é que existam sons bons e sons ruins. Existem sons que estimulam o ouvido da criança e outros que, pelo seu volume, podem danificar os sintema auditivo. São os amigos e inimigos do ouvido de crianças.

1. Os amigos dos ouvidos das crianças:

Existem sons benéficas, que ajudam a gerar o sentido do ritmo na criança, a organizar os sons de forma adequada no cérebro e a desenvolver o ouvido musical. São todos aqueles relacionados com os elementos de percussão:

– Um xilofone de madeira.

– Um tambor.

Todas as crianças gostam de o golpe usando estes instrumentos musicais de percussão, ajuda a criar o sentido do ritmo e repetir cadências sonoras. Todas as crianças gostam de jogar, e além disso, é uma excelente ferramenta educacional.

2. Os inimigos do ouvido das crianças:

Qual é o principal inimigo do ouvido? A sobre-estimulação do sistema auditivo. É incrível que haja uma legislação de proteção do trabalhador frente ao ruído e que estimulemos as crianças com sons de videogame ou colocando fones de ouvido supraorales com uma potência muito grande.

O ouvido do bebê é muito sensível à estimulação auditiva, e se nos sobrepasamos na estimulação, podemos danificar um sistema que ainda está em construção. Para as crianças há que falar a um volume normal, sem excesso de ruídos.

Estimular normalmente, ao nível da palavra, sim, nunca devemos colocar ruídos acima do nível da palavra. Até mesmo para os adolescentes.

Como podemos saber se a criança tem um volume no fone de ouvido correto? Faça o seguinte teste: se você fala com os capacetes quiosques com música, lhe falares a um volume normal a um metro de distância, ele deve ser capaz de saber o que você está dizendo. Se você não ouve, é porque o volume que tem é prejudicial.

Como cuidar da saúde auditiva de crianças

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Ouvidos
  4. Amigos e inimigos de os ouvidos das crianças

Relacionados

OuvidosBebêsOuvidosOuvidosCozinha com criançasSaludaudición saúde saúde auditiva do ouvido o ouvido das crianças inimigos do ouvido amigos do ouvido criança surda problemas de audição

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amigos da escola: boas e más influências

Quando se considera que um amigo exerce uma má influência sobre o nosso filho

Guiainfantil.com 21 de junho de 2017

Nem todas as crianças têm habilidades de liderança, embora alguns gostam mais lidar com o cotarro, outros preferem não tomar a iniciativa e juntar-se e partilhar as propostas alheias. Muitas vezes, as crianças são submetidos a pressões por parte de colegas, que tentam influenciar, mais ou menos descaradamente, na sua forma de agir. Isso é algo com o que nossos filhos têm que lidar desde pequenos.

Algo irritado, meu filho de nove anos, me contou que um amigo seu lhe acusou de ser um ‘geek’, já que decidiu, junto a outros colegas de curso, fazer um clube de ciências. Eu acho, que este amigo, vendo-se em risco seu relacionamento com o meu filho e a torcida que ambos compartilham o futebol, procurou dar-lhe esse mal-intencionado juízo de valor, para que não se afastasse dele e de seus gostos comuns. E é também entre os amigos do colégio são exercidas boas e más influências.

Quando os amigos do colégio exercem boas e más influências

Naturalmente, eu expliquei o que seu amigo lhe fez aquele comentário e, claro, nós anime a diversificar seu campo de jogo, a não ser submisso ou dependente de um único amigo, mas que lhe invitara também a participar de seu novo projeto.

Os colegas de classe e amigos também têm uma influência positiva na criança. Eu me lembro de ter uma amiga que gostava de desenhar e o fazia muito bem, ela me ensinou a fazer caras engraçadas e eu aprendi muito imitándola.

Da mesma forma, eu acho possível que, quando em uma classe há muitas crianças que são bons alunos e se destacam por isso, o resto dos meninos, que talvez em outro ambiente, não iria funcionar, se esforçam para estar à altura dos mais admirados. Algumas crianças podem servir de estímulo positivo para os outros.

A motivação é maior e mais efetiva, quando vem do exemplo de um igual. Infelizmente, a influência dos mesmos também pode ser negativa, quando o líder ou líderes do grupo não dão bom exemplo ou não se comportam bem. Nestes casos, devemos preparar nossos filhos para que não cedam à solicitação de ações contrárias ao seu senso comum e a suas convicções.

Como ajudar as crianças a se afastar das más influências

É fácil que as crianças ceder diante da pressão de outros por curiosidade que desperta em si, ou, simplesmente, pela necessidade de se sentir aceito como parte do grupo, para cair bem, para que não zombem deles, para não entrar em problemas se vão contra a corrente. Podemos ajudá-los, dando-lhes algumas dicas para que possam afastar as más influências:

– Aumentar sua auto-estima e bom senso.

Conhecer os amigos de nossos filhos.

Ensiná-los a escolher os amigos, de acordo com hobbies e comportamento.

– Convidá-los a falar com nós ou qualquer pessoa responsável para qualquer tipo de pressão ou abuso.

Aliar-se com outro companheiro ou amigos para dizer com poder dizer mais facilmente “não”.

Não limitar a amizade a um único grupo ou pessoa. Ensinar as crianças a se engajarem-se bem com todos os colegas.

– Avisam dos perigos de ceder às más influências e fazer-se respeitar.

Pai Gabaldon. Guiainfantil.com

Como ajudo a que o meu filho faça amigos

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Amigos da escola: boas e más influências

Relacionados

FrutasBullyingEducaçãoEducaçãoValoresAmigosbuenas e más influências amigos companheiros colégio bullying bom aluno escolher amigos seja, sem motivação, auto-estima, comunicação bullying

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Amigas e gravidez: o Que você está bonita!

Amigas e gravidez: o Que você está bonita!

Guiainfantil.com 30 de julho de 2015

Parabéns a uma amiga por sua nova maternidade, eu amo. Com a minha sorte eu faço parte de sua alegria, de seu estado de expectativa diante da chegada de um novo filho e, como mãe, me transformo em uma cúmplice hábil a que se possa recorrer para qualquer dúvida.

Uma de suas preocupações, agora que o médico acaba de confirmar sua gravidez e lhe disse que tudo estava indo muito bem, era o que fazer para que seu corpo voltasse a ser o mesmo depois da gravidez. Assim, com cara de preocupação, eu me perguntava se era verdade que nossa anatomia muda tanto como dizem. Neste caso, preferi tirar ferro ao assunto e desviar o assunto para coisas mais desafiantes relacionados com o seu bebê. Mas ela voltou a insistir e entrei em cheio no assunto, porque é certo que o corpo se transforma com a gravidez e a amamentação e, apesar de algumas alterações físicas são temporários, outros permanecem.

Como evitar que a gravidez deixe a sua marca no seu corpo

Assim que eu disse o que todas as mães já sabemos e não é nenhum segredo: para evitar que a gravidez deixe a sua marca em nós, o mais importante é prevenir e cuidar ao máximo. O segredo ou a chave da questão é saber reunir a força de vontade para ser constante de quem o recebe. O ventre volumoso, os gorduchos, as manchas da pele, as perdas de urina e a queda do cabelo são problemas passageiros, que têm como aliados o exercício e uma dieta adequada, os cremes com filtro fotoprotectores, os exercícios de Labirinto, e os suplementos vitamínicos. Em contrapartida, as estrias, as varizes e a celulite são farinha de outro saco.

– Estrias: Lutar contra as impressões que podem deixar em nossa anatomia feminina requer disciplina e força de vontade. E é que as estrias são uma conseqüência do estiramento da pele no abdômen, peito e glúteos, e deixam pequenas cicatrizes, uma vez que aparecem, têm difícil solução. Para prevenir, o melhor é usar cremes específicos à base de rosa mosqueta, várias vezes ao dia, uma pela manhã e outra pela noite.

– Varizes: As varizes representam outra frente contra o que lutar na gravidez devido ao comprometimento venoso que o crescimento do útero exerce sobre as pernas. Os cremes frias para o cansaço, caminhar todos os dias durante pelo menos meia hora e refrescar as extremidades inferiores com água fria durante a ducha diária ajudam a melhorar o retorno venoso e previne as veias dilatadas, que uma vez, ou seja, é difícil que sejam, acima de tudo, as pequenas veias finas ou aranhas vasculares. E, por último, colocar na cintura da pele de laranja antes de aparecer é o objetivo prioritário da beleza na gravidez.

– Celulite: A celulite não distingue tipos de mulheres, nem a idade, nem a constituição física. Afeta magros ou llenitas, e a jovens ou maduras. Mas com a chegada da gravidez e as mudanças hormonais que ocorrem, a casca de laranja fica um caldo de cultura ideal para se estabelecer. O exercício físico, uma alimentação saudável, massagem e, após o parto, certos tratamentos do instituto ajudam a melhorá-la, mas é difícil removê-la por completo.

Marisol Novo. Redatora de Guiainfantil.com

Dicas para a pele da grávida, listras e manchas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Beleza
  4. Amigas e gravidez: o Que você está bonita!

Relacionados

ExercíciosPelePeleGravidezGravidezEmbarazoembarazo amigas gravidez beleza na gravidez, pós-parto beleza de estrias, varizes, celulite alimentação na gravidez grávida

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Ambiente familiar adequado para uma criança hiperactiva

Como devem tratar, educar e cuidar dos pais para os filhos hiperativos

Guiainfantil.com 18 de fevereiro de 2016

O papel dospais de crianças perante a sociedadeé essencial para a sua recuperação. Os pais representam a fonte de segurança, os modelos a seguir, o reflexo do que os filhos sentem que são a base fundamental sobre a qual construir a sua própria escala de valores e o conceito de disciplina e autoridade. Dos pais depende, em grande medida, da melhor ou pior evolução da sintomatologia que apresenta o menino hiperativo.

O menino hiperativo na família

Alcançar um ambiente familiar estruturado é uma das condições mais difíceis de se conseguir. A família de um menino hiperativo precisa de uma organização e uma estrutura muito clara, no entanto, alguns aspectos relacionados com a própria doença neurológica que tem o menino, impedem que seja assim:

1. Adulto hiperativo. Em algumas ocasiões, esta doença é hereditária e pelo menos um dos pais é um adulto hiperativo, o que, por sua vez, tem dificuldade em se organizar, ser ordenado e não se alterarem.

2. Ansiedade. Os pais costumam mostrar muita ansiedade diante das dificuldades com as quais se encontra seu filho.

3. Expectativas. Em alguns casos, as expectativas não são as adequadas para a criança. Se lhe exige muito em alguns aspectos e se lhe sobreprotege em outros.

4. Limites educacionais. O menino hiperativo é mais difícil de levar, se não se marcam os limites educacionais claros e consistentes.

5. Tempos específicos. Os pais colocam frequentemente um limite para os maus costumes (que eles chamam de tomar banho e se você não vem, obrigam-no a fazê-lo), mas não no momento certo (que eles chamam de 10 vezes antes de passar por ele), o que faz com que se aplicam os limites, quando já estão doentes, em momentos de descontrole emocional.

6. Má conduta. Muitos pais não podem prever situações de alto risco, por isso que não podem evitar o mau comportamento de seus filhos.

Como conviver com crianças perante a sociedade

Situação

Como prevenirSi vamos estar na sala de esperaLlevamos lápis, um caderno e um carro.Uma longa viagem de cocheNos fazemos com um livro de jogos para carro e fitas, com contos e fazemos paradas suficientes antes que se altereEs muito lento vestindo pela manhã e, além disso, se perder com nadaMejor acordá-lo 15 minutos antes e, assim, todos mais relajadosSe lembra das coisas a última horaPreparamos a mochila por noite e lhe acostumamos a usar uma agenda.Não gosta de fazer lição de casa, porque se perde os desenhos favoritos.Gravamos os desenhos e vê se dá tempo

Fonte consultada: Educa.madrid.org

As dificuldades das crianças perante a sociedade no colégio

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Hiperatividade
  4. Ambiente familiar adequado para uma criança hiperactiva

Relacionados

HiperatividadeEducaçãoHiperatividadeAlimentaçãoAssadas na chapa e refogadosHiperactividadhiperactividad criança hiperactiva tdah transtorno do Déficit de atenção doenças criança inquieta criança nervoso menino distraído ambiente familiar

15 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

A amamentação é a melhor prevenção contra as alergias

Benefícios da amamentação para a saúde do bebê

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe26 de fevereiro de 2015

O aleitamento materno é o melhor alimento que existe para os bebês, é o mais equilibrado e saudável, já que contém todos os nutrientes necessários para o seu correto desenvolvimento e crescimento. Por algo, a Organização Mundial de Saúde, recomenda o aleitamento materno para o bebê de forma exclusiva até os 6 meses e, juntamente com a alimentação complementar até os 2 anos.

No entanto, o leite materno não é somente a melhor forma de alimentar o bebê, mas que, além disso, vários estudos têm demonstrado que previne contra algumas doenças e protege o bebê contra certas alergias.

Leite materno contra as alergias do bebê

De acordo com vários estudos e pesquisas, as crianças que foram amamentados com leite materno têm menos chances de ter alergias, tanto da pele como a de certos alimentoss. Em particular, verificou-se que reduz o risco de sofrer dermatite atópica e alergia à proteína do leite de vaca, tão comuns na infância.

O colostro, esse líquido esbranquiçado que precede o leite materno, é altamente benéfica para o recém-nascido, já que contém uma substância que forma uma camada protetora sobre as mucosas dos intestinos, o nariz ou a garganta do bebê, que são áreas mais propensas ao ataque de vírus e bactérias. Muitas mães têm dúvidas sobre se os seus bebés serão bem alimentados durante os primeiros momentos, já que o colostro não costuma ser abundante, mas os médicos recomendam de forma generalizada pela grande quantidade de nutrientes, vitaminas e defesas que tem para o bebé.

O leite materno fornece anticorpos que ajudam o bebê a se defender de certos vírus, bactérias ou infecções. Além disso, alonga o período de imunidade do bebê. Está provado que os bebés alimentados com leite materno de forma exclusiva durante os primeiros meses de vida reduzem significativamente a possibilidade de sofrer de doenças respiratórias, como a asma.

Em qualquer caso, se existem antecedentes familiares de psoríase e alergias na família, é bom discutir com o pediatra, as implicações para a alimentação traseira do bebê. A escolha do momento oportuno para a introdução de alimentos sólidos em geral, assim como alguns alimentos específicos, pode ajudar a prevenir algumas alergias.

Também há algumas evidências de que os bebês expostos a determinados alérgenos transmitidos através do ar (como os ácaros, poeiras e pêlos de gatos) têm menos chance de desenvolver alergias relacionadas com esses factores. Isto é conhecido como a “hipótese da higiene” e surgiu da observação de que os bebês nas fazendas tendem a ter menos alergias que os bebês que crescem em ambientes estéreis. Uma vez que as alergias são desenvolvidos, o fato de tratá-las e evitar cuidadosamente as coisas que causam reações podem evitar as alergias no futuro.

O aleitamento materno previne o câncer de mama

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. A amamentação é a melhor prevenção contra as alergias

Relacionados

Doenças infantisBebêsSaúdeTortas e bolosAlimentaçãoBebésalergias colostro aleitamento materno dermatite atópica proteína da vaca lactose asma bebês com alergia alergias alimentares

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alopecia. A queda do cabelo das crianças

Informações sobre a queda de cabelo em crianças

Guiainfantil.com 24 de julho de 2015

A criança tem alopecia quando tem perda de cabelo. Se fala de placa alopécica quando é apenas uma região muito específica do cabelo da falta de cabelo.

O termo alopecia define a diminuição ou a perda do cabelo, localizada ou generalizada, temporário ou definitivo de qualquer tipo ou origem.

Para um entendimento adequado das alopecias é necessário saber que o crescimento do cabelo é cíclico, passando por 3 fases: 1ª fase de crescimento (anágena), que dura de 2 a 6 anos, em que o cabelo cresce 1 cm por mês.

Depois vem um período de repouso ou catágeno que dura umas 3 semanas; e finalmente atinge a fase de queda ou telógena (caindo de forma imperceptível entre 80-100 cabelos/dia.) que dura de 3 a 4 meses.

As alopecias representam entre 3% e 8% das primeiras consultas em Dermatologia. Em Atendimento Primário, o paciente mais comum é um homem jovem, que pergunta por alopecia androgenética (calvície comum).

Causas de queda de cabelo em crianças

A criança tem muitos fontes: psíquico, maníaco (ele puxa os pêlos), fungos (você for tingir os), cicatriz na área do cabelo, etc.

Existem diversas classificações das alopecias, mas a partir de um ponto de vista prognóstico, vamos distinguir dois tipos básicos: é a causa (portanto irreversíveis) e é a causa (potencialmente reversíveis).

Em ambas ocorre um desprendimento do cabelo ao nível do folículo, mas no primeiro caso existe uma destruição que o torna irrecuperável e, no caso de as não é a causa, o folículo não se destrói, sofre alterações funcionais que podem ser recuperáveis.

A única exceção é a alopecia androgenética , que, embora não seja cicatricial é lentamente progressiva e irrecuperável. As alopecias é a causa se consegue apertar o couro cabeludo ao nível da placa de alopecia (devido à atrofia folicular), sem, no entanto, as alopecias não é a causa, é difícil apertar o couro cabeludo, pois persistem os folículos.

Tratamento da queda de cabelo em crianças e meninas

O tratamento da alopecia não cicatrizal deve ser realizado por um dermatologista especializado. Mas para a alopecia cicatrizal não existe nenhuma solução efetiva, já que não há raízes suscetíveis de serem estimuladas.

Consulte outras doenças:

Recolhido para cabelos cacheados, ideias de penteados

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Alopecia. A queda do cabelo das crianças

Relacionados

AlimentaçãoDoenças infantisDoenças infantisPenteadosPeixesMúltiplesvacunas anemia abceso gastroenterite desidratação dermatite angina alergia diarreia varicela tosse convulsa gripe bronquite neumonia

67 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos e nutrientes essenciais para a gravidez

As vitaminas e minerais que não podem faltar no seu gravidez

Guiainfantil.com 11 de maio de 2016

Cada grupo de alimentos, por si só, é incapaz de fornecer tudo o que o organismo precisa e menos em uma fase tão delicada como é a gravidez. Por este motivo, é essencial comer de tudo e escolher entre uma ampla variedade de alimentos para a construção de uma dieta saudável e equilibrada.

Para obter um bom equilíbrio nutricional, que forneça ao bebê tudo o que você precisa para o seu desenvolvimento, inclui em sua dieta alimentos dos grupos principais, de forma que os hidratos de carbono representem 35 por cento das calorias ingeridas, as gorduras 30 por cento, ou menos, as proteínas e os outros 30 por cento restante.

Alimentos nutritivos para a gravidez

Os três grupos de alimentos essenciais que não podem faltar na sua alimentação diária, pois são a base do seu equilíbrio nutricional. São os seguintes:

Proteínas. São necessários para a multiplicação celular, que precisa o desenvolvimento do bebê, e para a produção de sangue, cujo volume aumenta na corrente sanguínea materno. Encontram-Se em carnes magras, peixe, frango, clara de ovo, feijão e soja.
Hidratos de carbono
. Essenciais para a produção diária de energia. O pão, os cereais, o arroz, batatas, massas, as frutas e os vegetais são boa fonte de hidratos de carbono.
Gorduras
. Servem como armazenamento de energia corporal e para assegurar o bom funcionamento do sistema nervoso. São alimentos ricos em gordura, carne, produtos lácteos, como leite integral, manteiga ou a margarina, as nozes e óleos vegetais.

Nutrientes que não podem faltar na dieta da grávida

Durante o primeiro trimestre, o requerimento de cálcio aumenta de 1.000 mg a 1.200 mg de ácido fólico aumenta de 170 microgramas a 400 microgramas, e o de ferro, geralmente, não pode ser suprida apenas com a dieta, pelo que é necessário recorrer aos suplementos, que lhe prescreve o seu médico a partir do segundo trimestre, já que os requerimentos de ferro, cálcio e ácido fólico aumentam consideravelmente, em especial, durante o último trimestre.

Ácido fólico. Intervém na formação do sangue e previne os defeitos do tubo neural no embrião. Está presente em vegetais de folhas verdes, frutas e vegetais de cor amarelo escuro, assim como os feijões, ervilhas e nozes.

Vitamina B12. Mantém a boa saúde do sistema nervoso e é necessário para o desenvolvimento dos glóbulos vermelhos. Abunda na carne, o frango, o peixe e o leite. Os vegetarianos, que não consomem produtos lácteos, precisam de um suplemento de vitamina B12. Vitamina D. É a única vitamina que fabrica o corpo através da luz solar. É necessária para a mineralização de ossos e dentes e ajuda a absorver o cálcio dos alimentos. Se encontra em pequenas quantidades no leite e os cereais.

Vitamina A. Poderoso antioxidante, o que é necessário para manter os ossos fortes. Protege a saúde da visão e previne o envelhecimento prematuro da pele. A abóbora, as cenouras e os vegetais de folha verde são ricos em vitamina A.

Vitamina C. É essencial para o desenvolvimento e a cicatrização dos tecidos e ajuda a absorver o ferro. Mantém dentes, gengivas e ossos saudáveis. Os citrinos, o brócolo, o kiwi e os tomates contêm esta vitamina.

Vitamina B6. Serve para usar de forma eficaz as proteínas, as gorduras e os hidratos de carbono. Intervém no desenvolvimento dos glóbulos vermelhos. Se encontra na carne de porco (presunto), cereais integrais e bananas ou bananas.

O ferro. Mineral necessário para a produção de glóbulos vermelhos. É melhor absorvido do que o proveniente dos alimentos de origem animal (carne), que os alimentos de origem vegetal (espinafre, alho-poró e cereais). Em qualquer caso, a combinação na mesma digestão de alimentos ricos em vitamina C, que contribui para a sua absorção.

Cálcio. Fundamental na gravidez porque se emprega no funcionamento nervoso, contração dos músculos e no desenvolvimento de ossos e dentes. Os produtos lácteos são a principal fonte de cálcio, mas também se encontra nos peixes com espinhos como as sardinhas e os boqueirões, e no espinafre.

Marisol Novo.

Engravidar após os 35 anos

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentos e nutrientes essenciais para a gravidez

Relacionados

GravidezGravidezDoenças infantisGravidezGravidezAlimentacionalimentación na gravidez nutrição na gravidez calorias peso na gravidez vegetarianos dieta da grávida

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

LazerBebêsAlimentaçãoSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos ricos em cálcio para grávidas

Os 10 alimentos com mais cálcio que são indispensáveis durante a gestação

Estefânia EstebanResponsable Multimedia27 de agosto de 2018

Durante a gestação, você deve cuidar da alimentação, mais do que nunca. Acima de tudo, porque agora você precisa pensar no bebê. Durante os nove meses de gestação, você terá que mudar algumas rotinas em sua dieta. Agora você precisa de uma maior quantidade de cálcio, necessário para a formação do esqueleto do bebê.

Mas… você sabe quais alimentos são ricos em cálcio? Quais você deve consumir durante a gestação para se certificar de que o seu bebê vai ter o necessário? Descubra a lista que preparamos com os melhores alimentos ricos em cálcio para mulheres grávidas.

10 alimentos ricos em cálcio para grávidas

Nós Tendemos a pensar que o cálcio encontra-se no leite e em todos os lácteos, como iogurte, manteiga ou queijo. E sim, é verdade, mas não só encontramos cálcio no leite. De fato, existem muitos alimentos que nos proporcionam muito mais cálcio. Aqui você tem os 10 alimentos mais ricos em cálcio que deve consumir durante a gestação:

1. Queijo (pode ser gruyere, emmental, roquefort e na bola): É o mais poderoso dos alimentos quanto à cálcio nos referimos. Traz entre 560 e 850 mg (miligramas) por cada 100 g (gramas) de produto. No entanto, você sabe que você deve ter cuidado com os queijos se não passaste a toxoplasmose. Certifique-se sempre de que são pasteurizados. O queijo manchego também oferece um grande aporte de cálcio. Calcula-Se que cerca de 470 mg por cada 100 g de produto. O queijo de Burgos (queijo fresco) traz algo de menos de cálcio, mas também não é nada mal: cerca de 186 mg

2. Sardinhas em azeite. As sardinhas em lata também oferecem uma grande quantidade de cálcio: 400 mg por cada 100 g de produto. É uma deliciosa opção, como aperitivo ou como um lanche no sanduíche.

3. Frutos secos. De entre todos os frutos secos, os ‘campeões’ do cálcio são, sem dúvida, as avelãs e as amêndoas. Contribuem com cerca de 240 mg por cada 100 g de produto. Além disso, tem vários outros benefícios, como o aporte em magnésio, fósforo, potássio… e ferro! Sem dúvida, uma grande aposta em sua dieta durante a gestação. Mas se você gosta mais dos pistácios, aposta por eles trazem 136 mg de cálcio).

4. Marisco. O marisco é uma grande fonte de cálcio. Mas acima de tudo, os lagostins, os camarões e as gambas. Trazem 220 mg de cálcio por 100 g de produto.

5. Iogurte. Outra opção (e muito saudável) de tomar cálcio durante a gravidez é o iogurte, que também beneficia a flora intestinal. Um iogurte cerca de 120 gr traz para a grávida cerca de 180 mg de cálcio. E se você é mais gulosa e preferir os flans e creme, você também pode aproveitar uma boa quantidade de cálcio. Contribuem com cerca de 140 mg de cálcio por cada 100 gramas de produto.

6. Figos secos. Se, além de cálcio procura combater a prisão de ventre, esta é sem dúvida uma grande opção. Os figos secos trazem 180 mg de cálcio por 100 g de produto e, além disso, têm a vantagem de possuir um alto conteúdo em fibra.

7. Legumes. Os legumes são fonte de cálcio e de fibra. De entre todas elas, as que mais cálcio que contribuem para a grávida são os grão-de-bico, com um total de 145 mg de cálcio por 100 g de produto. Você pode consumi-los de várias maneiras possíveis, tanto a quente como a frio. Como segunda opção tem os feijões brancos, que dão 130 mg de cálcio por 100 g de produto.

8. Leite de vaca. Pensamos que o leite é o expoente máximo, em relação ao cálcio se refere e não é bem assim. Verdade que traz muito cálcio, mas você vê que está muito abaixo de outros alimentos. Traz 130 mg de cálcio por cada 100 ml de leite. Mas claro, sempre será mais fácil consumir 100 ml de leite (meio copo) 100 g de sardinha em lata (por exemplo).

9. Ameijoas, berbigões e palurdes ou amêijoas. Os moluscos também fornecem boas quantidades de cálcio. Se você gosta de berbigões e amêijoas, é o momento de consumi-los mais. Trazem 120 mg de cálcio por 100 g de produto.

10. Chocolate com leite e batidos lácteos. Fechamos a lista de alimentos ricos em cálcio com um alimento doce: chocolate com leite e dos batidos lácteos. Embora já sabe que não passe por suas grandes conteúdo em açúcar. Quanto ao cálcio, refere-se, trazem 120 mg de cálcio por cada 100 mg de produto.

Quanto cálcio por dia, precisa da grávida

Calcula-Se que durante a gravidez e a amamentação, a mulher precisa de um aporte maior de cálcio: entre 1.500 e 2.000 mg de cálcio por dia. Mas, como saber se existe um défice de cálcio?

O certo é que os sintomas podem ser bastante sutis, mas podes permanecer alerta e suspeitar perante a acumulação de todos estes:

– Queda atípica de cabelo.

– Unhas mais fracas.

– Pele excessivamente seca, que se floco com facilidade.

– Cãibras musculares constantes.

Para potencializar a absorção de cálcio, certifique-se de que não sofre de deficiência de vitamina D. Ela receberá tomando o sol (com cuidado) e através de alimentos ricos em vitamina D.

Como deve ser a alimentação da mãe lactante

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos ricos em cálcio para grávidas

Relacionados

GravidezAlimentaçãoGravidezAlimentaçãoAlimentaçãoCozinha com niñosalimentos para embarazadasalimentos com calciocalcio para embarazadasalimentos ricos em calcioalimentos com cálcio na embarazoalimentacione n a dor

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que não devem comer as mães durante a amamentação

Que alimentos devem ser evitados pela mãe nos primeiros meses de amamentação

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com30 de julho de 2018

Quando a mãe começa a dar o peito ao seu bebê, surgem-lhe um monte de dúvidas sobre a posição,a quantidade de leite que deve oferecer ao pequeno ou até mesmo sobre os alimentos que você deve consumir e o que não deve comer durante este período.

Enquanto estiver dando o peito para o bebê, a mulher pode comer normalmente, mas há alimentos que, segundo os médicos, deveriam evitar, já que tudo o que a mãe come afetar a saúde do seu pequeno.

Que alimentos a evitar durante a amamentação

Não se trata de proibir alimentos durante a amamentação, trata-se de recomendações para evitá-los ou consumi-los com moderação, especialmente nos primeiros meses de amamentação.

1 – O álcool na amamentação
Foi demonstrado que o consumo de álcool é prejudicial para o desenvolvimento do cérebro do bebê. Seu efeito sobre o bebê que é amamentado está relacionado com a quantidade que consome sua mãe e, ao mesmo tempo em que bebeu. O nível de álcool passa rapidamente para o leite materno, em especial entre os 30 e os 60 minutos depois de ter bebido.

Além disso, o cheiro do leite materno se altera, podendo fazer com que o bebê rejeitar o leite. O comitê de Aleitamento da sociedade Portuguesa de Pediatria aconselha a não beber álcool durante os três primeiros meses de amamentação. Uma vez passado este tempo, se você pode beber quantidades muito pequenas, afastadas das tomadas.

2 – O café da amamentação
Está demonstrado que, quando a mãe consome cafeína, esta aparece rapidamente no leite materno, especialmente na hora ou hora e meia de ingerida. A cafeína, presente no café, chá, refrigerantes, chocolate, alguns medicamentos, etc., pode provocar sintomas como insônia, nervosismo e irritabilidade ao bebê.

A metabolização da cafeína, ou seja, a resposta do organismo contra o consumo de cafeína, em bebês, é mais lenta que em sua mãe, o que quer dizer que, se a mãe consome uma grande quantidade de cafeína, ou seja, mais de 10 copos, esta se vai acumulando no organismo do bebê. Melhor consumir descafeinados.

3 – Alimentos picantes durante a amamentação
Está demonstrado que, quando a mãe consome pimenta ou outro alimento picante, que os bebês tendem a sofrer mais de cólicas. Por isso é melhor evitá-lo.

4 – Couve, feijão, grão de bico, brócolis
Devem-Se evitar este tipo de alimentos, porque se demonstrou que são flatulentos e podem causar gases e cólicas no bebê.

5 – Cebola, alho, alcachofra, citrinos, couve-flor
Este tipo de alimentos pode alterar e alterar o sabor do leite e provocar a rejeição do bebê em tomá-la. O melhor é evitá-lo.

Lembre-se que é muito importante que a mãe se alimente bem durante a amamentação, com uma dieta saudável e equilibrada, que inclua todos os grupos de alimentos, e que tenha dúvidas, fale com o seu médico.

Os mitos da amamentação mais conhecidos

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentos que não devem comer as mães durante a amamentação

Relacionados

docesBebêsAlimentaçãoBebêsBebêsAlimentaciónlactancia maternaalimentación durante lactancialeche maternaalcohol durante lactanciacafé durante lactanciacólicos do lactantedar o pechomadre lactantedia da amamentação

7 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que atenuam os enjoos na gravidez

Alimentos que aliviam as náuseas e os vômitos da grávida

Carlota Reviriego Nutricionista11 de junho de 2018

Durante a gravidez, até 50 por cento das mulheres podem sofrer de náuseas e vômitos. A gravidade dos sintomas depende de cada mulher, e é independente do que tenha acontecido em gestações anteriores. Os sintomas tendem a agravar-se em situações de stress, cansaço ou ansiedade, e também costumam ser mais acusados em gravidezes múltiplas.

Por que aparecem os enjôos na gravidez

Durante as primeiras semanas de gravidez, o corpo da mulher produz quantidades elevadas de um hormônio, a gonadotrofina coriônica humana, e, embora se desconheça o motivo concreto, essa mudança hormonal costuma propiciar o aparecimento de náuseas. Por este motivo, quando a placenta começa a funcionar plenamente, para as 12-14 semanas, as náuseas cessam. No entanto, outros hormônios, como estrógeno e a tiroxina, podem também estar envolvidos no aparecimento de náuseas, e, neste caso, o desconforto pode manter-se para além das 14 semanas.

Existem alimentos que ajudam a aliviar esta sensação, embora nem todos funcionam para todas as mulheres, infelizmente, não existe nenhum que assegure o desaparecimento definitivo dos sintomas. Em geral, parece funcionar o fazer pequenas refeições a cada pouco tempo, em vez de deixar o estômago vazio, já que isso aumenta a sensação de enjoo.

Alimentos que ajudam a reduzir as náuseas na gravidez

As bolachas salgadas ou crackers,à primeira hora da manhã tendem a assentar o estômago. Nestas primeiras horas, é provável que os alimentos líquidos, que ajudam a aumentar as desagradáveis como náuseas, então é melhor evitá-los.

O gengibre é recomendado em todas as suas variedades, biscoitos, chás, cápsulas… É um remédio yang muito utilizado na medicina oriental, recomendado principalmente se, além disso, as náuseas, a mulher tem tendência a encontrar-se fria. O gengibre não é recomendável, no entanto, quando se está tomando algum tipo de anticoagulante.

Os doces de hortelã ou limão, ao contrário do que o gengibre, costumam ajudar quando o corpo tem a sensação de calor, já que é um remédio ying. Neste caso, há que ter em conta que os doces podem levar grandes quantidades de açúcar, de modo que, se possível, melhore escolhê-los, sem açúcar. Os chicletes de menta sem açúcar ou chá de poejo-hortelã, podem ser outra alternativa a utilizar.

Os hidratos de carbono de absorção lenta (arroz, massas, batatas…) costumam ser bem assimilados, quando menos condimentados melhor.

– Às vezes, a vitamina B6 também ajuda a reduzir as náuseas, embora os especialistas ainda não chegaram a um acordo sobre a quantidade de vitamina B6 é segura durante a gravidez. No entanto, uma dieta saudável e equilibrada que inclua alimentos ricos em vitamina B6 pode ser benéfica. São ricos em vitamina B6, os cereais integrais, incluindo a massa e o arroz, carne magra, peixe, frango, frutos secos e frutas, como banana ou abacate. De fato, os frutos secos podem ser uma opção muito recomendável, mesmo em casos em que os vômitos forem severos, já que, além de ajudar a atenuar as fastidiosas náuseas, fornecem energia e nutrientes valiosos para o organismo.

No entanto, se você é uma daquelas mulheres em que as náuseas e vômitos estão passando fatura, não convém ficar obcecado com a manutenção de uma dieta saudável e equilibrada, mas sim tentar superar a cada dia da melhor forma possível. A alimentação é importante, mas, neste momento, é mais importante manter-se hidratada e conseguir ingerir e manter no estômago quantidades suficientes de alimentos, para ter poder na vida diária. Restam pela frente o segundo e o terceiro trimestre de cuidar da dieta e garantir um bom aporte de nutrientes para o bebê.

Como é o terceiro mês de gravidez

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos que atenuam os enjoos na gravidez

Relacionados

GravidezengravidarGravidezGravidezDesconfortoMolestiasnáuseas embarazovómitos embarazoembarazoembarazadamolestias primeiro trimestrenáuseas primeiro trimestredieta para embarazadaaliviar as náuseas

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

SaúdeAlimentaçãoLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que favorecem a fertilidade

Quais os alimentos que deve evitar e quais potenciar para engravidar

Carlota Reviriego Nutricionista09 de janeiro de 2017

Apesar de todos os micronutrientes têm funções importantes no organismo, alguns deles desempenham papéis-chave na fertilidade feminina ou na concepção e desenvolvimento do feto.

De fato, alguns alimentos podem ser prejudiciais para a fertilidade feminina, enquanto outros favorecem a concepção.

8 vitaminas e nutrientes que favorecem a gravidez

O excesso de vitamina C pode ser prejudicial para a fertilidade feminina, já que altera o muco cervical. No entanto, existem outros alimentos que você deve potenciar se você está procurando a gravidez:

1. Vitamina B: O hipotálamo, que regula através de hormônios do apetite sexual, é muito sensível à deficiência em vitaminas do grupo B. Em particular, o fígado utiliza a vitamina B2 ou riboflavina para eliminar hormônios que não são mais necessárias, incluindo estrogênio e progesterona. Em caso de escassez de riboflavina, o hipotálamo e hipófise recebem mensagens incorretas sobre a necessidade de esses hormônios e inibem a sua produção, associando-se com problemas de infertilidade e abortos espontâneos. A presença de outras vitaminas do grupo B se favorece sua absorção.

2. Junto com a riboflavina, a vitamina B6 ou piridoxina, e o zinco, essencial para a sua correcta absorção, são essenciais para a formação dos hormônios sexuais femininos e o correto funcionamento dos estrogênios, tais como a progesterona. O seu défice inibe a produção de progesterona em favor da produção de estrogênio. O zinco é também co-adjuvante de muitas enzimas relacionadas com a fertilidade.

3. O ácido fólico é a única vitamina que é recomendado suplementar em caso de querer conceber um filho, já que previne defeitos no tubo neural. A utilização de contraceptivos hormonais desequilibrar os depósitos, pelo que são necessários de 2 a 3 meses para garantir que os depósitos estejam cheios. As vitaminas C e B12 favorecem a sua absorção.

4. Além disso, juntamente com o ácido fólico, da vitamina B12 desempenha um papel importante na síntese de DNA e RNA, o material genético do futuro bebé, pelo que é necessário assegurar um correcto fornecimento, sobre o caso de seguir uma dieta vegetariana. O cálcio favorece a sua absorção.

5. Quanto às vitaminas lipossolúveis, a vitamina a tem grande importância no desenvolvimento embrionário e pode diminuir a ocorrência de cistos nos ovários. Alguns estudos, no entanto, constataram que altas doses de retinol podem causar alterações fetais, pelo que não deverá exceder as doses recomendadas.

6. Quanto aos minerais, níveis baixos de ferro foram relacionados com a infertilidade, enquanto que para manter os níveis adequados pode diminuir o risco de um aborto espontâneo. A vitamina C aumenta a absorção do ferro presente em alimentos de origem vegetal. Como o ferro, o magnésio está relacionado com a proteção contra o aborto e favorece a fertilidade. A assimilação da combinação destes minerais se vê reforçada pelo cálcio e as vitaminas B6 e D, enquanto que as bebidas com cafeína e tabaco limitam a sua absorção, pelo que é necessário evitá-las.

7. Mas só há estudos em animais, a deficiência de vitamina B1 ou tiamina está relacionado com problemas de ovulação ou de implantação do óvulo fecundado, o que poderia ter o mesmo efeito sobre o homem. Também foi observado que a deficiência de manganês pode causar defeitos no processo de ovulação e na síntese de hormônios sexuais.

8. Em estudos preliminares também foi observado que, uma vez que a co-enzima Q10 está em níveis muito baixos em mulheres que sofreram um aborto, um aporte extra pode beneficiar mulheres que planejam seguir tratamentos de reprodução assistida.

Capacidade reprodutiva de uma mulher

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Concepção
  4. Alimentos que favorecem a fertilidade

Relacionados

GravidezGravidezFertilidadeGravidezGravidezNiñosmicronutrientes vitaminas na gravidez engravidar grávida gestação alimentos para engravidar

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos que curam-se às crianças: doenças do estômago

Alimentos recomendados para crianças com gastroenterite ou prisão de ventre

Guiainfantil.com 15 de abril de 2016

As doenças do estômago das crianças costumam se manifestar com uma queixa: “me dói a barriga”. A doutora Maria Conceição Vidales, especialista em Nutrição, Dietética Humana e Distúrbios do comportamento alimentar, e diretora da clínica Nutrimedic, é autora do livro Cozinha que cura, adverte que o termo “tripa” abrange todos os órgãos do abdômen desde a boca até o reto e o abdômen é um labirinto complicado quando se trata de descobrir por que dói às crianças a tripa.

No Guiainfantil.com te contamos quais alimentos são os mais recomendados em caso de que a criança sofra de gastroenterite ou prisão de ventre.

Causas da dor de estômago em crianças

As causas da dor no abdômen são difíceis de determinar, por isso, é imprescindível cuidar do estômago com uma alimentação adequada para evitar desequilíbrios. A alimentação das crianças é especialmente importante para prevenir, neste caso, as doenças do estômago e contribuir para a sua cura. Quais os alimentos que previnem e curam episódios de gastroenterite ou prisão de ventre e como devemos prepará-los para que agradem às crianças? Que quantidade de água deve beber crianças para evitar a desidratação de acordo com a idade que têm?

Alimentos recomendados para a gastroenterite de crianças

Perante um episódio de gastroenterite, o mais importante é o repouso intestinal. Deve-Se deixar a criança em uma dieta só de líquidos que serão compostos por banco de limonada alcalina ou os soros orais de farmácia. As crianças devem ingerir estes soros em pequenos goles durante as primeiras 24 ou 48 horas, até que os vómitos ou a diarreia competência.

Gastroesnteritis viral. Se se trata de uma gastroenterite viral, a caixa enviará, no prazo de 24 a 48 horas . Depois, você pode ir testando a tolerância para sólidos com alimentos adstringentes, mas suaves de digerir como: arroz cozido ou mingau de cereais de arroz, maçãs assadas, peixe branco cozido ou batata cozida. Durante o tempo de recuperação evitar laticínios e frutas cítricas.

Gastroenterite bacteriana. SE a gastrenteritis não remete em 24-48 horas, e além disso, aparecem outros sinais como febre alta, dor de cabeça ou sangue nas fezes, pode-se tratar de uma gastroentritis bacteriana e devemos ir ao nosso pediatra, que indicará, além das medidas anteriores, um tratamento com antibiótico.

Alimentos recomendados para a diarreia e gastroenterite em crianças: maçã, limão, batata, abóbora, bebida de soja, marmelo, caqui, granada, banana, cenoura e mamão (sem sementes).

Alimentos recomendados para a prisão de ventre das crianças

Diante de uma prisão de ventre em crianças, a primeira coisa que devemos fazer é verificar se a ingestão de água é certa: isso vai depender da idade, da atividade física e da temperatura ambiente.

Tabela de ingestão de água recomendada conforme as idades.Ingestão diária recomendada de água e líquidos

Grupo de idade,Ingestão total de líquidosQuantidades aprox. de águade 0 a 6 meses0.7 l.Leite materna7 a 12 meses0.8 l.Leite materno e 0,6 de formula, sumos e agua1 a 3 anos.1 3 l.0.9 l.

Homens

De 9 a 13 anos

14 a 18 anos

2.4 l.

3.3 l.

1.8 l.

2.6 l.

Mulheres

De 9 a 13 anos

14 a 18 anos

2.1 l.

2.3 l.

1.6 l.

1.8 l.

Além disso, devem ser incorporadas à dieta de crianças alimentos ricos em fibra, especialmente frutas ricas em fibras e água, como: abacaxi, melão, melancia, kiwi, laranjas, cerejas, morangos, pêra e ameixa. Os vegetais mais adequadas para combater a prisão de ventre das crianças são espinafre, acelga, aspargos, rabanitos e cônegos.

Também se deve incluir na alimentação de crianças cereais integrais: pão integral, linhaça, sementes, nozes e ameixas. E alimentos ricos em probioticos: iogurtes e alimentos enriquecidos com fibras.

As formas de preparação desses alimentos devem ser atraentes: sumos, café da manhã com cereais, frutas cortadas com formas divertidas, sorbetes, sobremesas caseiras com iogurte e lasanhas onde possamos incorporar as verduras (por exemplo, espinafre).

Dra Maria Conceição Vidales Aznar
Licenciada em Medicina e Cirurgia
Especialista em Nutrição, Dietética Humana e Perturbações do comportamento alimentar
Diretora Médica da clínica Nutrimedic
Autora de Cozinha que cura

O que fazer quando as crianças não gosta de legumes

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentos que curam-se às crianças: doenças do estômago

Relacionados

CriançasAlimentaçãoCozinha com criançasCriançasCozinha com criançasSaludalimentos que curam alimentação infantil cozinha que cura gastroenterite, diarréia, constipação, dor de estômago, gastrite

6 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos proibidos para as grávidas

Alimentos de que não há que fiar

Patricia FernándezRedactora em Guiainfantil.com16 de março de 2018

Quando ficamos grávidas, de repente, nos envolve um turbilhão de dicas e recomendações que não tínhamos previsto, e descobriram que certos alimentos, que tu considerabas saudáveis, como são as saladas, são realmente perigosos para o seu bebê.

Será que podemos confiar de alguns alimentos supostamente saudáveis? Antes de tudo, não há que ficar louca. Efetivamente há comidas de que não podemos confiar, te contamos quais são e o que deve fazer se quiser tomá-los.

Quais são os alimentos proibidos na gravidez

A partir do momento em que você ficar grávida, você deve ter um cuidado especial com o que você come. Sua alimentação será crucial para o bom desenvolvimento do bebê e não deve descuidarla nem te arriscar a tomar certos alimentos que, embora possam parecer saudáveis, possam constituir perigo para o bebê.

Quando você começa a ler a lista de alimentos proibidos para mulheres grávidas se vem abaixo: sorvetes, carnes, peixes, queijos, compotas, ovos, molhos, enchidos ¡salada!… então, o que me resta?

Não desespere, pode comer quase de tudo, mas há que ter cuidado no modo de preparação.

1 – Saladas: as saladas são saudáveis, o problema é não lavar bem os seus componentes. As folhas de alface, os tomates, cenouras… podem abrigar microorganismos nocivos para o bebê, por isso sempre é melhor do que se prepara tu a salada em casa, introduza os seus ingredientes em água com algumas gotas de desinfectante durante 20 minutos e o aclares bem.

Outra opção é comprar a alface embalada em saco, já lavado. Neste caso, você deve ter em mente de que tenha estado em um local refrigerado a ar, que não tenha condensação no seu interior, que não esteja expirada, e que o limite das folhas não esteja enegrecido. Deve colocar-se claramente que não é necessário lavar.

2 – O peixe cru: cheviches ou sushi são proibidos do menu da grávida, especialmente se o restaurante é duvidoso. Não preparar estes pratos em casa, e muito menos se o peixe é fresco. Recomenda-Se congelar o peixe antes de comê-lo cru, pelo menos 4 dias, e a muito baixas temperaturas. O perigo está no bicho chamado anisakis, um parasita intestinal que causa estragos no organismo.

3 – Carnes cruas: esqueça-se do carpaccio e dos chuletones pouco cozido ou ao ponto, pode contrair a toxoplasmose. Durante alguns meses, só pode comer carne bem feita, isto é, que não seja vermelha ou rosa no interior. Melhor se por alguns meses a come frito, já que a alta temperatura de cozimento elimina todas as possibilidades de que tenha algum morador indesejado em seu interior.

4 – Ovo: o interior do ovo não costuma apresentar problemas, mas sim a casca, lugar que pode estar contaminada por salmonela. O problema é que, pouco a pouco, esta salmonela pode penetrar no interior do ovo, assim, que só consome ovos muito frescos e lávalos antes. Muito melhor se os comes cozidos, e que não fique nenhum vestígio de líquido, nem na ponta, nem na clara.

Se você quiser comer molhos preparados com ovos crus, melhor, se são em conserva.

5 – Conservas: Apenas as compradas de marcas confiáveis. As caseiras podem conter bactérias muito perigosas, se não foram limpos os produtos a conservar, esteriliza os barcos, e muito melhor se a conserva é feito em vinagre e não em óleo.

De todas formas, não há que entrar histéricas, mas sim extremar as precauções: em caso de dúvida, não o comas.

Os 4 testes de gravidez caseiro mais populares

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Gravidez
  3. Riscos
  4. Alimentos proibidos para as grávidas

Relacionados

GravidezGravidezRiscosGravidezParteira / DoulaEmbarazoalimentos perigosos alimentos proibidos gravidez anisakis peixe cru conservas ovo saladas menu gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos para crianças atletas

A dieta equilibrada de crianças que fazem esporte

Carlota Reviriego Nutricionista04 de abril de 2018

Em qualquer dieta, seja infantil ou adulto, deverá incluir alimentos saudáveis e variados. No caso decrianças atletas, ao fazer mais exercício, queimam mais calorias e as suas necessidades nutricionais são maiores. No entanto, há que ter em conta o número de horas e a intensidade da atividade que a criança realiza, e é claro, que cada criança é diferente.

Se bem que os macronutrientes, proteínas, hidratos de carbono e gorduras, são importantes, não importa se inclinar para dietas ricas em nenhum deles, mas ainda mantendo a proporção habitual de uma dieta equilibrada.

Uma dieta equilibrada para as crianças atletas

Proteínas: O excesso de proteínas, em particular, pode causar danos significativos nos rins.

O cálcio: quanto aos micronutrientes, são de grande importância, dois minerais, o cálcio e o ferro. O cálcio presente em produtos lácteos, como leite, queijo ou iogurte, ajuda a fortalecer os ossos, e assim minimizar as probabilidades de ruptura em casos de atividade extrema. Também são fontes de cálcio, vegetais de folhas verdes, como espinafre ou acelga, que também fornecem muitas vitaminas.

O ferro: O ferro, por sua vez, desempenha um papel essencial na oxigenação das células. Como um componente fundamental da hemoglobina do sangue, o ferro ajuda a transportar oxigênio dos pulmões para todas as partes do corpo, incluindo os músculos. Sua falta se traduz, portanto, na fadiga e fraqueza em geral. Embora seja surpreendente, o ferro é, além disso, um dos minerais que mais se perde através do suor, assim como o sódio e o potássio. Também se perdem, outros minerais como o magnésio, cuja ausência pode causar cãibras musculares, porque intervém na transmissão do impulso nervoso.

É importante, de acordo com isso, incluir na dieta da criança atleta de alimentos ricos em ferro, de preferência aqueles de fácil absorção, como as carnes vermelhas. O ferro e o magnésio encontram-se também em vegetais de folha verde, os legumes e os frutos secos.

Vitamina C: O ferro, no entanto, é mais difícil de assimilar pelo organismo, já que precisa se transformar para sua absorção, processo facilitado pela vitamina C. Para ajudar o organismo a recuperar a energia e os oligoelementos perdidos após o esforço físico, uma boa dose de vitamina C, e um bom punhado de frutos secos, são ideais.

Dicas sobre a alimentação da criança atleta

– Não é saudável evitar grupos de alimentos, nem inclinar-se para o jejum ou pular refeições, já que pode causar problemas nos níveis de glicose no sangue, e a glicose é vital, tanto para o músculo e para o cérebro.

– O aumento da transpiração, aumentam também as chances de desidratação, por isso que beber antes, durante e depois do exercício é muito importante. A bebida mais recomendável, por ser a que mais hidrata, é a água, embora a combinação de água com suco de frutas pode ter suas vantagens, já que traz uma pequena dose de açúcar, além de vitaminas e minerais. Convém evitar todas as bebidas carbonatadas e os preparados para atletas, já que fornecem quantidades desnecessárias de açúcar no organismo.

– É recomendável comer entre 2 e 4 horas antes de fazer exercício físico intenso. Com o estômago cheio, o corpo utilizará grande parte da energia na digestão, deixando menos energia para a atividade física. Além disso, convém evitar ingerir alimentos com hidratos de carbono de absorção rápida, como os sucos de frutas ou doces, já que em um primeiro momento, fornecem muita energia, que se esgota rapidamente, deixando uma sensação de esgotamento nada agradável.

Obesidade em crianças. Causas, consequências e tratamento

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentos para crianças atletas

Relacionados

GravidezEducaçãoObesidadeCriançasCozinha com criançasNiñosalimentación criança esportista comida para crianças esportistas alimentos crianças atletas Carlota Reviriego proteínas ferro

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos contra a anemia infantil

Os alimentos ricos em ferro para prevenir e tratar a anemia das crianças e grávidas

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com22 de agosto de 2018

Se o seu filho tem anemia é provável que ele se sinta muito fatigado e cansado, e que tenha muitas dores de cabeça. Estes são os primeiros sintomas da falta de ferro no seu organismo. Como evitar e combater a anemia? Pois com uma boa dieta que contenha alimentos ricos em ferro.

O ferro é um mineral necessário para a produção de sangue e o funcionamento dos órgãos vitais. Cada glóbulo vermelho contém ferro em sua hemoglobina, que é a molécula que transporta o oxigênio para os tecidos dos pulmões. As células vermelhas do sangue são necessárias para transportar o oxigênio através do corpo. Uma falta de ferro faz com que as células e os tecidos recebem menos oxigênio, afetando o seu funcionamento, e a isso chamamos de anemia, que é uma deficiência nutricional muito comum em crianças.

Alimentos ricos em ferro para combater a anemia infantil

Não existe nada melhor para evitar a anemia infantil que uma boa, variada e equilibrada alimentação. O ferro é um mineral abundante na carne, ave e o peixe. Além disso, o ferro proveniente de produtos de origem animal é melhor absorvido do que o ferro proveniente de produtos vegetais, que embora em menor quantidade, também está presente em alguns alimentos. Em geral, as fontes mais ricas em ferro são encontrados em alimentos como:

– Carne bovina, de cordeiro e outras carnes vermelhas são muito ricas em ferro.

Ovos. Cada ovo contém 1 mg de ferro. Portanto, são muito benéficos para evitar a anemia.

Frutos do mar. Os mariscos de concha, como osmexilhões, amêijoas, ostras e berbigões, são ricos em ferro.

Peixe. O peixe também ajuda na prevenção da anemia, já que contém ferro. Alguns dos peixes gordos como o salmão, o atum e as sardinhas, são muito recomendáveis.

– Vísceras. O Fígado bovino, moela, assim como o coração, também contêm altas quantidades de ferro, embora o seu teor de gordura é maior.

– Leguminosas: feijão, lentilha, grão de bico e soja não devem faltar na dieta de uma criança com anemia.

– Frutos secos: Os amendoins e nozes são ótimos alimentos no combate à anemia.

– Legumes: feijão, brócolis, couve-flor e beterraba… são vegetais ricos em ferro. Além disso, contêm vitamina B12 e ácido fólico, nutrientes que colaboram na recuperação da anemia. Todas as verduras de folha verde escuro também são muito recomendados. Espinafre, por exemplo.

– Frutas: Uvas, mangas, uvas, maçãs… são as frutas ideais para tratar a anemia das crianças.

Melhora a absorção do ferro dos alimentos

Tão importante quanto o alimento que nós levamos à boca, é a sua forma de absorção. A absorção de ferro é mais eficaz quando é tomado na mesma digestão com ácido ascórbico ou ácido cítrico. A vitamina C, que se encontra, por exemplo, na laranja e no limão, melhora a absorção do ferro dos alimentos.

De acordo com alguns especialistas no assunto, alguns tipos de chás, assim como o leite de vaca na mesma digestão, podem inibir a absorção de ferro. Por este motivo, na hora de comer um bom bife, por exemplo, melhor acompanhado por um suco de laranja ou uma fruta inteira e evita os derivados do leite (queijo, iogurte, flans, creme…) na mesma refeição.

A anemia em bebês e grávidas

O primeiro passo para prevenir a anemia em bebês é evitar que a mãe grávida presente uma falta de ferro e, portanto, anemia. Para saber se uma mulher grávida tiver anemia só se precisa de efectuar análises de sangue, através dos exames pré-natais jornais.

Quando o bebê nasce, a nova mãe deve cuidar também de sua saúde para garantir a amamentação, pelo menos, durante os primeiros 6 meses de vida de seu pequeno. Nos casos de aleitamento artificial, as fórmulas de leite para crianças incorporam um suplemento de ferro para alimentar o bebê. A partir desse momento, o controle do ferro na corrente sanguínea do bebê se realiza apenas através da alimentação.

Conseguir uma alimentação adequada, equilibrada e rica em nutrientes é uma base essencial para o bom crescimento e desenvolvimento do bebê. Para que esta alimentação seja completa, não devem faltar na dieta do bebê proteínas, hidratos de carbono e gorduras, assim como vitaminas e minerais.

Nos casos de bebês prematuros, é recomendável utilizar um suplemento de ferro, como prevenção, sempre que o médico consulte o necessário. Outra medida importante seria descartar periodicamente a existência de parasitas intestinais através de uma análise de fezes de rotina. O controle pediátrico, nestes casos, é mais do que necessário.

Fonte consultada:
– American Academy of Pediatrics (AAP)

Pirâmide nutricional na dieta das crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Anemia
  4. Alimentos contra a anemia infantil

Relacionados

AnemiaDoenças infantisSaúdeAnemiaAlimentaçãoCarnesanemianiño anémiconiño com anemiaanemia infantilanemia no embarazobebé com anemiavacunasembarazada com anemiaalimentos ricos em hierrodieta rica em ferro

57 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos contra a azia na gravidez

O que fazer para evitar o ardor de estômago

Carlota Reviriego Nutricionista09 de fevereiro de 2017

A azia na gravidez se deve, em parte, à revolução hormonal que está sofrendo. Uma das funções da progesterona durante a gravidez é relaxar os músculos, pelo que também relaxa os músculos do estômago. Por outra parte, sobre tudo para o final da gravidez, o volume do conjunto útero-feto pressiona o resto dos órgãos, deixando pouco espaço.

Os sintomas de azia, em particular aquela sensação de queimação, deve-se a que os sucos do estômago, subindo desde a boca do estômago para o esôfago. Paralelamente, outros sintomas incluem gases, náuseas, vômitos e sensação de estar mais cheia do que o humanamente suportável, o que faz as digestões extremamente pesadas e incômodas. Além disso, durante a gravidez, e devido ao deslocamento que sofrem os órgãos, a azia e a sensação de peso podem se sentir desconforto ou dor no peito.

Alimentos que evitam a azia na gravidez

Quando os sintomas são severos, pode ser necessário o uso de antiácidos, algo que será o médico que prescreva. No entanto, quando os sintomas são leves, uma mudança na dieta ou nos hábitos alimentares e até mesmo o estilo de vida, podem ser suficientes para manter a acidez do estômago sob controle.

– Cereais como a aveia, o arroz ou trigo (macarrão ou cuscuz), vegetais como a alface, feijão, brócolis ou couve-flor, carne de frango e de peru ou peixes brancos, além de frutas como o melão, a melancia ou banana podem ajudar a aliviar os sintomas de azia.

– Acompanha as refeições com água, prescindindo de outras bebidas.

O leite pode ajudar a controlar a acidez, neutralizando os ácidos gástricos. No entanto, segundo os últimos estudos realizados, pode ocorrer um efeito rebote, já que também estimula a produção de ácido.

– Entre as refeições podem ser tomadas iogurtes ou batidos de leite e frutas, alimentos líquidos e ricos em proteínas tendem a ser mais fáceis de tolerar.

Outras dicas para evitar a azia na gravidez

– Evitar o tabaco e o álcool. A gravidez é motivo suficiente para evitá-los, já que podem causar danos ao feto, mas, além disso, piorando a azia e sensação de peso no estômago.

– Limitar a cafeína (café, chá e bebidas de cola), já que também piora os sintomas.

– Comer devagar, com regularidade e em pequenas porções. Manter-se em uma posição vertical após as refeições, para evitar que a gravidade ajude os sucos gástricos a subir para o esôfago.

– Tente não comer antes de dormir, melhor, quando já tenham começado a digerir os alimentos, ao menos umas 2-3 horas.

– Evitar fatores desencadeantes, como o chocolate, os sumos, as bebidas carbonatadas, os alimentos tipicamente ácidos, como frutas cítricas e tomate, e as refeições ricas em gorduras.

– Evitar refeições muito temperadas, sobre todo o picante, apesar de especiarias como gengibre parecem ajudar a melhorar os sintomas.

Cada mulher é diferente, por isso você deve fazer uma lista ou manter um diário, apontando os alimentos que pioram e/ou melhoram os sintomas, pois a acidez do estômago é algo que pode se repetir em futuras gravidezes.

O que você deve evitar durante a gravidez

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos contra a azia na gravidez

Relacionados

GravidezGravidezDesconfortoDesconfortoGravidezEmbarazoacidez ardor do estômago, dieta para grávidas náuseas dieta menu tabaco refeições

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos a evitar, para as crianças em jejum

Alimentos que não devem levar as crianças no café da manhã

Paola Andrea Costura Nutricionista11 de janeiro de 2017

Em muitos casos, as crianças omitem a primeira refeição do dia, o pequeno-almoço, isso geralmente se deve a que têm mais sono do que a fome, ou se levantam com o horário bem e muitas pressa, algumas crianças não tomarem, outras crianças fazem um pequeno-almoço incompleto, ou algumas horas mais tarde, consumir alimentos ricos em gorduras e açúcares.

No entanto, o café da manhã é uma das refeições estrela do dia e é fundamental para as crianças, isso sim, há certos alimentos que convém não tomar em jejum, em Guiainfantil.com te contamos quais são.

Quais os alimentos que se devem evitar que as crianças em jejum?

Cereais para o café da manhã: seja o tipo de alimento contém um excesso de açúcares, além disso, são pobres em fibras, e acrescentam muitas calorias. Pode ser uma boa opção optar por aveia e misture com frutos secos (nozes, avelãs, etc) e frutas secas (passas, ameixas secas, etc.), ou escolher os cereais tipo muesli.

Barrinhas de cereais: este tipo de alimento contém valores elevados de gordura, açúcar e calorias, além disso, costumam conter frutose e corantes, o ideal é prepará-las caseiras e dar-lhe como opção para as crianças em lanches ou no café da manhã.

Pastelaria industrial: se bem que é um recurso de fácil aquisição, baixo custo e que as crianças adoram, são alimentos com um elevado teor em gorduras trans, que aumentam o colesterol, também é rica em açúcar, que propiciam o excesso de peso e as cáries dentárias. Em alguma ocasião, você pode optar dar à criança pastelaria caseira com ingredientes mais naturais e menos processados.

Bebidas e sumos: no caso de as evitar as bebidas que contêm cafeína, cacau, mate, estes tipos de bebidas podem provocar na criança irritabilidade e alterações no sono. No caso dos sumos contêm excesso de açúcar que, juntamente com o sedentarismo provoca obesidade, como também a cárie dental, o ideal é optar por sucos naturais esporadicamente e diário escolher a fruta inteira para aproveitar o contida de fibra.

3 alimentos básicos em um buffet infantil

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentos a evitar, para as crianças em jejum

Relacionados

Cozinha com criançasAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoFrutasayunas jejum pequeno-almoço de cereais, açúcar, pães, sucos

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentos a evitar durante a gravidez

Guia de alimentos que você não deve comer durante a gestação. O que você não deve inserir em sua dieta de grávida

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe05 de fevereiro de 2015

Uma das perguntas mais frequentes das mulheres grávidas em torno da sua dieta alimentar é: quais os alimentos que posso comer com tranquilidade e quais tenho que evitar? Os alimentos que ingere uma mulher durante a gravidez têm um efeito direto sobre o desenvolvimento e crescimento do feto, e alguns podem causar malformações no bebê, por isso é importante que você conheça os alimentos que você deve evitar ao longo dos nove meses de gravidez.

Alimentos que você não deve comer durante a gravidez

Carnes pouco cozinhadas: a toxoplasmose é um parasita que podem transmitir os gatos e que, às vezes, está presente na carne de alguns animais. Se, por alguma razão, você contagias deste parasita, você não terá nenhum sintoma, mas sim produzir malformações fetais e até mesmo, pode chegar a causar aborto. Para evitar infecção, esta bactéria, durante toda a gravidez hás de comer carnes bem feitas e evitar os produtos de origem animal pouco cozidos ou crus. Não deve consumir: frios, sushi, carnes cruas, patês ou salmão defumado.

Ovos crus: a salmonela é uma bactéria presente no ovo. Para evitar recolhê-la consome ovos sempre cozidos. Portanto, a maionese, ovos crus, ponche de ovo ou sobremesas feitos com ovos pouco cozinhados, são outros dos alimentos que você deve evitar ao longo da gestação.

Lácteos não pasteurizados: A listeria é uma bactéria que se encontra no leite cru que provoca graves malformações no feto. Esta bactéria morre quando os produtos lácteos têm sido sujeitas a um processo de aquecimento. Portanto, evite tomar leite cru, queijos não pasteurizados , como o Brie, Camembert, queijos frescos ou aqueles com uma cura de criança com menos de 3 meses e, em geral, todo aquele produto que você duvide de seu tratamento.

Peixes crus: não tomes peixes ou frutos do mar defumados, crus ou marinados, também podem conter listeria. Por outro lado, o peixe-espada, tubarão ou atum, têm um elevado teor em mercúrio que pode ser prejudicial para o feto, portanto, evite esses alimentos em sua dieta de grávida.

Álcool: o feto tem uma tolerância 0 para o álcool e chegará até o, através da placenta tudo aquilo que consumas. O álcool pode causar malformações ou atrasos mentais em crianças, pode até mesmo provocar o aborto.

O que você deve evitar comer durante a gestação

Há outros alimentos que, em grandes quantidades, são prejudiciais para o bebê, mas consumidos com moderação, não lhe causarão danos. Você deve reduzir o consumo de alguns alimentos como a cafeína. Você pode tomar cafeína ao longo da gravidez, desde que o seu valor não exceda 300 mg, um refrigerante ou um par de cafés pequenos não vão lhe fazer dano, mas tenha em conta que a cafeína também está presente no chocolate ou medicamentos.

Alguns tipos de chá também podem ser prejudiciais, como a arnica, eucalipto, mirra, poejo hortelã, quina vermelha ou sua, já que pode estimular as contrações do útero ou estimular o sangramento.

Fumar na gravidez, efeitos no bebê

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentos a evitar durante a gravidez

Relacionados

GravidezAsmaGravidezGravidezGravidezEmbarazoalimentación listeria toxoplasmose carnes cruas salmonella álcool, cafeína, chás peixes crus malformação fetal dieta na gravidez, alimentação na gravidez

2 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação vegetariana e crianças

As crianças podem seguir uma dieta vegetariana desde quando não seja tão rigorosa

Guiainfantil.com 21 de junho de 2018

Existem muitas razões para que uma família pode decidir se tornar vegetariana. Algumas fazem-no para a conservação do meio ambiente e respeito aos animais, outras por crenças religiosas, e outros por acreditar que seguir uma dieta mais saudável.

Mas o que significa ser vegetariano? Em geral, uma pessoa vegetariana é definida como aquela que, por crenças pessoais, se abstém de comer carne, incluindo aves, carnes de vaca, de porco ou peixe.

A alimentação vegetariana no desenvolvimento de crianças

Contamos-lhe como é a vegetação vegetariana em crianças.

Os vegetarianos podem decidir se consomem ou não de outros produtos de origem animal, como ovos, leite, queijo, ou mel. No caso de optarem por consumir esses alimentos derivados, são definidos como ovo-lacto-vegetarianos. Mas as pessoas mais radicais, que não comem nenhum produto de origem animal, são conhecidos como veganas.

Esta dieta mais rigorosa, de acordo com alguns especialistas em nutrição, não é recomendado durante o crescimento e o desenvolvimento das crianças, porque é muito difícil fazê-la realmente equilibrada, que contenha todos os nutrientes que as crianças precisam para se desenvolver, já que não é o mesmo falar nutrição em crianças que em adultos. Muitos destes veganos decidem mesmo não se vestir com roupas proveniente de produtos de origem animal, como a pele, a lã ou a seda.

Dieta vegetariana saudável para as crianças

Para que uma dieta vegetariana seja saudável, deve ser equilibrada e rica em todos os nutrientes que o organismo necessita. Portanto, é essencial para a saúde de sua família que se certifique de consumir suficientes minerais (ferro, cálcio) e vitaminas D e B12.

Ao consumir alimentos como frutas, vegetais, legumes, grãos, frutos secos ou soja pode manter-se saudável, mas precisa de um complemento vitamínico. Tudo vai depender de como equilibres a relação entre proteínas, gorduras e hidratos de carbono que o seu corpo precisa e as necessidades de seu organismo particular.

O crescimento e desenvolvimento de crianças

Quando se decide e opta-se por impor uma dieta diferenciada para um menino, o primeiro que há que fazer é consultar seu médico, para poder seguir algumas dicas nutritivos, e certificar-se de que a mudança não afetará de forma negativa para o seu crescimento e desenvolvimento.

De acordo com os especialistas, as crianças podem seguir uma dieta vegetariana, desde que não seja rigorosa. Os resultados de alguns estudos em que se comparou a dieta de crianças vegetarianas com a alimentação de crianças não-vegetarianos (onívoros), concluem que uma dieta ovo-lacto-vegetariana proporciona um desenvolvimento e um crescimento físico adequado, como com qualquer outro tipo de dieta.

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação vegetariana e crianças

Relacionados

AlimentaçãoAlimentaçãoLazerAlimentaçãoSopas e cremes para criançasAlimentacionalimentación vegetarianadieta vegetariananiños vegetarianosvegetarianismoverdurasveganodieta ovo lacto vegetarianavegetariano

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para crianças de 2 a 3 anos

Aos 2 ou 3 anos de idade, as crianças já começam a fazer 4 refeições diárias

Guiainfantil.com 25 de fevereiro de 2016

A partir dos 2 anos de idade a criança faz 4 refeições ao dia (café da manhã, almoço, lanche e jantar) e, em alguns casos, pode tomar um suplemento de leite em forma de leite com biscoitos antes de se deitar.

É de fundamental importância repartir os aportes calóricos das quatro refeições básicas já que esses hábitos alimentares adquiridos para esta idade será o guia para a idade adulta.

Dieta adequada para crianças de 2 ou 3 anos

Entre os 2 e os 3 anos de idade, as crianças começam a ter a capacidade de morder e mastigar graças que lhes saem dos segundos molares de seus dentes de leite. Nesta etapa, você já pode adicionar alguns pedaços de carne, de legumes ou de frutas para os seus alimentos e purês. É importante que as crianças aprendam a mastigar para que adquiram bons hábitos alimentares.

A estas idades, é muito normal que algumas crianças querem imitar seus pais tentando comer com os talheres. No início será difícil, com o que terão os dedos das mãos para pegar os alimentos.

A dieta de uma criança de 2 ou 3 anos, costuma incluir carne, cereais, legumes, ovo, peixe, leite e derivados, etc., recomenda-Se o consumo de meio litro de leite por dia, que seu almoço seja completo, ou seja, com leite, pão e frutas, e que se evitem alimentos açucarados, gordurosos e calóricos, como forma de prevenir a obesidade infantil.

Quanto aos hábitos de alimentação, a estas idades, deve-se partilhar a mesa e a comida com eles. É importante que o momento da refeição ou jantar, seja um encontro familiar de comunicação. Também é recomendável que se realize a higiene dos dentes, com uma escovação após as refeições principais. Os pais devem dar o exemplo.

As calorias devem ser repartidas da seguinte forma

Buffet de 25% do aporte calórico do dia

Comida de 30% do aporte calórico do dia

Lanche 15% do aporte calórico do dia

Jantar 30% do aporte calórico do dia

Há que estar atento para evitar que a criança não adquira comportamentos alimentares caprichosas e monótonas, com preferência para alimentos e aversão a outros. Isso pode provocar uma alimentação carencial na substância nutritiva. Uma dieta equilibrada, variada e completa entrega ao menino o que ele precisa.

Necessidades nutricionais diárias de 2-3 anos

Calorias…………………….. 1.300-1.400 Kcal/dia

Proteínas…………………… 30-40 grs/dia

Hidratos de carbono……. 130-180 grs/dia

Gordura………………………… 45-55 grs/dia

Fonte consultada:– Pediatriaynutricioninfantil.com

Qual é o lanche ideal para crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação para crianças de 2 a 3 anos

Relacionados

AlimentaçãoBebêsCelíacaPeixesAlimentaçãoAlimentaciondieta crianças de 2 anos em alimentação infantil alimentos que curam dieta para crianças menu infantil leite refeições obesidade infantil menino obeso

181 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para grávidas com diabetes gestacional

Que tipo de alimentação tem de levar a grávida com diabetes

Carlota Reviriego Nutricionista13 de dezembro de 2016

A diabetes gestacional é diagnosticado quando são detectados, durante a gravidez, os níveis de açúcar no sangue acima do normal. Às vezes, a diabetes gestacional requer um aporte externo de insulina, mas na maior parte das vezes, um reajuste dos hábitos alimentares é normalmente suficiente para estabilizar os níveis de glicose. No Guiainfantil.com contamos-lhe como deve ser a alimentação da grávida com diabetes.

Recomendações nutricionais para gestantes com diabetes

Hidratos de carbono: é Conveniente que o fornecimento de energia proveniente dos hidratos de carbono não seja superior a 50%, e que estes sejam integrais ou de absorção lenta. Os hidratos de carbono de absorção lenta ou complexos, se encontram no pão integral, milho, batatas, e em cereais integrais, como o arroz e o macarrão e nas leguminosas. Os carboidratos simples, de absorção mais rápida, são encontrados principalmente em frutas e os sucos naturais e comerciais, o leite e as bebidas açucaradas. A velocidade de absorção dos carboidratos afeta os níveis de glicose no sangue, que serão acrescidos de golpe ao consumir carboidratos simples, mas que se manterão estáveis de uma forma mais constante, se ingeridos carboidratos complexos, que são liberados lentamente.

Nutrientes: você deve escolher alimentos que também fornecem micronutrientes, vitaminas e minerais, em quantidade apreciável, ou o que é o mesmo, que tenham uma elevada densidade de nutrientes.

Fibra: a fibra, presente, entre outros, os cereais integrais, também ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, por isso é mais um motivo para se recorrer aos grãos integrais e aos as farinhas sem refinar.

Legumes: um mínimo de 3 porções de legumes diárias cruas ou cozidas, de preferência no vapor, para manter ao máximo as suas propriedades, e um mínimo de 2 porções de fruta fresca inteira, evitando os sumos naturais e comerciais, já que a fruta inteira fornece mais fibra.

Lácteos: é recomendável escolher leite e produtos lácteos de baixo teor de gordura e sem adição de açúcares.

Proteínas: a proteína pode ser de origem animal ou vegetal. A carne e os legumes, além de fonte de proteína, têm a vantagem adicional de ser fonte de minerais como o ferro, de grande importância, dado o aumento no volume de sangue durante a gravidez.

Gorduras: convém evitar as gorduras saturadas e hidrogenadas e usar óleo de oliva o mais puro possível, na medida do possível. Não se deve abolir a gordura por completo, já que fornece energia para o crescimento e fornece substâncias importantes para o desenvolvimento, sobretudo, do cérebro do feto e, além disso, é veículo de vitaminas lipossolúveis. Convém, no entanto, retirar a gordura visível da carne e a pele de frango e peru, e utilizar processos culinários que não apresentem gordura extra, como o assado ou cozido grelhado em vez de fritar.

Em resumo, abundância de frutas e legumes, gorduras e proteínas em moderação, carboidratos vindos de grãos integrais e limitar o consumo de bebidas açucaradas e doces em geral, que são as recomendações habituais para uma dieta equilibrada. Além disso, é conveniente manter um padrão de 3 refeições principais e duas secundárias para manter um aporte relativamente constante de macronutrientes e evitar períodos de jejum, o que, em conjunto, contribui para estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

Sintomas da diabetes infantil

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação para grávidas com diabetes gestacional

Relacionados

DiabetesDiabetesCozinha com criançasProvaDiabetesEmbarazodiabetes diabetes gestacional grávida com diabetes açúcar dieta gravidez

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerBebêsSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês e crianças por idades

Uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental durante todas as fases da vida, mas, sobretudo, durante a época de crescimento, já que as crianças precisam de aporte necessário de vitaminas, proteínas, hidratos de carbono e gorduras para um correto desenvolvimento.

Saber como deve ser a dieta de crianças de acordo com sua idade te ajudará a manter uma alimentação adequada para seus filhos. Saber que tipo de alimentos podem tomar e como inseri-los no menu semanal da criança é essencial para a sua boa saúde e crescimento.

No Guiainfantil.com oferecemos toda a informação sobre a alimentação do bebê de acordo com sua idade. Que alimentos e purés podemos preparar em cada fase de seu crescimento.

Alimentação infantil. Dicas para melhorar a alimentação de nossos filhos. A alimentação adequada para cada idade. As primeiras papinhas de frutas e de carne. Truques para as crianças que não querem comer. Aleitamento materno.

Alimentação de 0 a 4 meses. Dicas para uma amamentação bem para o seu bebê. O que a mãe não deve comer nem beber durante a amamentação. No Guiainfantil.com contamos-lhe como deve ser a alimentação do bebê desde o seu nascimento até os 4 meses.

Alimentação de 4 a 6 meses. A partir dos quatro meses de vida, o bebê pode começar a tomar outro tipo de alimentos diferentes do leite. Dicas de alimentos e purés para complementar a sua alimentação infantil.

Alimentação de 7 a 12 meses. No Guiainfantil.com se falamos a respeito da alimentação para crianças de 7 a 12 meses. Quando devemos introduzir a carne e o peixe na alimentação dos bebês.

de 1 a 2 anos. Necessidades nutricionais diárias das crianças de 1 a 2 anos de idade. A melhor dieta para o seu filho. As necessidades nutricionais de uma criança.

Alimentação de 2 a 3 anos. Como e quanto você deve se alimentar de uma criança de 2 ou 3 anos de idade. Guiainfantil.com informa como preparar uma dieta equilibrada, variada e completa para uma criança de 2 a 3 anos de idade. O que a criança precisa para crescer.

Alimentação da criança pré-escolar. Contamos-lhe tudo o que necessita sobre a alimentação da criança pré-escolar. Na idade pré-escolar, a que corresponde ao período de 3 a 6 anos de idade, a alimentação infantil é muito importante para o correto desenvolvimento da criança em todos os domínios. Dicas de alimentação infantil.

Receitas de purês para bebês. As papinhas e purés começam a ser incluídos na dieta do bebê a partir dos cinco ou seis meses. Um grande momento para os pais, e um momento chave no desenvolvimento da criança, por isso que é muito importante incluir a maior variedade possível. Serve para seu pequeno, uma dessas ricas receitas de purês para bebês.

Papinhas de frutas mês a mês. Os bebês podem começar a tomar papinhas de frutas a partir dos 6 meses de idade. No GuíaInfantil.com damos-lhe algumas ideias de alimentos e purés para o bebê, para a sua alimentação, mês a mês. Há muitas combinações de frutas que podem fazer com que seu bebê experimente novos sabores e texturas.

Alimentação para bebês de 7 a 12 meses

Aos 7 meses, o bebê vai avaliar a carne nas refeições

Guiainfantil.com 09 de abril de 2015

Os bebês já passaram os primeiros meses que se alimentavam exclusivamente de leite materno ou leite artificial. É momento para começar a introduzir as papinhas para o bebê e, com elas, pouco a pouco, certos alimentos, como carne ou peixe. No entanto, ainda se faz indispensável, que as crianças continuem a tomar, pelo menos, meio litro de leite por dia. Seja no biberão, ainda com o aleitamento materno ou em alimentos de cereais.

A alimentação em bebês de sete meses a um ano de idade

A introdução da carne é o grande passo entre o 7º e 8º mês. Acrescenta-Se a carne alternándola com o frango no almoço. A partir do 9º mês inicia-se uma papa no jantar, com a introdução do peixe branco (pescada, tamboril, linguado) 3-4 vezes por semana.

Inicia-Se o fornecimento de óleos de peixe para um correto equilíbrio entre a gordura animal e de origem vegetal e marinha. Durante este período, o aporte mínimo de leite por dia deve ser de cerca de 500 cc. durante toda a infância. Ao tomar o menino e o peixe no jantar, nos casos em que só faça 4 vezes ao dia, o aporte de leite seria diminuído se não aplicamos qualquer mudança em sua alimentação.

O aporte de leite nesta idade ainda é básico para um bom desenvolvimento , pelo que não deve ser inferior a 500 cc /dia. Para isso, o dia que quisermos dar-lhe peixe para o nosso bebê, suprimiremos as papas de frutas e irão administrar uma papa de fórmula de seguida-2 com cereais igual a do pequeno-almoço.

Os 10-12 meses de vida se introduz o ovo para o jantar, alternando com o peixe uma vez por semana. Primeiro será ovo duro e só a gema. Você pode gerenciar completo passadas 2-3 semanas. Em forma de omelete é iniciado aos 12-15 meses, dependendo da habilidade do bebê para a mastigação.

Fonte consultada:– Pediatriaynutricioninfantil.com

Dicas para os pais de crianças celíaca

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação para bebês de 7 a 12 meses

Relacionados

AlimentaçãoCozinha com criançasBebêsAlimentaçãoAlimentaçãoBebéslactancia materno a amamentação primeiras papinhas papinhas do bebê primeiros purés purés do bebê

47 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês de 6 a 9 meses

Menu semanal para crianças de 6, 7, 8 e 9 meses

Cristina Abascal Farmacêutica e nutricionista19 de agosto de 2016

A partir dos 6 meses, o paladar, o bebê inicia uma aventura de novos sabores, texturas e alimentos. A introdução de alimentos deve ser feito pouco a pouco e cada alimento separadamente para que seu bebê se acostumar com os diferentes sabores e texturas. O ideal é um alimento novo a cada semana, para facilitar que ele se acostume e o assimile e tolere, sem problemas. Desta forma, você poderá identificar qualquer possível alergia ou intolerância.

Alimentos para bebês de 6 a 9 meses

Estes são os alimentos básicos que devem fazer parte do cardápio semanal do bebê entre os 6 e os 9 meses:

– As fórmulas infantis: Leite de seguida.

– As papinhas de cereais com glúten: São introduzidas depois dos 6 meses.

– Arroz

– Frutas: Geralmente você começa a laranja, a maçã, a pêra ou banana, evitando dar aquelas frutas que são considerados mais alergênicas até pelo menos o ano de idade, como é o caso de morangos ou pêssegos.

– Legumes e produtos hortícolas: Pode introduzir o tomate cozido (sem pele nem sementes), a partir do oitavo mês, e as couves, repolho, alho-poró, aipo e nabos a partir do nono mês.

– Água

– Frango e Peru

– Vitela: 6-7 meses

– Pão e biscoitos tipo Maria: sétimo mês

– Peixe branco: nono mês. O linguado, pescada e o galo, incluídos os purés de legumes e em pouca quantidade para controlar possíveis alergias. Fresco ou congelado, o peixe tem um alto conteúdo em nutrientes, como iodo, proteínas, fósforo, cálcio e grande quantidade de ácidos graxos poli-insaturados omega-3.

– Iogurte: nono mês

NOTA: Menu semanal para um bebê de 8 – 9 meses de idade, com todos os alimentos nesta fase já introduzidos.

Cardápio elaborado por Cristina Abascal, nutricionista.

Alimentação para bebês de 6 a 9 meses

Pequeno-almoçoa meio da manhãAlmoçoLancheJantarSegunda-feiraCafé da manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de arroz, batata e alho-poró

Lanche

Purê de frutas, biscoito tipo Maria e iogurte

Jantar

Purê de abobrinha e carne

Terça-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de cenoura, cebola e frango

Lanche

Purê de banana e maçã

Jantar

Purê de batata e peru

Quarta-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de cenoura, batata e pescada

Lanche

Purê de pera e laranja

Jantar

Purê de cenoura, acelga com frango

Quinta-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de cenoura com peru

Lanche

Purê de laranja, maçã, banana e biscoito

Jantar

Purê de feijão com arroz e bife

Sexta-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de abobrinha com frango

Lanche

Purê de banana e laranja

Jantar

Purê de alho-poró e batata com peru

Segunda-FeiraCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de acelgas e vitela

Lanche

Purê de banana e iogurte

Jantar

Purê de cenoura, alho-poró e arroz com frango

DomingoCafé Da Manhã

Leite materno ou Leite de seguida + cereais com glúten

Meio da manhã

O leite materno ou a Mamadeira de leite de seguida

Comida

Purê de batata, feijão e tomate com peru

Lanche

Purê de pera, maçã, biscoitos e laranja

Jantar

Purê de batata e linguado

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação para bebês de 6 a 9 meses

Relacionados

AlimentaçãoBebêsCriançasBebêsBebêsMúltiplesmenú para bebês menu infantil bebê de seis meses, o bebê de sete meses bebê de oito meses bebê de nove meses, a alimentação do bebé

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

SaúdeAlimentaçãoLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês de 4 a 6 meses

O bebê começa a ingerir novos alimentos

Guiainfantil.com 26 de agosto de 2016

A partir do quarto mês de vida, o bebê pode iniciar a alimentação complementar. Geralmente, começa com a papa de frutas à tarde, que corresponderá a um lanche com um aporte de vitaminas e fibras, que são importantes para a saúde da criança.

Durante este período, devem-se ir introduzindo com prudência alimentos não lácteos, que devem ser preparados de forma adequada em consistência e quantidade, para não alterar o ritmo de maturação digestiva e renal do bebê, assim como o progressivo desenvolvimento neuromuscular. Esta fase é propícia para favorecer a passagem da sucção para a colher, o que permitirá saborear melhor o alimento, e mudar a textura, de líquido a ser triturado, e quando já tenha dentes aos pedaços.

Introdução de novos alimentos do bebê

As orientações de alimentação do bebê deve se adaptar à capacidade digestiva e ao estado de desenvolvimento fisiológico e neuromotor, fazendo paulatina introdução de novos alimentos. A capacidade gástrica do bebê é de 10 a 20 mililitros (ml) e aumenta durante o decurso do seu primeiro ano até os 200 ml, o que vai permitir que a criança faça refeições mais abundantes e menos frequentes.

1. Os cereais. Podem começar a introduzir na alimentação do bebé a partir dos 4 a 6 meses, mas nunca antes dos quatro. O princip ou se devem escolher os cereais sem glúten (arroz e milho) para evitar sensibilizaciones e intolerâncias a esta proteína (trigo, aveia, centeio e cevada contêm glúten).

A partir dos 7-8 meses, seguindo as recomendações do seu médico, pode-se misturar. Os cereais constituem uma fonte de energia e fornecem proteínas, minerais, vitaminas (tiamina, especialmente), ácidos gordos essenciais e hidratos de carbono de absorção lenta à dieta do bebê, que permitem um maior distanciamento entre as tomadas. Para preparar os alimentos você pode usar leite normal e adicione o cereal necessário, mantendo, assim, o aporte mínimo de 500 centímetros cúbicos de leite diários. São menos recomendáveis as preparações que contêm de origem cereais e leite, e são preparadas com água, já que é mais difícil calcular a quantidade de leite utilizada.

2. As frutas. A partir dos 4-6 meses, é recomendável a introdução das papinhas de frutas na dieta do bebê pelo seu aporte vitamínico. Nunca devem substituir uma tomada de leite, mas completá-la. Para a sua preparação, você deve usar frutas variadas (laranja, maçã e pêra) ao princípio, e depois ir introduzindo uma a uma, a banana, a uva ou a ameixa, para educar o gosto. Ou

depois, como o pêssego e o morango, devem ser evitados por ser mais alergênicas e esperar até que o bebê cumpre um ano. Mas primeiro costumam ser criados os cereais, e depois as frutas, pode ser feito o contrário, primeiro a fruta e depois os cereais. Nunca devem ser adoçado os alimentos com açúcar e é importante não adicionar biscoitos até depois de 7 meses, já que elas contêm glúten.

Papinhas salgadas para os bebês

A partir dos 6 meses, é possível oferecer ao bebê sua primeira papa salgada, que consistirá em um puré de legumes com frango. Inicia-Se com 60-70 gramas de frango para ir aumentando nos dias seguintes, até os 100-120 gramas. Paralelamente, vão-se reduzindo o número de doses por dia e você pode alterar a fórmula de início (Leite 1) por um leite de transição (Leite 2).

O desenvolvimento dos sentidos dos bebês

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação para bebês de 4 a 6 meses

Relacionados

SaúdeBebêsEducaçãoAlimentaçãoBebêsRecetaslactancia materno leite materno purê de legumes, purês para bebês alimentação infantil alimentação contínua quatro meses dentes do bebê

134 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação para bebês de 1 a 2 anos

Nesta fase as crianças começam a comer alimentos cortados em pedaços

Guiainfantil.com 06 de julho de 2016

Ao completar seu primeiro ano, o bebê começa uma nova etapa na sua alimentação. Nesta idade A criança já pode comer todo tipo de alimento, além de que poderá adquirir hábitos saudáveis.

Pouco a pouco, a criança já pode mastigar alimentos cortados e desfrutar de tudo o que come, partilhando a mesa com os outros da família. Também pode experimentar uma refeição mais completa, com um primeiro prato (purê de legumes, sopas, etc.), um segundo (carnes, ovo, etc), e uma sobremesa (iogurte, fruta, etc.)

Necessidades nutricionais para um bebê de 1 a 2 anos

As necessidades nutricionais de uma criança depende do seu desenvolvimento, de seu peso e medidas, e também do seu grau de atividade, se anda, engatinha, etc., Em linhas gerais, deve ingerir:

Calorias – 1.200 a 1300 Kcal/dia
Proteínas – 25 a 30 g/dia
Hidratos de carbono – 100 a 160 gr/dia
Gorduras – 35 a 45 gr/dia

Entre o primeiro e o segundo ano de vida, o leite é um alimento muito importante para satisfazer as necessidades diárias de vitamina D em bebês. Nesta idade, o bebê precisará de 500cc a 700cc de leite integral por dia. Você também pode substituir parte do leite em produtos lácteos como iogurtes, queijos e outros. O ideal é que o bebê vá deixando o biberão para passar a tomar leite no copo ou caneca.

Além do leite, é importante oferecer uma variedade de novos alimentos ao bebê. Deve-Se monitorar a qualidade dos alimentos e não tanto as quantidades. É importante que as crianças comam diariamente cereais, já que lhe fornece ferro, coma 2 porções de vegetais crus ou cozidos, uma porção de fruta, 50 a 100 g de carne, e que se sente à mesa com a família, pelo menos uma vez ao dia.

Nesta idade, os bebês ainda imitam os hábitos dos adultos. Além disso, os pais podem monitorar o seu bebê para ver se são muitos ritmos ou mancha. A qualidade dos alimentos é o mais importante. Deve-Se evitar os alimentos ou preparações, muito temperados, condimentados, salgados ou doces.

Menu para crianças entre 1 e 2 anos

Pequeno-almoçoa meio da manhãAlmoçoLancheJantarMeia xícara de lechede vaca enteraUn yogurMedia copo de ensaladade cenoura cozida e tomate com azeite de oliva30 gr de queijo fresco ou petit suisseMedia xícara de macarrão com queijo rallado60 – 120 gr. de cereais sem azúcarMedia rebanadade pão integral80 – 100 gr. de polloa a planchaMedia copo de peracortada em cubitosTortilla francesade um huevoMedia copo de manzanacortada em cubitosMedia copo de peracortada em cubitosMedia copo de arrozcon calabacína a planchaMedia rebanadade pão integral60 – 100 gr. de espinacasrehogadas com óleo


Fonte consultada:

– Pediatriaynutricioninfantil.com
– ZonaDiet.com

Como ensinar as crianças de boa conduta na mesa

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação para bebês de 1 a 2 anos

Relacionados

BebêsCriançasBebêsAlimentaçãoAlimentaçãoBebéspurés para bebês aleitamento materno almoço jantar lanche café da manhã alimentos alimentação infantil tabela de pesos biberão comportamento

262 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Tudo Sobre a acne

A acne é uma condição comum da pele que afeta a maioria das pessoas em algum momento. Causa manchas, pele oleosa e, às vezes, pele quente ou dolorida ao toque.

Acne mais comumente se desenvolve no:

  • cara – isso afeta quase todo mundo com acne
  • de volta – isso afeta mais da metade das pessoas com acne
  • peito – isso afeta cerca de 15% das pessoas com acne

Tipos de manchas

Existem 6 tipos principais de manchas causadas pela acne:

  • cravos pretos – pequenas saliências pretas ou amareladas que se desenvolvem na pele; eles não estão cheios de sujeira, mas são pretos porque o revestimento interno do folículo piloso produz pigmentação (coloração)
  • whiteheads – têm uma aparência semelhante a blackheads, mas podem ser mais firmes e não esvaziar quando espremidos
  • pápulas – pequenos inchaços vermelhos que podem parecer doloridos ou doloridos
  • pústulas – semelhantes às pápulas, mas têm uma ponta branca no centro, causada por um acúmulo de pus
  • nódulos – grandes nódulos duros que se acumulam sob a superfície da pele e podem ser dolorosos
  • cistos – o tipo mais grave de mancha causada por acne; Eles são grandes nódulos cheios de pus que parecem semelhantes a furúnculos e carregam o maior risco de causar cicatrizes permanentes

O que posso fazer se tiver acne?

As técnicas de autoajuda abaixo podem ser úteis:

  • Não lave áreas afetadas da pele mais de duas vezes por dia. Lavagens frequentes podem irritar a pele e piorar os sintomas
  • Lave a área afetada com sabão neutro ou limpador e água morna. Água muito quente ou fria pode piorar a acne
  • Não tente “limpar” cravos ou apertar pontos. Isso pode piorá-las e causar cicatrizes permanentes
  • Evite usar muita maquiagem e cosméticos. Use produtos à base de água que são descritos como não-comedogênicos (isso significa que o produto tem menor probabilidade de bloquear os poros em sua pele)
  • Remova completamente a maquiagem antes de ir para a cama
  • Se a pele seca é um problema, use um emoliente à base de água livre de fragrância
  • O exercício regular não pode melhorar o seu acne, mas pode impulsionar o seu humor e melhorar a sua auto-estima. Tome banho assim que possível depois de terminar o exercício, pois o suor pode irritar a acne
  • Lave o cabelo regularmente e tente evitar que o cabelo caia no rosto

Embora a acne não possa ser curada, ela pode ser controlada com tratamento. Vários cremes, loções e géis para o tratamento de manchas estão disponíveis nas farmácias.

Se você desenvolver acne, é aconselhável falar com seu farmacêutico. Produtos contendo uma baixa concentração de peróxido de benzoíla podem ser recomendados – mas tenha cuidado, pois isso pode branquear a roupa.

Se a sua acne for severa ou aparecer em seu peito e nas costas, ela pode precisar ser tratada com  antibióticos ou cremes mais fortes que só estão disponíveis mediante receita médica.

Quando procurar aconselhamento médico

Mesmo casos leves de acne podem causar desconforto. Se sua acne está fazendo você se sentir muito infeliz ou você não pode controlar seus pontos com medicamentos sem receita, consulte o seu médico.

Também consulte o seu médico se desenvolver nódulos ou cistos, pois eles precisam ser tratados adequadamente para evitar cicatrizes. Tente resistir à tentação de pegar ou apertar os pontos, pois isso pode levar a cicatrizes permanentes.

Os tratamentos podem levar até 3 meses para funcionar, então não espere os resultados da noite para o dia. Uma vez que eles começam a trabalhar, os resultados geralmente são bons.

Leia mais sobre:

Antiacne creme preço

Por que eu tenho acne?

A acne é mais comumente ligada às mudanças nos níveis hormonais durante a puberdade, mas pode começar em qualquer idade.

Certos hormônios fazem com que as glândulas produtoras de graxa, próximas aos folículos capilares na pele, produzam maiores quantidades de óleo (sebo anormal).

Esse sebo anormal altera a atividade de uma bactéria da pele geralmente inofensiva chamada P. acnes, que se torna mais agressiva e causa inflamação e pus.

Os hormônios também engrossam o revestimento interno do folículo piloso, causando o bloqueio dos poros (abertura dos folículos pilosos). Limpar a pele não ajuda a remover esse bloqueio.

Outras causas possíveis

Acne é conhecido por ser executado em famílias. Se tanto sua mãe quanto seu pai tiveram acne, é provável que você também tenha acne.

Alterações hormonais, como aquelas que ocorrem durante o ciclo menstrual ou gravidez, também podem levar a episódios de acne em mulheres.

Não há evidências de que dieta, falta de higiene ou atividade sexual desempenhem um papel na acne.

Leia mais sobre as  causas da acne , incluindo alguns mitos comuns da acne.

Quem é afetado?

A acne é muito comum em adolescentes e adultos jovens. Cerca de 80% das pessoas entre 11 e 30 anos são afetadas pela acne.

A acne é mais comum em meninas de 14 a 17 anos e em meninos de 16 a 19 anos.

A maioria das pessoas tem acne ligada e desligada por vários anos antes de os sintomas começarem a melhorar à medida que envelhecem. Acne muitas vezes desaparece quando uma pessoa está em seus vinte e poucos anos.

Em alguns casos, a acne pode continuar na vida adulta. Cerca de 5% das mulheres e 1% dos homens têm acne com mais de 25 anos.

Saiba mais: Antiacne creme compar

Alimentação para bebês de 0 a 4 meses

Uma boa alimentação garante um bom crescimento para crianças

Guiainfantil.com 07 de maio de 2015

Durante os 6 primeiros meses de vida, a melhor alimentação para o bebê é o leite materno, que é feita de forma exclusiva e sem necessidade de introduzir qualquer outro alimento. Caso a mãe não possa amamentar o bebê, o bebê terá de tomar mamadeira elaborados com leite de fórmula.

O leite materno tem de ser administrada a demanda durante as primeiras semanas, mas se o bebê não acordar à noite, é conveniente levantarle para que coma perante o perigo de tornar-se desidratado. Quanto à fórmula inicial-1 serão processadas a cada 3-4 horas.

O que a mãe não deve ingerir durante a amamentação

Para que a amamentação seja confortável para ambos, a mãe deve sentar-se com as costas bem apoiada e em linha reta, o ambiente tranquilo, com luz adequada e, se possível sempre no mesmo lugar da casa. O bebê deve estar em posição interna, nós podemos ajudá-lo para que abra bem a boca e tome todo o mamilo para uma sucção correta.

A mãe deve ser suprimida durante o período que durar a amamentação, o tabaco, álcool, chá, café e medicamentos sem receita médica. Uma boa técnica de amamentação consistirá em dar um peito durante cerca de 7-8 minutos e passar para o segundo até que a criança se canse e fique satisfeito. Na próxima tomada começar-se-á por este último, e assim por diante, para evitar que o bebê se canse, engula ar e lhe causar cólicas.

1) Bebidas estimulantes: Café, chá, bebidas com cola, chocolate e cacau

2) Bebidas alcoólicas: Vinho, petiscos, cerveja (inclusive as chamadas sem álcool e bebidas em geral. O álcool ingerido passa para o leite materno e prejudica a criança.

3) Legumes: couve-flor, repolho, alcachofra, aspargo, pepino, pimentos, já que podem alterar o sabor natural do leite materno.

4) Medicamentos: Não deve sexual, apenas os estritamente recomendados pelo seu médico.

Fonte consultada– Pediatriaynutricioninfantil.com

A poltrona de amamentação no quarto do bebê

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação para bebês de 0 a 4 meses

Relacionados

BebêsAlimentaçãoBebêsEducaçãoBebêsSaludlactancia materno a amamentação alimentação para bebês refeições para bebês, a amamentação amamentação alimentação primeiros meses

75 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação infantil

Uma boa alimentação é fundamental para o crescimento saudável do bebê

Guiainfantil.com 15 de outubro de 2015

Uma boa alimentação é vital para que a criança cresça saudável e forte. Comer bem afeta não só o seu crescimento físico, mas também ao seu desenvolvimento intelectual.

Uma correta alimentação da criança durante os primeiros anos de vida pode repercutir positivamente no seu estado de saúde, bem como na sua capacidade para aprender, comunicar-se com os outros, pensar e racionalizar, socializar, de se adaptar a novos ambientes e pessoas e, acima de tudo, no seu desempenho escolar. Uma boa alimentação pode influenciar significativamente no futuro.

Dicas para uma alimentação nutritiva infantil

A alimentação é a base necessária para um bom desenvolvimento físico, psíquico e social das crianças. Por isso, uma dieta saudável é vital para que seu crescimento seja ótimo. É recomendável não abusar das gorduras vegetais e comer ao menos cinco vezes por dia de frutas e vegetais.

Uma boa alimentação e a prática de exercício é a primeira linha de defesa contra várias doenças infantis que podem deixar uma impressão em crianças por toda a vida. A ingestão de nutrientes é diferente, em função das diferentes etapas de sua evolução.

Uma boa nutrição e boa saúde estão diretamente ligadas através do tempo de vida, mas a conexão é ainda mais importante durante a infância. Durante este período, as crianças podem adquirir bons hábitos alimentares no que se refere à variedade de alimentos e ao sabor das refeições.

Os efeitos da desnutrição na primeira infância (0 a 8 anos) podem ser devastadores e duradouros. Podem impedir o desenvolvimento intelectual, o rendimento escolar e prejudicar a saúde das crianças.

Idade de introdução de diferentes alimentos na dieta do bebê

Dicas sobre a alimentação de crianças

No Guiainfantil.com oferecemos-lhe conselhos e orientações referentes à alimentação das crianças desde seus primeiros estágios.

Alimentação para crianças por idades. Alimentação e dieta para as crianças e os bebés acordo com sua idade em Guiainfantil.com. Uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental durante todas as fases da vida, mas, sobretudo, durante a época de crescimento.

Vídeos sobre nutrição infantil. Uma boa alimentação é vital para que a criança cresça saudável e forte. Comer bem afeta não só o seu crescimento físico, mas também ao seu desenvolvimento intelectual. Nutrição infantil para bebês e crianças.

Decálogo da alimentação saudável. 10 ideias para que as crianças comam de forma saudável. A saúde e o bem-estar das crianças depende da alimentação. Os pais e educadores devem transmitir à criança a idéia de que com a alimentação não se joga, porque a nossa saúde depende disso e nós devemos dar a comida a importância que merece.

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação infantil

Relacionados

BebêsAlimentaçãoAlimentaçãoAlimentaçãoCozinha com criançasAlimentacionalimentación infantil aleitamento materno leite materno, a amamentação mingau glúten bebês celíacos alimentos purés

154 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação na gravidez

Pontos-chave a seguir pela mulher grávida em sua dieta durante a gestação

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe16 de setembro de 2015

Manter uma dieta saudável e equilibrada, tem de ser prioridade para a mulher grávida e, assim, garantir o bom desenvolvimento do bebê. O feto precisa dos nutrientes que chegam através dos alimentos que ingere a mãe. A falta de uma boa alimentação na gravidez pode provocar portanto, defeitos no feto ou um bebê com baixo peso. Extremar o cuidado com a alimentação na gravidez é benéfico também para a mãe, já que você terá mais energia.

Pontos-chave na alimentação da grávida

A mulher grávida tem de adquirir uma série de hábitos saudáveis em sua alimentação durante a gravidez. Se antes se saltabas refeições, picabas em excesso entre horas, abusabas de comida rápida, tirar alguns lácteos ou as frutas nunca estavam presentes em sua dieta que elimina todos esses costumes e adota estes simples, mas valiosas dicas durante a gestação:

– Suplementos vitamínicos: o médico vai receitar um vitaminas e minerais para garantir o aporte suficiente de ácido fólico, ferro, iodo, zinco, cálcio, vitamina B12 ou vitamina D. Não restes importância a estes comprimidos que deve tomar diariamente, previne defeitos no feto e ajudá-lo a desenvolver-se corretamente.

– Dieta saudável e equilibrada: uma boa alimentação na gravidez é aquela que é rica em nutrientes. Os nutrientes estão presentes em cinco grupos: proteínas, vitaminas, minerais, hidratos de carbono e gorduras. Faz cinco refeições por dia, não copiosas, adquire o hábito de comer no café da manhã, a meio da manhã, no almoço, lanche e jantar.

– Evite as gorduras: limita as gorduras saturadas em sua dieta grávida não introduzindo muitos fritos, bolos industriais, fast food ou snacks.

– Beba muitos líquidos. Você deve beber pelo menos 1 litro de leite por dia, mesmo se você tem dificuldade, você pode garantir a quantidade de cálcio através de iogurtes e queijos. A alimentação da grávida é essencial introduzir água ou sucos, e, pelo menos, beber 2 litros de água por dia para estar bem hidratada.

Controle do peso na gravidez

Poucos períodos da vida de uma mulher exigem tanto cuidado na alimentação, como a gravidez. Um dos seguimentos que realizará o ginecologista é, portanto, o controle e a evolução de seu peso ao longo da gestação.

A mulher grávida que tenha um peso normal antes da gravidez, é recomendado que engorda entre 9 e 15 quilos. No entanto, se você começa com um baixo peso, o médico irá avaliar o que ganho é a correta para a boa evolução da gestação e assegura a alimentação da grávida com mais cuidado. Além disso, se estiver com excesso de peso, o obstetra deve manter um controle do peso mais abrangente, já que a obesidade na gravidez traz riscos associados para a mãe e o bebê.

Uma boa rotina para controlar o peso durante a gravidez é a realização de exercício físico. Todos os ginecologistas recomendam pelo menos, caminhar 30 minutos todos os dias. Se, além disso, você pode e quer, é conveniente realizar exercício físico moderado. Já há academias que dedicam um espaço para o esporte para mulheres grávidas e, além disso, você pode praticar natação.

Dicas para a pele da grávida, listras e manchas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação na gravidez

Relacionados

DietasPeleGravidezGravidezGravidezEmbarazodieta na gravidez alimentação da grávida alimentação na gravidez vitaminas minerais evolução do peso obesidade gorduras

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação na gravidez: calorias e peso

Quantos quilos é normal engordar, mês a mês, durante a gravidez

Marisol Nuevo24 de maio de 2018

Alimentar-se bem durante a gravidez é fundamental para garantir um correto desenvolvimento e crescimento do seu bebé. Para isso, a chave é seguir uma dieta variada e equilibrada que garanta a ingestão de nutrientes de todos os tipos, dos diferentes grupos de alimentos, nas quantidades recomendadas.

A diversidade de nutrientes é o que vai garantir a seu bebê um desenvolvimento saudável dentro do, já que a maioria deles vai passar como alimento através da placenta.

Como saber quanto tem que comer na gravidez

Contamos-lhe como deve ser a alimentação na gravidez, quantas calorias deve ingerir e quantos quilos engordarás ao longo da gestação.

Às vezes, é difícil saber se você está se alimentando bem para o seu bebê, já que alguns incómodos da gravidez, como as náuseas, os vómitos ou a falta de apetite podem alterar a normalidade do seu apetite e seguir padrões irregulares.

Não obstante, a natureza previu a estas situações e, pode ficar tranquila, porque enquanto estiver grávida o seu bebê receberá com prioridade os nutrientes de tudo o que você come e, se não puder comê-los, recorre às reservas de seu organismo. Por este motivo, é essencial que se alimentar bem, não só pelo seu bebê, mas por você também.

Quanto deve engordar a grávida

Antes de obsesionarte com a balança ou pensar no que deves, e te convém saber que a recomendação para uma mulher que está em seu peso ideal antes da concepção é ganhar entre 9 e 12 quilos ao longo de toda a gestação. Por outra parte, as necessidades nutricionais da mulher durante a gravidez são um pouco mais elevadas, mas desde então não há necessidade de comer por dois.

A chave é comer uma variedade de alimentos nutritivos, variados e equilibrados para manter sua saúde e a de seu bebê um estado ideal. Acha que seu bebê só pega o que precisa e o restante fica acumulado em seu organismo em forma de quilos a mais. Por outro lado, durante o primeiro trimestre ocorrem alterações hormonais no corpo da futura mamãe destinados a acumular gordura e nutrientes para o modo de reservas para quando ocorrer um rápido crescimento do feto.

Estas reservas tendem a acumular-se sobre as coxas, os quadris, o peito e o ventre da mulher grávida, e por esse motivo, muitas futuras mamães sentem que, durante o primeiro trimestre, estão engordando muito.

Não obstante, os padrões de peso variam na gravidez de mulher para mulher. Não é o mesmo de começar a gravidez, perda de peso, com sobrepeso ou que levar adiante uma gestação de gêmeos ou irmãos. Por isso, o aumento de peso durante a gravidez deve estar relacionado com o peso anterior à gravidez e deve ser personalizado e em cada mulher, mas existem algumas medidas padrão:

1. Peso inferior ao desejável. Entre 12 e 18 quilos ao longo de toda a gravidez.

2. Peso de acordo com seu Índice de Massa Corporal (IMC). De 11 a 15 quilos durante a gestação.

3. Mulheres com excesso de peso. De 6,5 a 11 quilos ao longo de toda a gravidez.

4. Mulheres grávidas de gêmeos. Entre 15,5 e 20 quilos de peso total.

Como deve ser a alimentação na gravidez

Embora a mulher grávida precisa de uma média de 300 calorias a mais por dia, especialmente durante o último trimestre da gravidez, que é quando o bebê cresce e ganha peso mais rapidamente, o importante não é quanto se come, mas o que se deve comer.

Portanto, essas calorias devem vir de alimentos altamente nutritivos, que contribuam para o seu bebê todos os nutrientes de que necessita para desenvolver suas estruturas celulares e não de alimentos com calorias vazias.

Outra recomendação importante é não pular nenhuma refeição, nem jejuar. Convém fazer cinco pequenas refeições por dia, se é possível, ou seja, três refeições principais com dois pequenos lanches, para manter um suprimento de glicose, ideal para o feto. Fracionar mais as refeições e comer em pequenas quantidades, você pode fornecer as digestões.

Quantos quilos você pode ganhar uma grávida

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação na gravidez: calorias e peso

Relacionados

AlimentaçãoGravidezGravidezGravidezDesconfortoEmbarazoalimentación embarazodieta embarazoalimentación embarazadanutrición no embarazoalimentación infantilkilos embarazadapeso no embarazomenus para embarazadascalculadora de peso

1 Comentário

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação da criança pré-escolar

A criança come o que vai comer a seus pais e colegas

Guiainfantil.com 09 de novembro de 2015

É importante conhecer as diferentes etapas por que passam as crianças, para entender melhor as diretrizes de alimentos e exigências nutricionais de cada momento.

Na idade pré-escolar, a que corresponde ao período de 3 a 6 anos, a criança já atingiu uma maturidade completa dos órgãos e sistemas que intervêm na digestão, absorção e metabolismo dos nutrientes.

Alimentação infantil

É uma fase de crescimento mais lento e estável, em que as crianças ganham uma média de 2 quilos de peso, e de 5 a 6 cm de tamanho, por ano.

Nesta fase, as crianças desenvolvem uma actividade física, pelo que o seu gasto de energia vai aumentar consideravelmente, e o que deve adaptar seu consumo de calorias, à nova realidade.

Do ponto de vista do desenvolvimento psicomotor, a criança tiver atingido um nível que permite uma correta manipulação dos utensílios empregados durante as refeições, sendo capaz de usá-los para levar os alimentos à boca.

Uma das características específicas dessa idade é a rejeição aos novos alimentos, pelo medo do desconhecido.

Trata-Se de uma parte normal do processo maturacional na aprendizagem da alimentação, o que não deve ser traduzido por falta de apetite.

A criança pré-escolar pode reconhecer e escolher os alimentos assim como o adulto. Normalmente, a criança tende a comer o que vai comer a seus pais e a outras pessoas que o acompanham.

Eles observam e imitam, também na alimentação. Na escola, esse processo será prorrogado, e a criança vai adquirir hábitos novos, devido às influências externas.

Modelos de dieta do pré-escolar

Normalmente, uma criança dessa fase deve consumir, em média, 1.600 calorias, sendo 50% de carboidratos, 31% de lipídios e 18% de proteínas. No quadro abaixo, apresentamos três exemplos de dieta para crianças pré-escolares:

Menu para crianças entre 3 e 6 anos de idade:

Pequeno-almoçoa meio da manhãAlmoçoLancheJantar200 ml. de leite com Cacao30 gr. de galletasUn copo de leche30 gr. de pan10 gr. de margarinaLentejas estofadaso em puréFrutaUn yogur30 gr. de pan30 gr. de presunto cocidoPuré de patatasPalitos de pescadoUn copo de leche200 ml. de leite com Cauda Cao40 gr. de cereales30 gr. de galletas1 quesito (20 g)de Purê de verdurasAlbóndigasYogur30 gr. de pan40 gr. de queijo fresco200 ml. de zumoSopa de macarrão, Frango com almendrasUn copo de lecheUn yogur30 gr. de galletasZumo de frutas200 ml. de zumode naranjaEspaguetis com tomate100 gr. de lenguadoa a romanaFruta250 ml. de leche30 gr. de bizcochosSopa de panBuñuelos de bacalaocon ensaladaUn copo de leite


Fonte consultada:

– Alimentação e Nutrição – Manual teórico-prático C. Oliveira, A.I.de Cos, C. López-Nomdedeu

– Pediatriaynutricioninfantil.com

– ZonaDiet.com

Como ensinar as crianças de boa conduta na mesa

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentação da criança pré-escolar

Relacionados

AlimentaçãoCozinha com criançasReceitasAlimentaçãoSopas e cremes para criançasAlimentacionalimentación infantilnutriciónmenú infantilcomida completamenú de preescolarcomida infantilmenú do colégio

30 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação de verão para crianças

Como alimentar as crianças na época mais quente do ano

Guiainfantil.com 02 de junho de 2016

Durante o verão, o calor provoca alterações no apetite das crianças. A maioria gosta mais de beber do que comer, por isso, o cuidado com a alimentação de nossos filhos nas épocas mais quentes do ano é algo que nós, os pais, não devemos esquecer. A alimentação é tão importante quanto o sono e as atividades esportivas, para que as crianças gostem de uma boa saúde.

Alimentos refrescantes para crianças

Frutas da época. Partidas em pedaços, em saladas de frutas regada com suco ou banhadas em leite fresco ou iogurte, são muito apetecíveis para o paladar das crianças no verão. São doces para eles e pode ficar tranquila, pois contêm uma grande quantidade de vitaminas e minerais, que são muito necessárias para o seu desenvolvimento.

Legumes da estação.
Em cremes frias ou temperadas, acompanhadas de queijo, em gazpachos e salmorejos com uma colher de chá de maionese para engrossar e melhorar o seu sabor, as verduras da época são um primeiro prato completo e nutritivo, tanto para almoço como para jantar, de seus filhos. Outra alternativa que também lhes agradar são os pistos de legumes com molho de tomate, os pimentões fritos que combinam bem com ovos e arroz, as berinjelas e os pimentões vermelhos recheados.

Sorvetes e sorbetes.
Home e cheios de nutrientes. As combinações de frutas, leite e iogurtes para os gelados e de frutas e sucos para os sorbetes são altamente atraentes para as crianças e muito nutritivas. Fazê-los em casa é muito fácil. Só precisa de uma batedeira, um molde e ao freezer.

Sumos e batidos.
Prontos em um momento, doces e tentadores. São preparados em um abrir e fechar de olhos, e devem ser consumidas, no momento, para que não percam o seu conteúdo em vitaminas e minerais. Têm a vantagem de aproveitar todos os benefícios das frutas cruas. Se você já tiver deixado os ingredientes na geladeira, estarão frescos na hora de consumi-los, e seus filhos vão querer repetir. São baixos em calorias e estão cheios de nutrientes que ajudam seus filhos a crescer.

Dicas para alimentar as crianças no verão

O verão oferece muitas possibilidades para uma alimentação saudável e equilibrada. Descubra quais são algumas das orientações mais recomendáveis para que seus filhos gozem de uma boa nutrição também na temporada de verão:

Aproveite as frutas e verduras da estação. As frutas e os vegetais são uma fonte importante de vitaminas e minerais para todos, mas tem uma especial importância para o crescimento das crianças. São ricas em fibras e com baixas calorias, por isso evitam a prisão de ventre e a obesidade.

Respeita os horários também no verão. Mas é normal relaxar um pouco em férias, deverá respeitar o horário de alimentação, pois esta rotina é muito importante para regular o apetite das crianças. Evita que façam as refeições com pressa e a horas diferentes a cada dia. Uma boa mastigação favorece a digestão, evita os gases e outros problemas intestinais.

Comece o dia com um bom pequeno-almoço. Inclui o pequeno-almoço de seus filhos, leite, cereais, sucos ou pedaços de frutas.

Evite as frituras. Substitua as frituras por alimentos grelhados. Lembre-se que é melhor consumir alimentos guisados, cozidos ou assados.

Respeita as digestões. Dependendo do tipo de alimento, deve-se respeitar o período de digestão antes de tomar banho ou entrar na água. Deve-Se aguardar pelo menos uma hora e meia ou duas, depois de comer, para tomar banho na praia ou na piscina. Um corte de digestão pode causar dor abdominal, náuseas, vômitos e perda de consciência.

Mantenha o lanche. Um lanche da tarde é essencial para não ficar com tanta fome na hora do jantar e evita picos de glicose, sobretudo, no verão, quando as crianças desenvolvem mais atividade física. Lanches e sanduíches, acompanhados de leite, iogurtes e sucos de frutas são boas alteranativas para completar a alimentação de verão das crianças.

Composição da dieta infantil

Gorduras. Nunca devem ultrapassar 30 por cento do consumo diário de calorias de uma criança. Estão concentradas nos óleos vegetais, manteiga, creme de leite, o iogurte, os ovos, a margarina e as gorduras animais.

Hidratos de carbono. A maior parte do aporte de calorias deve ser feita através dos hidratos de carbono. Devem representar 60 por cento do consumo na dieta. Pão, cereais, farinhas, massas, arroz, batatas, feijões, lentilhas e frutos secos são os produtos mais ricos em hidratos de carbono.

Proteínas. São essenciais para o correto desenvolvimento e crescimento infantil, e devem representar o 30-35 por cento das calorias totais da dieta. As proteínas animais são encontradas principalmente na carne, o peixe e os ovos. As proteínas vegetais não são proteínas completas e devem ser combinados os alimentos para formar proteínas completas, por isso é bom tomar a mesma comida, lentilhas com arroz, por exemplo.

Marisol Novo.

Aconselhamento: Departamento de Nutrição da Clínica Universitária de Navarra.

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Crianças
  4. Alimentação de verão para crianças

Relacionados

CriançasCozinha com criançasAlimentaçãoCriançasFrutasEducaciónalimentación de verão alimentação de primavera comer com calor comida de verão piscina calor água glúten shakes sucos comida refrescante

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação de outono para crianças

Quais os alimentos que podem comer as crianças no outono. Frutas e legumes da época de outono

Laura Sanchez17 de agosto de 2018

Já acabou o verão, e começou a volta ao trabalho, ao colégio e à rotina. De um modo geral, abrem-se espaços para as pressas e para dar lugar a um novo ritmo de vida mais acelerado, com menos horas de sol, e com mais desgaste físico e mental, tanto para os adultos como para as crianças.

Por esta razão, é necessário que a alimentação acompanhe todas estas mudanças, trazendo a energia suficiente para que nossas defesas devem ser feitas e renovadas.

Alimentos do outono para crianças

É aconselhável que conheçamos os alimentos que podem oferecer uma maior quantidade de nutrientes que nos fornecerão uma saúde melhor, e que nos protegerão os resfriados, gripes e resfriados que costumam ocorrer nesta época do ano.

Uma dieta rica e saudável requer dedicação e conhecimento. Os alimentos próprios de cada estação, podem tornar-se uma dieta mais variada e nutritiva, e com um sabor mais marcante. As frutas e legumes de verão contêm muita água. As do outono e inverno, contêm mais vitamina C, e as de primavera, graças à sua variedade de cores, nos dão muitas outras vitaminas.

As frutas do outono preferidas das crianças

Ao terminar o verão, temos que nos despedir os pêssegos, as ameixas, melancias, melões e figos, porque o outono é uma estação onde a granada, o marmelo, a anona, a laranja, a tangerina e uva são as frutas protagonistas. O ácido cítrico que contém a granada e os citrinos exerce uma ação desinfetante, além de estimular a ação da vitamina C.

Quanto à uva, trata-se de uma fruta com muitas calorias devido a sua alta quantidade de açúcares. Por outro lado, apresenta uma acção antioxidante, e uma grande quantidade de ferro. Com essas duas frutas você pode preparar pratos de saladas, saladas de frutas, etc., Além da granada e da uva, também são frutas da época das laranjas, peras, bananas, tangerinas e maçã, abacate, grapefruit, além dos frutos secos, como as castanhas e as nozes, que são próprias desta temporada.

Legumes do outono para crianças

Com a chegada do outono, voltamos a resgatar uma grande quantidade de legumes. Os cogumelos, as couves-de-Bruxelas, a alcachofra, couve-flor, abóbora, a abobrinha e a berinjela são os legumes protagonistas do outono, enquanto que os vegetais como a cebola, alface, cenouras e o alho-poró, podem encontrar todo o ano. Também chegam os repollos e lombardas.

Os cogumelos podem ser consumidas sozinhas, refogados com alho, grelhados, cozidos no vapor, misturadas em mexidos com ovos, como o forro, e acompanhadas de massa, arroz ou outros vegetais. O valor calórico de cogumelos é baixo. O cogumelo é um alimento rico em proteínas vegetais de alto valor biológico, vitaminas do grupo B, e de minerais como o iodo.

A berinjela também contêm muito poucas calorias. Exercem uma ação antioxidante e tonificante. Seu consumo promove o bom funcionamento do fígado e da vesícula biliar, favorecendo a digestão das gorduras. Você pode consumir a berinjela das mais variadas formas: assadas, recheadas ao forno, e levado, frita, assada, em cremes, sozinhas ou acompanhadas de carnes.

As couves de Bruxelas, bem como a couve-flor são ricas em vitamina C e ácido cítrico. Estimulam a ação do sistema imunológico e previnem algumas doenças degenerativas. Animais de diversas formas de elaboração e são suaves e delicadas ao paladar.

Receitas do outono para crianças

Para que as crianças experimentem a grande variedade de frutas e de legumes que nos traz o outono, você pode preparar pratos especiais e que lhes chamem a atenção, como por exemplo:

1- Bolinhos de vento

2- Bombons três amigas

3- Costeletas de porco com maçã

4 – Pasta com frango e cogumelos

Experimente!

Como acostumar as crianças a comer legumes e frutas

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alimentação de outono para crianças

Relacionados

CriançasCriançasCozinha com criançasAlimentaçãoFrutasAlimentacionalimentos do otoñootoñorecetas de otoñocomida otoñalfrutashigosfrutos secosdietasverdurasobesidad infantilsobrepeso

4 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação da grávida no verão

Quais os alimentos que deve ingerir a grávida na época de calor

Carlota Reviriego Nutricionista26 de julho de 2016

Estar grávida durante a época estival implica, em muitos casos, de enfrentar situações únicas como a falta de apetite, causada pelo calor ou desequilíbrios na dieta durante as viagens ou períodos de férias.

Em relação à alimentação, aponta essas dicas para cuidaros você e seu bebê de forma correta durante os dias de calor.

7 dicas sobre a alimentação da grávida no verão

Durante a gravidez, não há que comer por dois, mas se convém, sobretudo para o fim do segundo trimestre e até dar à luz, aumentar ligeiramente a ingestão calórica. Às vezes isso se torna um desafio, com náusea e queimação de estômago, que parece que não vai desaparecer nunca. Se este for o caso, pode ser útil seguir estas dicas:

1. Ter sempre à mão algo para petiscar, o estômago vazio, costuma aumentar a sensação de náusea, e até mesmo confundir-se com ela. Os alimentos secos tendem a ser de melhor aceitação nestes casos, e um punhado de frutos secos, por exemplo, é uma opção muito saudável para garantir esse aporte extra de energia sobre as necessidades individuais que se recomenda para o final da gravidez.

2. É melhor fazer várias refeições ao dia, e mais leves, que uma única refeição copiosa.

3. Convém não saltar o pequeno almoço, embora seja apenas um pequeno lanche de frutas, pão torrado ou frutos secos.

4. Quando o problema é a falta de apetite, e as porções habituais parecem impossíveis de terminar, pode ser melhor tomar duas pequenas porções, tapas e pinchos, podendo aumentar assim a variedade de alimentos ingeridos, em vez de lutar por terminado um único prato.

5. Às vezes, os smoothies ou batidos de frutas com iogurte e/ou sorvete, se tornam um grande aliado, ainda mais se forem feitos em casa. Vitaminas de frutas, cálcio dos laticínios e um aporte calórico considerável em um formato refrescante e fácil de consumir é perfeito quando não a vontade de comer não acompanham. Se, porém, o doce não é apetitoso, as saladas de macarrão, arroz ou legumes são a alternativa ideal. Atum, ovo ou carne de peito de frango como aporte protéico além dos carboidratos da massa de pão e arroz, e acompanhados de ervilhas, feijões verdes ou milho é um prato completo e equilibrado.

6. As viagens representam um transtorno dos hábitos alimentares, que se pode traduzir em digestões pesadas, azia e prisão de ventre.Estar bem hidratada quando se viaja no verão é fundamental para evitar problemas como retenção de líquidos e outros derivados da falta de água, como a prisão de ventre. Se bem que isto é sempre importante, ainda mais quando se está grávida, dado o aumento de líquidos corporais. Para evitar a prisão de ventre deve estar hidratada, mas também garantir um bom aporte de fibras, lançando mão sobre tudo, de frutas e saladas refrescantes.

7. A ingestão de comida em pequenas quantidades , normalmente para evitar a ocorrência de digestões pesadas, e limitar os fritos ou as refeições altamente calóricas, com grandes quantidades de gordura e as bebidas cabonatadas ou com cafeína, pode prevenir o ardor de estômago.

Bons hábitos alimentares, acompanhados de um bom descanso e um estilo de vida saudável são a melhor recomendação para conseguir levar a gravidez sem muitos transtornos.

Ginástica para a gravidez, rotação da coluna

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

Sua semana de gravidez

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Gravidez
  4. Alimentação da grávida no verão

Relacionados

EtapasGravidezEducaçãoBebêsMeninaCozinha com niñosalimentación na gravidez verão gravidez no verão de alimentos no verão gestação nutrientes no verão fruta Carlota Reviriego

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alimentação complementar do bebê: novas recomendações

Como e quando introduzir a alimentação complementar na dieta do bebê

Ivan Carabaño Aguado Pediatra07 de março de 2017

A partir dos 4-6 meses de idade, nem o leite materno ou leite artificial fornecem os minerais e vitaminas suficientes para satisfazer as demandas metabólicas da criança.

Esse é o momento em que se tem de introduzir a chamada “alimentação complementar”. Recentemente, a Sociedade Europeia de Digestivo e Nutrição Infantil foi publicado as últimas recomendações neste sentido. No Guiainfantil.com expor as principais novidades a respeito.

Novas recomendações sobre a alimentação do bebê

– Se a alimentação complementar é iniciado antes dos 4 meses, há um risco aumentado de desenvolver obesidade no futuro.

– Se a alimentação complementar é iniciado antes dos 4 meses, há um risco aumentado de desenvolver alergias e intolerâncias no futuro.

O glúten pode-se introduzir entre os 4 e os 12 meses de vida. Aconselha-Se um consumo moderado do mesmo, evitando a ingestão de grandes quantidades.

– Aconselha-Se um consumo moderado de proteínas. Se a contagem calórica diária de proteínas é de mais de 15% da ingestão diária, há o risco de desenvolver obesidade.

– Tem de evitar o consumo excessivo de leite de vaca. Esta não tem de ser a bebida principal de crianças de mais de 12 meses.

– Sobre aconselhável consumir alimentos ricos em ferro, principalmente em crianças que recebem aleitamento materno.

– Tem de ter em conta e respeitar as tradições culinárias de cada família, assim como suas crenças.

– As crianças que recebem dietas veganas/vegetarianas estritas devem ser monitorados de forma estreita por parte de nutricionistas, nutricionistas e/ou pediatras.

Não é aconselhável o uso prolongado exclusiva textura de purê. Aos 8-10 meses, os lactentes saudáveis devem ser capaz de consumir alimentos de consistência grumosa. Anima-Se, portanto, que as famílias participam de forma responsável e controlada com o seu bebé, as técnicas de baby lead weaning.

10 alimentos que não deve tomar o bebê

Promovido

Aqui estão 5 diretrizes de como usar a televisão para que nosso filho aprenda com ela, uma vez que se entretém

Seu bebê mês a mês

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Bebês
  4. Alimentação complementar do bebê: novas recomendações

Relacionados

BebêsBebêsBebêsAlimentaçãoBebêsAlimentaciónalimentación complementar a dieta do bebê alimentação contínua purê obesidade leite de vaca

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alergias primaveris e gravidez

Alergia ao pólen, ácaros e gramíneas da grávida

Alba Caraballo FolgadoEditora jefe19 de março de 2018

Um percentual elevado de medicamentos não são recomendados ou proibidos durante a gestação, por isso, as mulheres que sofrem de alguma doença e precisam de certos medicamentos devem consultar com o especialista e o seu ginecologista durante a gravidez.

Um desses distúrbios é a alergia primavera: o pólen, ácaros, ervas, poluição, oliveiras, árvores… o que pode fazer a mulher grávida que sofre de alergia primavera?

Prevenir e tratar os sintomas da alergia a primavera, durante a gravidez

O primeiro conselho que deve seguir a grávida é evitar as zonas com muita vegetação, ou aquelas, a que é mais sensível, sejam bosques de árvores, ou zonas de arizónicas. Fechar janelas em dias de vento e sair para a rua com máscara também é recomendável.

Apesar de que muitos medicamentos não são recomendados durante a gravidez, às vezes, os sintomas que provocam certas doenças são mais prejudiciais que o medicamento em si. Portanto, sintomas de alergia a primavera, como rinite alérgica, comichão nos olhos, espirros, tosse seca ou asma podem ser tratados durante a gravidez, para evitar desconforto para a mulher.

Asma: neste caso, o sufoco, a falta de oxigênio e a sensação de asfixia faz com que o bebê recebe menos oxigênio, de tal forma que os médicos permitem que a mulher asmática possa ser tratadas com broncodilatadores.

Anti-histamínicos: não são proibidos para a grávida durante a gravidez, no entanto, é preciso verificar qual é o mais adequado nesta fase e em que proporção.

Mucolíticos: não se devem usar os habituais já que em alguns casos se tem relacionado a sua utilização com casos de morte fetal, no entanto, de novo, o obstetra pode receitar o mais adequado e menos prejudicial. Também podem ser usados remédios mais caseiros como água do mar ou água salgada.

Colírios: também é viável usar medicamentos que ajudam a aliviar a coceira, coceira e vermelhidão dos olhos.

Uma crise alérgica ou uma crise asmática podem causar desconforto para a grávida e para elevar seu nível de estresse e cansaço, algo que pode prejudicar o bebê, por isso os especialistas recomendam o tratamento farmacológico nestes casos.

Tipos de alergias e a asma em crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Alergias
  4. Alergias primaveris e gravidez

Relacionados

AlergiasAlergiasSaúdeAlergiasAlergiasEmbarazoalergia grávida alérgicas alergia ao pólen gravidez pólen de gramíneas asma grávida asmática alergia a primavera, primavera

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alergias alimentares em crianças. Entrevista com Maria Niella

Quais são as alergias alimentares que mais afetam as crianças

Guiainfantil.com 05 de março de 2018

Aproximadamente, 5% das crianças menores de 3 anos de idade é alérgico a um ou mais alimentos. Os mais comuns são leite, ovos, soja, trigo, peixe, amendoim e frutas. No entanto, quase qualquer proteína alimentar pode causar uma reação alérgica. As alergias alimentares ocorrem quando o sistema imunológico, o que ajuda a nos proteger de infecções identificar e atacar os vírus e bactérias que causam as doenças, responde por engano para uma proteína alimentar, produzindo inflamação e dano.

Maria Niella, presidente Histasan, Madrid Associação de Alergias Alimentares (Espanha), nos fala sobre o aparecimento de alergias alimentares em crianças, os alimentos que produzem mais alergia e os novos tratamentos contra esta sensibilização.

As principais alergias alimentares em crianças

Quais são as alergias alimentares que mais afetam as crianças?
Em primeiro lugar, há que deixar claro que os três nutrientes básicos, hidratos de carbono, gorduras e proteínas, são estas últimas as responsáveis pelas alergias alimentares. Em Portugal, os principais causadores de reações alérgicas são o leite, os ovos e o peixe na idade infantil, e as frutas, os frutos e os frutos secos, na idade adulta. Infelizmente, qualquer proteína animal ou vegetal, é susceptível de desencadear reações alérgicas. Estudos recentes têm documentado reações alérgicas por hidratos de carbono, não só por proteínas.

Quando uma criança é alérgica a algum alimento? Quais são os sintomas?
Com freqüência costumam confundir os termos intolerância e alergia. No caso de os intolerantes, e os doentes celíacos, falamos de doenças de caráter digestivo. No caso das alergias alimentares, o responsável é o sistema imunológico que responde de forma anômala diante de supostos agressores (as proteínas). A confusão se pode produzir, porque entre os sintomas das alergias alimentares são os gastrointestinais: dor, inchaço, vômitos, diarréia, náuseas… semelhantes aos que ocorrem no caso das intolerâncias, embora haja outros mais específicos como SÃO (síndrome de alergia oral) e angioedema. No entanto, os alérgicos a alimentos tendem a ter um outro tipo de sintomas:

– Pele: urticária, eczema, DA (dermatite atópica);
– Respiratórias: rinite, congestão, asma, bronco-espasmos e edema de glote.
– Choque anafilático: é o mais grave, mas felizmente o menos frequente. O choque anafilático ocorre uma falha mutações com dois ou mais dos sintomas já citados. Nos casos mais severos, ocorre queda de tensão, ritmo cardíaco, fadiga e insuficiência cardiorrespiratória que compromete sinais vitais, chegando a ser letal. Em todo o caso, só um médico alergistas nos dará o diagnóstico definitivo. As intolerâncias têm um caráter crônico, mas não são potencialmente mortais, enquanto que as alergias podem chegar a superar-se, mas são potencialmente mortais.

Em que se baseia o tratamento da alergia alimentar?
No que diz respeito ao tratamento das alergias a alimentos, podemos considerar, por um lado, o tratamento dos sintomas (ligeiros com anti-histamínicos, corticosteróides e broncodilatadores, e graves com adrenalina injetável) e, por outro, o das causas. Os responsáveis pelas alergias alimentares são proteínas e, hoje por hoje, a única forma de preveni-las é eliminar estritamente os alimentos que a provocam. São feitas revisões periódicas para avaliar os níveis de tolerância e a evolução da dieta de eliminação (eliminarmos a causa e a memória alérgica que gera nosso organismo). Nos casos em que se considera que pode ter sucesso e se pode “ultrapassar” a alergia, são realizados testes de provocação ou exposição controlada (sempre no âmbito hospitalar). Na atualidade, os melhores resultados neste sentido estão ocorrendo entre os alérgicos ao leite. Estão ensaiando também algumas vacinas para alimentos específicos, mas ainda falta muito para a “vacina total”.

Para mais informações:
Madrid associação de Alergias Alimentares HISTASAN.
Email para contato: [email protected]

Alergias alimentares, como tratar e controlar a crianças alérgicas

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Alimentação
  3. Alergias
  4. Alergias alimentares em crianças. Entrevista com Maria Niella

Relacionados

Doenças infantisAlergiasPeixesSaúdeAlergiasAlergiasalergias os alimentos alergias alimentares alergias a alimentos que produzem alergia frutas que produzem alergia alimentação refeição leite

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Alergia. Crianças alérgicas

Crianças alérgicas. Alergia, causas e tratamento na infância

Guiainfantil.com 24 de julho de 2015

A alergia é uma resposta imunológica ou reação exagerada a substâncias que, geralmente, não são prejudiciais. A alergia é causada por um sistema imunológico extremamente sensível, que leva a uma resposta imune errada. Normalmente, o sistema imune protege o corpo de substâncias nocivas, como as bactérias e os vírus.

Uma reação alérgica ocorre quando o sistema imunológico reage a determinadas substâncias (alérgenos), que normalmente são inofensivas, e que a maioria das pessoas não produzem uma resposta imune.

A histamina e a alergia das crianças

Quando uma criança tem alergia, a primeira exposição a um alérgeno estimula o sistema imunológico para reconhecer a substância. Qualquer exposição posterior ao alérgeno, provavelmente causem sintomas. Quando um alérgeno, toma contato com o organismo de uma pessoa que tem o sistema imune sensibilizado, certas células liberam histamina e outras substâncias químicas. Esta libertação produz alguns sintomas como prurido, edema, produção de muco, espasmos musculares, urticária, erupção cutânea e outros sintomas.

Sintomas de alergia em crianças

Os sintomas da alergia podem apresentar-se de forma mais ou menos intensa, tanto em crianças como em adultos. A maioria das pessoas sofre de sintomas leves, que não põem em perigo a vida, enquanto que outras apresentam uma reação mais intensa e perigosa conhecida como anafilaxia. A parte do corpo que entra em contato direto com o alérgeno, será, mesmo que apenas em parte, a que mais é afetada pelos sintomas.

Por exemplo, normalmente, os alérgenos, que são inalados produzem congestão nasal, prurido na garganta e nariz, produção de muco, tosse ou sibilos. Em geral, as alergias a alimentos podem ocorrer: dor abdominal, cólicas, diarreia, náuseas, vómitos ou reações graves e potencialmente fatais. Freqüentemente, as alergias a plantas produzem erupção cutânea e, normalmente, as alergias a medicamentos comprometem todo o corpo.

Os sintomas de alergias variam de acordo com o alérgeno, que está causando a reação e em que zona do corpo ocorre. Os sintomas podem incluir:

– Gotejamento nasal. Mocosidad abundante, com espirros

– Aumento do lacrimejamento, sensação de fogo ou prurido nos olhos. A sensação de coceira ou ardor nos olhos, ocorre um aumento das lágrimas

– Olhos vermelhos, conjuntivite. A alergía se apresenta com irritação ocular, que pode afetar a conjuntiva.

– Edemas nos olhos. A inflamação ocular é uma consequência da alergia.

– Prurido no nariz, boca, garganta, pele ou em qualquer outra área. As dificuldades também afetam as vias respiratórias altas.

– Chiado. Como consequência da alergia, que podem desencadear a asma e, portanto, podem aparecer sibilos nos brônquios.

– Tosse. É uma tosse seca e improdutiva, como consequência do prurido de garganta.

– Dificuldade para respirar. Costuma dar nos casos de asma.

– Urticária (urticária na pele). É mais frequente no caso das alergias causadas por alimentos.

– Erupção cutânea. Convém não coçar e refrescar a área com água.

– Cólicas estomacais. São comuns em alergias relacionadas com alimentos ou medicamentos.

– Vômito. Às vezes, o mal-estar geral pode provocá-lo.

– Diarreia. Aparece em casos de alergia alimentar.

– Dor de cabeça. Está relacionado com o congestionamento, o gotejamento nasal, tosse, lacrimejamento ocular e outros sintomas que caracterizam os processos alérgicos.

Doenças relacionadas com alergia

Algumas das doenças relacionadas com as alergias se manifestam através da pele ou o sistema respiratório. Entre as mais comuns está o eczema cutâneo e a asma.

A razão dessas condições é que os alérgenos mais comuns estão presentes em alguns agentes ambientais que têm contacto com a pele, as vias respiratórias ou a superfície dos olhos, como o pólen, mofo, pêlos e poeira. De igual modo, as reações alérgicas podem ser causadas por picadas de insetos, jóias, cosméticos e outras substâncias que tenham contacto com o corpo.

Também são comuns as alergias que ocorrem por reação a certos alimentos e/ou medicamentos. Algumas pessoas podem sofrer de um tipo de reação alérgica às temperaturas quentes ou frias, ao sol ou a outros estímulos físicos, como a fricção (atrito ou choques fortes na pele) ou o contato com certos tecidos, como é o caso da dermatite atópica e dermatite de contato. Pesquisas recentes descobriram que fatores como a herança genética e as condições ambientais desempenham um papel importante no desenvolvimento de alergias.

Consulte outras doenças:

Como detectar as alergias alimentares na criança

Promovido

Explicamos-Te como afetam os antibióticos a bebés e grávidas e cuidado que você deve ter na hora de consumi-los.

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Alergia. Crianças alérgicas

Relacionados

Doenças infantisDoenças infantisAsmaAlimentaçãoSopas e cremes para criançasBebésalergias vacinas criança tem alergia dermatite alergia infantil diarreia alergia alimentar intolerância ao glúten intolerância à lactose, os ácaros

27 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoLazerSaúdeBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Afogamento. Primeiros socorros para crianças

Atenção à criança que está na banheira ou em uma piscina

Jeannette Alvarez Enfermera24 de junho de 2016

Se uma criança está se afogando e não é resgatado rapidamente acabará por asfixiarse. Não se pode esquecer que uma criança pode se afogar em apenas cinco centímetros de água. Por isso é muito importante vigilarlo quando estiver perto de um lago, um banheiro, ou até mesmo de um balde de água.

A vigilância dos pais ou da pessoa que está ao cuidado da criança, nesse momento, é vital neste tipo de caso. Por outro lado, também não se deve negligenciar a atenção nas crianças que estão a frequentar aulas de natação, já que qualquer desmaio ou um simples deslizamento pode colocar em sério perigo.

O que fazer em caso de afogamento?

– No caso de se afogar em uma grande quantidade de água, o primeiro é resgatá-lo, se possível, sem entrar na água. Em águas superficiais, leve a criança a terra espirra na água.

– Depois de se ter tirado a criança para fora, há que fazer com que a cabeça da criança está em uma posição mais baixa que o peito, para evitar que se atragante com seu próprio vômito.

– Leve a criança para um lugar quente e seco mais próximo, e sem desnudarlo, túmbelo sobre tapetes ou um casaco.

– Verifique sua respiração e pulso.

– Se está inconsciente, mas a respirar, coloque-o na posição de recuperação e controle a sua respiração.

– Mude as roupas úmidas e aíslelo do frio.

– A criança deve receber atenção médica imediatamente, quando possível.

– Você sempre tem que acompanhar a criança durante as 72 horas seguintes para evitar o perigo do afogamento secundário.

Cuidados com o ouvido de crianças em piscinas

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Acidentes
  4. Afogamento. Primeiros socorros para crianças

Relacionados

Primeiros socorrosSaúdeBebêsCozinha com criançasAccidentesniño afogamento afogamento primeiros socorros piscina natação infantil matronatación mangas primeiros socorros criança se afoga

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Água onde você vai? Poesias para crianças

Cada criança é capaz de interpretar uma poesia infantil de uma forma diferente. São eles que dão um sentido personalizado a esses textos, mesmo os poemas clássicos de toda a vida.

A poesia sempre foi vista como uma fonte de sabedoria, mas hoje é visto como uma ferramenta fundamental no aprendizado infantil por todas as possibilidades que oferece na hora de incentivar a leitura entre as crianças.

às margens do mar.

fonte onde descansar.

Não quero dizer nada.

no alto commons estão.

Os ratos. Os ratos, um poema infantil escrito por Lope de Vega. Poesias tradicionais para recitar com crianças. Poemas infantis para incentivar a leitura.

O dentista na selva. O dentista na selva é um poema escrito por Glória Fortes. Poesia clássica para crianças. Como incentivar a leitura nas crianças. Poemas para crianças simples e curtos.

A tarara. A tarara, um dos poemas para crianças mais conhecidos de Federico García Lorca. Poemas e canções infantis curtos. Poesias infantis tradicionais. Poesia com rimas para crianças.

Abril, poema curto. Abril, poema de Juan Ramón Jiménez. Poesia para incentivar a leitura entre as crianças. Poemas curtos e simples para crianças. Poesia tradicional. Poemas com rimas para crianças.

ensinaram a ser mãe, bonitos ensinaram a ser mãe. Poesia tradicional de Antonio Machado. Poema para recitar com crianças. Introdução a poesia na infância. Poemas para crianças de Antonio Machado. Poemas com rimas para crianças.

A borboleta. A borboleta, um poema clássico de Federico García Lorca. Incentivar a leitura através da poesia. Poemas para recitar com crianças. Poesia infantil. Poemas curtos, com rima.

Tudo está em seu lugar. Tudo está em seu lugar de Glória Fortes. Poesias curtas de Glória Fortes. Poemas simples para aprender. Como incentivar a leitura. Poesias para ensinar as crianças. Literatura infantil. Poemas curtos e simples.

Meu rosto. Aqui você tem uma poesia muito conhecida de Glória Fortes: o Meu rosto. Trata-Se de um poema muito curto poeta que descreve as partes mais importantes do rosto. Poemas curtos de Glória Fortes. Poesia simples para crianças. A aprendizagem através da poesia. Poemas para aprender. Literatura infantil. Minha cara de Glória Fortes. Poemas curtos e fáceis.

Minha avó é uma fada. O dia que eu nasci eu, um poema popular sobre os avós. Poesia sobre avós para os netos, repita em voz alta. Poemas para ler às crianças sobre os avôs e avós.

Água de aloe vera. Bebida hidratante para toda a família

Aproveita todas as propriedades do aloe vera com esta receita simples

Estefânia EstebanResponsable Multimedia22 de agosto de 2018

Conhecemos maravilhosa propriedades do aloe vera para a saúde: melhora o aspecto da pele, é altamente hidratante e além disso é muito usado para ajudar a cicatrização das feridas e queimaduras solares. Além disso, é uma bebida refrescante, ideal para os dias mais quentes.

Propomos-lhe fazer de forma muito simples água de aloe vera, uma bebida muito hidratante para toda a família.

Como fazer, passo a passo, água de aloe vera para toda a família

Ingredientes:

  • Quatro colheres de sopa de gel de loe vera
  • 1 copo de água
  • Gelo

A água de aloe vera tem muitos benefícios para crianças e adultos. Entre eles, o que é fantástico para tratar as úlceras da boca, é antioxidante, antibacteriano… e ajuda a combater a prisão de ventre. Como se isso fosse pouco, se o seu filho tem asma, lhe virá muito bem.

Te ensinamos a fazer, de forma muito simples, água de aloe vera para toda a família, que, além disso, é depurativo e um excelente remédio para prisão de ventre:

1. Para a elaboração de água de aloe vera, você apenas precisará de gel de aloe vera, que é a parte mais macia da folha da planta.

2. Despeje no copo do liquidificador todos os ingredientes necessários: as quatro colheres de sopa de gel de aloe vera, o copo de água e o gelo.

3. Bate bem até que notes que o aloe fica espumante. Não se preocupe com o gelo, porque se vai desfazendo de acordo com roupões mistura.

4. Já tem água de aloe vera pronto para consumir. O melhor é que levo no momento, mas você pode guardá-lo na geladeira por um dia.

Observação: Se seu filho não gosta do sabor, você pode misturar a água de aloe vera com algum suco de fruta.

Você sabia que o aloe vera inclui aminoácidos, minerais e vitaminas? Sem dúvida, um excelente complemento nutricional para toda a família. Você só deve ter cuidado no caso de ter diabetes ou hipoglicemia, já que o aloe vera reduz a quantidade de açúcar no sangue, ou de tomar anticoagulantes ou corticosteróides. Em todos esses casos, é melhor consultar o seu médico antes de consumir esta bebida.

As melhores dicas de alimentação infantil

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Receitas
  3. Água de aloe vera. Bebida hidratante para toda a família

Relacionados

AlimentaçãoSaúdeAlimentaçãoAlimentaçãoBatatasAlimentacionaloe veraagua de aloe verabebida refrescantebebidas hidratantesbebida de aloe verapropiedades de aloe verabebida com aloealoe vera para crianças

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Enfrentar a volta ao colégio, com boa alimentação

Enfrentar o volta as aulas com boa alimentação

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com07 de setembro de 2015

Após as férias, inicia-se a subida até a rotina, a organização, os compromissos, custos… e parece que tudo nos exige mais do arranque. Para que a volta das férias não se torne um obstáculo, é necessário enfrentar a tudo com energia e atitude positiva. A alimentação, neste caso, desempenha um papel importante.

Seguindo os conselhos de 5 por dia, oferecemos-lhes algumas ideias e dicas para levar tudo com mais leveza, a começar pela organização, a lista de compras, e a volta à alimentação adequada e atividades.

Voltar à alimentação adequada

A primeira coisa que se recomenda é que façamos uma incorporação nas atividades, do trabalho e da escola, de forma paulatina. É aconselhável que voltar das férias com alguns dias de antecedência para poder ir se organizando sem pressa, o retorno ao cotidiano. A saúde é uma prioridade. Se durante as férias cometemos excessos alimentares e deixamos de fazer exercícios físicos, é importante que voltemos a recuperar os hábitos saudáveis o mais rápido possível.

O que devem comer as crianças

– Façam uma lista de compras, concentrando-se principalmente nos produtos de época, que são mais saudáveis e mais baratos. Compare preços e não se deixem levar pela “compra compulsiva’.

– É importante que toda a família faça ao menos umas cinco doses diárias de alimentação, e que as crianças, principalmente, consumindo pelo menos 5 porções entre frutas, verduras e legumes nas refeições. Para barganhar o cansaço e o desânimo que costumam culpar os que voltam das férias, e problemas como a obesidade infantil, a chave está em uma alimentação variada. O aporte de vitaminas do grupo B contribui para o bom funcionamento do nosso sistema nervoso.

Os vegetais de folhas verdes como a couve, repolho, alface ou feijão, que são fontes de ácido fólico; pimentão, aspargos e os alimentos integrais, fornecem vitamina B1 ou tiamina, vital na transmissão de sinais no tecido nervoso.

– As carnes, peixe e ovos, além de frutas e frutas secas, abacate, ou banana, fornecem triptofano, substância precursora da serotonina, que contribui para a estabilidade emocional.

– Deve-Se evitar o consumo de café, chá, refrigerantes de cafeína ou outros estimulantes.

Como conseguir que as crianças comam de tudo

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Lazer
  3. Cozinha com crianças
  4. Enfrentar a volta ao colégio, com boa alimentação

Relacionados

CriançasLazerAlimentaçãoCriançasPastaEducaciónvuelta aulas adaptação à escola alimentação infantil comida para crianças jantar lanche café da manhã criança não come síndrome pós-férias

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S.L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Aerofagia. Doença infantil

Aerofagia. Causas e tratamentos

Guiainfantil.com 21 de julho de 2015

A aerofagia é a ingestão de ar durante a refeição, que provoca arrotos, gases e dor abdominal. As crianças que sofrem destas perturbações podem arrotar com frequência e queixando-se de dor na barriga e até mesmo na área toracica.

Causas da aerofagia em crianças

Próprio de bebés que comem com fome ou cólicas do lactente em consequência do choro. Em crianças mais velhas, também está relacionado com o consumo de chicletes, refrigerantes e alimentos ricos em fibra.

Este acumulo de gases no estômago e nos intestinos pode ser provocado também por maus hábitos à mesa, comer muito rápido, falar enquanto mastiga.

Sintomas de aerofagia em crianças

É frequente que pareça uma inflamação do abdômen e que o pequeno se sinta “inchado” e desconfortável. Muitos alimentos, como os legumes e as verduras cruciferas tipo brócolis e colifror provocam o aparecimento destes gases.

Tratamento para crianças da aerofagia

Para ajudá-los a remover o ar ingerido é útil dar-lhes pancadas suaves nas costas e, em caso de choro por dor abdominal, massagens na barriga, mantendo-os na posição de sentado.Existe medicação que reduz a produção de gases por bactérias a nível intestinal, mas a sua eficácia em crianças é duvidosa.

O tratamento mais eficaz seria evitar a ingestão de ar através de uma boa técnica de alimentação (não mais de 10 minutos em cada peito, posicionamento do bebê durante a tomada, na vertical, ligeiramente inclinado para trás e para a esquerda, expulsão correta de arrotos, etc.

Consulte outras doenças:

Tratamentos caseiros para a enurese infantil

Promovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

  1. Capa
  2. Saúde
  3. Doenças infantis
  4. Aerofagia. Doença infantil

Relacionados

Doenças infantisDoenças infantisCozinha com criançasEnureseDoenças infantisMúltiplesvacunasanemiaabcesogastroenteritisdeshidratacióndermatitisanginaalergiadiarreavaricelatos ferinagripeneumoniabronquitis

3 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Enfeites para árvore de Natal

Decore a árvore de Natal com enfeites mais originais e customizadas

Guiainfantil.com 07 de novembro de 2017

A árvore de Natal é um item de decoração que não falta em casa no Natal e, juntamente com o Presépio, é a decoração de natal mais utilizada.

Para preenchê-lo de colorido e variedade, a cada ano, a moda marca a tendência e os tons de vermelho, passamos a ouro, e de ouro para os tons prata e prata para os brancos, e assim a cada ano renovamos os acessórios para conseguir uma árvore de natal diferente e mais bonito que o do ano anterior. Te mostramos algumas formas curiosas de como você pode decorar a árvore de Natal.

Enfeites para árvore de Natal

A participação de crianças na decoração da árvore é o mais interessante de sua montagem, já que lhes emociona e eles tornam a experiência, em um momento especial, cheio de entusiasmo e de esperança.

Em Portugal, a árvore de Natal tem para as crianças uma simbologia muito característica, já que na noite de Reis, os Magos do Oriente tendem a deixar os presentes para as crianças aos pés do abeto luminoso e colorido.

Se você quer decorar a sua árvore de Natal de uma forma original, você pode personalizar seu abeto com umas ideias muito simples e divertidas.

6 formas originais de personalizar a árvore de Natal

Em seguida, não perca detalhe de algumas das nossas sugestões:

1. Biscoitos de sal. Usando massa de sal podem criar decorações de Natal como sinos, estrelas, Reis Magos, Papai Noel, laços, etc.

Para preparar a massa é necessário misturar 300 gramas de sal, com 300 gramas de farinha, uma colher de sopa de óleo e água.

Uma vez que esteja pronto, usa moldes de desenhos de natal para fazer os bolinhos como você mais goste.

Não se esqueça de fazer a parte de cima de cada peça, um pequeno buraco por onde passará o fio com o que ele vai bater o biscoito na árvore.

E depois de alguns minutos no forno, já terá listas seus biscoitos de Natal e de sal. Basta pendurá-los com uma fita ou laço de sua árvore.

2. Bolas brilhantes. Pinta algumas bolas de papelão ou cortiça branco, de cerca de 7 ou 8 cm de diâmetro, com tinta acrílica da cor que você mais gosta.

Uma vez que se tenham secado, corta um caixa maior que a bola de papel em papel celofane da mesma cor escolhida e envolve a esfera no papel e enrole a extremidade do papel para fechá-lo.

Quando estiver terminada a bola de natal, ata o papel com uma linha e cole-o para que não se desarme. E quando tudo estiver bem seco e unido, corte o papel em excesso, que não fiquem picos. Já tem pronta uma bola de Natal para você pendurá-lo na árvore.

3. Estrelas de prata para o Natal. Fazer estrelas de ouro é tão simples como desenhar e recortar uma estrela de cartão amarelo. Dentro dessa estrela se desenhe outra e se pintam as duas com cola branca.

Antes que a cola tenha secado, aplique glitter na cor ouro pela estrela central. Uma vez secas, se agita a estrela para remover o excesso de purpurina. A mesma operação se repete em ambos os lados da estrela de Natal. E, para terminar, em uma de suas pontas, há que fazer um pequeno furo de pino para poder colocar um fio e pendurá-la na árvore de Natal.

4. Abacaxi brilhantes. Aproveite a época de outono para pegar algumas pinhas. Para poder utilizá-las, é necessário limpá-los com um pano seco, removendo os vestígios de terra ou folhas que possam ter.

Uma vez que você tenha listas abacaxi, píntalas de cor prata ou ouro, usando tinta spray até satisfazê-las por completo e coloque-as para secar. Já tem listas seus abacaxis brilhantes de Natal, só falta que as amarre um fio na base e as quebras de sua árvore.

5. Sinos de prata. Para a fabricação de sinos de prata de natal, reúne algumas embalagens usadas de iogurtes pequenos. Quando os tenha limpos e secos, embrulhe cada embalagem em papel de alumínio. Depois, costure um fio na base do recipiente com a ajuda de uma agulha, e já tem capa pronta para que pendure galhos de sua árvore de natal.

6. Laços de cores. Para dar um toque de cor à árvore de Natal você pode pendurar uns laços de cores. Você pode fazê-los com fita de cetim de cor vermelha ou verde, ou até mesmo com fitas de cor prata, dourado, riscas, quadrados ou losangos. Neste caso, a imaginação é a protagonista.

A origem da mula e o boi no presépio de Natal

Promovido

Dicas para economizar na compra de fraldas para bebês e crianças

  1. Capa
  2. Natal
  3. Decoração
  4. Enfeites para árvore de Natal

Relacionados

ArtesanatoPiadasNatalReceitasEducaçãoNavidadadornos árvore de natal artesanato para Natal decoração de natal, enfeites de natal decoração para crianças enfeites de árvore de natal

0 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adoção de crianças

Filhos adotados. Pais e mães que querem adotar um menino ou uma menina

Guiainfantil.com 01 de fevereiro de 2017

Se você está pensando em ter filhos e o caminho escolhido foi o da adoção, a primeira coisa que você tem que fazer é se informar sobre os trâmites que você terá que fazer. Do ponto de vista jurídico, a adoção trata-se de um conjunto de direitos e obrigações derivados do processo e da situação de parentesco que se estabelece entre uma família e outra pessoa. No entanto, é um erro pensar apenas os procedimentos e em tudo o que envolvam os assuntos burocráticos.

Adotar não é nem deve ser um ato solidário. Adotar um menino ou uma menina implica em que há que educá-lo e cuidar dele, como fazemos todos com os filhos. Da mesma forma que há que preparar e planificar para ter um filho biológico, você também deve fazer isso para um filho adotado. Os pais que desejam adotar devem ter bem clara essa postura.

Os filhos adotados

O mais importante é a decisão e a segurança que você deve ter para dar este passo tão importante. Adotar ou ter um filho biológico é o mesmo. Diferem somente em relação à burocracia e ao tempo. Se você vai ter um filho adotado, certamente pensará uma e outra vez, como reagirá o seu filho ou filha?; o que precisará de cuidados especiais?; como será o seu primeiro encontro com ele ou com ela?

Adotado ou biológico, um filho muda a vida dos pais. Sua vida vai experimentar uma mudança radical; haverá um menino ou uma menina que agora te espera em casa e que depende totalmente de você. Adotado ou não, as crianças precisam de muito amor, e como todos têm o direito a conhecer a sua identidade e as suas origens, a seu momento.

Para uns, o de ter um filho adotado significa um ato de solidariedade, mas para outros, e muitos, felizmente, representa apenas uma forma, um caminho escolhido para ser pais e formar uma família. O que deve estar claro é que um filho é sempre um filho, seja qual for o lugar ou a circunstância de seu nascimento.

Direitos da criança adotada

Apesar de ser a adoção de um tema pouco ventilado na sociedade, diariamente são realizadas processos adotivos; este é um processo que requer além de cuidado, uma análise com o fim de preservar o bem-estar ou adoptado/a. Ao falar de adoção, aparecem em cena crianças e adolescentes que, por razões excepcionais, passam a ser filhos e filhas de outros pais e mães que não são por parentesco biológico.

A Convenção sobre os Direitos da Criança estabelece, claramente, que todos os meninos e meninas têm o direito de conhecer seus pais e, na medida do possível, ser criados por estes. De acordo com isso, e atento ao valor e a importância da família na vida das crianças, UNICEF diz que as famílias que necessitam de apoio para poder atender a seus filhos e filhas devem recebê-lo, e que só se deve considerar a possibilidade de formas alternativas de cuidado das crianças, quando, apesar desse apoio, as famílias dessas crianças não estejam disponíveis ou que estão dispostas a cuidar deles, ou não sejam capazes de fazê-lo.

A UNICEF afirma que toda decisão que afete a um menino ou menina – até mesmo as decisões relativas a sua adoção – deve fazer-se tendo em conta, em primeiro lugar, o seu interesse superior. A Convenção de Haia sobre Adoção Internacional constitui um avanço importante tanto para as famílias como para os meninos e meninas adotados e a adotar, já que incentiva a transparência e a correção ética dos processos, a fim de que estes se de prioridade ao interesse superior da criança. A UNICEF, exorta os governos a garantir a proteção de todos e de cada um dos meninos e meninas durante o período de transição antes da vigência plena da Convenção de Haia.

Adoção: o momento em que pais e filhos se encontram

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Família
  3. Adopção
  4. Adoção de crianças

Relacionados

AdoçãoBebêsChocolateEducaçãoAdoçãoAdopciónhijo adotado adoção meninos adotados adotar pais adotivos baixa maternidade bebês adotados desenvolvimento do bebê

124 Comentários

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Quebra-cabeças para jogar com as crianças

Ajudam a estimular a inteligência das crianças

Guiainfantil.com 23 de novembro de 2010

Um dos jogos mais criativos e divertidos para desfrutar em família e com os amigos são as adivinhação. Além de engraçado e divertido que é, supondo que ajudam a criança a aprender a associar idéias e palavras, a aumentar o seu vocabulário, etc.

As adivinhação são ditos populares, jogos para crianças de inteligência que tem como objetivo entreter e divertir as crianças, contribuindo ao mesmo tempo para a sua aprendizagem, e o ensino de um novo vocabulário. Também chamadas de enigmas, quebra-cabeças são um passatempo ideal para as horas de jogo com as crianças.

Além disso, se você conhece alguma outra enigma e quiser compartilhá-la conosco:

Não espere mais, experimente as nossas adivinhação e você vai ver como o seu filho vai se divertir muito!

Puzzles para crianças

Alto Alto como um pinheiro,
pesa menos que um figo.
O fumo éUma casa com duas janelas
Se a vista, se você colocar bizco.
O narizeu Tenho pernas e não ando, eu sou o plano
e não do canto, seme apoiam para
escrever e não posso te fazer rir.
A mesa
(Enviado por Felix Chamorro)Todos me pisam em mim,
mas eu não piso em ninguém;
todos perguntam por mim,
eu não pergunto por ninguém.
O caminhoTodo o mundo o leva,
todo o mundo tem,
porque a todos lhes dão um
no que diz respeito ao mundo vêm.
O nomeBranca por dentro,
verde por fora.
Se queres que te diga
espera.
A peraMinha casa eu levo às costas,
depois de mim tem um caminho,
sou lento de movimentos,
e não gosto ao jardineiro.
O caracolUma senhorita muito señoreada,
que sempre vai de carro
e sempre vai molhada
A língua
(Enviado por Lola Bargueño)Somos muitos irmãos,
em uma única casa vivemos,
se nos coçam a cabeça no instante morremos.
Os fosforosAdivinha quem eu sou:
quanto mais lavo,
mais suja que eu vou.
A águaQuem é que bebe por os pés?
A árvoreFui à feira, comprei uma bela cheguei a casa e comecei a chorar com ela.
A cebolaOuro não é prata não é, abre a cortina e ver o que é.
A banana
(Enviado por Kiko Flores) O Que será, que é:
quanto maior, menos se vê?
A escuridãoUma caixinha pequena,
branca como a cal:
todos a sabem abrir,
ninguém a sabe fechar.
O ovoTodo o mundo o leva,
todo o mundo tem,
porque a todos lhes dão um
no que diz respeito ao mundo vêm.
O nomeTem olhos de gato não é gato,
orelhas de gato não é gato;
patas de gato não é gato;
rabo-de-gato não é gato.
A gataTodos me pisam em mim,
mas eu não piso em ninguém;
todos perguntam por mim,
eu não pergunto por ninguém.
O caminhoSe designo, quebrá-lo.
O silêncioQuem é que bebe por os pés?
A árvorePromovido

Lavar a roupa do bebê é uma tarefa aparentemente simples que, no entanto, requer certas precauções. A pele do bebê é muito mais delicada e sensível

Relacionados

trava-línguasAdivinhaçãoPiadasPoesiasMúsicas para criançasContos infantilesjuegos divertidos quebra-cabeças para crianças, jogos para crianças, trava-línguas manual para mães fóruns pais calcular gravidez, bebê, comprar livros, música.

111 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoBebêsSaúdeLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Quebra-cabeças para jogar com as crianças 2

A adivinhação estimulam a inteligência de seu filho

Guiainfantil.com 23 de novembro de 2010Uno dos jogos mais criativos e divertidos para desfrutar em família e com os amigos são as adivinhação. Além de engraçado e divertido que é, supondo que ajudam a criança a aprender a associar idéias e palavras, a aumentar o seu vocabulário, etc.

As adivinhação são ditos populares, jogos para crianças de inteligência que tem como objetivo entreter e divertir as crianças, contribuindo ao mesmo tempo para a sua aprendizagem, e o ensino de um novo vocabulário. Também chamadas de enigmas, quebra-cabeças são um passatempo ideal para as horas de jogo com as crianças.

Além disso, se você conhece alguma outra adivinha de que apresentamos aqui, e quiser compartilhá-la conosco:

Não espere mais tempo, experimente!

Puzzles para crianças

Tito tito capotito sobe ao céu, fura um grito.
Um coheteTiene coroa e não é rei. Tem olhos e não podem ver.Tem escamas e não é peixe
A pi�adois ou�vos asomaditos cada um à sua janela; loven e contam tudo, sem dizer uma palavra.
Os ojosMi picada é dada�ina, meu corpo insignificante,mas o n�ctar que eu dou-vos o com�is instantaneamente.
A abejaadivina adivinha… branca por dentro e por fora e vermelha por fora,�que é?
A maçã rojaChiquito redondo, barrilito sem fundo. O Que é?
O anilloTe digo e não o entende, não tenho boca, mas se
eu tenho dentes. �Qu� é?
O pente Todos me nada, mas ao mesmo tempo se diviertenconmigo
e meu melhor amigo é o jogo
A pelotaUna velhinha com um dente faz correr a toda lagente.
O sino Sou um pedaço de pau, bem em direção diretamente, e em cima de minha cabezame colocam conduzir.
A letra i No meio do mar, eu estou,
sem mim não há bonança,
sou a primeira o amor e a esperança.
A letra A No meio do céu estou
sem ser estrela ou estrela,
sem ser o sol, nem lua bela, adivinha quem eu sou.
A letra ERedondo como um queijo e lhe movem os ossos
O relojGira e gira sempre olhando para o sol
O girasolVa ao monte, para que não come.
Vai para o rio, não bebe.
E em dar vozes se mantém.
O cencerroEn meio do céu estou
sem ser estrela ou estrela,
sem ser o sol, nem lua bonita, acho qui�n sou.
A letra EMientras mais curto, mais longo. �Qu� é?
A tijeraPerez anda, gil anda
Salsa Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

Relacionados

Adivinhaçãotrava-línguasPiadasPoesiasMúsicas para criançasContos infantilesjuegos divertidosadvinanzas infantis, jogos para crianças trabalenguasmanual para madresforos padrescalcular gravidez bebecomprar livros, música

19 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

BebêsAlimentaçãoLazerSaúde

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adaptação do bebê à escola passo a passo

Recomendações para uma melhor adaptação do bebê e da criança pequena na escola infantil

Vilma MedinaDirectora de Guiainfantil.com22 de agosto de 2018

A nossa capacidade de adaptação às novas situações, não se pode comparar com os recursos que você tem um bebê ou uma criança para se adaptar.

Nós contamos com uma bagagem de experiências e vivências que nos permite adaptar-se às novas situações, de uma forma mais confortável e controlada, mas as crianças não terão que aprender desde muito cedo.

Dicas para uma boa adaptação à escola da criança

A capacidade de um bebê ou criança para se integrar em um ambiente novo depende de sua forma de ser, mas também de como se desenvolvem as diretrizes de sua adaptação. Sair de casa e se integrar em um ambiente novo, com colegas que não foi visto, com regras diferentes que você tem que aprender e em um lugar desconhecido, não é fácil. Por se fosse pouco, o pai e a mãe não estão lá para dar uma mão.

Na primeira infância, é tudo novo para as crianças. E só nós, os pais, somos os únicos que podemos ajudá-los com o apoio e a compreensão que eles precisam em momentos como este. A integração da criança em uma escola deve ser feita paulatinamente, ou seja, pasito a pasito, sem pressa nem stress. É muito importante respeitar os tempos e as exigências de cada criança em particular.

10 passos para a adaptação do bebê à escola

Para conseguir que seu filho se adapte bem à escola infantil ou para a escola, sobre tudo, se é a primeira vez que lhe dás, é recomendável seguir estas dicas que irão ajudá-lo a superar esta situação com naturalidade.

1. Adaptação de horário. No início, leva o bebê ou criança apenas durante algumas horas para a escola infantil e, pouco a pouco, vá aumentando o horário. Lembre-se que cada criança é única e precisa do seu próprio tempo.

2. Objetos de apego. Deixe que seu filho leve, se assim o desejar, seu brinquedo preferido, ou algo que lhe seja familiar e lhe mantenha unido com a sua casa.

3. Despedidas rápidas. Evite prolongar as despedidas em excesso. Há que transmitir segurança à criança e evitar dramatismos. Seu filho deve saber que dentro de um tempo irás recebê-lo e que o que você está fazendo é o melhor para ele.

4. Motivação e incentivo. Ao sair da escola infantil, gastar tempo com seu filho, brincando com ele. É bom que saiba que o que há no centro não é tão diferente de como o faz habitualmente em casa. Anímale a compartilhar com você as experiências que aprende na escola. E demonstra alegria e entusiasmo por seus progressos.

5. Entradas e saídas. É conveniente que a mãe ou o pai vão levá-lo e buscá-lo. Esta rotina irá lhe fornecer segurança e, além disso, você vai se acostumar antes da mudança.

6. Contato direto. Sempre que achar necessário falar com a professora, professora ou educadora sobre suas dúvidas, suas preocupações e sobre qualquer mudança que observar na criança.

7. Actividades. Procura estar informada sobre as atividades que estão desenvolvendo em sala de aula: fichas, músicas novas, estações do ano, etc, para compreender e potenciar a sua aprendizagem.

8. Evolução e estágios. Os aspectos da evolução da criança devem ser coordenados com as educadoras (retirada da fralda ou da chupeta) para que se mantenham a mesma forma em casa e na escola.

9. Alimentação. Procura ter em conta que é o que você come cada dia na escola infantil, solicitando o menu, para poder oferecer-lhe uma dieta mais equilibrada.

10. Ambiente descontraído. Para uma melhor adaptação da criança à escola infantil concorda que o dia não começa com pressa ou a tensão sair de casa. Então, nada de pressa pela manhã. Tenta acordá-lo com tempo para que tome o café da manhã tranquilamente e se dirija sem stress para a escola infantil.

A adaptação à escola de acordo com a idade da criança

10 dicas para a adaptação ao colégio das crianças

Promovido

O número de bebês e crianças que têm uma alergia tem crescido nos últimos anos.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Adaptação do bebê à escola passo a passo

Relacionados

EscolaEscolaEscolaBiscoitos e cupcakesEducaçãoEscola / Colegiovuelta ao coleeducaciónelegir escuelacolegioguarderíaeducación infantiladaptación a escuelaeducar os hijosparvulario para bebês

23 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeBebêsLazer

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adaptação de crianças de 3 a 5 anos para a escola

Como se desenvolve a adaptação de crianças de 3 a 5 anos para a escola, creche ou jardim de infância

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 4 dias

Inicia-Se um novo curso e todas as crianças têm que voltar ao colégio. Para alguns é também a sua primeira vez. Tanto para as crianças veteranos como para novatos, sua adaptação ao novo centro escolar, mas, sobretudo, para a educadora da escola é, sem dúvida, o aspecto principal da adaptação inicial dado que, para os mais pequenos, o ponto de referência principal é o adulto que está com eles e que lhes vai cuidar.

Neste sentido, a atitude da educadora deve ser de aproximação, respeito, afeto (sem ansiedade ou stress) e tranquilidade perante as típicas reações de inadaptación: gritos, pataletas ou birra.

A educadora infantil na adaptação da criança à escola

O contato pessoal entre a educadora e a criança deve ser estabelecido com confiança que, desde o início. Convém que o centro escolar começam a chamar a criança pelo nome desde o primeiro dia, ao mesmo tempo em que a educadora lhe diz que o seu.

Também é importante que o educador conheça alguns traços geraisda personalidade da criança, dados que haverá podido obter através da entrevista geral que tem mantido previamente com os pais, antes de começar o curso, ou através do relatório da educadora anterior para as crianças antigos.

Em resumo, trata-se de que a educadora tente criar um clima de segurança e cordialidade afetiva para que a criança se sinta seguro.

Adaptação social da criança ao resto do grupo

A integração da criança no grupo de colegas de classe é fundamental para uma correcta adaptação. Através de diferentes jogos de apresentações, logo as crianças conhecerão o nome de seus colegas e poderão fazer novos amigos.

Neste sentido, seria interessante tentar que quando algum menino novo, os que são do ano passado, ou que já carregam vindo alguns dias, sejam capazes de ensinar os recém-chegados a classe, seus nomes ou seus brinquedos.

Adaptação espacial da criança na escola e na sala de aula

O espaço em que as crianças vão passar boa parte do dia é novo para eles. Para os alunos, tanto se são novos ou não, a sala de aula será diferente para sua casa ou sua sala de aula do ano passado. É importante que a criança se sinta à vontade neste espaço, que o conheça, e se familiarize com ele para obter uma melhor adaptação. Seria interessante que ele pudesse ver o espaço da sua escola ou escola como algo seu.

Assim, os educadores devem tentar familiarizar as crianças com a localização do material escolar, a vara que lhe corresponde, o espaço que ocupa no chão, à hora do jogo, as mesas, quadro-negro, etc., Igualmente, a criança deve adaptar-se ao novo espaço que lhe corresponde na sala de jantar: você deve saber em qual mesa compete-lhe sentar-se, em que lugar e ao lado do que amigos.

A criança se adapta ao resto da escola

O mundo da escola não se limita a uma educadora e uma sala de aula, mas na escola há muitas mais coisas.

1. Espaços interiores. Outras salas de aula, cozinha, farmácia, escritórios, centro de fitness, enfermagem, serviços, etc.

2. Espaços exteriores. Pátio de idosos, pátio de pequenos, árvores, trilhos, quadras de basquete, campo de futebol, jardins e espaços verdes, jardim experimental, estacionamento e arredores da escola.

3. Pessoas. Pessoal de cozinha e limpeza, professores e educadores, bedéis, médicos, gerentes, fornecedores, pessoal de manutenção, cozinha e limpeza, etc.

Os pais também devem adaptar-se à escola

Os responsáveis dos centros escolares devem considerar a angústia que representa os pais se separar de seus filhos, tendo em conta o sentimento de culpa que este sentimento traz consigo. A melhor maneira de fazer isso é que os educadores e professores de seus filhos lhes falem com segurança e carinho, para que se dêem conta que conhecem bem tanto a situação como a de crianças, de tal forma que tenham absoluta certeza de que seus filhos vão encontrar muito bem na escola.

Uma boa forma de entrar em contato com os pais é a entrevista pessoal e de contato direto para entregar e comentar a folha informativa sobre a adaptação.

A adaptação à escola de acordo com a idade da criança

Rotinas dos primeiros dias de escola

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Adaptação de crianças de 3 a 5 anos para a escola

Relacionados

EscolaEscolaVacinasPiadasEscolaEducaciónvuelta ao coleescuelaprimer dia do colegioadaptación para a escola infantileducación infantilelegir escola infantilelegir guarderíacolegiokinderser pais

21 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience

Adaptação de crianças com 2 e 3 anos para a escola

Os primeiros dias das crianças com 2 ou 3 anos na escola, creche, jardim de infância ou nursery

Alba Caraballo FolgadoEditora jefehace 4 dias

A adaptação de uma criança de 2 a 3 anos em uma escola infantil depende mais da atitude do pessoal docente e dos prestadores de cuidados de saúde que do próprio menino. Embora você tenha dito, seu filho, não se dará conta do que significa ir para a escola até que você tenha experimentado a experiência.

O pessoal da escola estará preparado para recebê-lo e fornecer-lhe a adaptação nos primeiros dias. Além disso, este trabalho de adaptação deve ser combinou com os pais da criança.

Papel de educadores e pais na adaptação das crianças à escola

– Aproximação. Ao encontrar-se com a criança: aproximação, respeito e carinho, sem ansiedade nem movimentos.

– Conhecimento do nome da criança antes da sua chegada à escola.

– Criação de um clima de segurança afetiva individual e coletiva.

– Calma diante de manifestações de inadaptación da criança (birra, gritos, inapetencias), mas sem abandono.

Atenção individualizada, mas não exclusiva, sobretudo, nos momentos cotidianos de: chegadas, despedidas, refeições; entendiéndolos como momentos de grande importância para a relação individual afetiva com a criança, tentando evitar a pressa, stress ou nervos.

– Conhecimento de personaidad da criança através de uma entrevista com os pais, observação da criança e de suas reações diante situações cotidianas da escola.

Adaptação social da criança ao grupo

Atividades. À medida que se vai adaptando, os educadores se encarregam de organizar atividades para que a criança entre em contato com o resto do grupo: conhecimento dos nomes das outras crianças.

Estágios. Conhecimento da etapa evolutiva pela qual passa a criança, entendendo o egocentrismo característico desta fase e ajudando-o a superá-lo por meio de atividades de grupo que promovam a aprendizagem de compartilhar o material (não é meu), a cuidar e a buscá-lo.

Novas emoções. Os educadores vão tentar que a criança canalize a agressividade em situações de compartilhamento, buscando fórmulas alternativas (não tires este brinquedo do seu amigo, pegue outro da cremalheira).

Conduta. A conduta agressiva da criança deve ser entendida como uma forma de relação normal nesta idade e mais no período de adaptação. Os limites a esta conduta se devem colocar por parte dos educadores de uma forma não agressiva e sem tensões, ao igual que o resto dos limites educativos que se apliquem na escola ou centro infantil.

Adaptação do bebê ao novo espaço

– Conhecimento do espaço-classe: objetos, enfeites, móveis.

– Conhecimento do material.

– Conhecimento de higiene pessoal.

– Conhecimento do pátio.

– Conhecimento do jantar.

– Conhecimento de enfermagem.

Relação dos educadores com os pais

– Dar confiança e segurança aos pais.

– Entrevistas (também como forma de conhecer os pais e ver a relação que têm com seus filhos).

– As entradas e as saídas devem ser menos conflitantes possíveis: paciência com os pais.

– Recomendações e limites claros aos pais desde o princípio (pontualidade, roupa marcada), evitando os enfrentamentos.

Nota: Explica sempre a seu filho todas as situações novas que vá viver: situações cotidianas, atividades, entrada, saída, jardim, comida ou soneca.

A adaptação à escola de acordo com a idade da criança

Colaboração de pais e professores na adaptação ao colégio

Promovido

A resiliência é a capacidade do ser humano para enfrentar qualquer situação, mesmo as mais adversas, de forma positiva.

  1. Capa
  2. Educação
  3. Escola / Colégio
  4. Adaptação de crianças com 2 e 3 anos para a escola

Relacionados

EscolaEscolaEscolaEducaçãoEscolaCozinha com niñosvuelta ao colevuelta ao colegioadaptación a guarderíaeducación infantilkinderguarderíaescuela infantilelegir guarderíanurserykinder garden

32 Comentários

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Veja mais

O mais visitado

AlimentaçãoSaúdeLazerBebês

Boletim informativo Semanal GuiaInfantil.com

Receba nossas novidades em seu e-mail

×

Responsável ” Polegar Meios S. L. N. E

Objectivo ” Gerir os comentários ou Registro na web

Legitimação ” Consentimento do titular dos dados

Direitos ” Tem o direito de aceder, rectificar e cancelar os dados, bem como outros direitos, como se explica a informações adicionais

Informações adicionais “, você Pode consultar a informação adicional e mais detalhada sobre a Protecção de Dados Pessoais na Política de Privacidade e Aviso Legal https://www.guiainfantil.com

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, elaborar informação estatística e para a veiculação de publicidade personalizada. Se você continuar a navegar ou fechar a mensagem, entendemos que você está aceitando. Você pode alterar as configurações na nossa Política de Cookies

GuiaInfantil.com é o site líder em audiência na categoria ” Família e Estilo de Vida, com 14 milhões de visitantes por mês.

Polegar Meios S.L. © 2000-2018. Todos os direitos reservados.

Made with by 360audience